domingo, 25 de maio de 2008

Quatro Linhas #8: O treinador do Benfica


Começo por dizer o seguinte: A contratação de Quique Flores foi um bom acto de gestão desportiva de Rui Costa. Apesar do alarmismo geral, o novo director desportivo do Benfica resolveu um assunto muito sensível com astúcia e sobretudo sem reagir aos estímulos exteriores e o nervosismo geral que se apoderava já dos benfiquistas.


Um ponto a favor de Rui Costa, ainda com a sua imagem demasiado amarrada à forma como se deixou deslumbrar pela possibilidade de arriscar uma ida a Manchester para contratar Eriksson, sem que o treinador sueco conseguisse dar-lhe a garantia de que podia ser o novo treinador do Benfica. Ao lado de Luis Filipe Vieira, o novo director-desportivo sujeitou-se ao voluntarismo do presidente do clube que, de facto, tem essa inigualável capacidade de abrir demasiado o flanco e regularmente até demasiado a boca.


Agora, com o presidente convenientemente remetido para a sua função de rainha de Inglaterra do futebol do Benfica, Rui Costa pôde, finalmente, tratar do assunto com profissionalismo e sagacidade. Escolheu Quique Flores e, do meu ponto de vista, escolheu muito bem. Um treinador actualizado, espanhol e antiga glória do Real Madrid. E acabam aqui as semelhanças com Camacho. Flores é um treinador actualizado, muito mais próximo na sua cátedra de treino de Mourinho do que o seu fluente espanhol como indicador de proximidade de Camacho. Os primeiros treinos serão suficientes para fazer a demonstração dessa diferença.


Esta decisão marca também a separação de ideias entre Rui Costa e o presidente do Benfica. Quando Filipe Vieira recorreu a Camacho, fê-lo porque precisava, mais do que um treinador, de um amigo que pudesse oferecer o corpo às balas que a época traria e permitisse a Vieira esconder-se atrás dele. Foi o que aconteceu e Vieira demonstrou o seu amadorismo na gestão desportiva. Agora, Rui Costa confia em si próprio, no seu trabalho, arriscando mesmo o seu prestígio e traz um treinador de última geração em Espanha. Não foi contratar um pára-choques, pelo contrário, percebe-se que está disponível ele para defender o treinador e não o contrário, defender-se com o treinador. É a grande diferença com que os benfiquistas podem contar para a próxima época, entre Rui Costa e Luís Filipe Vieira.


De todo o modo, convém notar que Rui Costa fez bem em esperar pelo presidente do Benfica para fazer a apresentação do novo treinador. Porque demonstra respeito pelas hierarquias e foge, talvez deliberadamente, à estratégia de Filipe Vieira de auto-desresponsabilização de tudo o que vier a passar-se na próxima época. Especialmente se o Benfica adiar uma vez mais o regresso às vitórias. Acho que Rui Costa não podia deixar que isso acontecesse e assim todos ficam a perceber que o presidente do Benfica continua a ser Filipe Vieira e não Rui Costa. E no futuro, aconteça o que acontecer, ele, Filipe Vieira terá sempre de assumir as suas responsabilidades. Se o Benfica perder, é mais uma vez o seu projecto que perde, se o Benfica ganhar, ninguém pode esquecer que será uma vitória de Filipe Vieira, para juntar a outras do seu longo mandato no clube.


A apresentação de Quique Flores foi realizada no sábado e logo no domingo de manhã, pela fresca, o comentador Luís Freitas Lobo, na RTPN, demonstrou o que pode esperar o treinador espanhol se falhar qualquer coisa. De acordo com este comentador o Benfica aposta num treinador que ainda não venceu títulos como treinador – é um facto – e não num português, apenas porque Flores é espanhol. O problema para Freitas Lobo não é ser espanhol, é ser estrangeiro. Vindo de um comentador, de quem as pessoas esperam análises lúcidas e descomprometidas, acho esta ideia completamente desparafusada. Primeiro porque demonstra desconhecimento da história do Benfica. Quantos treinadores portugueses foram campeões pelo Benfica? Muito poucos. Quantos treinadores portugueses falharam no Benfica e ganharam noutros clubes portugueses? Exemplos mais recentes? Mourinho, Jesualdo e Fernando Santos. Mesmo Paulo Bento não teria nunca, no Benfica, a mesma tolerância que tem no Sporting. Não perceber isto é não perceber o alcance da decisão correctíssima de Rui Costa. Mas percebo, no entanto, uma certa coerência em Freitas Lobo, um dos comentadores que mais caricaturou o recente percurso de Camacho no Benfica, defendendo igualmente como contrapeso o trabalho realizado por Fernando Santos.


Deixa-me, no entanto, tranquilo, que Rui Costa apareça como director-desportivo do Benfica e Freitas Lobo como comentador. Acho que os benfiquistas se lamentariam muito mais do seu clube se fosse ao contrário. Freitas Lobo como director-desportivo do Benfica e Rui Costa comentador. Porque um director-desportivo do Benfica tem de conhecer o futebol com uma profundidade que vai muito para além das basculações, das pressões altas e do ajuntamento das linhas. É preciso, desde logo, conhecer a natureza do clube. E, no Benfica, actualmente só dois treinadores portugueses podiam escapar a essa fatalidade histórica de se considerar maligna a nacionalidade portuguesa para um treinador do clube. Seriam Carlos Queiroz, primeira opção de Rui Costa e Mourinho. E estes dois porque, muito para além de portugueses, são cidadãos do mundo. Imunes à pressão insuportável que qualquer treinador português enfrentaria no Benfica. E é isto que Quique Flores, não por ser espanhol mas por ser estrangeiro, não terá de enfrentar inicialmente. Um treinador português, dos que Freitas Lobo escolheria, chegaria ao Benfica trazendo desconfiança, Flores vai trazer expectativa. É nesta diferença que estará o tempo que o novo treinador do Benfica precisará para compor a sua ideia e organizar as suas ideias.

56 comentários:

BP disse...

FAN-TÁS-TI-CO!

rixmene disse...

obrigado por este momento, excelente, de leitura ;).

Bettencourt disse...

estava a ver que nuncaa mais regressava "quatro linhas"...

Bom post

John Billy disse...

Muito bom! Em relação ao LFL, é deixa-lo ladrar que não incomoda ninguém.

Francisco Afonso disse...

Fantástico! Já estava com falta disto, mas confesso que, dado o enorme intervalo, pensava que já tivesse acabado.

Diabo vermelho disse...

Fui alertado no outro dia para as crónicas do José Marinho neste blogue. Não posso dizer que concordo com tudo o que escreve, como já não concordava com tudo o que dizia nos seus comentários na Sporttv. Porém, destaco a sua qualidade jornalística e a coragem com que escreve. Parabéns sr. José Marinho. Não sei o que fará no futuro mas sei que os assinantes da Sporttv mereciam que você voltasse. Se assim o quisesse. E gostaria que me confirmasse se é verdade que saiu da Sporttv por causa de pressões do presidente do Benfica.

Anónimo disse...

José Marinho, elevo-o a SIR, por ter escrito com tanta lúcidez este artigo.

Marcos Brandão disse...

Excelente artigo. Gostei imenso de ler!

playmaker disse...

Muito bom... pensei que já não voltasse!

_Tiffosi_ disse...

Genial

obrigado por este momento

Continue

Ricardo disse...

Bem, continuando a onda de elogios que por aqui se vê - justos, diga-se, digo apenas que subscrevo na íntegra.

Acrescentaria apenas que espero ver o presidente do Benfica ainda mais afastado das luzes da ribalta do que, desde que Rui Costa ocupo o novo cargo, tem estado. As declarações em Angola (sobre Mantorras e sobre o novo treinador que já estaria no conhecimento de JES) foram absurdas. Que Rui Costa consiga calar esse papagaio e que o mande imitar humanos para outro lado, daqui a um ano.

EMANUEL disse...

Jornalismo desportivo no seu melhor. Sem recados, sem subserviências, sem ódios de estimação. Somente a grande imparcialidade com que aborda os temas.

postquesequer disse...

