segunda-feira, 13 de Janeiro de 2014

Somos o que fazemos repetidamente.

A excelência é, portanto, um hábito e não um acto.
Aristóteles


Uma pequena nota de sobriedade (modéstia à parte) para uma blogosfera cada vez mais em polvorosa com a vitória de ontem.
Estivemos bem, muito bem, e se fizermos disso um hábito teremos a excelência. Até lá, ontem foi apenas um acto.

domingo, 5 de Janeiro de 2014

sábado, 28 de Setembro de 2013

Na Assembleia Geral do Benfica...

Exmo Sr Vice Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Exmo Sr Presidente do Conselho Fiscal, Sr Presidente da Direcção, Restantes orgãos sociais, e sobretudo, caros consócios.

Boa noite a todos.

Antes demais, uma pequena anotação para a direcção. Sei que hoje é uma reunião magna do clube. No entanto, o nosso dever ainda é ganhar, assim sendo, penso que o Vice Presidente Domingos Lima, o qual tem feito um bom trabalho, deveria estar em vila do conde, com a equipa de voleibol, e não aqui, pois há um título para ganhar, e o Benfica tornou-se enorme por isso mesmo, ganhar. Mas adiante.

Estamos aqui para debater e votar o R&C da época passada, e desde já digo que vou votar contra. E passo a fundamentar.

Antes de mais vou votar contra por não acreditar que o trabalho desta direcção nos leve a um futuro glorioso. O seu passado fala por si e não acredito que as coisas mudem do dia para a noite.
Mas seguem se algumas anotações face ao que li no documento...

Para começar, na nota introdutória do Presidente, fala-se da formação do futebol, com orgullho porque ganham. Senhor presidente, a função da formação é fornecer o plantel principal, algo que, de todo, não existe, e nunca existirá enquanto continuarmos a contratar por atacado. Recordo que foi o presidente que em tempos disse que "Acabou o descarregamento de jogadores", mas foi com o presidente que chegámos aos 100 jogadores com contrato.
O mesmo presidente que disse em entrevista à Benfica TV, no dia 23 de Agosto de 2013, ha pouco mais de um mês,, e passo a citar “A estratégia é termos cada vez mais jogadores portugueses no plantel”. Já anteontem em entrevista à CM TV disse, e volto a citar, “Benfica não será equipa de portugueses no futuro”. Decida-se presidente. Decida-se!

Afinal de contas, trata-se do mesmo presidente que em campanha eleitoral disse que iam baixar o preço dos bilhetes e das quotas. Pois bem, continuamos à espera. E não tenham a ousadia de se refugiar no aumento do IVA, como fez numa das entrevistas supra-citadas: afinal de contas o Benfica foi o primeiro clube a, orgulhosamente, e bem, vir a público dizer que ia assumir o aumento do IVA em defesa dos seus adeptos, para manter as assistências. E como mais uma vez não cumpriu, as consequências estão à vista: a quotização baixou.
O que não baixou foi o passivo que aumentou 20 M€ em apenas dois anos, enquanto o activo decresceu 2 M€. Os capitais próprios também são cada vez mais negativos, e cenário é cada vez mais assustador. Realce negativo também para os valores recebidos por patrocínios e publicidade que também baixaram.
Mas felizmente nem tudo é mau! Os resultados operacionais foram menos maus do que o ano passado e os gastos com pessoal diminuíram. E por aqui e que devia ser o caminho!
Também pela positiva, a Benfica TV foi um golpe de génio, resta saber explorá-la e não dar tempo de antena a quem acha que Júlio Cosme Damião foi presidente do clube.

Quanto ao marketing e às nossas empresas: no marketing, as réplicas de camisolas históricas, foram uma excelente, mas tardia ideia. Quanto ás camisolas oficiais, por favor, mas o que a Adidas fez este ano foi gozar com o Benfica. E com o Benfica não se devia brincar. Voltámos aos equipamentos insultuosos para com a história do clube, e para perceber porque são insultuosos basta ler os estatutos do clube, quanto às empresas, há muito que quero falar de uma: a Benfica Viagens. Ponham-se na posição dos adeptos. Somos, e sempre fomos, o clube do povo. Os preços praticados pela Benfica Viagens são absolutamente vergonhosos para a realidade portuguesa, para adeptos que queiram acompanhar o clube ao estrangeiro. Falam ínúmeras vezes da crise económica neste R&C, mas onde efectivamente podem fazer a diferença, não a fazem.

Para terminar, não acredito que consigam colocar o Benfica no rumo certo. Porque alem de um passado que fala por si, nos últimos anos em vez de lutar, preferem chorar, apoiar quem não devem, falar quando estão em altas e esconder-se quando estão em baixa. E o Benfica não é assim, e não cresceu assim. Lembram-se de 1991 ? Estádio das antas, equipa a decidir lá o campeonato e a ter de se equipar no corredor face à creolina colocada no balneário. O que fez o Benfica em 1991 ? Lutou! Ganhou! Foi Campeão. O que faz o Benfica dos dias de hoje ? Contrata o homem que pos a creolina no balneário para ser seu prestador de serviços...

Assim sendo, como querem que acreditemos em vocês ? É impossíve! Porque nós vemos o Benfica não como um clube, mas como O clube. O nosso clube. Os senhores vêm o Benfica como uma empresa, tomando-nos como clientes.

Aos meus consócios, até amanhã, nas bancadas do Estádio que já foi nosso e agora é da SAD.

VIVA O BENFICA!

terça-feira, 20 de Agosto de 2013

O "caso Cardozo" está explicado

Depois de carradas de golos pelo Glorioso não lhe iam estragar as férias com uma multa de 65 mil euros. Coitado do homem... O que lhe diria a mulher? E os filhos a chorar que já não iam à praia?!

Assim pode ir de férias descansado, e paga agora, depois de ter cumprido as suas obrigações familiares.

É mesmo assim presidente. O sr. é um grande humanista.
Um homem sensível às dificuldades que se vivem neste momento de crise!

Obrigado Vieira!!!!

quarta-feira, 7 de Agosto de 2013

Os "reflexos" da direcção do Benfica

…estão na linha dos do Roberto!

Reage-se sempre tarde e a más horas.

Mas o problema do Roberto era ser pouco concentrado em situações de pouco intensidade.
O problema da direcção é …
(para bom entendedor meia palavra bá)

domingo, 4 de Agosto de 2013

Aqui não há Jorge Jesus, há os interesses do Benfica

em A Bola (2013/08/4)

Não podiamos ter visto estas declarações em Maio, resolvendo facilmente o problema entre estes dois profissionais do Benfica?

sábado, 3 de Agosto de 2013

Preocupante. Avizinham-se tempos dificeis.

Perdemos 2-0 com o São Paulo em pleno Estádio da Luz, no jogo que celebra o melhor jogador português de sempre.

Peço desculpa. Deixem-me reformular: perdemos 2-0 com uma equipa que não ganhava um jogo desde Maio (amigável e/ou oficial), que não marcava um golo há 6 jogos, e que está classificado em antepenúltimo lugar do fraquinho campeonato brasileiro no jogo que celebra o melhor jogador português de sempre. Pronto, assim está melhor.

E porque perdemos? Essencialmente por dois motivos:

a) Apesar de dominarmos o jogo em todos os aspectos, bastou uma equipa compacta, que não se desposicione defensivamente e tenha um minimo de qualidade no contra-ataque para nos meterem dois golos. O grande mérito do Benfica da última época residia essencialmente aí: jogando com 2 avançados facilmente desposicionávamos as defesas adversárias que, mal se conseguindo aguentar com Lima e Cardozo, ainda tinham de levar com quem vinha de trás e dos lados. Com um avançado só, o jogo do Benfica torna-se mais posicional e mais lento. Este também é um recado para quem quer iniciar (e já iniciaram no fim da temporada transacta...) uma cruzada contra o sistema de dois avançados!!! Não tenhamos ilusões: 95% dos jogos que vamos disputar não vão fugir desta matriz e, como já disse, basta estarem organizados e não marcamos nem um golo!!! Um só PL não resulta. O Benfica de JJ teve as suas melhores performances a jogar com 2PL.

b) Apesar de o ter defendido e ter ficado satisfeito com a sua renovação, arriscamo-nos a ter uma época de pesadelo porque JJ é teimoso, casmurro e não sabe perdoar. Refiro-me, evidentemente, a Cardozo. Não sei se a mudança do esquema táctico tem a ver com a necessidade de rentabilizar Djuricic e/ou Markovic na posição 10 para os vender por muito dinheiro, mas se assim for, então o Presidente que assuma que o Benfica serve apenas para fazer lucro com transferencias, e titulos é coisa que não é lá muito importante. Dando de barato que Rodrigo é fenomenal (o que não concordo nada nada nada...) prepara-se uma temporada com apenas 2 avançados, tendo o Cardozo que ir treinar para a praia? E quando estivermos a perder? Metemos o 2º PL (e tendo em conta as opções que temos no plantel, não me parece que Rodrigo seja solução, assumindo que Lima será o titular) com os lindos resultados de hoje? Não admira que os lagartos e tripeiros rezem todos os dias a Nossa Senhora para que JJ não tenha um subito ataque de inteligência e repense a situação do Cardozo. Aliás, só JJ não entende que sairia ainda mais reforçado aos olhos da massa adepta se o reintegrasse. É demasiado bronco para perceber isso!!!

