sábado, 22 de outubro de 2011

Vitória em Aveiro e liderança no campeonato

Como era previsível foi um Benfica com algumas mudanças, aquele que se apresentou para jogar em Aveiro contra o Beira Mar. Amorim colmatou a vaga aberta por Maxi na defesa, Matic de forma algo inesperada substituíu Javi Garcia, Nolito entrou no lugar de Nico Gaitán e Saviola como era de esperar, fez dupla de ataque com Óscar Cardozo. O Benfica começou o jogo de forma morna, procurando jogar no erro do adversário, mas sem criar grandes oportunidades para marcar. Estava a falhar a ligação meio campo/ataque, as transicções eram feitas de forma lenta, sem grande repentismo e imaginação. Foi então que um pormenor fez com que o Benfica subisse de rendimento, o recuo de Saviola no terreno, abrindo linhas de passe para Matic e Witsel, fazendo com que os alas enconstassem mais ao ponta de lança Cardozo. Nessa altura viu-se um Benfica mais afoito que acabou por marcar o primeiro golo num erro do guarda redes do Beira Mar Rui Rego, muito bem aproveitado por Tacuara que raramente dorme em serviço. Um golo que caíu literalmente do céu e que colocou a equipa em vantagem no intervalo por uma bola a zero.

O segundo tempo trouxe um Benfica muito, uma equipa que procurou jogar pela certa, arriscando muito pouco, e isso permitiu ao Beira Mar subir um pouco no terreno, embora sem criar grande ocasiões de perigo para as redes de Artur Moraes. Deu sempre a sensação de que se o Benfica acelerasse, o resultado seria bem mais desiquilibrado, mas foi um Benfica pragmático o dos últimos quarenta e cinco minutos. Foi um período do jogo sem grande história, sem muito para contar, sem sal para quem assistiu à partida. Mas o mais fundamental foi alcançado, ou seja, três pontos e consequente liderança no campeonato. Nem sempre é possível vencer um jogo com nota artística, um campeonato também é ganho muitas vezes com estas vitórias sem grande apelo, para além do resultado final. Venha daí o próximo desafio na Luz ante o Sporting Clube Olhanense.

Destaque individual

Axel Witsel: Foi ele o melhor jogador do Benfica em Aveiro, impressionante a forma como decide bem nos vários momentos do jogo. Se a defender prima pela eficácia no corte, pela forma inteligente como se posiciona, a atacar, protege muito bem a bola e sabe definir cada lance quase sempre nos momentos certos. Deu para perceber que o entendimento com Matic não é o mais certo, mas disso teve pouca culpa o belga. Fantástica exibição.

10 comentários:

Águia Preocupada disse...

Não vi o jogo mas pelo que ouvi, o Benfica não esteve bem e podia mesmo vir de Aveiro só com um pontito...
Não sei se JJ deve fazer estas alterações em jogos fora! Enquanto resultar, tudo bem.. Quando a coisa der pró torto, logo se vê.
O próximo jogo na Luz é sábado com o Olhanense, portanto ainda antes do Basileia.

John Wakefield disse...

ANÁLISE DO RESULTADO
O resultado foi melhor que a exibição. Ganhamos claramente 2 pontos num recinto complicado, aonde um resultado sem golos poderia ter sido uma realidade.

OS MELHORES
Os melhores em campo do Benfica foram: Artur (pela segurança que evidenciou nos lances mais difíceis), Witsel (pela inteligência que conferiu ao jogo do Benfica) e Saviola (pelo esforço que demonstrou e pela forma como desequilibrou).

SENTIU-SE A FALTA DE MAXI E JAVI GARCIA

Apesar das actuações positivas de Ruben Amorim e de Matic, é óbvio que fez falta um Maxi (que com um ritmo mais elevado de jogo daria mais apoio ao ataque, apresentando ainda os lançamentos directos para a área adversária que fizeram falta contra este Beira Mar ultra-defensivo) e Javi (um jogador com um melhor posicionamento defensivo).

Exibições menos positivas

Nolito e Bruno César estiveram algo apagados mas também não tiveram praticamente espaço para desequilibrarem. Acabaram por perder algumas bolas e foram algo inconsequentes. Mérito também do Beira Mar que não deu qualquer margem de manobra aos jogadores em questão.
Emerson, apesar dum início de época certeiro, não esteve bem na Suiça e voltou a precipitar-se em Aveiro (foi de novo apanhado em contra-pé em mais do que 1 lance). Esperemos que o brasileiro volte depressa a rubricar exibições seguras.

Jotas disse...

São 3 pontos do lado do Benfica, o mais importante e são pontos assim conquistados que por vezes dão campeonatos, pois é de extrema importância numa prova longa como o campeonato, conseguir vencer quando não se joga bem e hoje foi o que aconteceu.
Concordo com o destaque, Witsel é muito acima da média e hoje foi um gigante.

Rearviewmirror disse...