De um modo geral concordo com o, mais uma vez, excelente post de José Marinho, a quem desde já aproveito para dar os parabéns.

No entanto, apenas dois apontamentos: primeiro o argumento histórico. Se bem que não deixa de ser verdade que os treinadores portugueses contam poucas histórias de sucesso no Glorioso, é também um argumento algo falacioso, visto a capacidade vencedora, não depender, naturalmente, da nacionalidade dos treinadores... sendo que, ainda assim, pelas razões de tolerância apontadas, também eu prefiro um treinador não português (leia-se cidadão do mundo como, bem, indica) para treinar o Benfica!

Segundo, a questão da já tradicional oposição, a nível dos comentadores, aos treinadores estrangeiros do Benfica, precisamente por não serem portugueses, e que se acentua sempre que os treinadores dos dois maiores rivais são lusitanos. Trata-se de uma outra forma de pressão que se coloca sobre os treinadores estrangeiros do Benfica, um provincianismo a toda a prova que pretende fazer triunfar antigas teorias de que orgulhosamente sós fazemos... ou fariamos, melhor do que realmente fazem os outros! No entanto, nada que já não se esperasse, pois com efeito fosse qual fosse a decisão do Benfica, sobre o seu futuro treinador a alcateia de Freitas Lobos que por ai polula, viria a terreiro apontar um qualquer defeito ao novo comandante técnico do Benfica.

Enfim, nada que não nos faça avançar, mas com profissionalismo e competência que cada vez mais se exige!

ACR

Anónimo disse...

Excelente post.
Em jeito de paródia: Só lamento que não tenha acrescentado a LFL a vedeta da SIC, a perfeita enciclopédia do futebol, um grande convencido, que mais sabe e fala do SLB o "senhor" ... Rui Santos!!!
;)

FS

Pedro disse...

Grande texto José grande texto.

Rui Costa é isso mesmo. E Quique é isso mesmo: expectativa.

Ricardo disse...

Agora está na altura de elogiar um... comentário. E o vencedor é:
..
...
..
...
..
.
..
...
..
.
..


o ACR!!!!

Grande comentário.

E aquela da "alcateia de Freitas Lobos" é de se lhe tirar o chapéu!

O 7 Maldito disse...

Guardemos esta crónica em lugar seguro. Em Fevereiro, com o tempo chuvoso, a Luz às moscas e Quique a fazer as malas vai ser bom relê-la...
; )

Galaad disse...

7,

Mesmo com a época miserável que fizémos, se houve coisa que não se viu foi a Luz ás moscas!

Andas a frequentar demasiado o lado errado da segunda circular, e depois tens estes espasmos...

Seja como for, acredito que a próxima época só poderá correr melhor, de tão má que foi a que agora acabou.

Ricardo disse...

Ó 7 maldito,

podias ter sido um gajo inovador. Sabes como seria? Eu explico: tu és do Sporting, não és? Aliás, nem é preciso perguntar, é óbvio que és. Então...sabes o que poderias ter feito? Acredita, maldito, podias ter sido mesmo ORIGINAL. Já viste que giro?

Então era assim: lerias o post, pensarias pela tua cabeça sobre o assunto que é discutido, perguntar-te-ias se aquilo que pensas coincide com o que leste e, no fim, já bem resolvido, chegarias aqui e darias a tua opinião sincera sobre o assunto. Isso teria sido tão bonito. Ver um lagarto ler uma coisa sobre o Benfica e conseguir dar uma opinião, sem que a azia e o sentimento de inferioridade lhe saíssem pelos poros todinhos do corpo.

Assim ficaste na zona dos medíocres, porque igualzinho a eles, maldito. Como um bom exemplar sportinguista, vieste e deste a tua laracha, porque sim, maldito, corre-vos no sangue um amor-ódio insuportável por este clube. Vocês não gostam mas têm de vir ler, de fazer posts sobre o assunto, de vir atirar umas atoardas, não é?

Tu até nasceste ao lado do Estádio da Luz, vê lá tu...

Paulo Santos disse...

