terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Uma década de... grandes figuras das modalidades

Que critérios podem servir para eleger um conjunto de figuras, neste caso, as 10 melhores da década no que às modalidades do Benfica diz respeito? Títulos? Tempo no clube? Jogar à Benfica? Qualidade técnica e táctica? Liderança? O exercício que se segue é subjectivo e não é fácil. Eis aqueles que são, na minha opinião, os dez melhores de uma década de modalidades colectivas de pavilhão no Benfica:

10 - Carlos Carneiro

Não houve jogador que se destacasse tanto no Andebol do Benfica como Carlos Carneiro. O camisola "18" é o jogador que todos procuram em campo, os colegas querem que ele resolva os jogos, os adversários querem impedi-lo de rematar à baliza. Na posição de central, desempenhou um papel importantíssimo no título conquistado em 2008 sobre o comando de Donner e vem assumindo importância crescente no andebol encarnado. Este vimarenense formado no ABC já adquiriu um lugar de ouro no quadro de honra dos melhores atletas das modalidades do Benfica.

9 - Sérgio Ramos

Regressou ao clube que o lançou para a ribalta do basquetebol em boa hora para liderar, dentro de campo, a equipa rumo aos títulos que já escapavam há algum tempo. O camisola "6" encarnado deixou o Benfica no final da década passada e regressa quase dez anos depois de uma carreira recheada de sucessos e presenças nos melhores campeonatos europeus (Itália e Espanha). Dentro de campo é vê-lo lançar de dois, fazer triplos, conseguir ressaltos e roubos de bola. Para quem aprecia basquetebol, é um jogador que vale mesmo a pena ver jogar. E quando não pode dar o seu contributo à equipa é impressionante a forma como sofre pelo Benfica. Liderou a equipa nos dois títulos nacionais conquistados esta década.

8 - Alípio Matos

Existe, entre os benfiquistas, uma enorme ingratidão para com Alípio Matos. O seu estilo chorão e de ataque constante às arbitragens acabou por criar anticorpos nos benfiquistas. A verdade é que Alípio ganha e faz milagres por onde passa. Foi ele um dos pais da modalidade mais bem sucedida nesta década, o Futsal. Impulsionou o projecto e deu-lhe forma levando o Benfica ao seu primeiro título nacional e à primeira final europeia. Manteve-se depois no clube com outras funções, de director do Futsal, e sagrou-se novamente campeão mas já com Adil Amarante ao leme. Para mim, vou recordá-lo como o "pai" do Futsal encarnado, ele que ajudou de diversas maneiras a que o Benfica tivesse nesta modalidade o sucesso que tem hoje.

7 - Aleksander Donner

Antes dele, o Benfica pouco ou nada ganhava. Depois dele, pouco ou nada consegue ganhar. Pena que só tenha passado dois anos da sua brilhante carreira no Benfica, mas esse tempo serviu para quebrar o jejum de 18 anos sem vencer o campeonato nacional da modalidade. Fruto de uma disciplina férrea, autoritária e de pulso firme e forte, Donner manteve-se fiel aos seus princípios e conduziu a equipa ao triunfo derrotando adversários mais experientes e mais fortes. O seu mau feitio intolerável acabou por ditar a sua dispensa. Ficámos com um treinador mais simpático, mas que não consegue valer metade do que Donner valia. Para ganhar é preciso sacrifício e abdicar de algumas coisas. Donner sabe-o. Os dirigentes que o demitiram, não.

6 - Arnaldo Pereira

O Expresso de Bragança é um dos jogadores que marcam a década encarnada da sua modalidade mais bem sucedida, o Futsal. Veio em 2002/2003 do campeão Freixieiro, na mesma época em que André Lima chega ao clube e montam desde logo uma dupla de sucesso que em ano de estreia de águia ao peito daria o primeiro campeonato da modalidade ao Benfica. Conhecido por aparecer nos momentos mais decisivos, marcou vários golos bastante importantes que nos valeram títulos, como em 2008 frente ao Belenenses ou no dia 25 de Abril de 2010, data da vitória na UEFA Futsal Cup.

