terça-feira, 14 de junho de 2011

Não há margem de erro para Jesus


A poucos dias de iniciar a terceira temporada no Benfica, Jorge Jesus terá pela frente provavelmente aquele que será o seu maior desafio como treinador até ao dia de hoje. Não existe neste momento à sua volta, aquela aura de esperança que foi possível ver quando chegou de Braga, nem aquela onda de euforia após a conquista do campeonato em 2009/2010. Tudo é diferente agora, os benfiquistas estão desconfiandos, desiludidos e aquele que foi um dos grandes obreiros do sucesso, agora é encarado por muita gente como mais um treinador que precisa de provar ainda estar à altura de treinar um clube como o Benfica. O mundo do futebol é mesmo assim, nenhum sucesso é eterno, e toda a gente é julgada pelo momento.

É verdade que saímos recentemente de uma temporada a todos os níves frustrante, mas seria injusto colocar nos ombros de Jesus a responsabilidade total de tudo o que de mau aconteceu. Ao contrário do que foi dito por Vieira, Jesus não teve o plantel que quis ter, alguns reajustes ficaram por fazer, e o treinador foi avisando desde cedo para isso, basta nos lembrarmos do substituto de Ramires que em dois dias iria chegar... Contudo, um grande treinador não é apenas alguém para dar palestras antes dos jogos e fazer substituições. Um grande treinador é aquele que olhando à matéria prima que dispõe, conhecendo os pontos fortes e fracos, formula soluções para que a equipa esteja mais perto de vencer. Um grande treinador é aquele que não impõe forçosamente uma táctica ainda que com naturais variações, aos jogadores, antes o oposto.

E nisso, na época transacta Jesus falhou redondamente, mostrou em momentos cruciais da época uma incapacidade para sair fora da sua zona de conforto em termos tácticos, persistiu ad aeternum no seu modelo táctico preferido, mesmo quando era evidente que esse modelo era facilmente anulado por adversários mais fortes, já que não tínhamos os jogadores ideais para interpretar na perfeicção o 4-1-3-2. Os confrontos com o Porto foram prova do que estou a afirmar, mas não os únicos exemplos. A falta de um plano B, a ausência de um sistema alternativo que pudesse tirar maior partido dos jogadores, a forma como em diversas ocasiões não soube dar o braço a torcer e ser mais pragmático na maneira como abordava os jogos, contribuíu infelizmente para acentuar o descalabro que posteriormente aconteceu. Terá aprendido com os erros?

Quero acreditar que sim, mas não posso deixar de dizer, que para Jesus ser campeão novamente, terá que na minha opinião ter os jogadores que personificam ao limite, de forma correcta as suas ideias, como na primeira época de águia ao peito se verificou. De todas as formas, acredito na competência do nosso treinador, sempre fui seu defensor, mas por tudo o que anteriormente expliquei fiquei extremamente desiludido e com algumas dúvidas sobre se será ele a pessoa ideal para o cargo. A margem de manobra é muito reduzida neste momento, e sabemos que dentro do clube está um presidente que para defender a sua imagem, não tem qualquer receio em despedir treinadores desde que se perpetue na cadeira do poder, vide o que se passou com Fernando Santos, pelo que nada mais resta a Jorge Jesus do que devolver o Benfica aos sucessos. Porque apesar das suas falhas, da sua teimosia crónica, sei que o grande mal do Benfica não reside no treinador, sei que se ele fosse embora amanhã, que isso não significaria automaticamente vitórias, pelo contrário. Mas caro Jorge é altura de mostrares de que material és feito...

25 comentários:

Luís disse...

Penso que esta época irá ser decisiva não só para Jorge Jesus como para o Benfica .
Terá de formar uma equipa extremamente competitiva e compacta.Abordar as equipas "grandes" com mais cautelas , principalmente na Champions , ou seja,maior equilíbrio defensivo pois foi aí que o Benfica falhou nessa prova .
Estou confiante , mas é esperar para ver .

JOÃO VAZ disse...

Parecia que estava eu a escrever o que lia, disseste tudo o que me vai na cabeça.

Só um acréscimo, passado um ano ainda não temos substituto de Ramires. Sim, porque como dizes, JJ não é treinador de se saber ambientar a outra táctica...

Far(away) disse...

Esse jogador João Vaz, pode muito bem ser o Enzo que tarda em ser confirmado, esperar para ver.

JOÃO VAZ disse...

Enzo parece-me mais com Salvio que com Ramires. Danilo seria o ideal, na minha modesta opinião.

Far(away) disse...

Enzo no Estudiantes já fez muitas vezes o papel de interior. Ele não é um extremo típico como Salvio, anda ali no meio entre Ramires e ele. Por isso seria um enorme reforço.

JOÃO VAZ disse...

Eu também pensava assim, até o ver jogar o0

Far(away) disse...

Já o vi jogar muitas vezes. Quando ganhou a Libertadores pelo Estudiantes foi como interior que se destacou. Mas é um jogador muito versátil, até atrás dos avançados já o vi jogar. No meio campo só a médio defensivo não calçou, de resto...

Quanto ao Danilo, com Enzo, preferia que o Benfica gastasse o dinheiro, primeiro, num central e num lateral esquerdo.

JOÃO VAZ disse...

Espero que tenhas razão.

Sim, Dedé e M'Bengue.

Ricardo disse...

Far, o Enzo não é um interior. Difundir essa ideia pode levar os benfiquistas a um erro. O Enzo não está entre o Ramires e o Salvio, o Enzo é um extremo. Se mantivermos o 4132 nem pensar em meter o Gaitán à esquerda e o Enzo à direita. É suicídio. Em 433, e é só.