3 notas finais:
.Continuamos a não ter defesa esquerdo. Quem disser que o Djavan é bom, deve estar cheio de saudades do Rojas e do Escalona.
.Ola John: ridiculo. O Milan que nos faça esse favor e o leve...
. O Terceiro Anel, hoje, falou. Queremos o Tacuara. Só quem é autista, arrogante e cheio de si é que não quis ouvir. Infelizmente, o nosso treinador conta-se entre eles.

Tinha mais para dizer, mas de tão preocupado, triste e fodido (assim mesmo) que estou hoje opto por ficar por aqui.

Saudações benfiquistas a todos.

sexta-feira, 26 de Julho de 2013

quinta-feira, 4 de Julho de 2013

Uma entrevista e pêras.... Muitas pêras!



Esta noite foi transmitida a primeira entrevista de Jorge Jesus para a nova época. A primeira imagem com que fico, é de que nada mudou. Passo então a explicar...

Jorge Jesus começa por fazer um balanço da última época, e considera-a positiva. Muito positiva mesmo, pois o Benfica chega às decisões. É verdade que chegámos às decisões, e isso é muito giro. Mas chegar lá, no Benfica, não chega. Não somos um clube de quase, somos um clube de títulos, e uma época que termina sem títulos é, necessariamente uma época má e daí não há volta a dar. Também é verdade que com Jorge Jesus o Benfica subiu no ranking. É verdade. Muito verdade! Mas de que serve argumentar que chegou ao Pote 1 da Champions, enquanto perder pontos com os Spartak's e os Celtic's desta vida. 

Face ao bloqueio de final de época, disse ironicamente que se fosse fácil bastava contratar um psicólogo. Posso estar errado, mas desde há um ano que Jorge Jesus dispõe de um motivador profissional no seu grupo de trabalho. 

Prosseguindo rumo à política desportiva do clube, Jorge Jesus fala correctamente quando diz que o Benfica só tem futuro se apostar em jovens e os potenciar. É verdade! Diz mesmo que o jogador alvo é o jogador de 19, 20 anos. O problema advém do facto de Jorge Jesus dizer que o Benfica procura estes talentos pelo mundo, palavras dele, ignorando totalmente que por cá também há talentos destes, nomeadamente no clube. E é incoerente quando diz que João Cancelo é demasiado novo para ser realmente aposta, quando tem 19 anos e é apenas 2 meses mais novo do que, por exemplo, Lazar Markovic. Utiliza a mesma argumentação para Jan Oblak, quando afirma que é demasiado inexperiente, e quando vimos o seu historial vemos que um número de jogos de primeira divisão semelhante ao que tinha Julio César quando chegou ao Benfica, e mais do que Roberto. Mais grave: descarta Jan Oblak por ser estrangeiro e tal facto complicar as contas de jogadores para a Champions, quando na realidade, Jan Oblak conta como formado em Portugal.

Quanto às suas qualidades, Jorge Jesus não hesita em assumir-se como potenciador de talentos. Mas não é verdade que só Saviola fosse já reconhecido internacionalmente: Garay, Ramires, Witsel, entre outros, já o eram. E Lima já apresentava bom cartel em Portugal.

Quanto à época que se segue, Jorge Jesus fala em ter uma equipa mais forte na época vindoura do que na época finda. Tem lógica: até agora só reforçou e não perdeu qualquer jogador fundamental da última temporada. Jorge Jesus mostra-se no entanto preocupado em perder Matic. Eu também estou. e há que reconhecê-lo, Matic é a verdadeira Masterpiece, de Jorge Jesus. Trabalho notável do técnico do clube. Ainda relativamente ao futuro, Jorge Jesus anuncia que o Benfica contratou já dois centrais. Mirkovic e Steven Vitória, pensei eu! Errado. Jorge Jesus anunciou a contratação de Lisandro Lopez, além da de Mitrovic já conhecida, e ignorou totalmente o central português, já contratado e apresentado, dando a entender, à posteriori, que apenas foi contratado por ser Português. No fundo, para encher chouriços... Falou ainda da situação Cardozo. E aí, mentiu. Sim, é verdade que o futebol do Paraguaio evoluiu com Jorge Jesus. Mas mente quando diz que ele não jogava. Nas duas épocas anteriores, Oscar Cardozo já era o ponta de lança com mais minutos de utilização no clube, e com certeza que não foi com JJ que Cardozo descobriu o rumo do golo: já vinha de duas épocas como melhor marcador.

Jorge Jesus diz ainda que o Benfica está próximo de conquistar a hegemonia do futebol português. Lá está, parece que importante é estar próximo. Eu não quero estar próximo, eu quero ganhar, e não é o meu clube que é tricampeão nacional.

