quarta-feira, 24 de junho de 2009

Olá, o meu nome é Raul Meireles e sou taberneiro

Chamo a atenção a 3 situações nesta entrevista:

1 - O ar "taberneiro" de Raul Meireles. Aquela cara de zombie que acabou de sair da discoteca Chic, camisolinha de cavas, as múltiplas tatuagens e o jeito para cortar melancia.

2 - O facto de dizer que a "saída de Pedro Emanuel não foi a decisão mais acertada". Aí concordo. Deixar o eixo da defesa entregue ao Stepanov é de facto estúpido.

3 - A afirmação "se surgisse uma oportunidade de sair, não a desperdiçaria". Esta frase é mesmo de quem quer levar um tiro na rótula. Se fores ameaçado, não te queixes. Já não serias o primeiro caso.

5 comentários:

mariofarm disse...

O Raúl Meireles tem razão quando diz ser possivel ser campeão sem derrotas.E num país chamado Portugal mais fácil seria atingir este feito. Basta os homens do apito assim o quererem...

Éter disse...

A fotografia está sublime. Não há palavras para o pormenor da catana espetada na melancia.

Sou de um Clube Lutador disse...

Qual é o bjectivo da melancia?
É a única coisa que está bem na foto!
Quando vi isto até pensei que fosse uma revista de assuntos saudáveis, de refrescos e comida daquela que faz bem!
Afinal era o urso meio-reles depois de uma noite em Vigo!

Carlos Sousa disse...

O objectivo da melancia é mesmo ser verde (Sporting) por fora, e vermelha (Benfica) Por dentro, ou seja o Raul Meireles é mais um triste a quem o Jorge Nuno Pinto da Máfia deu a mão tirou-o do mundo da droga para o futebol. Ou Seja esta gente do Porto já que se diz tão grande porque que não pára de atacar o Benfica. Fazemos lhes assim tanta comichão? Abraço! Óptimo blog, continuem, todos os dias noticias frescas é o que precisamos.

Anónimo disse...

Olhai para as tatuagens, até a mulher tem por todo o corpo...Este é + 1 tripeireco corrupto...

Jogas tanto na selecção...Ui