Matic não é jogador para "este" Benfica.
Há uns 5 anos, talvez tivesse lugar no nosso sistema de jogo, actualmente nem no palntel deveria estar, quanto mais ser titular.

Lento, Previsivel, falta de poder de choque, sempre que tenta arriscar no passe ele vai pra fora.

Preferia ver Ruben Amorim a jogar nessa posição, onde ele se destacou no belenenses.

Abraço

(Continuamos a ser uma das 6 equipas europeias ainda sem derrotas em competições oficiais)

Afonso Machado disse...

Na minha opinião, hoje Matic esteve muito bem! Desenvolveu jogo, falhou poucos passes, não inventou e conferiu capacidade de passe à equipa.. Eu não sou grande apreciador das suas características, mas ele não é um jogador igual a Javi, gosta de ter bola, não tem muito poder de choque e adora movimentar-se em terrenos mais ofensivo... Prefiro obviamente Javi naquele lugar, mas hoje Matic este, na minha opinião, muito bem.
Excelente análise àquilo que foi o jogo, calculista, mas ressalvar que o jogo foi assim por, desde logo, imperativo táctico: jogamos numa espécie de 4x4x2 clássico, e a vitória só foi alcançada aquando, precisamente, do recuo de Saviola no campo.
De qualquer das maneiras ganhamos três importantes pontos para o grande objectivo, só jogamos daqui a uma semana, o que vai permitir alguns jogadores recuperarem os índices físicos ( Gaitán!! entre outros)e agora é pensar no Olhanense. E só neles, em mais ninguém!
Parabéns pelo excelente post!
Força SLBenfica!
Abraço
Afonso Machado

PS: enviei um mail para o eternobenfica@gmail.com, gostaria se fosse possível e quando tivesse tempo me desse uma breve resposta de forma a elucidar-me! Muito obrigado por tudo! Abraço benfiquista

xirico disse...

Realmente o Matic não acertou um passe.O Emerson mostrou o quanto é mauzinho.O Rúben Amorim em definitivo não é um lateral direito.E tenho a impressão que é melhor que o Matic.Os extremos não dão largura ao jogo.Fazem sempre o mesmo movimento para dentro e as equipas portuguesas já os começam a topar e anular.A realidade é que o único extremo que ia à linha centrar foi emprestado(Urreta). Veremos o que nos trás o Enzo.Há falhas gritantes no plantel.

Anónimo disse...

Não, Não vou bater novamente no Emerson....

GNR

Bettencourt disse...

Epá, usei a mesma imagem mas só agora vi.

Abraço

Nuno Pinho disse...

A equipa fez uma das exibições menos conseguidas desta temporada mas, como diz o Jesus, os campeões fazem-se com estas vitórias. Num jogo em que faltou velocidade ao ataque, valeu-nos a consistência defensiva. Artur voltou a ser gigante. A defesa aos pés do jogador do Beira-Mar, depois de uma falha do Emerson (o pior ao lado do Saviola), valeu dois pontos. O Luisão só teve uma falha, o Garay esteve bem até nas subidas e o Amorim esteve seguro e até podia ter marcado. Do Witsel não há muito mais a acrescentar. Que todo-o-terreno de classe! Não foi bem acompanhado pelo Matic, mas ainda assim mandou no meio-campo. Uma última nota para o Cardozo. Foi um jogo ingrato para ele, mas tem todo o mérito por ter esperado pela oportunidade certa. Venha o próximo!



p.s.-> 1) A imprensa fala na contratação do Jonathan Soriano. Só o conheço dos vídeos do youtube e fez uma boa dupla com o Nolito. Com esta contratação estará a direcção a pensar "dispensar" o Ssviola? E as oportunidades para o Nélson Oliveira?
2) O outro jogador falado é o Maxwell. Não o vejo a acrescentar muito a um plantel que (não) conta com o Capdevilla.

David Duarte disse...

São este tipo de vitorias que dão campeonatos. Jogos dificeis onde se arranca uma vitoria não com estilo mas pura e simplesmente com eficacia/sorte.

Mas a verdade é que a sorte nem sempre estara presente e um dos problemas deste Benfica é que não cria muitas ocasiões de golo. Ou melhor, as ocasiões de golo que cria resultam não de jogadas colectivas mas de jogadas individuais (Nolito, Bruno César, Gaitan, Aimar).

Agora (vou bater na mesma tecla) o Emerson não é claramente o lateral que precisamos! Quantas vezes ele dà as suas costas ao adversario? Quantas vezes é batido no um contra um devido à sua falta de agilidade? E em termos ofensivos é um zero : sem técnica, demorando sempre a libertar a bola (e em 80% dos casos fazendo-o para o Garay) e em termos de cruzamentos... o que dizer... tem o pé quadrado. Precisamos claramente de um lateral esquerdo que esteja no espirito deste Benfica : dinamico e técnico. O Emerson não é seguro defensivamente (ok, esteve bem contra o Hulk, mas também a defesa do Feirense e não é por isso que os vamos contratar) e ofensivamente é zero.