Para finalizar, Jorge Jesus, num momento como este é ofensivo para os portugueses queixar-se do que desconta. E quando fala do 32º título ter sido consigo, convem recordar que já lá vão 3 épocas, e que com o seu trabalho é convidado para fóruns dos treinadores de TOP, quando um pino de nome Vítor Pereira foi convidado para os mesmos fóruns. Finalmente, não foi só com Jorge Jesus que chegámos aos quartos da Champions. Koeman também chegou lá, eliminando o, na altura, campeão europeu em título, e sendo também eliminado unicamente pela equipa que se viria a sagrar campeã europeia.

Como nota final: não compreendo como Jorge Jesus pôde conhecer o Museu Cosme Damião antes de mim.

Mas no fundo, eu quero é ser Campeão.

segunda-feira, 24 de Junho de 2013

Saída do Eterno

Devido a algumas coisas que tive conhecimento, decidi deixar de participar no Eterno Benfica. Desejo a maior das sortes ao blog. Quanto a mim, para quem estiver interessado, vou começar do zero e criar um novo blog sobre o Benfica. No entanto tenho que dizer, que foi um prazer participar no Eterno e obrigado pela oportunidade que me foi dada. Cumprimentos a todos.

E agora Jesus?

Analisemos as coisas friamente. Jesus terminou a sua quarta época de Benfica ao peito. Conquistou um Campeonato e três taças da Liga. Números que não são suficientes num clube que deve sempre aspirar ao máximo, que são os títulos e não se contentar com vitórias morais que apenas servem muitas vezes para esconder a incompetência. Desde a chegada de Jesus, o Benfica desportivamente está melhor? Muitos dirão que sim, alegando à valorização dos activos feitos e à fama da equipa practicar um bom futebol e estar mais competitiva. Eu sinceramente, vejo as coisas por outro prisma. Na era Vieira, nenhum outro treinador, teve as condições que Jesus teve no Benfica. Nenhum outro treinador, teve o orçamento para transferências que Jesus teve e tem. Nenhum outro treinador teve o espaço de manobra que Jesus tem tido, senão vejamos a renovação de contracto quando vimos o rival do norte a celebrar o tri-campeonato.

Sim, já sei, o que alguns dirão acerca disso. O Benfica não luta com as mesmas armas. Estamos num campeonato corrupto. O "sistema" está bem activo e empurra os de sempre para o topo. Apesar de não negar que esse "sistema" exista e que ele faz tudo o que pode para prejudicar o Benfica, nunca tal coisa deve servir, como tem servido em inúmeras ocasiões para disfarçar os erros cometidos, ano após ano, no planeamento desportivo do clube. E são erros graves, que não podem passar ao lado. Erros que no final das contas, prejudicam a equipa, fazem com que o clube esteja mais longe do sucesso. Será mesmo que Jesus e quem nos dirige, aprenderam mesmo com os erros cometidos? Quantas mais vezes teremos que fazer esta questão para percebermos que é apenas um mero acto de retórica? Não vale a pena pregar aos peixes. Eles não nos percebem nem nos podem responder. O que nos resta? Ter esperança e fé em Deus?

Já passei essa fase. A realidade mostra-nos que Jesus vai partir para a quinta época ao serviço do Benfica. E se qualquer treinador está sob pressão num clube como o nosso, nunca Jesus esteve sob tanta pressão como está neste momento. Os desafios são inúmeros, os objectivos os mesmos de sempre. Será Jesus capaz de reinventar-se e levar novamente o Benfica aos títulos? Tenho as minhas sérias dúvidas. Jesus tem qualidade e defeitos como qualquer treinador, mas tem uma coisa que atrapalha muitas das suas qualidades: o seu ego. Um treinador tem que defender sempre a equipa, tem que perceber que são os jogadores os intérpretes máximos num jogo de futebol. Mas ao longo da época o que vemos? Quem está sob os holofotes de forma constante? Quem colhe para si os méritos? Dito isto, uma coisa tenho a certeza. Jesus é a pessoa mais competente dentro da estrutura de futebol do Benfica, mas isso não significa que seja o melhor treinador ao nosso alcance. Significa antes que muitas coisas terão que mudar, até chegar ao dia onde um treinador possa destacar-se apenas pelo seu trabalho. O futebol em Portugal joga-se muito para além das quatro linhas e o Benfica não tem uma estrutura que leia esse jogo, que combata os jogos de bastidores, que sabote à nascença qualquer ataque ao nosso clube.