5 - Panchito Velasquez

Um verdadeiro artista, o Maradona do Hóquei em Patins. Nascido na terra de Diego, Panchito Velasquez foi o menino-maravilha do hóquei benfiquista no início do século. Era capaz de tudo com o stick na mão. Golos impossíveis marcaram a sua passagem pelo Glorioso, como aquele em que, depois de fintar meia equipa do Porto, muda o stick de mão e deixa Edu Bosch pregado ao solo. Fez parte de uma época dourada no nosso hóquei onde pontificavam figuras imortais como Luís Ferreira, Vítor Fortunato, Paulo Almeida, José Carlos ou Filipe Gaidão. Pena que só tenha jogado por duas épocas completas no Benfica e não ter conseguido ganhar o campeonato nacional, mas os momentos de excelente hóquei eram a sua imagem de marca. Recordaremos para sempre os 7-4 e os 12-4 ao Porto, o regresso dos relatos na rádio, as transmissões na RTP1. Tudo por causa do hóquei de excelência praticado por este senhor jogador.

4 - Henrique Vieira

O actual treinador de Basquetebol é mais um imortal da História das Modalidades do Benfica. Enquanto jogador pertenceu àquele fantástico grupo liderado por Carlos Lisboa que venceu campeonatos atrás de campeonatos. Enquanto treinador devolveu o Benfica aos títulos e à Europa do Basquetebol. Foi campeão 14 anos depois do último título alcançado (sem uma única derrota na fase regular) e revalidou o título no ano seguinte de forma categórica. Como se não bastasse, devolveu o Benfica à alta roda europeia, colocando o nosso clube nos 16 melhores da EuroChallange, algo completamente impensável há uns anos. Depois de épocas sem fim preparadas em cima do joelho, Henrique Vieira trouxe sede de vencer e de devolver o Basquetebol encarnado aos seus bons velhos tempos.

3 - Pedro Costa

Não é um jogador que dê nas vistas pelas fintas, pelos golos, mas merece um enorme destaque por ser um "jogador à Benfica" semelhante àqueles que vimos e ouvimos falar no passado do futebol. De uma entrega ao jogo, ao clube e à profissão inexcedíveis, Pedro Costa tornou-se por mérito próprio capitão e líder de uma grande equipa de futsal. O baixinho camisola "4" é e foi, durante vários anos, o dínamo encarnado que jogava, jogava, jogava, jogava sem parar, sem se cansar. É um daqueles jogadores que pode passar despercebido aos olhos dos adeptos durante os jogos mas que é a alma da equipa. 5 campeonatos em 7 anos e uma UEFA Futsal Cup são motivos para o admirar.

2 - Ricardinho

O maior mágico da história do Futsal Português. É esta a melhor descrição que se pode fazer de Ricardinho. Se no futebol houve Maradona, no futsal há Ricardinho, o homem dos golos impossíveis, dos passes impossíveis, das jogadas impossíveis. Um miúdo franzino a quem foram fechadas muitas portas ao longo da vida fruto da baixa estatura, subiu na carreira fazendo-se mais do que um artista de futebol de rua, um senhor jogador. Nos sete anos que equipou de águia ao peito venceu quatro campeonatos e liderou dentro de campo a sua equipa rumo ao maior título europeu de clubes que se pode alcançar no Futsal. Hoje espalha magia no Japão, onde continua a mostrar que o sucesso e a qualidade se conseguem com trabalho e dedicação. Um profissional de mão cheia que soube colocar todo o seu talento ao dispor da equipa.

1 - André Lima

É indiscutivelmente o número 1. Chegou ao Futsal Benfica numa fase embrionária do projecto e foi ele quem ajudou, dentro de campo, mais que qualquer colega, a tornar o sonho realidade. Conduziu a equipa, dentro de campo, rumo ao primeiro campeonato nacional de Futsal da História do Benfica e nos seis anos em que envergou a camisola "5" e a braçadeira de capitão venceu por quatro vezes este troféu. Lembro-me de um mítico jogo em 2005, na final do primeiro campeonato ganho da nossa História, em que André Lima, já no prolongamento, e após momentos de grande tensão no pavilhão da Luz, desempata o jogo e grita "GOOOOLO!" a plenos pulmões juntos dos ouvidos do capitão sportinguista Zezinho. Jogo esse que o Benfica venceu por 7-5 com 5 golos de André Lima. A juntar a todos estes feitos, enquanto treinador encarnado, em apenas duas épocas, conquistou tudo o que havia para ganhar: campeonato, Taça de Portugal, Supertaça e UEFA Futsal Cup, a maior prova europeia de clubes que lhe havia fugido enquanto jogador no ano de 2004 ao perder na final. Um jogador à Benfica, ganhou tudo o que havia para ganhar. E isto faz dele o número 1.