Excelente! Subscrevo cada uma das suas palavras, pelo que tomei a liberdade de o linkar no meu blog.

Anónimo disse...

Padrino de Bautismo de Quique Sánchez Flores: el gran Alfredo di Stéfano, la Saeta Rubia

postquesequer disse...

Cumpre agora devolver o elogio a um comentário... Ricardo!

Sem espinhas a resposta a um adepto do SLB frustrado!

ACR

Tiagojcs disse...

Parabens pelo texto . Lucido , correcto e coerente

Velho Estilo disse...

Excelente texto a colocar alta a fasquia.

Para já o que mais me impressionou foi o brilho nos olhos do Flores quando se fala no Benfica. Não é por ser benfiquista desde pequenino mas porque sabe da importância deste desafio.

Jovem, ambicioso, estudioso... Bem, acho que vamos ter goleadas de 1-0 mas por mim pode ser sempre assim :-)

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Os benfiquistas são todos uns grandes PANELEIROS:

Anónimo disse...

O LFVieira é o MAIOR FILHO DA PUTA que existe em Portugal.

Ricardo disse...

Não consigo compreender a lógica do anónimo. Então: se "os benfiquistas são todos uns grandes PANELEIROS", logo "O LFVieira é o MAIOR FILHO DA PUTA que existe em Portugal"? Não, juro que não entendo. Para já tenho sérias dúvidas de que LFV seja o "MAIOR FILHO DA PUTA que existe em Portugal" porque, apesar da Carolina ainda não ter filhos, haverá gente cuja mãe será com toda a certeza bem mais promiscua do que a mãezinha do rapaz-ventoinha. Não sei, digo eu. Depois tenho sérias, MAS SÉRIAS SÉRIAS, dúvidas de que LFV seja benfiquista. Nesse sentido, não poderemos acusá-lo de "paneleiro" porque esse epíteto, segundo o anónino, está destinado aos benfiquistas. Então... se não podemos chamar LFV de "MAIOR FILHO DA PUTA", se não podemos chamar de "benfiquista" nem sequer de "paneleiro", podemos chamar de quê?

De anónimo?

Que, no fim, é pior do que todos os outros.

Catenaccio disse...

Antes de mais, expresso a minha satisfação por voltar a ler a coluna "quatro linhas". O intervalo foi longo (alguma razão em especial?) e, também, pensei que José Marinho nos tivesse abandonado. Folgo o seu regresso às lides bloguísticas.

Sobre o conteúdo do artigo, gostaria de dividir a minha apreciação em duas partes.

Em primeiro lugar, no que respeita ao assunto chamado Quique Flores, partilho dos elogios deixados pelos leitores. Corroboro acerca do conteúdo e premeio a qualidade escrita.

Frase central que, no meu entender, resume o essencial:

"Agora, Rui Costa confia em si próprio, no seu trabalho, arriscando mesmo o seu prestígio e traz um treinador de última geração em Espanha. Não foi contratar um pára-choques, pelo contrário, percebe-se que está disponível ele para defender o treinador e não o contrário, defender-se com o treinador".

Pelo que escrevi no "Catenaccio" (ler http://catenacc10.blogspot.com/2008/05/quique-snchez-flores.html) fico esperançado que o Benfica encontre o rumo certo e prossiga o caminho das vitórias, de uma forma tranquila e consolidada, a médio/longo prazo. Também é verdade que Flores veio trazer expectativa e oxalá a estrutura do departamento de futebol dê condições para que o treinador possa desenvolver o seu trabalho. Em resumo, no que toca à ideia sobre o acto de gestão de Rui Costa, estamos em sintonia. Vejo que observamos o universo encarnado de uma forma muito aproximada.

