terça-feira, 24 de maio de 2011

Fraca estrutura de futebol, faz fraco o forte clube!

Avizinham-se tempos difícies para o clube, começando por Jesus. Campeão na temporada de estreia na Luz, e depois da péssima época que realizou este ano, a margem de manobra do treinador está cada vez mais reduzida. Longe vão os tempos onde a sua figura era unânime entre os adeptos, e esta inversão de pensamento aconteceu em menos de um ano. De facto, perante tudo o que aconteceu recentemente, Jorge Jesus terá que provar aos benfiquistas que soube aprender com os seus erros. Por outro lado, Vieira e seus pares, terão que provar, que desta vez vão fazer os possíveis para dar ao treinador um plantel mais equilibrado, capaz de devolver o clube aos títulos.

Perante a iminente revolução no plantel no que toca a entrada e saídas, será importante perceber como vai Jesus saber lidar com estas mudanças, pois não é fácil montar quase meia equipa da estaca zero. E para haver sucesso nessas mudanças, todas as decisões à volta da equipa de futebol precisam ser bem ponderadas. A saída de jogadores nucleares deve ser evitada a todo o custo, e se acontecerem mais problemas teremos pela frente. A estrutura do futebol precisa estar preparada para dar as condições necessárias para o sucesso, não só ao treinador como aos jogadores, e isso tem falhado nos últimos tempos, e é menosprezado em demasia.

Não é apenas o treinador que garante títulos, nem os futebolistas. O clube não tem tido a capacidade de blindar o balneário e de fazer frente de forma inteligente ao jogos de palavras prinicipalmente com o Porto. Muita gente subestima estes jogos nos bastidores, mas a verdade é que eles são quase tão importantes como o jogo jogado dentro das quatro linhas. Não devia ser assim, mas em Portugal infelizmente é. Faz falta alguém que conheça os meandros do futebol português, que saiba como sabotar o tão falado «sistema». Em vez disso temos contribuído para o fortalecimento desse monstro, como mostra o apoio diria eu patético a Fernando Gomes para a presidência da liga de clubes. Alguém viu Pinto da Costa queixar-se da liga de clubes na época passada? Porque será que esteve ele caladinho que nem um rato? Não me parece difícil de perceber...

Onde quero chegar com isto? Simples. A estratégia do Benfica a todos os níveis tem sido errada, não só no planeamento desportivo, como a combater os vícios dentro do futebol Português. Temos que deixar de dar uma no cravo e outra na ferradura, tudo isto precisa ser repensado. É para isso que a estrutura do futebol lá está, não é para dar entrevistas prometendo mundos e fundos, quando em termos de acções concretas pouco ou nada acontece.

Quando se diz que uma estrutura no futebol forte e bem organizada é meio caminho andado para o sucesso, isso não é apenas um chavão, é uma realidade. E nesse aspecto estamos a uma larga distância do clube que actualmente domina o futebol português. Do presidente e sua direcção, passando pelo treinador e respectivo plantel, exige-se competência. É preciso que todos estejam unidos e com as mesmas sinergias, mas sobretudo que cada um deles saiba exactamente o que tem que fazer. É preciso delinear novas estratégias, que permitam resultados condizentes com o estatuto do clube. Com a actual mentalidade, com a actual desorganização a pirâmide do Benfica ruirá pela sua base novamente, não duvidem.

8 comentários:

Anónimo disse...

Caro Far, não te tirando a razão, penso que esta ideia já está bem fundamentada aqui no blog.

Isto que acabaste de dizer tem sido uma constante nos últimos tempos.

Só mudam as palavras, a ideia é sempre a mesma...

Far(away) disse...

Anónimo às 20:36, tenho abordado a realidade do clube por tópicos. Comecei por falar nos jogadores do actual plantel que deviam ficar, depois nos jogadores emprestados que deviam regressar, qual seria o sistema táctico que devíamos implementar, que lacunas devíamos atacar no mercado e finalizo falando da estrutura de futebol.

E entendi falar destas coisas separadamente porque cada um desses assuntos têm as suas especificidades.

Tiago disse...

quando não se ganha a estrutura é sempre fraca... mas era a mesma do ano passado. acho que já basta de mascar profissionais como se fossem chiclete.

o que falta ao Benfica é continuidade e mais dinheiro. dinheiro que ainda não vem do contrato das transmissões devido à hipoteca feita para salvar o Benfica do abismo. eu ainda me lembro de um clube que era noticia todos os dias devido a dividas!

o Benfica agora está melhor mas daqui a dois anos e se tudo continuar a melhorar, estará muito melhor. importante agora é garantir a champions nos próximos anos e finalmente ter um contrato de tv decente. serão uns 30M anuais em perspetiva que permitirão uma competitividade muito diferente. quer na manutenção dos bons jogadores quer na contratação de bons jogadores.

o Falcao, Cristian e James Rodriguez, e o Álvaro Pereira só para citar casos mais recentes foram para o Porto porque eles deram mais dinheiro.

mudar só para melhor. quer no que respeita a direcção, equipa técnica e jogadores.

não se pode fazer uma revolução de uma equipa que apesar de tudo fez um campeonato muito acima da média dos últimos 15-20 anos.

uma equipa que ganhou mais de 15 jogos seguidos não pode ser assim tão má. faltou acima de tudo soluções de banco. e de não ter de jogar quase sempre contra 14.

PS1: só quando se resolver o caso da federação é que vou achar que a estratégia a longo prazo foi má.
PS2: mas alguém acha que o sistema terminou quando a maioria dos árbitros que fazem parte dele continuam no activo? demora tempo.
PS3: rápido só se os dirigentes fossem apanhados com as calças na mão e tivessem pela frente magistrados impolutos.

