segunda-feira, 27 de setembro de 2010

As eleições na FPF e os perigos que deve o Benfica combater


 Aproximam-se eleições na Federação Portuguesa de Futebol, e nos bastidores alguns nomes começam a circular como possíveis candidatos a esse organismo. E o Benfica precisa defender os seus interesses tendo em vista este sufrágio, e desta vez ter uma postura bem diferente daquela que teve com as recentes eleições na Liga de clubes, onde apoiou Fernando Gomes.

É  necessário um esforço sério para poder encontrar alguém com um perfil idôneo e de preferência sem qualquer ligação num passado recente ou distante ao Porto, pois já nos basta o teatro que o clube corrupto armou com Fernando Gomes para o colocar na Liga. Sim porque eu não me deixei enganar com aquela sua saída aparentemente conflituosa da SAD azul e branca, claramente uma jogada de mestre para passar para a opinião pública a ideia de que de alguma forma Fernando Gomes estava em ruptura com o Porto e com isso garantir apoios a sul, nomeadamente entre Benfica e Sporting, oferecendo a estes uma aparente garantia de neutralidade.

Aliás a mesma táctica está a ser utilizada, agora para a FPF com Vitor Baía, será que desta vez o Benfica vai cair no engodo? Também ele saíu do Porto recentemente aludindo ao facto de que queria concentrar-se noutros projectos de carácter pessoal, e de repente o seu nome começa a circular nos bastidores como um possível candidato à FPF – será isto uma coincidência? Eu não acredito em coincidências no futebol português, e se olharmos com atenção estamos perante o  mesmo modus operandi. Não quero pensar nem por um minuto no facto de que alguém ligado ao Porto possa ser presidente da FPF, ainda por cima com os poderes maiores do futebol português a concentrarem-se de novo em breve neste organismo. 



Se os dois maiores organismos no dirigismo desportivo português forem controlados por figuras ligadas ao clube da fruta e dos chocolatinhos, alguém acredita mesmo que haverá no nosso futebol um novo rumo? Outra pergunta, alguém consegue separar as  más arbitragens contra o nosso clube neste campeonato da recente eleição de Fernando Gomes na Liga? Eu não.

O que então o Benfica deve fazer? Deve mexer-se, deve procurar uma solução que reuna consenso, e desta vez até acredito que o esteja a fazer. Que possível candidato pode dar-nos algumas  garantias de isenção? Fernando Seara? Humberto Coelho? Hermínio Loureiro? O presidente da associação de futebol de Lisboa, Carlos Ribeiro? Estaria Dias da Cunha disponível para avançar? Eu veria com bons olhos uma possível candidatura de Luís Figo, mas o que veio ele recentemente dizer sobre o assunto? Que em Portugal estava queimado… e quantos dos nomes atrás referidos não o estão? Reconheço que é uma tarefa hercúlea que o Benfica tem pela frente, mas isso não nos pode fazer desistir de buscar uma solução real para o futuro da FPF, isso não pode fazer com que o clube se conforme com o estado de coisas e acabe por apoiar um Vitor Baía… Esperto é o Figo que se distanciou de Portugal.. Será que ainda teremos que levar com o homem da foto abaixo novamente? Ou um parecido?


 Porque é tão importante esta batalha? Se queremos dignificar o futebol português, teremos que chamar até nós as nossas responsabildidades, e temos que cortar as pernas dos possíveis candidatos do «sistema» que possam surgir, ou então, estaremos a contribuir para que o «sistema» se multiplique, para que ele possa crescer e será ainda mais grave se isso acontecer com o nosso consentimento. O Benfica enquanto clube tem influências que pode e deve fazer mover em torno de garantir um melhor futuro dentro da FPF. Não vamos fazer o papel de vítima e de dizer que está tudo contaminado e que é inútil agir, pelo contrário vamos agir em vez de reagir, e acho importante nesta altura lançar este apelo, quer aos benfiquistas de uma forma geral, mas sobretudo à direcção do Sport Lisboa e Benfica. Porque eu não duvido de forma alguma de que o Porto já está a mexer-se há muito tempo…

9 comentários:

Toneca disse...

deixa-me entristecido ver que umas eleições p o organismo máximo do futebol em Portugal não passa de uma disputa de influência dos clubes no seio da FPF. Está-se a debater candidatos de diversos quadrantes, em vez de olharmos os cnadidatos em função da sua experiência e capacidade!

