terça-feira, 27 de setembro de 2011

O fundamental foi alcançado: 3 pontos

O Benfica triunfou esta noite na Roménia, num jogo sem grande nota artística, mas com o resultado final esperado, ou seja, uma vitória. Ainda para mais quando em Old Trafford, Manchester United e Basileia empataram a 3 bolas, o que coloca o Benfica e os suíços no comando do grupo, ambas as equipas com 4 pontos, resultado de um empate e uma vitória. No primeiro tempo, o que vimos foi um Benfica que procurou sobretudo assegurar a posse de bola, procurando atacar pela certa e com segurança, explorando as debilidades evidentes de um Otelul Galati que é claramente a equipa mais fraca do nosso grupo. Foi graças a Nico Gaitán que o futebol dos encarnados fluiu com maior perigosidade, ele que inventou uma assistência primorosa para o golo de Bruno César, que uma vez mais concluíu com frieza em frente à baliza, sua imagem de marca. Estava feito o 0-1, resultado que iria permanecer até ao final da partida.

Aquilo que assistimos no segundo tempo, foi uma repetição da primeira parte com duas diferenças: o Benfica não marcou mais nenhum golo e o Otelul soube criar perigo nos momentos finais do jogo, coisa que até então não tinha acontecido, sendo que Artur Moraes, voltou a responder com categoria quando foi chamado a intervir, garantido a vantagem do marcador até ao último apito do árbitro. É verdade que os encarnados não fizeram um jogo brilhante, é verdade que o Benfica é imensamente superior a estes romenos e que não era necessário sofrer tanto, para garantir os três pontos, mas o importante foi atingido: vitória fora de casa. 3 pontos fundamentais no cimentar do nosso objectivo que é carimbar a passagem à fase seguinte. Relembro que na campanha passada na liga dos campeões, nem 1 ponto fora de casa conseguimos fazer, nem um golo conseguimos marcar. Por isso a importância deste resultado, dando um pontapé na letargia. Segue-se o jogo contra o Basileia, na Suíça, e temos tudo para ir buscar nova vitória. Alguns poderão reclamar para com a exibição do Benfica esta noite, eu sou mais pragmático: o essencial era vencer. A nota artística fica para depois.

17 comentários:

dezazucr disse...

"o essencial era vencer"

Nem mais meu caro, nem mais.

Anónimo disse...

Com efeito, o mais importante foi o resultado alcançado. No entanto, o Benfica tinha a obrigação de ter jogado mais. Havia condições para o resultado ter tido outro desnível, pois a equipa do Otelul é muito fraca. Julgo que se tivesse arriscado mais, nomeadamente com a entrada de Aimar, o resultado poderia ser outro e teria sido desnecessário passar por sustos, como aconteceu no final da partida. Também acho que Rodrigo deveria ter entrado antes, porque deu alguma frescura e dinâmica à equipa.

O Benfica tem de melhorar alguns aspectos, nomeadamente os seguintes:
Variar a forma como são marcados os cantos. Já todos os adversários sabem como o Benfica os marca, por isso raramente levam perigo à baliza contrária. É preciso trabalhar muito neste aspecto e, em geral, nas bolas paradas.
Também é preciso diversificar a forma como são realizados os lançamentos de linha lateral junto à grande área contrária. Já chega de lançamentos sistemáticos para a área que são interceptados pelos defesas contrários. Deviam aproveitar para colocar a bola junto à linha de fundo e centrar depois de frente para trás, aproveitando o facto de não haver foras de jogo nos lançamentos.
É fundamental melhorar a qualidade dos passes. O Benfica anda a falhar muitos passes, incluindo passes curtos. Isso tira-lhe dinâmica ofensiva e proporciona contra-ataques aos adversários.
Há, ainda, que rematar com alguma frequência de fora da área, pois só assim se aumentará a possibilidade de marcar golos.

Agora é fundamental os dois próximos jogos com o Basileia, em que o Benfica tem de ficar em vantagem, ganhando em casa e não perdendo fora.

MM

BBVA disse...

Exibição vergonhosa. Benfica irreconhecível. Jogo angustiante.
Lá levámos os 3 pontos, mas não havia necessidade de sofrer num jogo destes. O Otelul é uma equipa muito, mas muito fraca.
Espero não sofrer o mesmo com o Basileia...
Acho que nestes jogos se vê se temos classe ou não. Não temos (pelo menos sem o Aimar em campo).
O Emerson é um tenrinho, o Jesus que não comece a jogar com o Capdevila na esquerda que ainda se habilita. Continuo a perguntar porque raio o Jesus não o inscreveu na Champions...

