terça-feira, 28 de setembro de 2010

Em busca da primeira vitória em solo germânico


Nesta Quarta-Feira o Benfica irá disputar a segunda jornada desta fase de grupos da Champions League, sendo que pela frente terá um adversário que conseguiu ter um início de época ainda pior que o nosso no seu campeonato, no caso o Schalke 04 de Raúl e Huntelaar - de recordar que ocupam o penúltimo lugar da Bundesliga com 4 pontos em 6 jogos. E por isso mesmo e juntando o facto dos alemães terem perdido o primeiro jogo na Champions com o Lyon, é de esperar um adversário que tentará fazer do jogo com o Benfica o início da sua recuperação, como que a tábua se salvação para para o futuro imediato da equipa e do treinador, Felix Magath que por estes dias está em vias de ser demitido, e que por isso mesmo tem a pressão de fazer um bom resultado contra o nosso clube, e todo o cuidado será pouco perante este cenário.

No entanto, e apesar de ser um adversário que não devemos substimar, está ao alcance de um Benfica competente, um Benfica que parece querer reabilitar-se e alcançar quiçá a quarta vitória consecutiva entre campeonato e Champions. E tal a acontecer permitiria ao Glorioso matar um borrego que dura desde sempre, pois nunca ao longo da nossa existência enquanto clube, conseguimos vencer fora a uma equipa germância, pelo que temos entre mãos a oportunidade de fazer história e de cimentar dessa forma a nossa posição no grupo e dar um passe seguro rumo à fase seguinte. É certo e sabido que um empate não poderá ser encarado como um mau resultado também, mas não podemos ir para uma partida destas com essa mentalidade ou então arriscamo-nos a perder, nem os pregaminhos do clube são compatíveis com tal forma de pensar.


Será perante um ambiente adverso num estádio que concerteza estará repleto de público que Jesus terá o seu primeiro grande teste enquanto treinador do Benfica nesta competição. Recentemente Jesus veio reafirmar a vontade de devolver o Benfica aos grandes palcos, de querer contribuir para que o clube reconquiste o seu estatuto europeu, e este jogo poderá ser quem sabe um meio para atingir esse mesmo fim. Será interessante perceber de que forma vai encarar este jogo, se será um Benfica de ataque aquele que vai entrar em campo, ou se será um Benfica pragmático, a jogar no erro do adversário e explorando preferencialmente o contra-ataque. Penso que deverá ser um misto das duas coisas, e a melhor forma de ter um bom resultado neste tipo de partidas, é abordar o jogo com mentalidade vencedora e parece-me a mim que o nosso treinador vai incutir esse espírito nos jogadores.

A equipa que deve entrar de início em Gelsenkirchen não deve andar muito longe do onze utilizado nos últimos 2 jogos, resta a dúvida se Pablito Aimar estará recuperado totalmente e com isso apto a dar o seu contributo de início. Se este cenário concretizar-se, o meio campo a frente de Javi deverá ser formado por Coentrão, Aimar e Martins. Se pelo contrário Aimar não estiver a 100 % é de crer que Martins ocupe o lugar de Aimar e que Gaitan como aconteceu na Madeira com o Marítimo permaneça como médio ala direito, sendo que Salvio poderá também entrar nas contas, mas na minha opinião está em desvantagem nesta altura na luta por um lugar de início. Dito isto não devem existir nas outras posições alterações com Roberto, Maxi, Peixoto, David Luiz, Luisão, Saviola e Cardozo a ocuparem os restantes lugares. É possível vencer e eu acredito num resultado positivo. Como é bom meus amigos, ver o Benfica regressar às grandes noites da Champions.

Enche-nos de orgulho Benfica!

6 comentários:

JNF disse...

Como o senhor à minha direita o demonstra, eu sou ainda mais pragmático e conservador na abordagem a este jogo por duas razões: uma histórica, pois nunca ganhámos na Alemanha e este Schalke não é tão mau como os resultados mostram; outra de pontuação pois, como já disse, 10 pontos bastam para passar e isso implicaria 3 vitórias em casa e um empate fora, ou duas vitórias em casa, um empate em casa ou fora e uma vitória fora. Por isso... um empate não seria nada mau. Bom até.

Roberto; Maxi, Luisão, David Luiz e Peixoto; Airton, Javi Garcia, Martins, Aimar e Coentrão; Cardozo.

Em 4x2x3x1.

Far(away) disse...

Não estou a ver Jesus abdicar de Saviola na Alemanha, mais facilmente abdicava de um Aimar, ou de um Martins.

VHugo disse...

Depois do Braga ter levado 3 na boca, terminávamos a semana em grande com uma vitória por 3-2.

http://forcamagicoslb.blogspot.com/2010/09/o-braga-esta-melhorar-oo.html

TobiTatze disse...

Hello!
I am a Schalke blogger and mentioned you on my blog!
Check it out!

http://blogundweiss.de/2010/09/29/beweise-gesucht/

Far(away) disse...

Hi Tobi, i followed the link you gave to us, and i was suprised to see your reference to our blog. Thanks for that, may the game later on be one good match. Cheers

DUX XXI disse...

Este será um jogo cheio de história. Veremos se o Benfica está à altura deste desafio! Que tem uma grande massa de adeptos a apoiar na Alemanha não se duvide... http://bancadadeimprensa.blogspot.com/2010/09/benfica-com-sede-de-vitoria.html