P.S. O meu agradecimento especial ao Faneca que ajudou a elaborar este post.

23 comentários:

Pedro disse...

Acho que a falta a Vanessa Fernandes...por tudo o que alcançou devia receber uma menção. A conquista da Volta a Portugal foi nos 90 ou já em 2000?

DeVante disse...

Tentei ver ontem o Fernando Santos num dos canais da RTP ontem e foi asqueroso, não deu para continuar...

Se aquela espécime é benfiquista, eu sou corrupto desde pequenino...
Fodas!

Cristina disse...

Acho que estão salientados os melhores, mas isto das opiniões tem muito que se lhe diga... Pessoalmente, acho que continuamos a ter um óptimo treinador de Andebol: exigente, trabalhador, com grande qualidade e que sente o clube. A saída do Donner foi má, sim, mas se os dirigentes têm por vezes de fazer cedências, os treinadores também. Acima de qualquer uma das classes, está o Benfica e o que ele representa.

Por último, gostaria de destacar o Jose Jardim. Foi nesta década que ele conseguiu trazer o título de campeão nacional de Voleibol. Ao que parece, esta época está tudo bem encaminhado para repetir o feito.

Toneca disse...

Caro JNF, nos 10 mais tem que existir uma referência ao volei, não somos uma super potência, mas voltámos aos títulso nesta época e lutamos sp até ao fim!

JNF disse...

Pedro(1), Cristica e Toneca(2):

1 - "Eis aqueles que são, na minha opinião, os dez melhores de uma década de modalidades colectivas de pavilhão no Benfica". Modalidades de pavilhão. A Vanessa merece uma referência como merecem o Nélson Évora e a Telma Monteiro, mas não neste tópico.

2 - Pois, o vólei venceu o campeonato em 2005 e o professor José Jardim tem feito um bom trabalho, mas quem sairia para o seu lugar nesta lista?

JNF disse...

Já me esquecia, a Volta a Portugal foi ganha em 1999 numa equipa liderada por Melchior Mauri. E quem ganhou foi... David Plaza, uma grande surpresa na altura.

Constantino disse...

Caro JNF,

Também me parece que Jose Jardim merece ser uma das 10 personalidades das modalidades. Se não estou em erro, pegou no SLB na 2ª divisão (tenho esta impressao mas posso estar a cometer uma gaffe gigantesca) e tornou-a campeã após um jejum à sporting.
Na minha muy humilde opinião, apesar da valia individual do Panchito, o Jose Jardim deu mais ao SLB nesta decada do que o argentino. Aliás, se me permites, em termos de contributo colectivo, o proprio Mariano Velazquez deu mais ao SLB do que o Panchito. Isto sem colocar em causa o valor do Panchito que foi dos melhores hoquistas que vi jogar (o meu preferido sempre foi o Paulo Almeida, apesar de ser um clone do paulo madeira). Transportando esta discussão para o futebol, quem foi o melhor medio direito do SLB nestes 10 anos? Geovanni ou Ramires? Pode a superior valia individual e colectiva do Ramires em 1 ano suplantar tudo o que o Soneca fez em 4 anos? Percebes mais ou menos o que digo?
Mas de resto, a tua lista é, no minimo, inatacavel (o artista que demitiu o Donner devia ser empalado)

JNF disse...

Felizmente nessa questão Geovanni vs Ramires não vou ter esse problema porque nenhum dos dois vai aparecer na lista dos 10 melhores da década. Mas claro, percebo a situação, é difícil escolher um em detrimento do outro.