Abraços benfiquistas
BBVA

Bettencourt disse...

Ok,
o importante de facto era vencer, mas esta coisa de ter de ver os jogos do Benfica de fralda não ajuda em nada. Raios...

Mas eu até nem desgostei do jogo, não foi mal jogado. Mas achei lento. A tal posse de bola trouxe muita lentidão ao jogo, não sei se foi propositado, mas desta vez resultou.

Abraço

Pedro disse...

Faltaram golos. Tivessem entrado mais duas ou três bolas e a exibição tinha sido perfeita. É pena muitos não perceberem isso. Nâo é por se ganhar apenas por um zero que tenhamos jogado mal. Nada disso.

Foi uma exibição pragmática como se exige na Champions onde tivemos futebol suficiente para marcar vários golos sem sofrer visto termos remetido os romenos sempre para o seu meio campo. Infelizmente por culpa própria falhamos demasiado no momento do ultimo passe e/ou finalização.

Bcool973 disse...

Sinceramente não empatámos como em Trabzon ou como em Twente porque não calhou apesar destes ainda serem mais fracos que esses. A jogar a este nível perdemos na Suiça apesar de se calhar dominarmos o jogo. Acho que falta mentalidade a alguns jogadores, mas depois de ver n contra-ataques que terminaram em atrasos ao Artur, só posso concluir que a responsabilidade é do treinador. Eu que sou crítico feroz da opção Emerson, quero dizer que foi um dos melhores do Benfica, o que revela a qualidade do adversário e a exibição dos seus pares. Mas acima de tudo assusta-me o Jesus dizer que deixámos uma boa imagem. Deixámos uma boa imagem ? Só se deixámos na Luz, porque em Bucareste foi uma exibição miserável. A desculpa de ser a segunda vitória em 21 ou 22 jogos fora é muito pobre, pois se o ano passado nenhum ponto fizémos só ao treinador se pode assacar a responabilidade visto que defrontámos 3 equipas acessíveis tendo sido humilhados em Israel.

Anónimo disse...

Foda-se para a exibição vergonhosa. lá levamos os três pontos?? mas está tudo parvo. o benfica venceu e bem e os romenos não fizeram nada para levar um ponto e vem agora estes caras de pau com bitaites?? ganhamos e bem e nao foi preciso suar. fodido ficava eu se o benfica perdesse ou se desse mostras de aflição. jogou, ganhou e ponto final!

Nuno Pinho disse...

A primeira parte teve sentido único. O Benfica não chegou ao golo mais cedo, porque os avançados estiveram um pouco abaixo do esperado e dessa forma a equipa falhou bastante na definição das jogadas. Que eu me recorde, o Otelul só por uma vez chegou à baliza num jogo que deu sempre a ideia do Benfica ter a vitória garantida. 3 pontos bem justificados. Gostei ainda da entrada desinibida do Rodrigo. Aquele remate a rasar o poste ficou-me na retina.

John Wakefield disse...

O que valeram foi os três pontos. Como eu disse no comentário do post anterior, os romenos iriam estacionar o autocarro como fizeram contra o Basileia no Primeiro Jogo. Eles defendem com a equipa atrás da linha da bola e atacam em contra-ataque e em jogo directo (lançamentos longos).
O Benfica iria dominar o jogo a meio campo mas teria muitas dificuldades para criar situações de perigo. Foi o que se passou, mas o que interessa é que fomos eficazes!

Não era fácil realizar uma exibição deslumbrante contra um adversário hiper-defensivo e com um relvado pouco decente!

JS disse...

Não consigo concordar. Este foi um dos jogos mais deprimentes que eu já vi do Benfica nos últimos tempos.

O "importante é termos ganho" é result oriented. O ano passado, jogos em que não jogámos tão pessimamente (mal ainda assim) mas pelo resultado tudo caiu em cima desta equipa.

O importante aqui na análise qualitativa não é se ganhámos, é que o Benfica ia deixando-se empatar frente uma equipa fraquinha. E o Otelul comprovou que é muito fraquinho.