Em segundo lugar, lamento a referência negativa que faz em relação a Luís Freitas Lobo. A sua colagem ao texto é despropositada e, em certa medida, injusta.
Custa-me entender o porquê da escolha do conhecido analista/comentador, quando há um sem número de figurinhas, na actual classe jornalística, a merecer a crítica.
Basta ler a imprensa desportiva actual para chegar à conclusão que a carteira profissional vive da especulação, do clientelismo e do conflito de interesses. Não sou capaz de apontar nomes, mas é a sensação institucional que os principais meios de informação transmitem para o público.
Não pretendo ser advogado de defesa de Luís Freitas Lobo, mas porque não aproveitou, por exemplo, muito do que Rui Santos tem dito e escrito sobre o Benfica? Este sim, um espécimen que não orgulha a profissão. Já quanto ao comentador da RTPn, a sua única preocupação é falar e escrever sobre o futebol. Na maioria das vezes, sobre o que se passa no relvado. Não existe, da sua parte, qualquer vaidade ou sinal de protagonismo. Não procura a cadeira do poder, não se envolve em discussões fúteis e não envereda pela crítica fácil. Para mim, é um exemplo positivo para muitos portugueses que amam o futebol: centra-se no essencial, fala de futebol com conhecimento e paixão, procura elevar o nível do debate e procura transmitir o que representa a essência do jogo.

Já chega. Pelo desculpa pela extensão do texto, mas não poderia deixar de comentar sobre uma pessoa que admiro bastante. Não só na sua qualidade profissional, como na sua postura pessoal. De resto, volto a aplaudir o conteúdo da rubrica e felicitar o seu regresso.

Abraço.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Galaad disse...

Anónimo,

Como é evidente, o comentário foi apagado. Assim como serão todos aqueles que forem redigidos nesse tom. E podes mandar os que quiseres, eu até estou de férias...

tiago pinto disse...

Boas,

Muito bom. Estava a ver que estava desaparecido...

Cumprimentos,

www.footballdependent.blogspot.com

Pedro Neto disse...

Discordo de alguns pontos mas o que é salutar é a continuação da coluna. Grande nível, Zé.

Anónimo disse...

Anónimo diz que: a razão dos insultos foi só para ver a reacção. E gostou do que viu. Com uma outra linguagem ultrapassaram o assunto. Não volta a acontecer. Bom trabalho.

Rui Côrte-Real disse...

Bom, o que dizer de uma análise tão paternalista e moralista como esta, caro leitor? Nada, por certo pensará.
Mas engana-se. A forma como JM critica
o seu colega de profissão é de tal forma mesquinha que no parágrafo seguinte, à sua imodesta frontalidade, corre a exultar a sua rasca ironia - com certeza fruto de agonia de trabalhar numa estação de televisão onde não pode dizer aquilo que pensa - para afrontar um dos poucos comentadores que ajuda o telespectador a "ler" o jogo a que assiste e que é reconhecido pela sua afrontosa opinião, não alinhando em corporativismos bacocos. Este senhor, caro leitor, que brinda semanalmente os clientes da Sporttv com verborreias mentais como "remate estratosférico" e outras tais de que me recuso aqui a dar eco, tem a insensatez de vir para a rede "masturbar-se", vociferando, contra alguém que detêm um espírito crítico livre à frente do grande público e que não recorre a estes espaços para tentar demonstrar a sua falsa liberdade de expressão e frontalidade. No dia em que JM aludir de forma idêntica no canal onde trabalha retirarei aquilo que aqui escrevi não hesitando em retratar-me. Até lá contínuo a defender quem diz o que pensa em qualquer circunstância, da mesma forma que me oporei, sempre, a quem não concretiza esse designio democrático que é a liberdade de expressão e de opinião; neste caso com a agravante de JM pertençer aos quadros de um orgão informativo desportivo. Não me parece ser esta a forma correcta de estar na vida e muito menos a de um jornalista que pouco preza a deontologia da profiissão que exerce.

bernard n. shull disse...

i did a little research after you told me about your "thing", and if you want a way to make more money using your your blog you can enter this site: link. bye.

José Marinho disse...