Com tudo isto, como esperam que um simples adepto parta para o início de uma nova temporada? Que expectativas terá um comum benfiquista perante este cenário? É preciso acreditar dirão alguns, que serão muitos. Mas não me peçam para acreditar como um simpes acto de fé. Tenho que ter razões que façam pensar que estamos no rumo das vitórias. Não entro em discursos populistas e demagogos, não me vão vender canções de verão onde me dizem que agora é que é. Não como gelados com a testa. É tempo de quem de direito, acordar para a realidade e perceber de que a competência é o principal factor para qualquer clube estar no caminho certo. Jesus acaba por ser vitima de si próprio. Tem que dar sempre o corpo às balas e com isso a sua imagem vai-se desgastando cada vez mais na opinião pública. Com isso a forma como os jogadores olham para ele, vai-se alterando com o tempo. E se quando as coisas correm bem, o ruído não se faz sentir, quando elas correm mal, alguém terá que pagar o preço da factura. Será que Jesus não pagará esse preço em breve? É que no futebol, quem é o teu melhor amigo hoje, amanhã poderá ser um simples desconhecido. Jesus terá essa noção, ou não.

domingo, 23 de Junho de 2013

Derrota na final de Futsal

Ridícula época e mais ridículo final de época, onde apesar de mostrarmos menos futsal fomos roubado nos dois jogos da Luz. Não digo que tínhamos ganho, mas o penalty claro do Benedito ontem e hoje a expulsão inacreditável do Diece fizeram toda a diferença e podiam ter mudado o rumo dos acontecimentos. Para nem falar na 6º falta do sporting ontem ou das "simulações" do Cesar Paulo e do deixar o Djo fazer tudo, tudo, tudo, que apesar disso não tiveram tanta preponderância no resultado como as ditas atrás. Ainda assim, a tendência era sempre a mesma... Mais do mesmo.


Trabalho fraco do Benfica mas ainda mais fraco das arbitragens.

O sporting tinha futsal para ser campeão, mas assim, só conseguiram manchar o título. Depois ainda virem labregos, que nem português sabem escrever, para o facebook, gabar-se da vitória manchada insultando os nossos adeptos? Revela bem a índole daquele clube. Sobretudo porque pessoas que me são muito próximas já trabalharam com o Pedro Martins e são amigos pessoais do mesmo, sabendo perfeitamente que o homem é lagarto, mas nem é preciso tanto, basta ver o entusiasmo dele ao gritar golo de um e de outro clube. E mais, tínhamos sido sempre nós, os coitadinhos que jogavam futsal directo, toda a fase final se ouviu essa história, qual foi o propósito daquele conjunto de palavras em forma de merda? Comentário reles, imaturo, irrealista e parolo... Já disse reles? Ele que se preocupe é em ver o extracto bancário porque qualquer dia não lhe cai lá o ordenado. Atitude vergonhosa do melhor jogador da fase final.


Recuso-me a dar os parabéns ao sporting depois deste espectáculo dado pelas arbitragens e por alguns adeptos que não sabem vencer. Mas a segunda parte ainda desculpo porque de facto, habituados a vencer não estão eles, porque se a nossa "continua a inchar" a deles já está mais que rebentada com praticamente todas as modalidades, tirando o futsal e o mítico ping pong. Mas pelos vistos, já nem o ténis de mesa, pois parece que os açorianos foram campeões. É a sina deles.


Incompetência do Benfica.

Não vale a pena voltar a falar de Paulo Fernandes e da sua tardia saída, todos sabemos a má época que se fez. Dito isto, exigem-se mudanças na Luz no próximo ano. Não sei o que vai mudar mas sei que muita coisa terá que mudar. Não queria individualizar mas jogadores como o Diego Sol ou Diece estão claramente a mais num grupo de trabalho que se quer de topo. Davi não vai para novo. Não podemos estar tão dependentes de um único jogador. O nosso futsal tem de ser jogado em equipa, com uma dinâmica diferente e com outras ideias de jogo. Acho muito bem que se tente render ao máximo o melhor pivot da modalidade mas sem nunca destoando de outros princípios, para a equipa não ficar refém de uma boa marcação, de lesões ou de horríveis arbitragens. O trabalho de João Pinto veio tarde de mais, ainda assim conseguiu em parte recuperar a equipa. Estou curioso em saber a opinião da direcção na próxima época, se conta ou não com ele.

Para terminar gostava apenas de deixar uma palavra de animo aos nosso adeptos que estiveram hoje no pavilhão.

VIVA O BENFICA!

Apostar em Oblak

Jan Oblak é um caso a pensar pelo Benfica. Um guarda redes que vem de uma época muito positiva no Rio Ave, afirmando-se como um dos pilares da equipa. Jovem, excelente sentido de baliza, bons reflexos, dominador nas bolas aéreas, o Benfica tem nas suas mãos um diamante por lapidar é certo, mas que já oferece no presente garantias de poder ser uma agradável surpresa (para quem não o conhece). A verdade é que Artur vem de uma época que considero negativa e será necessário começar a pensar numa alternativa a sério para discutir a titularidade com o brasileiro.

