terça-feira, 23 de novembro de 2010

Vamos fazer o que ainda não foi feito?

Esta década salda-se por uma participação muito intermitente na Liga dos Campeões. Se há uns anos a presença na maior prova de clubes estava limitada aos que eram literalmente os campeões do seu país, com a maior abertura dos mercados verificada na década de 90 foi possível ter mais equipas de qualidade na prova. Ganhou o mercado, ganharam os adeptos e ganhou o futebol. Ah, e é importante que se diga: também ganhou o Benfica.

Duas vezes campeão nesta década mas com quatro participações na fase de grupos da Champions League e ainda duas pré-eliminatórias, é o saldo que o Benfica apresenta. E nestes dez anos, nos dezasseis jogos efectuados fora de portas, o Benfica conseguiu vencer por apenas duas vezes, a primeira em 2006 na cidade dos Beatles numa noite memorável com dois golaços da autoria de Simão Sabrosa e Fabrizzio Miccoli e a segunda em 2007 no frio de Donetsk com o goleador de sangue gelado Óscar Cardozo a bisar num jogo crucial.

O Benfica joga a sua vida na Champions em Israel. Nesta época ainda não ganhou fora muito por culpa da dificuldade dos encontros disputados, mas tem em Tel-aviv a oportunidade de ouro para conseguir um resultado que coloca os encarnados com um pé nos oitavos de final da grande prova. Vamos a isso?

2 comentários:

FireHead disse...

Que saudades que eu tenho da antiga Taça dos Campeões Europeus onde só jogavam mesmo os campeões e havia mais justiça na Europa do futebol. Agora, por uma questão de dinheiro e lucros, cada vez os velhos históricos dos países de campeonatos mais fracos são encostados e sistematicamente esquecidos em detrimento de clubes de campeonatos fortes que até nunca foram campeões nos seus próprios países. Também no futebol o capitalismo fala mais alto e os grandes vão-se tornando cada vez maiores e os pequenos são empurrados para o desaparecimento.

VHugo disse...

Vencemos fora em 2 jogos decisivos tal como este, por isso temos de acreditar nos nossos homens!

http://forcamagicoslb.blogspot.com/2010/11/imitar-o-uleiria.html