Rui Corte Real, a vida é mesmo assim, oferece-nos grandes oportunidades de estarmos calados, sem que as saibamos aproveitar. O senhor perdeu agora mesmo uma. Primeiro, o que escrevo não se trata de um enfrentamento a quem quer que seja, mas apenas a uma discordância. Engana-se meu caro, até concordo e admiro muito do que é escrito por Luís Freitas Lobo. Igualmente discordo de muitas outras coisas.
Segundo, o meu caro não deve ser um espectador assíduo da Sporttv, de outro modo já teria notado que eu saí de lá e desde Janeiro que despi a pele de jornalista-comentador. E não tem razão, porque, de facto, foi ter opinião por muitos considerada demasiado ácida, que durante três anos, leu bem, três anos, fui castigado internamente por delito de opinião. Foram três anos em que fui afastado da possibilidade de fazer comentários dos jogos dos três grandes do nosso campeonato. Se o senhor gostava ou não gostava do meu estilo, isso é para o lado que durmo melhor, porque certamente compreenderá que uns gostam e outros não, paciência, não há nada a fazer. E quanto à deontologia, meu caro, fiz sempre a sua defesa cerrada e por considerar que ela é atropelada todos os dias em Portugal, em nome de interesses obscuros e pouco legítimos é que deixei de ser jornalista e não penso voltar. E nunca, mas nunca, deixei de assumir as minhas opiniões, durante mais de vinte anos de carreira. Por muito que isso me custasse e ainda custe a inimizade de algumas pessoas. Mas é a vida, desde que saibamos, desde cedo, de que lado é que queremos estar.

Paulo Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Santos disse...

Já agora deixar o meu ponto de vista que já tive ocasião de expressar noutro espaço, em resposta a um companheiro de lides blogoesféricas que também por aqui passou.

Concordo com o que diz o Catenaccio relativamente a Freitas Lobo. Aliás, para além de lhe reconhecer uma competência ímpar neste momento, relativamente à sua actividade de comentador/analista, também sublinho a sua enorme simpatica e solicitude, pois já tive o privilégio de trocar alguns mails com ele, o que me leva a confirmar esses mesmos predicados.


Contudo, não vejo neste texto, nenhuma referência negativa a Luís Freitas Lobo. Vejo apenas uma constatação e uma chamada de atenção para algo que me parece ser uma evidência indesmentível. Não ouvi Freitas Lobo a comentar a contratação de Quique Flores, contudo, a acreditar no que José Marinho refere ( não vejo porque Marinho iria inventar tal coisa), acho as consideraçôes de uma desonestidade intelectual incrível para quem assume uma postura, que tal como o catennacio refere(e eu corroboro), de alguém que se centra no essencial e que "fala de futebol com conhecimento e paixão, procurando elevar o nível do debate e procurando transmitir o que representa a essência do jogo."

De facto, se estas afirmações tivessem outros emissores, ninguém ligaria, porque quem realmente gosta e procura a essência daquilo que é realmente importante neste fenómeno que tanto adimiramos, jamais dará importância a comentários oriundos de muitos comentadores da nossa praça.
Agora, quando esses comentários partem daqueles a quem nós reconhecemos "know how" e sabedoria, é que se torna em algo de inaceitável.

A questão de fundo, contudo, é muito mais abrangente, penso eu.
O que me parece é que sempre que o assunto é o SL Benfica, toda a gente gosta de meter a sua "colherada" (não sei muito bem porquê, ou se calhar até sabemos...), e o que acho ser algo de extraordinário é ver aqueles que há dois anos criticaram veementemente a contratação de Fernando Santos, serem os mesmos que agora advogam a solução de um treinador português para o Benfica...

Dou o exemplo do Querido Manha, esse há dois anos "escrevinhou" aos montes criticando a contratação do engenheiro. Ontem, nem queria acreditar no que lia no jornal Record, escrito pelo mesmo Manha. Enfim...manhas...

Há muita gente neste momento, a salvo de antigas guerrilhas, a querer que Rui Costa dê um passo em falso. Aqueles que passaram esta época inteira a criticar o (estapafúrdio, reconheço) anúncio, fora do tempo, de Rui como futuro director desportivo, desesperam agora por esse passo, para que se possam vangloriar das suas sábias previsões...

Freitas Lobo não será porventura imune às ladainhas que se tecem nestes meandros. Tenho saudades do Freitas Lobo que se limitava a escrever no Planeta do Futebol e que tinha a sua coluna no jornal "A Bola".