Depois temos reinados do Madaíl, Amândios e outros, que de imparciais e coerentes não têm nada, mas que reinam há quase tantos anos como existe a nossa República!

Deixemo-nos de caças às bruxas, discuta-se sim se o baía seria bom candidato, quais as mais valias do H.Loureiro ou a disponibildiade de um Seara.

Não se trata de um presidente, mas sim de uma equipa. Enquanto pensarmos o contrário, felizes os bacocos que se divertem com casos Queiroz, Oceanos, fins das equipas B's, o que seja, assim é que a malta é feliz!!!

Anónimo disse...

O V.Baia fez parte (durante bas-
tante tempo...) dos que festejavam
os campeonatos gritando "...filhos
da puta...filhos da puta...filhos
da puta...", isto presenciado por mim na televisão;não é pre-
ciso ter muito espirito de dedução
para imaginar a quem ele se referia
não é ???!

VHugo disse...

Será que eu também me posso candidatar a presidente da FPF?

Sou candidato!

www.forcamagicoslb.blogspot.com

Águia Preocupada disse...

De todos os nomes, só teriamos a garantia de seriedade na pessoa do Humberto Coelho! Todos os outros são lama.
Sinto necessidade de chamar a atenção para o (des)carácter de Figo que não pode ser branqueado, a saber:

1 - Ainda jovem, assinou contrato pelo Sporting e pelo Benfica!

2 - Já profissional, assinou contrato por 2 clubes italianos, tendo sido castigado com 2 anos sem poder jogar naquele país. Como "castigo" foi parar ao Barcelona!

3 - Faz acordo eleitoral com o Real madrid, à revelia do seu clube de então, o Barcelona, dando origem ao seu epíteto de "pesetero"

4 - Vem jogar a Alvalade onde é homenageado e como agradecimento declara: "Quero terminar a minha carreira no meu clube do coração"!
Chega a Itália e ao ser questionado, contra-declara dizendo que nunca jogará no Sporting pois este não tem DINHEIRO para lhe pagar!

3 - Não me interessa grande coisa, mas festeja, no BANCO um golo do Inter ao "seu clube de coração"!

Ainda querem mais? Talvez se arranje...

Perante isto pergunto:

É este o carácter que se deseja para a FPF?!

M a s t e r G r o o v e disse...

Obrigado pelo post.
Muito importante este assunto e será gravíssimo se a Direcção não tentar arranjar um candidato credível.
Uma coisa é certa, depois de apoiar FGomes, o Benfica agora apoiar Baía, será imperdoável.

Abraço,
MG
mastergroove2010.blogspot.com

Far(away) disse...

Caro Toneca, para mim é muito simples. Qualquer candidato com nome ligado ao Porto, será olhado com muita desconfiança da minha parte. Portanto discutam-se os candidatos, eu até sugeri alguns, mas sobretudo que o Benfica não se deixe "comer" novamente.

JNF disse...

Mais um post pleno de oportunidade. Estou certo que o Benfica se apercebeu da asneira que foi apoiar o Fernando Gomes e agora não vai voltar a cair no mesmo erro. Mas importante e difícil é encontrar alguém que reúna consenso. Nesse aspecto nem sei bem, mas para mim Figo não seria muito pelas razões do Águia Preocupada.

Far(away) disse...

Águia preocupada, eu tenho o Figo em boa conta apesar de tudo. Mas ele não está para se chatear com o nosso futebol.

Berrante De Encarnado disse...

Bom post. Já o disse e repito, se os corruptos tomarem de assalto a FPF, eu deixo de ir à bola.

Aproveito para agradece a troca de link caro JNF.

Cumprimentos

BENFICA SEMPRE!