Carlos Alberto disse...

Selecção complicada:

Há jogadores de futsal a mais (não, não tenho coragem de dizer qual tirava, LOL) e falta a Vanessa e o Nelson.

Isto de medalhas e títulos Olímpicos tem o seu mérito.

Cumprimentos

Pedro disse...

JNF, as minhas desculpas, não reparei q eram modalidades de pavilhão.

Cristina disse...

Da tua lista, retiraria o Pedro Costa. Percebo do que falas quando o mencionas, mas, graças a Deus, nas várias modalidades, existem vários exemplos de raça como ele. Uma vez que o Arnaldo nos deu a Uefa Futsal Cup, tirava o P.Costa. Um título de voléi não pode passar em claro, até pq foi muito bem conquistado com excelentes jogos e algumas reviravoltas.

O GLORIOSO disse...

Grande post JNF que concordo com quase todos os nomes.
A exepção é mesmo o Alípio independentemente de ter sido importante no projecto do Futsal. Não se pode aceitar as atitudes que tem tido para o clube que lhe deu tudo, lhe deu titulos e projecção. Um ressabiado de 1ª, invejoso pela forma que sai do clube que insultou até seus antigos jogadores, inclusivé o nosso André Lima. Se calhar mais importante que o Alípio foi o Eng.º Moreira pelo que fez a todos os níveis. Trocava-o pelo grande Prof. Jardim um grande sr. do Volei, campeão, Benfiquista e por ele existe Volei.
Também falta a Vanessa (espero que volte ao que era,) a Telma do Judo e o Nelson Évora que grandes alegrias nos têm dado e grandes Benfiquistas.
Algumas considerações dos nomes que refere e quais são mais que justos:
- O Sergio faz parte ainda da geração Lisboa e bebeu com todos esses miticos a mistica do clube;
- Também tenho muitas saudades do Donner, o Mourinho do Andebol mas deve ter um feitio do "caraças" pois não há um único clube que tenha saído a bem. Para além disso teve não 1 mas 3 anos foi ele que fez esta equipa, foi buscar o Carneiro e pegou no Glorioso na então divisão de Honra do Andebol;
- Panchito foi um génio o melhor de sempre depois de Livramento (tivemos os 2 melhores de sempre) com a diferença que um vivia para o hoquei, para o Pancho era uma especie de passatempo e ficou 3 epocas (veio no Natal de 99 até 2003). Mas falta outros nomes que também aqui deviam estar como o Vitor Fortunato, o José Carlos, o Luis Ferreira, o Gaidão, o seu irmão Mariano que chegou a capitão e o grande Carlos Dantas. Esses golos que refere são miticos mas há outro que vi e acho que não foi filmado na Luz a 10 segundos do fim da 1ª parte também finta todos os jogadores e marca de costas creio que ao Barcelinhos, ou Infante Sagres. E o golo que nos elimina no prolongamento no Mundial de San Juan, indescritivel;
- Concordo que o André foi a grande figura da decada das modalidades e merece tudo. E já agora o jogo que refere foi em 2005 creio na 1ª epoca dos Playoff, no jogo que nos deu o titulo com o Adil no comando.

P.S- Todos têm um denominador comum foi a gestão do Presidente Vieira que recuperou e inovou as modalides, juntamente com o nosso Carlos Lisboa seu director.

JNF disse...

Carlos Alberto e O GLORIOSO:

1 - Os três grandes campeões (Nélson Évora, Telma Monteiro e Vanessa Fernandes) terão um post sobre eles, este é apenas de modalidades colectivas de pavilhão.

2 - Percebo... a geração do hóquei foi de facto fantástica, todos os nomes referidos são monstros sagrados da modalidade, mas tiveram o seu auge nos anos 90, daí não figurarem nesta década. Quanto ao André Lima, acho que estamos a falar de dois jogos diferentes, porque por duas vezes o Benfica deu 7-5 ao Sporting. A de que eu falo é a mais antiga e remonta, salvo erro a 2003. Mas já houve outro mais recente, em 2008, penso eu, que terminou com o mesmo resultado. Quanto aos méritos, sem dúvida LFV, Carlos Lisboa mas sem esquecer João Coutinho, também ele muito importante apesar de uns erros cometidos.