Se o Jesus mantiver o mesmo sistema o Enzo será mais um desaproveitado. Como, aliás, o Nico, que nunca será um ala num 4132, como este ano se viu.

Anónimo disse...

patriarca disse:


Como as coisas estão, tudo MINADO pelo Sistema instalado, se o Benfica não se conseguir impôr esta época, irá atravessar provavelmente o DESERTO mais Longo da sua História como Clube Grande e quiçá cair numa cratera algures invisivel. O Presidente disse há dias na Tv que quando ganhamos festejamos demasiado tempo, concordo em parte com ele mas não na sua totalidade, porque é tão raro o Benfica ganhar titulos, que quando ganha é uma festa desmesurada e esta época nos impomos perante o Sistema Instalado e ganhamos ou então não sei o que isto vai dar. É uma das épocas que vai começar daqui a pouco tempo e onde ronda o PÉSSIMISMO desmedido e EXISTE FORTES razões para tal e ainda mais com as NOVELAS quotidianas sobra a saída e entrada de jogadores no Benfica, o que não existem dúvidas é que até ao momento presente ainda não existiram Contratações que Deixem a Massa Associativa Descansada ou pelo menos mais á vontade, o que se vê é que cada dia que passa é mais uma preocupação Benfiquista, espero que no inicio da NOVO ÉPOCA tudo esteja resolvido, mas pelo andar da carruagem duvido. Nesta liga que se avizinha ou entramos Bem ou então PERDEMOS o Campeonato antes dele Começar. A proxima época é a que o Jorge Jesus tem que mostrar à Nação Benfiquistas que merece estar no Benfica e tem capacidades para comandar este Glorioso Clube, o que duvido, mas a ver vamos, hei-de APOIÁ-LO enquanto ele o merecer, no entanto ao Benfica APOIAREI SEMPRE.

Far(away) disse...

Estás enganado Ricardo, o Enzo não é um extremo típico, quanto muito um média ala. Conheço o Enzo há 4 anitos Ricardo, não é de ontem. E repito tem rotinas de interior, jogou assim mais de um ano no Estudiantes entre 2009 e 2010.

Quanto ao Gaitán, só na cabeça de Jesus e do Benfica é que se viu nele um substituto para Di Maria. Não é que não possa jogar encostado à linha, pode, mas renderá muito mais quanto mais perto da baliza estiver.

Anónimo disse...

o danilo a vir é porque o Benfica nao contrata o salvio.
o salvio é 2ºavançado, o gaitan é medio ofensivo.

Anónimo disse...

O Jesus já provou que é o treinador ideal para o Benfica. Mas temos que ter em conta que o Benfica vai defrontar na próxima época, provavelmente, o melhor Porto de sempre. E para conseguirmos superar o Porto, vai ser preciso termos o plantel definido desde muito cedo. Algo que não parece que esteja a acontecer. O caso do Coentrão já devia estar resolvido há muito tempo. Afinal, vamos perder, certamente, o nosso melhor jogador, e precisamos de arranjar um substituto a altura. Penso também, que o Benfica precisa de contratar um jogador de renome. Tal como o Porto fez o ano passado com o Moutinho. Se é verdade que até agora temos feito boas aquisições, acho que com essa contratação de renome a equipa poderá galvanizar, assim também, como os adeptos.

FireHead disse...

Desta vez Jorge Jesus não pode falhar, pois está a ter tempo para construir a equipa, que espero bem não se resuma a um punhado de jogadores que joguem sempre até à exaustão e outro de jogadores que só joguem de vez em quando, sem rotinas de jogo nem confiança do treinador.
O lado bom é que ninguém do Benfica está agora com manias da grandeza nem arrogância. Tenho esperanças renovadas, mas não embandeiro em arco. A pré-época poderá servir para tirar umas boas ilações.
Esperemos também que Jorge Jesus volte a ser o que era na sua primeira época e que o Benfica volte a golear os adversários com um futebol deslumbrante. Acima de tudo há que acabar de vez com a tremideira que se verificou na época passada (e noutras épocas anteriores ao ano em que fomos campeões) contra os Andrades. Os títulos nacionais são objectivos prioritários e gostava de ver o Benfica vencer a Liga Europa, já que a Champions é impossível. Uma participação na fase de grupos e o 3º lugar para garantir a Liga Europa já daria um óptimo encaixe financeiro. Precisamos acima de de tudo de recuperar o prestígio internacional e aproximarmo-nos dos Andrades.

Ricardo disse...

Far, confesso que não vi o suficiente dele para ter certezas absolutas. Vi alguns jogos, poucos, e nunca lhe vi características para servir a interior no sistema do Jesus. Mas se tens 4 anos de Enzo em cima vou dar o benefício da dúvida, embroa por aquilo que lhe vi esteja muito distante desse tipo de jogador. Não digo que não faça o lugar, o que digo é que não serve a equipa e nem sequer potencia as suas melhores aptidões. Um 433 seria perfeito para ele.

Quanto ao Nico, 100 por cento de acordo. Ando a dizer isso há um ano. Mas ninguém vê o mesmo. Acho que és o primeiro a quem leio essa ideia. Sem dúvida alguma, o Gaitán seria um excelente segundo avançado. Não 10, não ala, avançado móvel.

Filipe disse...

O Benfica não tem dinheiro que permita ao Jesus ser campeão. O Jesus é um treinador medíocre que com um superplantel conseguiu ser campeão na última jornada, e mesmo assim foi goleado em Liverpool e no Dragão a jogar contra 10. Eu moro na zona do Porto e não lhe perdoo não ter sido campeão no dragay e no ano seguinte ter permitido aos corruptos terem sido campeões na nossa casa.

Essa conversa da falta de jogadores não pega, o Vilas Boas tinha um plantel inferior ao nosso. