segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Pontapé na bruxa

Foi sem rodeios nem enlevos que o Benfica bateu, hoje, a União de Leiria, por duas bolas a um. O golo madrugador dos leirienses foi o tónico que os encarnados precisavam para começarem a praticar um futebol mais fluido e ofensivo, criando, ao contrário do que havia sido a tendência nos últimos encontros, bastantes ocasiões de finalização. E foi com o Leiria encostado ao seu reduto que, numa dessas oportunidades, Nuno Gomes cabeceou, a passe de Rodríguez, para o primeiro dos dois que facturou. Dia feliz para ele, que já não bisava há dois anos.

Camacho esteve muito bem, quer a nível táctico, quer nas substituições e na gestão do jogo. Deixou, inteligentemente, Di María no banco. Desde Copenhaga que o argentino abraçou a titularidade, e esta subiu-lhe à cabeça. Tem bons pés, mas falta-lhe objectividade. Um autêntico crowd-pleaser, mas isso são outras conversas. Apostou, e muito bem, em jogar de novo com dois pontas-de-lanças, opção que, obviamente, deu frutos (mas não café com leite). E foi com Maxi a lateral-direito e Binya, a trinco, a fazer um fabuloso jogo, que Camacho escalonou o onze que dominou o jogo. O espanhol também não desapontou nas substituições, ao tirar o paupérrimo Léo para fazer entrar o Luís Filipe, e ao trocar Rui Costa por Di María, mantendo os dois avançados a pressionar até final.

A arbitragem foi deplorável. Penalties por assinalar, 3 ou 4 foras-de-jogo mal assinaldos ao ataque do Benfica, faltas por assinalar sobre Cardozo à entrada da área, dualidade de critérios na amostragem de cartões, e o senhor do apito ainda conseguiu inventar umas faltas perigosas para o Leiria, mesmo ao cair do pano. Enfim, um fartote de incompetência.

De realçar, de novo, a exibição de Binya - a fazer lembrar Petit -, um todo-o-terreno sempre prestável, forte fisicamente, que se destacou dos demais pela sua disponibilidade para pressionar durante todo o jogo, pela eficácia com que desempenhou as transacções e pela qualidade de passe que apresentou. E ainda traz o brinde dos lançamentos-canto, uma inovação que me agrada de sobremaneira. Nuno Gomes esteve, igualmente, a muito bom nível, enquanto Cristian Rodríguez assinou mais uma exibição de encher o olho. Deslumbrante, o uruguaio passeia classe e habilidade pela faixa esquerda do relvado, relembrando-nos, constantemente, de como urge que o Benfica adquira o seu passe em definitivo.

Segue-se uma entediante pausa para compromissos nácnais, sendo o próximo encontro já no dia 20, frente ao Setúbal, na primeira mão dos quartos-de-final da Taça da Liga.

17 comentários:

tutano azul e branco disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
pteixeira disse...

É por puro desconhecimento que faço a pergunta: o Leiria pediu para adiar?

Boa crónica, Sir.

Shoky disse...

Que eu saiba, o Municipal de Leiria não fica em Tel Aviv e os jogadores de Leiria não vieram de jacto de próposito para este jogo...

Já agora osso buco, a andar!
Não acrescentas nada aqui...E fica um cheiro que não se pode!

Sir disse...

Desafio-te a recuar no histórico aqui do burgo, e mostrar-me alguma alusão a esse facto. Se calhar até me queixei, mas não me recordo. Primeiro, que eu tenha lido, não veio a público qualquer notícia de uma eventual reclamação do Leiria. O mais provável seria que o Benfica aludisse ao pedido. Ainda por cima, vi um Leiria muito mais batalhador do que no jogo contra o fcp, se bem que aqui tiveram a arbitragem do seu lado. Mais, o Benfica passou o final da época passada a jogar quinta e domingo, e fê-lo sempre com brio!