TZ disse...

Fantástico post, parabéns!

PB disse...

Fui colega do Costinha na faculdade. No nosso primeiro ano. Na altura, ele jogava no Sporting e o futsal era completamente amador. Recordo perfeitamente que ele era sportinguista. No nosso 2ndo ano de faculdade, ele abandonou os estudos (q entretanto esta a recomeçar) porque foi p o norte (freixieiro) já com um contrato muito aliciante.

Entretanto, da última vez que falei com ele, obviamente que tive de lhe perguntar como era jogar pelo rival. A resposta foi supreendente. "Rival?! Eu sou Benfica! É impossivel explicar. Eu sou Benfica e nem me lembro de ter sido adepto do Sporting. Quem joga com a camisola do Benfica sente algo inexplicável. É impressionante. Sou mais Benfica que qualquer outro e assim serei até morrer. Nada no mundo, nem na vida se compara ao Benfica!"

Toneca disse...

em suma, o BENFICA É ENORME, MAIOR QUE PORTUGAL!

Carrega Benfica!!!

O GLORIOSO disse...

JNF sem ser chato acho que esse jogo mitico dos 5 golos do André foi mesmo em 2005.
O titulo de 2002/2003 foi ganho em Loures (ainda não havia o Imperio Bonança), com os Submissos do Campo Grande num campeonato corrido sem Playsoff creio na penultima jornada e ganhamos salvo erro 7 ou 8-3.
Em 2005 foi na Luz cheia no 2º jogo dos playoff que vi ao vivo que foi a prolongamento 7-5 e dos 5 golos do André.
O jogo de 2008 foi nas Meias-finas na negra onde também ganhamos 7-5 depois de estar a perder por 4-1 e aí o André já não era titular absoluto mas ainda marcou creio 2 golos com o Beto Aranha a treinador.

P.S- Esqueci-me de referir o João Coutinho também ele muito importante nas modalidades.

Anónimo disse...

Cresci com a emoção do hockey no nosso pavilhão e dos grandes jogos na rtp. Equipa fantástica. Depois ver futsal, voley,andebol, basket.. é pena que sejam modalidades menores no nosso país com muito pouco tempo de atena nos desportivos. Há jogos brilhantes.
Neste campo há muito a aprender com os brasileiros (RJ) e como valorizam todo e qualquer desporto e não apenas o futebol...

DMC

Pedro Veloso disse...

JNF excelente post, concorde-se ou não com a lista, que é subjectiva claro. Já agora, em relação ao seu último comment acrescento o Fernando Tavares que antecedeu o João Coutinho como responsável das modalidades e fez um excelente trabalho antes de sair.

JNF disse...

É verdade, já me recordo, foi mesmo em 2005 porque foi na Luz, até houve carga policial, já me lembro da situação, obrigado. E como diz o Pedro Veloso, o Fernando Tavares foi peça fundamental, também ele.

Anónimo disse...

JNF, deixe-me dar uma sugestão a si que pode obviamente aceitar ou rejeitar mas acho que deveria fazer uma lista dos melhores 20 ou 25 atletas benfiquistas da década (sei que é uma selecção difícilima mas tente) para serem votados pelos seguidores gloriosos de forma a ver quem é que foi a figura de proa do desporto benfiquista. Mas lá está é só uma sugestão... não me leve a mal!


ps: esta lista de craques dos desportos de pavilhão parece-me bem elaborada (o Ricardinho para mim foi o mais marcante, fazia impossíveis e milagres com a bola...). falta só acrescentar os futebolistas e os medalhados olímpicos.

Saudações Benfiquistas

JNF disse...

Excelente sugestão, caro anónimo, será a próxima votação aqui no Eterno Benfica. Muito obrigado.

Jose Barão das Neves disse...

Gostava de deixar aqui um registo para o nosso grande capitão do Hoquei em Patins.
Valter Neves é um exemplo como atleta e como grande benfiquista que é!
Só quem o conhece pode dizer como sofre com o Glorioso quando este não ganha e como viveu a felicidade recentemente com a conquista da Supertaca