sábado, 16 de dezembro de 2006

Rotatividade, e aquilo que na gíria futebolística se costuma designar por substituições

Lastimável, uma vez mais, o desempenho de Fernando Santos no banco do Benfica. Já nem falo da cara de constrangimento que habitualmente ostenta durante as partidas, que não deve propriamente dar um boost de confiança aos jogadores. Refiro-me sim, às substituições tardias (ou à falta delas).

A rotatividade é uma das coisas mais imporatantes no futebol moderno, em termos de gestão de cansaço, de balneário e do proporcionamento de um bom espectáculo para os adeptos. Santos não tem por hábito fazê-la. Apenas, esporádicamente, troca um jogador por outro na eventualidade de uma lesão ou de um castigo. O onze é sempre o mesmo, independemente das características e nível de dificulade do adversário. Tá mal. E o pior, é que o substituto não tem, geralmente, ritmo de jogo, e depois é criticado porque não corresponde às exprectativas. A rotatividade é fundamental e o Benfica tem um plantel vastíssimo e cheio de valores para a fazer da melhor forma. Mas lá está: é preciso saber gerir um balneário.

Hoje Fernando Santos gastou as três substituições. A primeira aos 84! minutos, e as restantes aos 89. Inacreditável. E sempre que o Benfica está a ganhar é a mesma coisa. Surpreendente, uma vez que com o jogo controlado seria lógico dar minutos a quem precisa e merece. Mas Fernando Santos, quando o Benfica está a vencer, das duas uma: ou só faz substituições muito tardiamente, ou nem sequer as gasta todas, o que na minha opinião é, convenhamos, uma estupidez. Pelas mesmas razões que já explicitei anteriormente: gestão de recursos humanos, de fadiga e do espectáculo. E eu como adepto do Benfica e do Futebol insurjo-me contra isto. Dá-me gosto ver todos os jogadores do Benfica jogar. Gosto de avaliar as prestações, de ver em que forma física e técnica estão os jogadores. Gosto de ver a equipa a jogar com elementos novos; gosto, e pronto.

Por isso, ó Fernando, faz lá o favor à malta e vê se não te lembras dos nossos substitutos só quando estás em dificuldades.

A falta de rotatividade sempre foi uma lacuna de muitos treinadores que passaram pelo Benfica. Com isto, os jogadores menos utilizados e que ainda estão no clube há pouco tempo, em fase de adaptação, ou de evoulução (caso de estrangeiros e jovens promessas, respectivamente), quando são chamados a jogar, não demonstram tudo o que sabem; resultado: são criticados e o seu futuro no clube fica comprometido. Aconteceu com Carlitos, aconteceu com o Marcel, está a acontecer com o Kikín, o Manu, o Diego (ou até mesmo o Paulo Jorge!), entre outros do passado e da actualidade do nosso futebol.

Espero que o que se sucedou hoje não se repita, especialmente com novo jogo a meio da semana. Uma equipa não é feita de 12/13 jogadores, e, mais uma vez, volto a alertar para as consequências destas acções (ou falta delas) no balneário, e para os problemas que futuramente ocorrem com certos jogadores.

6 comentários:

pintas disse...

Apenas 2 notas:
1) O trap foi campeão com basicamente 11 jogadores + o Mantorras;
2) Veja-se o resultado da rotatividade mesmo nos nossos vizinhos da 2ª circular.

Concordo numa coisa: as substituições são para serem feitas!Se as coisas estão a correr mal, antes dos 60'. Se as coisas estão a correr bem, certamente antes dos 88'. Ontem foi bom ver o J.Coimbra a jogar, concordo que devia ter sido mais que 3 minutos!:)
Saudações Benfiquistas

El Charro Fever disse...

Mais uma vez Sir,bem reparado.Só não concordo num ponto,ter de gastar as 3 substituições..2 sim,deve e tem de fazer..mas 1 é sempre de guardar para o fim,para prevenir alguma lesão..lembro-me dum jogo do Benfica-Chaves (época em questão é que já não me recordo) em que fizemos a ultima substituição aos 75 minutos...aos 83 lesiona-se um jogador e tivemos de jogar sensivelmente mais 9 minutos só com 10.A 3ª substituição também ela deve ser bem gerida tal como a rotatividade.De resto estou de acordo.Só duas notas Sir :

1 - É pena que vocês andem só a analisar os jogos de forma muito indirecta,esta crítica que teceste é óptima e oportuna,mas a análise ao jogo em si...tem faltado,é pena,sinto que vocês são mais completos quando exploram o leque todo e não só um tópico.

2 - Desde que fizeste uma estruturação nos comments e depois retornaste ao velho modelo,que o blog me aparece como que dividido em 2 partes iguais,isto é,faço scroll down e encontro uma nova página inicial do blog com tudo o que a 1ª contém..já pensei se não seria de mim,mas em mais nenhum blog ou site tenho verificado tal circunstância daí alertar-vos,saber se algo se passa e não sabem.

Apesar de deixar aqui estes pontos,volto a referir Sir,a meu ver...estamos perante o melhor blog da comunidade benfiquista.Um blog de qualidade,tal como o plantel...só que no plantel,infelizmente o gajo que tá ao leme (Santos) é que claudica,contrariamente a ti,lol.Força Rapazes.

Sir disse...

Caro pintas,

o Trapp fez um grande trabalho com poucos recursos, mas, convenhamos, foi um campeonato 'anormal' onde as equipas grandes perderam muitos pontos com os pequeninos. Se temos um bom plantel, com muitos recursos, porque não aproveitar ao máximo? Foi o que a 'velha raposa' fez, com o pouco que tinha. Mas concordo contigo quando dás o exemplo do Sporting. Eu sou a favor de uma rotatividade moderada. No Benfica não existe, no Sporting é um exagero (pela primeira vez o PB repetiu um onze esta semana); o meio termo seria o mais acertado.

Sir disse...

Caro el charro,

epá, mereces um comment só para ti. Obrigado pelo rasgadíssimo elogio, apesar de conhecer outros blogs que considero de maior qualidade e mais regularmente actualizados que o nosso. São manifestações como esta que me dão vontade para actualizar isto sempre que posso.

Por partes:

- Concordo no guardar de uma substituição para as eventualidades;

- Quanto à análise dos jogos, se já leste alguma coisa para trás, deves saber que na época passada a fazíamos detalhadamente. O que se passa é que os autores do blog nem sempre têm tempo, e muitas vezes é um bocado maçador estar a analisar jogos que são dissecados até ao tutano na comunicação social. Opto assim por fazer um comentário alargado a algo que me ocorre durante o jogo, que me preocupa. Ainda assim, vou ver se reuno a equipa e distribuo tarefas para voltarmos às análises em 2007;

- obrigado pelo aviso. Penso, e já tinha reparado que o html ficou duplicado, mas pensei não haver qualquer problema. Vou tratar disso.

Um abraço.

El Charro Fever disse...

Ok,compreendo..até porque realmente,ultimamente tens sido o que tem actualizado mais isto e por isso te agradeço.Há bons blogs sim,mas raramente são constantes no que toca a rigor,coerência e inteligência,mas pronto.A ultima boa notícia que li da CS fantasiosa/facciosa é do regresso do Rui aos trabalhos com bola,já não era sem tempo! Que venha o maestro,que o Santos decididamente olha mas não saber interpretar as "partituras".

pintas disse...

Estamos de acordo Sir!:)
Abraço glorioso,
NP