sábado, 16 de janeiro de 2010

Sobre os 3 grandes

Muito se fala sobre o Benfica nos três grandes diários desportivos nacionais. A Bola, Record e O Jogo são três jornais bem distintos, com linhas editoriais bem marcadas e definidas, mas será que sabemos realmente como são os jornais? Sim, porque quando criticamos jornal A, B ou C, sabemos do que falamos? Compramos esses jornais?

Há uns tempos, numa caixa de comentários de um post do Eterno Benfica, o nosso leitor Bruno Venâncio alertou-nos para o facto de o jornal O Jogo não ser aquilo que eu próprio e vários outros leitores pensávamos ser. Com base neste comentário, tenho comprado, nas últimas semanas, os vários jornais desportivos alternadamente: umas vezes Record, outras O Jogo e noutras ainda A Bola. Comparando-os, tenho de dizer o seguinte:

A Bola: Foi o jornal que sempre compraram em minha casa, além do Expresso, para ler, regra geral apenas aos fins-de-semana, desde pequenino. Era, e ainda é, o meu jornal favorito, dos 3 grandes. É claramente um jornal virado para o Benfica, a linha editorial é encarnada, as crónicas não são totalmente isentas e isso faz com que eu goste tanto deste jornal, apesar de admitir que não é de "bom jornalismo e profissionalismo" algumas opiniões supostamente isentas que já li. Em termos de qualidade de escrita, para mim, é de longe melhor que qualquer um dos outros. Tem jornalistas cujos textos são de óptima qualidade como José Manuel Delgado, dono de um grande poder de isenção (hehehe...), Fernando Guerra, João Bonzinho, entre outros. Gosto também de colunistas como Leonor Pinhão, Fernando Seara, mas também leio os textos de MST, Rui Moreira e Eduardo Barroso, apesar não gostar dos clubes que defendem. Em termos de cor e organização também acho que é o melhor dos 3 grandes: A Bola ao Centro é sempre agradável de ler, conhecendo outras histórias muito interessantes e a forma como se dispõem as várias secções é lógica, com sentido e abrangente, lendo-se notícias de futebol internacional e muitas outras modalidades. Funcionalmente, o site deste jornal tem evoluído muito bem nos últimos meses/anos tendo inclusivé apanhado, em termos de qualidade, o do Record. Apesar de começar a tornar-se ligeiramente sensacionalista, especialmente nas capas, continua a ser o meu jornal favorito.

Record: Abomino-o. Às vezes, quando não há A Bola, chego a compra-lo mas quase sempre contra a minha vontade. O tipo de letra é mau, a história/estória do acordo ortográfico irrita-me, não posso ver escrito "ação" ou "fatos". Odeio o facto de se virem gabar em primeira página de que acertaram em determinada contratação de um jogador quando os outros diários diziam o contrário, numa atitude de criança ridícula. Pelos vistos, nem benfiquistas, sportinguistas ou portistas gostam, mas que aquilo vende, vende efectivamente. Está cada vez mais sensacionalista, além de ser frequente, demasiado frequente, encontrar gralhas nas suas páginas. As fotografias estão a anos-luz das d' A Bola e d' O Jogo. Como pontos positivos temos João Gobern e, antigamente, Rui Cartaxna. Acho inconcebível um jornal incluir um tal de Eugénio Queiroz a escrever artigos que supostamente não são de opinião pessoal. O site era, até há bem pouco tempo, o melhor de todos, apesar de ter sido suplantado pelo d' ABola.

O Jogo: Os preconceitos para com este jornal eram, da minha parte, mais que muitos. A última vez que o tinha comprado foi na véspera do Portugal - Grécia de abertura do Euro-2004, por isso estão a ver aos anos que eu não comprava esse jornal. A ideia generalizada é a de que é um diário pró-Porto, algo que, pelo menos na edição de Lisboa, não é verdade. A Norte sabemos como as coisas funcionam, mas aqui no Sul não é bem assim. É óbvio que o dono do jornal é quem nós sabemos, que quem comenta as arbitragens é o idiota do Coroado, mas a minha opinião sobre O Jogo era bem pior do que aquela com que fiquei agora, especialmente pela qualidade dos artigos: são bons, bem redigidos, tendo fotografias com qualidade. Continuo a achar o jornal muito sombrio e as poucas cores que tem, são muito monótonas. O site continua pré-histórico. O problema são mesmo as edições no norte do país, onde podemos ver exemplos como o de acima.

10 comentários:

Anónimo disse...

Não consigo entender como achas isso tudo do NOJO, é claramente um jornal Pró-FCP

iBenfiquista disse...

Ok, concordo com muita coisa que escreves. No entanto, na minha opinião, acho que o Jogo não devia ser comprado por benfiquistas, pelo facto de pertencer a quem bem sabemos. Benfiquistas a comprar coisas de alguém que odeia o Benfica...Enfim, não é preciso dizer mais nada. É dos três o mais associado, diria escandalosamente, com um dos grandes, neste caso os andrades.

O Record concordo que é um nojo. E está claramente ligado ao Sporting. Eu comprava-o mas deixei de comprar.