Curiosamente, um dos mails que lhe escrevi em tempos, dava conta do meu anseio em que ele aparecesse mais vezes nos espaços de debate em torno do futebol. Lembro que me respondeu qualquer coisa do género: a sua postura, por ser diferente, não interessaria por aí além aos donos do meio.

Depois de repente, começou
a ter toda a visibilidade e a ser solicitado a toda a hora e em todos os meios de comunicação. Isso faz-me pensar que possa, por vezes, ter-se desvirtuado nessa sua atitude vertical que tanto fazia questão de vincar. É que já lhe ouvi comentários que, nem de perto, nem de longe, se coadunam com aquele Freitas Lobo que apenas, e com muito conhecimento e paixão, se limitava a falar do jogo jogado dentro das quatro linhas...

Rui Côrte-Real disse...

Caro, JM, o seu primeiro parágrafo é tido por mim como válido, mas não se esqueça que se aplica a si na íntegra uma vez que teve oportunidade de falar, em On, e não o fez, resguardando-se atrás de processos disciplinares e delitos de opinião como desculpa para tal.
Para um pouco assíduo espectador da Sporttv, como eu, que prefere ver futebol ao vivo, é natural que não tenha reparado na sua saída, facto este que entronca no seu "para o lado que durmo melhor".Espero que compreenda, não há nada a fazer. Quanto aos seus três anos de combate pela verdade desportiva a mim pouco me dizem, preferia, é a minha opinião, que não tivesse abandonado o terreno e continuasse na "trincheira". Contudo, não há nada a fazer. Quanto à deontologia que diz defender, acredito que o faça, mas a solução encontrada para a resolução dos seus atropelos não pode, nunca, passar pela renúncia a uma profissão que representa, em primeira instância, um dos valores nucleares de qualquer estado democrático. Concluo dizendo-lhe que certamente estou do "seu lado" em relação aos princípios que ambos invocamos, apenas discordo do modo de agir na altura da sua não aplicação, o que é legítimo. Uma última nota sobre a sua renúncia à profissão: nunca fui apreciador do seu trabalho, contudo, e tendo como base opinativa aquilo que descreve e aquilo que defendo, fico triste pela sua decisão.

Cumprimentos

Rui Côrte-Real

Jaime disse...

Caro Marinho
Uma primeira constatação o seu texto é excelente na minha opinião e de mais 40 Benfiquistas, é talvez o texto que maior número de comentários suscitou entre os blogues do Benfica. Tenho pena de não ter removido, também os que se referem anónimamente à mãe do LFV e às suas eventuais tendências sexuais, parecem-me desnecessárias e desprovidas de quaisquer maisvalia para o seu texto, pelo que sugiro que as remova.
Eu gosto do estilo do Quique, parece-me muito positiva a sua abordagem, para como futebol, o Benfica precisa de gente assim.
Quanto ao Freitas Lobo, eu aprecio a sua escrita, mas ninguém me convence que por detrás daquela escrita bem elaborada, culta, proficua e estruturada para atingir um grupo alvo "os intelectuais", está um adepto portista, e um anti-benfiquista,um adepto do Porto(pode negar, mas não convence), basta ler a crónica dele na Bola de 28 de Maio de 2008 sobre as ilusões, em todas as suas crónicas de uma forma velada, invia ou transparente é sempre depreciativo do SLB,com Rui Costa, com Camacho, com Vieira, só fala bem do benfica antigo do moderno do actual nada de positivo.Claro não se compara ao nível piroso do Rui Santos que para mim é o Marco Paulo do futebol, com todo o respeito peko Marco Paul.
Quanto Ao eriksson que Rui Costa tenha ido a Manchester, não vejo mal, agora quanto a SIC pagou por aquela informação é que gostava de saber, e se aquela filmagem não comprometeu a vinda do Ericksson para o Benfica por vezes penso nisso, porque pode ter influencida os valores da rescisão do contrato com o Manchester City.