Vou afirmar algo controverso. Para mim, Oblak é aos 20 anos, melhor guarda redes de que Artur no alto dos seus 32 anos. Sendo que a sua margem de progressão é ainda muito grande. O que fazer então? Devia o Benfica voltar a apostar em Artur e ceder novamente Oblak, com vista a este jogar com regularidade e não interromper a sua evolução? Ou será que era mais benéfico Oblak voltar à base, promovendo uma saudável disputa pela titularidade?

Eu não tenho quaisquer dúvidas neste momento. Oblak devia ser encarado como uma aposta séria, não só no futuro, mas também no presente, pelo que o ficar no plantel do Benfica, na próxima temporada, é algo que tem que acontecer naturalmente. E sim, acredito piemente que está preparado para assumir a baliza do Benfica, assim acreditem no seu valor. Não sou defensor de que o clube devia ir ao mercado em busca de um novo guarda redes que possa fazer sombra a Artur. Isso seria um erro, quando temos já nos nossos quadros, alguém com valor mais do que suficiente para ser aposta. Olhemos para dentro em busca de soluções.



sábado, 22 de Junho de 2013

O que fazer com Nélson Oliveira?

Complicado. Nélson Oliveira foi um jogador que cedo despontou na formação do Benfica e a quem se destinava uma grande futuro. Todos sabemos no entanto que a passagem do futebol de formação para o futebol sénior tem as suas dificuldades. Analisando friamente, o percurso de Nélson Oliveira até ao momento tem sido muito irregular, com passagens discretas pelo Paços de Ferreira e pelo Deportivo da Corunha. Aliás, este último empréstimo tem muito que se lhe diga... um jogador como o Nélson precisa assimilar processos de equipa grande e esteve a jogar numa equipa que explorava quase sempre o contra-ataque. O facto de raramente ter sido titular, mostra que foi uma decisão errada. O clube falhou, mas o jogador também.

Reconheço-lhe muito potencial, tenho confiança nas suas qualidades. O pior que pode acontecer a ele neste momento, é ser novamente emprestado. Ele precisa ser acompanhado no Benfica, pelo Benfica. A concorrência e o facto de pouco poder jogar, não pode ser entrave à sua permanência no plantel. Podem-me dizer... quem sabe se uma nova cedência, possa permitir que cresca e jogue com regularidade. Não existe essa garantia, as razões são várias. Por isso, o melhor seria permanecer no clube e crescer aos poucos, ganhando o seu espaço. O Nélson Oliveira não pode desistir do seu futuro, nem o Benfica pode desistir de um activo com grande talento.

O Nélson Oliveira não chega para ser terceira opção do Benfica, atrás de Lima e Rodrigo, partindo do princípio de que Cardozo vai mesmo sair? Ainda para mais, quando se adivinha que vamos passar a jogar na grande maioria das vezes, com apenas um avançado? Que mania das grandezas é essa de pensar que precisamos de três ou quatro opções de grande nível para o ataque, quando nos últimos três anos, perdemos três campeonatos? Não que ter medos. Nem medo por parte do jogador em lutar por um lugar na equipa, nem medo do Benfica em apostar na sua qualidade.

Mas todos sabemos o que vai acontecer, todavia. Estará novamente a rodar noutro clube. Se será a melhor coisa para ele ou não, cá estaremos para o ver.

sexta-feira, 21 de Junho de 2013

Quais são as lacunas da equipa?

Abordei isto ligeiramente no post anterior. No entanto decidi ir mais ao fundo da questão. Estas são aquelas que acho que são as lacunas da equipa, uma mais deficitárias que outras.

Guarda Redes

Artur e penso que todos concordarão comigo teve uma época abaixo das expectativas. A posição de guarda redes é fulcral em qualquer equipa, mas sobretudo numa equipa como o Benfica, onde por vezes é preciso intervir pouco, mas quando isso acontece, é preciso intervir com segurança. Artur não é um mau guarda redes, mas o Benfica se quiser almejar a algo mais, precisa de melhor. A solução poderá estar dentro de casa, no caso Oblak. Atenção a este menino...

Lateral direito

Outra coisa que a época transacta nos mostrou, foi que Maxi Pereira não esteve ao nível que nos tinha habituado. Nunca foi um jogador totalmente consensual, mas ia dando garantias de fazer bem o lugar. Não foi isso que vimos ultimamente e não é mentira nenhuma afirmar que o melhor lateral direito que o Benfica teve na época passada foi André Almeida. Ganhou-se um jogador para a posição, mas fica aberta uma lacuna, que poderá ser colmatada por um jogador que está também nos nossos quadros, de seu nome João Cancelo... um caso a rever.

