sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Corrupção dentro do Corrupção

João Botelho e Leonor Pinhão recusaram-se a assinar a realização e argumento, respectivamente, do filme, “Corrupção”. O motivo aparente teve a ver com o facto do produtor, Alexandre Valente, ter cortado 17 minutos de filme e uma parte da banda sonora, à revelia do director. Isto em Hollywood seria um daqueles escândalos de bradar aos céus. Uma cena impensável.
Como se sabe o filme está com estreia marcada para o próximo dia 1 de Novembro.
O BnB sabe que o que está por trás deste desaguisado nem sequer são os 17 minutos de filme que foram cortados e muito menos a canção do Morandi, mas sim, o corte total do filme.
Ou seja, quando Alexandre Valente, à revelia de João Botelho cortou os 17 minutos da película, sabia perfeitamente que o realizador iria reagir violentamente, muito mais porque essa situação nem sequer tinha sido discutida antes.
Alexandre Valente sabia, ou adivinhava, como agiria um qualquer realizador numa situação como esta. Acção em tribunal e providência cautelar para que o filme não fosse exibido no dia marcado para estreia.
Depois vinha luta nos tribunais, o caso ia ficando no esquecimento e Alexandre Valente até podia depois pedir uma indemnização a João Botelho.
Com isto conseguia duas coisas: a não exibição do filme e não me perguntem porquê, porque sei que sabem e ainda atirava com toda a responsabilidade da situação para cima de Botelho.
Mas, saiu-lhe o tiro pela culatra. Botelho não vai avançar com nenhuma providência cautelar e o filme vai mesmo ter de estrear, sem os tais 17 minutos, no dia 1 de Novembro. Se isso não acontecer, cai a máscara a Alexandre Valente.

É, no mínimo, constrangedoramente insólito, o conteúdo deste post retirado do blogdabola.

8 comentários:

BanVasten disse...

Sei de fonte segura, que os 17 minutos cortados diziam respeito a um solo de flauta, interpretado por Margarida Vila Nova. A banda sonora, obviamente seria do Rao Kiao...

abidos disse...

Fui ao BlogdaBola, e o mais engraçado do post, são os comentários dos andrades, principalmente a sua obsessão com a Leonor Pinhão.

Será que a Leonor tem o hábito de mentir?
Será que a Leonor, tem por hábito escrever noticias falsas?
Será que a Leonor, passa a vida a comentar, a vida dos outros clubes?
Será que a Leonor, alguma vez mandou bater, em algum vereador?
Será que a Leonor, é uma cidadã com cadastro criminal?
Será que a Leonor, é uma traficante de Marfin?
Será que a Leonor, é uma traficante de droga?
Será que a Leonor, tem alguma coisa a ver, com as casas de alterne, ou prostituição?
Será que a Leonor, tem alguma coisa a ver, com grupos de segurança nocturna?

Podia fazer outras perguntas do mesmo genero, mas a resposta será sempre negativa, então porquê este movimento anti-Leonor, alimentado pelo Papa dos Alternes?

O livro da antiga companheira do Papa, é a resposta mais obvia, mas eu penso que à mais razões:
-O Corruptor-mor é um mentiroso, e criminoso compulsivo, por isso, qualquer pessoa que se atravesse à sua frente, e que tenha uma Boa Memoria é um obstáculo dificil de ultrapassar.
-Sendo uma Benfiquista de alma, e coração, sem vergonha, ou medo de o afirmar aos sete ventos, as suas opiniões, transforma a Leonor não numa pedra, mas em um pedragulho no sapato dos seguidores do Santo Papa dos Alternes.

Esta semana, mais uma vez escreveu uma excelente coluna, de onde retiro a seguinte anedota: Com a victoria na Amadora, o Benfica provou, que afinal as vezes é preciso, a ajuda do arbitro, para ganhar ao Estrela...

3rd word disse...

Quando puderem passem em http://ruicosta-omito.blogspot.com e ajudem o mito a crescer.

badamecos burmelhos disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Sir disse...

Xô daqui, porco.

tutano azul e branco disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
pteixeira disse...

banvasten:

Só uma pergunta: tratando-se do filme que é e da personagem que a Margarida Vila Nova interpreta, esse "solo de flauta" não tem entrelinhas pelo meio? lolol

Sir disse...

Eheh!