JNF disse...

Falta mais dinheiro?!?!

A investigar 30 M de euros há 4 épocas seguidas e a pagar 90 mil euros ao Zoro e 60 mil ao Balboa?! Falta dinheiro?!

Eu lembro-me de ver o Benfica, com menos dinheiro, a contratar muito melhor do que o que vai fazer esta época e em algumas das últimas.

Far(away) disse...

Falta o Benfica mais dinheiro? Tiago, faz as contas de quanto o Benfica gastou em contratações na era Vieira. Se quiseres podes fazer essas contas só a partir de Rui Costa, e depois vem dizer-me se é preciso mais dinheiro.

O problema é falta de competência, de organização.

Anónimo disse...

Estou de acordo com muitos dos aspectos que foram referidos no texto inicial que tem vindo a ser comentado.
1. Não pode haver revoluções constantes na equipa. Para isso bastou aquilo que Artur Jorge fez. Tem de haver uma estrutura estabilizada. O Benfica tem uma boa equipa, mas para ser uma equipa excelente, faltam-lhe mais jogadores de craveira indiscutível. O Benfica não pode ter apenas 13 bons jogadores e os restantes serem medianos. Veja-se que a nossa segunda equipa perdeu com várias equipas da I Liga. Muitas entradas e saídas de jogadores não permite adquirir rotinas de jogo. Aliás, o nosso principal adversário manteve o plantel da época passada, reforçando-o com alguns jogadores. Se fosse no Benfica, mudava-se a equipa toda. Não pode ser!
2. Também sou contra mudanças frequentes na equipa técnica. Isso em Portugal é habitual, mas sou defensor de um modelo equivalente ao Inglês. Veja-se o que o que tem sucedido com o Manchester United. Se bem me recordo, nos primeiros anos, o Alex Ferguson não ganhou nada. O Jorge Jesus já provou que é um bom treinador. É trabalhador e competente. Temos de continuar a acreditar nas suas capacidades. Cometeu alguns erros na época que agora está a acabar? A meu ver sim, mas é preciso é que tenha aprendido com esses erros.
3. Também concordo que a estrutura do departamento de futebol é vital para o êxito da equipa. Tem de proporcionar todas as condições aos jogadores e à equipa técnica. Tem de ser extremamente profissional e o balneário tem de estar blindado. A política de comunicação também é fundamental. Por outro lado, temos de fazer tudo por tudo (logicamente, no plano legal) para desestabilizar o nosso principal adversário. Não é algo que seja bonito, mas os jogos psicológicos são importantes. Isso não deve estar a cargo do treinador.
4. Outro aspecto que considero importante é o apoio dos adeptos. Tem de ser incondicional, mais até quando a equipa está a perder. A força tem de vir de fora para dentro. A equipa, os jogadores têm de sentir que os adeptos estão com eles. Quem quiser apupar, que apupe as equipas adversárias.
MM


PS: Foi, entretanto, referido num comentário que o Benfica precisava de muito dinheiro para ter uma equipa muito forte. O Benfica precisa de algum dinheiro, é certo, mas já temos visto cá dentro e lá fora que não é o dinheiro que ganha campeonatos. O Real Madrid é o melhor exemplo do que estou a dizer. Precisamos de bons jogadores, que tenham espírito de grupo e que tenham ambição. Vedetas que só vêm para ganhar dinheiro não interessam.

Jardim do Regedor disse...

Como é possível discutir as compras e escamotear as vendas em regime de "saldo",desde os jogadores mais valiosos do plantel (Fábio Coentrão)aos que não conseguiram afirmar-se no plantel com Jorge Jesus? Vender Yebda a uma equipa italiana, em que é titular, por uma verba entre 2,2 e 3 milhões de euros (já li as duas versões) só pode ser mais uma brincadeira destes gestores em part-time para testar a paciência dos adeptos.

RUI RODRIGUES disse...

Tambem me parece que a questao do dinheiro seja um pouco relativa, se falamos em termos internacionais obvio, que temos um orçamento aquem dos grandes da europa, a nivel interno ja nao é tanto assim, temos investido em media nos ultimos anos 25/30 milhoes (penso eu), acho mais que suficiente para lutar assiduamente pelo titulo...a questao esta no rigor das contrataçoes...e na capacidade negocial! (alem de todos esses problemas estruturais que todos reconhecemos, padece o nosso clube)

é certo que o clube precisa vender, para equilibrar as finanças...mas tem que haver racionalidade:
- se vendemos di maria e d.luiz por 25 milhoes cada, se por exemplo metade desse dinheiro ou menos até (10M) fosse investido nos seus substitutos teriamos concerteza jogadores de qualidade...mas na realidade temos Jardel(tem potencial...) e Fernandez (nao sei o que tem...)pronto ok temos o Gaitan...mas nao é o substituto de di maria...
- ramires foi vendido por 22M o benfica recebeu 11M quase pagaria o salvio...sim ja sei a questao do ordenado mas se vendermos zoros balboas e mais uns quantos que la estao daria para pagar o seu ordenado...
mas continuamos com a falta de rigor do passado porque se coentrao sair...nao temos a transiçao assegurada...o carole é um miudo, tenho a certeza que vira outro se coentrao sair...que pode pegar ou nao na primeira epoca...ou até nunca chegar a pegar...

sao estas coisas que fazem uma estrutura forte,continuidade...e retoques... e por muito que custe a alguns que seja reconhecido o merito ao fcp, ha que lho dar...quando deixam sair um jogador ou contratam outro a altura ou ja tem no plantel o sucessor...

saudaçoes benfiquistas