Só falta dizerem que o João Bartolomeu e o Vieira são amigos de infância. Yeah, right.

dezazucr disse...

"criando, ao contrário do que havia sido a tendência nos últimos encontros, bastantes ocasiões de finalização"

Olha que não. No jogo contra o Shaktar o Benfica criou mais oportunidades que hoje e mesmo contra os lagartos não foi por falta de oportunidades que não ganhámos.

Pura e simplesmente fomos mais eficazes.
Aliás, houve momentos deste jogo que me irritaram profundamente tal o ritmo baixo imposto em jogo.

Destaque para o Binya e o Rodriguez, reforços a sério e claro, o Nuno Gomes, que se quer desta forma, a facturar.

Corrosivo disse...

Compromissos nacionais com as cores de Vera Cruz? Foste um bocado mauzinho Sir....

De qualquer maneira a mim o que mais me irritou era ver o Cardozo a ser carregado à entrada da área e nada ser assinalado, mas se essas cargas eram no meio campo já o gajo dava a falta....mero atirar de areia para os olhos.

E aquele livre à entrada da área do Benfica no ultimo minuto, catita, não acharam?

Pedro Barata disse...

Caros amigos aficionados do futebol, não percam, a partir desta segunda-feira e até quarta, a entrevista exclusiva com o futebolista do Tottenham RICARDO ROCHA no blog Rola a BOLA (WWW.ROLA-BOLA.BLOGSPOT.COM)
Um blog de desporto onde todas as cores são bem-vindas.
Saudações desportivas

Raquel disse...

Parece que o Nuno Gomes tem mesmo de jogar com um avançado ao seu lado para facturar! Foi bom ve-lo voltar aos golos!
A arbitragem é que pronto, mas deste arbitro ja tamos mais que habituados, ne?
Espero que o Benfica agora continue por muito tempo no caminho das vitórias!

Marquês de Barrabás disse...

E pá, eu não quero ser desagradável, muito menos com uma amiga benfiquista, mas o pessoal já parava com estória do "Nuno Gomes finalmente volta aos golos". O Nuno Gomes já voltou aos golos contra a Naval, depois marcou em San Ciro e agora voltou a marcar.

Agora cada vez que marca um golo vai estar a "voltar aos golos"? Então.

PS: Boa crónica, Sir.

Marquês de Barrabás disse...

San Siro com "S", engano-me sempre.

Pelicano disse...

Concordo com o marquês!
"Benfiquistas desde pequeninos"
http://pelicanobenfica.blogspot.com

Raquel disse...

Tens razão marquês... erro meu! a minha memoria é curta..lol

jose.marinho@sporttv disse...

Chamo-me José Marinho, sou jornalista da Sporttv e gostaria de dar os meus parabéns ao modo estruturado como esta crónica está feita. Bom texto, boa escrita e o exemplo de como um blogue pode ser interessante sem ser grosseiro. Parabéns ao autor, um verdadeiro Sir.

tutano azul e branco disse...

2 belos golos. Tão bem dados pelos centrais do Leiria. Mas foi por uma boa causa, a reabilitação do colega de profissão Nuno Gomes. Tê-lo-ão feito desinteressadamente ou terá havido recompensa?

tutano encarnado e branco disse...

Certamente houve recompensa,ou não fosse o leiria de ha umas boas épocas,um dos satélites do fêcêpê...Só devem ter sido recompensas fracas,deixarem um rival do clube "pai" marcar 2 golos....tsc tsc...pelo menos o outro clube do centro,soube agradecer ao seu novo "pai" e ceder gentilmente 1 penaltizinho.Graças a deus,ainda há quem respeite a "familia"

el niño rosso disse...

Toca a aderir ao piaçaba:

http://piacaba.blogs.sapo.pt/

Sir disse...

Sim, o João Bartolomeu é benfiquista desde pequenino. Aliás, aquela cena de andar sempre colado ao Pinto da Costa é só pra enganar ;)