Agora compro apenas a Bola por ter os melhores jornalistas e, claro, por ser o mais amigo do Benfica. Devemos ajudar os nossos amigos e não devemos ter vergonha disso nem de dizê-lo abertamente. Não faltava mais nada!

Estamos numa guerra e temos de lutar com todos os meios e em todos os tabuleiros. Se não forem os benfiquistas a defenderem os benfiquistas, quem nos defende? Os andrades e os lagartos?

Saudações Benfiquistas

JNF disse...

O Jogo tem duas edições: Porto e Lisboa. Eu comentei a de Lisboa. Claro que é um jornal pró-porto, ninguém disse o contrário, mas as páginas do Benfica não são mal feitas, pelo contrário, apesar de saber de jornalistas d' O Jogo que não podem escrever tudo aquilo que querem porque o patrão não deixa.

JNF disse...

iBenfiquista,

percebo o que dizes, mas eu só andei a comprar esses jornais para comparar e poder falar deles. Prefiro A Bola não só por ser o jornal com mais tradição e por ser pró-Benfica, mas também porque tem melhores jornalistas, melhores colunistas, melhor organização do conteúdo do jornal, melhor grafismo, etc.

Anónimo disse...

Vamos provar que somos 6 milhões!!

http://www.petitiononline.com/SLB6MILH/petition.html

Assinem e divulguem

iBenfiquista disse...

JMF, eu não te critiquei, entendi e concordo com quase tudo.

Claro que o Jogo tem de ter, repito TEM DE TER duas edições. Porquê? Em primeiro lugar porque estão com a corda na garganta, pois são dos três quem tem menor número de vendas, com tendência para descer. No norte - isto é, Porto - para vender alguma coisa têm de ser azuis. No sul têm de ser vermelhos.

Em 2º lugar, o facto de terem duas edições só prova que a edição do Porto não pode ser vendida em Lisboa de tão facciosa que é. Não passa de (mais) um órgão de comunicação dos andrades. Se assim não fosse, não vendiam nada no sul, embora vendam muito pouco. Oxalá vão ao fundo rapidamente. Não fazem cá falta nenhuma. Ainda por cima num país tão pequeno e com os índices de hábitos de leitura mais baixos da Europa.

Abraço Benfiquista

Anónimo disse...

As edições Porto e Lisboa só diferem na capa. Mais nada

Vermelhusco disse...

Muito francamente o jornal que me repugna mais e o Record. Todos inventa uma noticia falsa sobre o Benfica, normalmente a envolver a contratacao de algum jogador e as vezes continuam a mentira por mais uns dias para venderem mais jornais.

Quanto ao Nojo: e altamente faccioso e nao tem um benfiquista de reputacao mais que confirmada como a Bola ou mesmo o Record. E frequente ver os comentadores de outras cores e mesmo os directores/joornalistas a atacarem o Benfica em pecas de opiniao e os supostos defensores do Benfica nunca fazem o contrario.
Alem da linha editorial ser marcadamente anti-Benfica. Bastou ler o jornal do dia a seguir a nomeacao do joao ferreira para arbitro do Benfica-Maritimo: fizeram uma peca de jornalismo (?) a questionar a isencao do arbitro.
No entanto, tem uma coisa boa: quando uma contratacao do Benfica e anunciada n'O Jogo e porque esssa contratacao vai de facto acontecer.
Ja agora, o Jogo nao tem uma edicao Norte e outra Sul. Ca para mim tem uma edicao para Lisboa e outra para o Sul porque em Coimbra a edicao ainda e a do Norte.

A Bola e, para mim, o unico jornal que respeita o Benfica e o unico meio de comunicacao social (excluindo a SIC - tirando os comentarios aos jogos) que trata o Benfica com o devido respeito.
Nao costuma escrever muitas mentiras como o Record e tem comentadores que defendem bastante o Benfica. De vez em quando la mandam uma peta ou outra mas nd de mais. E para provar que apesaar de tudo e um jornal isento excluindo as capas tem os comentadores mais facciosos e virulentamente anti-benfica dos 3 jornais. O Eduardo Barroso e o MST por exemplo. Tambem tiveram la o Olimpio Bento. Alem de que alimentam muito menos polemicas sobre arbitragens e dedicam muito menos espaco a artigos a questionar arbitros.

sloml disse...

Respeito todas as vossas opiniões em relação a O Jogo e não é por ter conhecimento de causa que vou dizer o contrário, porque sei muito bem que tudo o que disseram sobre a quem pertence e a linha editorial é verdade. Mas também posso garantir que na edição de Lisboa se luta muito para mudar isso. É complicado, mas há-de se conseguir. Mas acreditem que há muitos benfiquistas lá.

Zé Amaral disse...

A Bola não me convence. Não sei se é intencional ou não, mas muitas vezes prejudica o SLB.
Quanto a mim, só um dos jornais desportivos merece aprovação: o jornal "O Benfica", nas bancas todas as sextas-feiras. Este é rigoroso, bem redigido, com muita mística, e nunca me enervo nem sou enganado quando o leio.
Além disso, é mais barato que os outros três...
Abraço