Lateral esquerdo

Partimos uma vez mais, para o começo de um campeonato, sem um lateral esquerdo de raíz, na época de 2012/2013. Chegou Luisinho, mas cedo se percebeu que é curto para o Benfica. O que eu me pergunto é porque raio, alguma vez foi contratado... é das tais coisas que não me entra, no planeamento desportivo do clube. O que se fez então? Jesus pegou num jogador que tinha feito uma boa época no Paços, como avançado/extremo e transforma-o a lateral esquerdo, procurando quiçá reeditar o que fez com Coentrão.  Foi a solução encontrada para o treinador para tentar tapar o "buraco". Ora... Melgarejo fez o que pode, mas a verdade é que nunca garantiu consistência na lateral esquerda. Quem não se lembra do primeiro jogo do campeonato na Luz contra o Braga? Era um sinal do que ia vir por aí... Não quero mais invenções, adaptações, quero uma solução imediata que garanta qualidade. Soluções no mercado? Que tal o Tremoulinas, jogador do Bordeaux de França? E outras haverão...

Defesa central

Especula-se muito que Garay irá rumar a outras paragens. Entretanto o Benfica confirmou a contratação de Steven Vitória e Lisandro López jogador do Arsenal de Sarandí pode estar a caminho. Bom jogador aliás, vamos ver o que vai acontecer. Mas é de suprema importância o Benfica acertar com a sucessão de Garay. Não esquecer que Luisão caminha para a reforma e embora ainda dê garantias no presente, é fundamental que o Benfica comece a pensar para além desse presente. Será que Steven Vitória veio enquadrado justamente numa perspectiva de substituir Luisão a médio prazo? Veremos... Para já o que temos garantido é que teremos Luisão, Jardel e Steven Vitória. E por favor não me falem em Roderick´s...

Médio defensivo

Matic, Matic, Matic everywhere. Foi o que se viu no Benfica 2012/2013. Um jogador de dimensão mundial, por qual nunca esperava que atingisse o nível que atingiu. Será seguro afirmar que Matic vai permanecer no Benfica? Não. E se com Matic no plantel, precisamos de uma alternativa a este, com possível saída do sérvio fica-nos a faltar dois jogadores para essa posição. Felipe Augusto do Rio Ave parece-me um jogador interessante para crescer à sombra de Matic, mas tudo dependerá de como decorrer o mercado no que toca a saídas...

Médio centro

Enzo Pérez foi uma das grandes revelações da época. Pelo menos para quem não o conhecia. Jogador fantástico com características peculiares. Bom tacticamente, sabe o que fazer no jogo com ou sem bola, rápido o suficiente e podia continuar com os adjectivos... André Gomes nesta altura é a alternativa directa a Enzo. Tem valor sem dúvida alguma, merece opurtunidades, mas não seria de todo mal pensado contratar mais um jogador para essa posição. E se fosse possível juntar 2 em 1, ou seja, contratar um jogador que tanto possa fazer de médio defensivo, como de médio centro, tanto melhor...

Ponta de lança

Este assunto está dependente da saída ou não de Cardozo. Saindo, será que o Benfica tem necessidade de ir ao mercado em busca de um avançado? Tudo dependerá da ideia de Jesus do Benfica 2013/2014. Pessoalmente não iria buscar ninguém... Lima, Rodrigo, Nélson Oliveira, Rodrigo Mora, Hugo Vieira... sendo que desses todos jogariam 2 ou 3... parecem-me alternativas mais do que suficientes. Mas se quem de direito achar que é necessário ir ao mercado em busca de mais um jogador, então que se seja criterioso na escolha, é tudo o que peço. Ghilas? Porque não?

Será que vamos ter uma táctica diferente?

É um tema controverso. Se o Benfica joga em 4-4-2, 4-1-3-2 e por aí adiante. Se formos a ver a época que acabou, na esmagadora maioria das vezes jogamos com dois avançados na frente, com excepção de alguns jogos, sobretudo nas competições europeias. Ora, se formos a ver os jogadores que o Benfica anda a contratar, prevejo que Jesus vá adoptar esse sistema "europeu" como sistema base. Markovic, Djuricic, Sulejmani, deixam antever algumas mudanças no futuro. A compra de Djuricic que se assume como um clássico 10 pode ser o ponto de partida para aquilo que estou a referir.