Para finalizar, obrigado Zé Marinho pelo post, nós precisamos de jornalistas com a tua classe é muito disso que nós precisamos deviamos passar a ter um bando de àguias à solta para combater as alcateias que andam mascaradas de capuchinhos vermelhos, precisamos de gente pensadora no Benfica

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

estarmos sistematicamente a julgar e a querer k tudo seja para ontem fazem com k o benfica tenha estado a ultrapassar uma fase mt complicada na sua vida.Actualmente temos um director desportivo com um passado mt grande k certamente irá colocar ao serviço do nosso clube mas será mt dificil essa tarefa e o Rui tem essa consciencia, será k os adeptos tb a têm? construir uma equipa, e tem de ser realmente uma equipa e não um conjunto de jogadores,leva tempo e ñ se pode exigir já o titulo apesar de sermos pela nossa grandeza candidatos naturais a par de Sporting e Porto. Apoiem o Benfica sempre msm k os resultados ñ sejam os melhores , ok k somos exigentes mas tb temos de ser pacientes. Ñ desejo uma equipa k ganhe amanhã e depois fike tantos anos sem ganhar. O nosso apoio deve ser incondicional o Clube merece.
You'll never walk alone

Anónimo disse...

O GRANDE FCPORTO É CAMPEÃO
É O MAIOR DE PORTUGAL
E OS DO BENFICA O QUE É QUE SÃO
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ FILHOS DA PUTA OLÉ, OLÉ.

Anónimo disse...

O GRANDE FCPORTO É CAMPEÃO
É O MAIOR DE PORTUGAL
E OS DO BENFICA O QUE É QUE SÃO
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ FILHOS DA PUTA OLÉ, OLÉ.

Anónimo disse...

O GRANDE FCPORTO É CAMPEÃO
É O MAIOR DE PORTUGAL
E OS DO BENFICA O QUE É QUE SÃO
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ FILHOS DA PUTA OLÉ, OLÉ.

Anónimo disse...

O GRANDE FCPORTO É CAMPEÃO
É O MAIOR DE PORTUGAL
E OS DO BENFICA O QUE É QUE SÃO
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ FILHOS DA PUTA OLÉ, OLÉ.

Anónimo disse...

O GRANDE FCPORTO É CAMPEÃO
É O MAIOR DE PORTUGAL
E OS DO BENFICA O QUE É QUE SÃO
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ FILHOS DA PUTA OLÉ, OLÉ.

Anónimo disse...

O GRANDE FCPORTO É CAMPEÃO
É O MAIOR DE PORTUGAL
E OS DO BENFICA O QUE É QUE SÃO
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ FILHOS DA PUTA OLÉ, OLÉ.

Anónimo disse...

O GRANDE FCPORTO É CAMPEÃO
É O MAIOR DE PORTUGAL
E OS DO BENFICA O QUE É QUE SÃO
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ FILHOS DA PUTA OLÉ, OLÉ.

Anónimo disse...

O GRANDE FCPORTO É CAMPEÃO
É O MAIOR DE PORTUGAL
E OS DO BENFICA O QUE É QUE SÃO
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ FILHOS DA PUTA OLÉ, OLÉ.

Anónimo disse...

O GRANDE FCPORTO É CAMPEÃO
É O MAIOR DE PORTUGAL
E OS DO BENFICA O QUE É QUE SÃO
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ FILHOS DA PUTA OLÉ, OLÉ.

Anónimo disse...

O GRANDE FCPORTO É CAMPEÃO
É O MAIOR DE PORTUGAL
E OS DO BENFICA O QUE É QUE SÃO
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ
FILHOS DA PUTA OLÉ FILHOS DA PUTA OLÉ, OLÉ.

Miguel disse...

Pronto e ca esta!
Aquilo que o anonimo acabou de fazer varias vezes tem um nome
Tristeza em tons de Azul e Branco
Benfica ainda que em fase complicada nao e indiferente a ninguem e continua a incomodar muita gente.
FORÇA BENFICA

Anónimo disse...

Conseguiste um tacho?

Finalmente alguém te pega!

Mas tem cuidado... é que os Afonsinhos viraram o bico ao prego e os Andrades ainda te vão enrabar. Ou será que vais para lá como embaixador dos teus amigos?