quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Braga. um perigo emergente.

Emergente, afirmativo e personalizado, é esta a nova face dum clube outrora denominado «Braguinha».
Aquilo que vi ontem do Braga, foi a continuação da equipa que connosco disputou a Liga até ao fim. De pequenino que seria copiosamente derrotado na cidade dos Arcebispos, como afirmou o Presidente do Sevilha, ao jogo que fez ontem na Andaluzia, digamos que foi uma faena brilhante.
Está por isso e com mérito na Liga dos Campeões, é por isso, merecedor de respeito e muitos cuidados por parte do Benfica e outros, no que respeita a esta Liga que com 2 jornadas não nos tem sido favorável.

Um futebol colectivo exemplar que me deu gosto ver.

Por isso, com desportista, parabéns pela demonstração de força e querer.

saudações do Papoila Calmante

P.S. Embora jogando bem, aquele frango do Filipe, deverá ter retirado pressão a outros guarda-redes ... digo eu.

8 comentários:

Pedro disse...

A mim agrada-me a ideia de um Braga forte e capaz de lutar pelo título. Pode ser que assim ganhem dignidade e coluna vertebral e deixem de ser um mero capacho do clube corrupto...

JVG disse...

Na minha opinião, o Braga este ano está uma equipa mais consistente. Com as aquisições, penso que ficaram mais fortes no colectivo.
O frango do Filipe, acontece até ao melhor guarda-redes. O Roberto quanto a mim, precisa de ficar no banco para se manter no grupo. Em paralelo, talvez um acompanhamento psicólogo. É uma pressão enorme vir de um clube que luta para não descer para um que é campeão, a acrescentar o facto de vir substituir o guarda-redes campeão, e o elevado valor do passe.
Saudações.

RIVUS disse...

Também vi parte do jogo e, logo nos primeiros lances, pensei para mim: " ... o Braga ganha isto de longe". Claro que não embandeiro em arco, como muitos, porque ali pode ter andado muita agulha e centímetros cúbicos. Poderá ser um perigo para o Benfica, é e sempre foi, mas só para o Benfica porque, e nisso não tenho qualquer dúvida, quando jogarem com o clube do seu padrinho mor, abrem as pernas e trazem cinco.

VHugo disse...

Já felicitei o Braga e Domingos no meu blogue, quanto ao teu último parágrafo, Ontem Luís Freitas Lobo passou a primeira parte a mandar bicadas no Roberto, mas ele tem razão, não foi preciso adaptação ao Felipe que por sinal até vem directamente do Brasil. Já Roberto adaptado ao clima, à alimentação, fuso horário etc. não tem metade da qualidade, tranquilidade deste Felipe. E já não é o primeiro jogo do brasileiro que vejo no entanto é apenas o primeiro golo que vejo em que ele tem culpa.


http://forcamagicoslb.blogspot.com/2010/08/gr-emprestado.html

Anónimo disse...

Concordo.

Não devemos no entanto olvidar que para chegar onde estão tiveram que se associar a pessoas com condutas menos próprias.

Talvez o Benfica deva fazer o mesmo e qual Sporting satisfazer-se com as migalhas.

CP disse...

Foi, na verdade, uma jornada de sucesso para o Braga, equipa que pode vir novamente a assumir protagonismo na Liga Portuguesa. Para mais tratando-se de um naipe de jogadores - sobretudo, Alan, Luís Aguiar, Rodriguez, Salino, Miguel Garcia e Paulo César - que, à semelhança do que o seu treinador fazia quando jogador, têm toda a escola do anti-jogo e da provocação sempre que tal é necessário. Até o novo guarda-redes já aprendeu a lição. Aquela "cerimónia" no intervalo do Braga-Benfica da época passada não sucedeu por mero acaso. E se os árbitros mantiverem a mesma prática do ano transacto, conseguirá a classificação que "papa do norte" permitir. O Braga joga, mas também "anti-joga". Ao SLB, resta-lhe regressar às boas exibições e, em particular, aos bons resultados. Estou confiante que o futuro começa no próximo sábado. Não há outro caminho. Por isso, CARREGA BENFICA!

Anónimo disse...

Gostei do que li, mas há algo que tenho a certeza. O Benfica é muito melhor, quando começar a jogar como o ano passado, com capacidade para pressionar e os jogadores sem andarem a pensar em transferências, vamos voltar a «jugareumgandafutabole».

Papoila Calmante

FireHead disse...

Se fosse o Roberto a sofrer os 4 golos da maneira como Palop sofreu, todos cair-lhe-iam em cima (ainda mais). Mas como foi o Palop, guarda-redes do Sevilha, a ser mal batido por 4 vezes, todos preferem, talvez imbuídos numa espécie de patriotismo valente, atribuir mérito ao Sporting de Braga pela excelente vitória (inédita) conseguida em Sevilha.
O Braga joga bem, mas o Palop ajudou e muito...