Eu sou um adepto confesso do 4-3-3 e suas variantes. Penso que é o sistema mais equilibrado, aquele que garante mais harmonia entre os sectores. Dito isto e tendo em conta o nosso campeonato, diria eu que em 80% dos jogos, o jogar com dois avançados é benéfico, dada a diferença de qualidade entre Benfica e Porto e as restantes equipas. Mas no futebol moderno, será sempre necessário ter um plano B, e o plano B da temporada transacta, poderá ser o plano A da época que se avizinha. Poderá isso ser vantajoso?

Sim. Desde que a equipa esteja consolidada de trás para a frente. O que quero dizer com isto? A ideia que me dá no planeamento desportivo do Benfica é que nos servem lagosta do meio campo para a frente e pãozinho com manteiga na defesa. O ponto fraco do Benfica na época passada foi na minha opinião o sector defensivo. Desde logo Artur, que provou que nos momentos decisivos tem a tendência de falhar. Maxi Pereira fez uma época extremamente irregular e foi suplantado por André Almeida. Melgarejo foi uma adaptação falhada e que fez com que o Benfica recorresse a André Almeida para lateral esquerdo, que por sua vez foi duplamente adaptado (a polivalência tem limites). Na zona central da defesa, Garay é um jogador com qualidade inquestionável mas que estará de saída e Luisão já teve melhores dias. Jardel, apesar da sua disponibilidade tem algumas limitações. Não podemos de forma alguma partir para a nova temporada sem estes problemas resolvidos. É tempo de deixarmos as brincadeiras de lado e apostar de uma vez por todas, em resolver as principais lacunas da equipa. Para já está confirmada a contratação de Steven Vitória, mas é preciso mais...

Depois sim, podemos pensar em tácticas. Se os ataques ganham jogos, as defesas ganham campeonatos. Adiante. A ser verdade que Jesus pretende implementar uma espécie de 4-2-3-1, penso que isso trará grandes vantagens à equipa (desde que salvaguardados os aspectos que referi acima). E sobre o planeamento desportivo, muito mais haveria a dizer.

quinta-feira, 20 de Junho de 2013

Ruben Amorim de volta?

Não é um craque, um predestinado, mas é um jogador com qualidade. Faz sentido um eventual regresso de Amorim ao Benfica, ou o Benfica devia tentar fazer algum dinheiro com a venda do seu passe? A verdade é que as opções no meio campo escasseiam e em tempos de vacas magras, não nos podemos dar ao luxo de desprezar um jogador com as características de Amorim. Sem ser melhor que Enzo Pérez, dá garantias de uma rotação com alguma segurança. Os eventuais problemas com Jesus, parecem ser parte do passado e é um facto de que necessitamos mais jogadores para o centro do terreno.

Matic e Enzo Pérez são grandes jogadores, mas sem substitutos à altura no plantel. André Almeida tem andado pelas laterais da defesa, André Gomes, apesar de seu grande potencial, ainda é algo imaturo, pelo que torna-se urgente pensar em mais alternativas para os titulares. E é nessa perspectiva de que o regresso de Amorim, devia ser encarado como algo natural. Todavia para esse regresso acontecer, o próprio Amorim precisa ter consciência de que no Benfica nunca será um titular indiscutível. Se aceitar esse papel e se estiver disponível para entrar nas contas do treinador, então o seu retorno fará todo o sentido.

Cardozo e a sua sucessão

Óscar Cardozo, nunca foi um jogador que tenha gerado grande unanimidade na Luz, apesar dos muitos golos que marcou. Com o passar do tempo, a sua saída foi noticiada várias vezes, mas a verdade é que foi ficando época após época, apresentando sempre um bom rendimento. No entanto, torna-se óbvio que depois do que aconteceu na final da taça de Portugal, depois do incidente entre Cardozo e Jesus, que o seu espaço no Benfica desapareceu e que é um jogador colocado no mercado. Quem então poderia ser o seu sucessor? Ou será que o Benfica não precisaria contratar um outro jogador para colmatar a sua saída? Tenho alguns nomes na minha cabeça, mas vou deixar por agora ao vosso critério.

sábado, 8 de Junho de 2013

O que fazer com estes dois?

Ruben Amorim.

Em minha opinião, este é um jogador útil num plantel que realiza mais de 40 jogos por ano. Assim tenha capacidade para se entender com JJ e vice-versa. Claramente, para ficar.


Yannick Djaló.

Sobre este artista, não há muito para dizer... Por mim, seria de empréstimo em empréstimo (se a venda não for possivel...) até á dispensa final.

Digam de vossa justiça.

quinta-feira, 6 de Junho de 2013

Gracias D10S


Honrar o número 10 de um Clube como o Benfica, não é para todos.

Tu, Pablo César Aimar Giordano, conseguiste elevá-la a um novo patamar.

No momento que escrevo estas linhas, choro.

Obrigado Pablito. Por tudo. Pelo teu génio, dentro e fora do campo. É esta a minha homenagem.