O resultado e o empate do Manchester até me deixa antever uma excelente fase de grupos, mas é muito preocupante o Benfica ter exibições medonhas simplesmente porque não tem atitude nem mentalidade vencedora. É fácil arranjar moral frente a um Manchester, mais complicado jogar assim no Dragão (mas os níveis de concentração são automáticos), mas onde o Benfica tem perdido sistematicamente para a organização do Porto é frente a estas equipas (revejam a campanha do Porto na Liga Europa o ano passado e percebam que às vezes são estes pormenores que fazem a diferença).

Já no Lateral Esquerdo, o PB alertara aquando do jogo na Turquia.

Sempre apoiei Jesus, mas se ele não consegue (nem a estrutura) moralizar equipa nestes jogos, não é o treinador indicado (nem a estrutura do futebol) para o Benfica.

SLB4EVER disse...

A vitória era o mais importante e foi alcançada, concordo.

Nota artistica, até houve bons momentos e não foi por aqui que posso criticar.
O que falhou para ser uma exibição bem conseguida e se atingir um resultado mais condizente com o que se passou em campo foi o acerto no último passe. Outro aspecto que deixou muito a desejar foi a marcação de cantos, livres e cruzamentos, espero melhorias porque nisto estiveram bastante mal.

As substituições foram um fracasso e quase deram mau resultado.
O Saviola a jogar assim é redundante, acrescenta muito pouco, não merece ser titular e acredito que o Rodrigo e o Nelson Oliveira tenham bastante mais para mostrar e acrescentar á equipa, renovar com estas prestações e valores actuais? Nunca!

Bem mas já estamos em 1º no grupo e agora que seja para manter, próximo jogo é na Suiça e depois do empate de ontem entre o MU e Basel o treinador e os jogadores já estão avisados de que têm que subir o patamar exibicional para aí alcançar a esperada vitória.

Carrega SLB

Jotas disse...

Achei que ante um adversário que me pareceu muito frágil, o Benfica podia e deveria ter feito mais, mas o essencial foi conseguido e com isso a liderança repartida no grupo com quem menos se esperava, o que demonstra que por vezes o que se julga fácil não é assim tão fácil.

xirico disse...

Porra,o Benfica dominou o jogo,marcou,trouxemos os três pontos e andam para aqui a dizer que a nota artística não é boa etc e tal.Mas está tudo doido ou quê?Uma equipe que mete o autocarro à frente da baliza estavam à espera de quê?20-0?

xirico disse...

E faltou-me referir o seguinte:800 mil já cá cantam.

UnumSLB disse...

Bom, mas mesmo bom seria termos empatado de forma a manter-mos a distancia em relação ao MU!
Será?

O que vai por aqui. Lirismo a rodos, ou revanchismo bacoco?

JS disse...

Pronto, o Benfica ganhou... peço desculpa tentar fazer uma análise para além do resultado. Se ganhámos, então é porque jogámos 5*.

Anónimo disse...

Já em oportunidades anteriores tive a ocasião de referir que ou o "catedrático" é burro ou não faz os trabalhos de casa, isto é, não realiza treinos de sistematização de jogadas e variação das mesmas quando aquelas não resultam.

Custa-me a compreender como é possivel utilizar-se continuamente os lançamentos laterais para a área , independentemente da qualidade e estatura dos defesas!!!!

Custa-me a compreender como se executam pontapés de canto, sem a mais pequena noção do posicionamento dos defesas vs avançados!!!!!

Vi até hoje, uma unica ocasião em que foi executado um canto curto (para o Aimar) e que lhe deu a oportunidade de conduzir a bola até junto da baliza e poder optar.
Deixa a sensação que foi obra do acaso e de iniciativa dos executantes.

Apesar de alguns golos marcados, resultantes de livres laterais, continuo a defender que só por esta razão David Simão deveria ter mais oportunidades.É um marcador exímio deste género de faltas.

Outra coisa que me deixa perplexo, são alguns lançamentos laterais e em condições de exito, estes apesar de serem executados com as mãos, vão parar invariavelmente ao adversário. Mas isto treina-se durante a semana!!! Ou só fazem aqueles toques de meinho com que nos presenteiam na televisão (período permitido para recolher imagens).

Não quero apontar o dedo a nenhum jogador em especial,até porque são o melhor que esta equipa possui, mas é meu entendimento que por norma o "catedrático" tem iniciado os jogos, sistematicamente com um jogador a menos.Muita atenção, porque se houver uma expulsão o Glorioso fica a jogar só com dez.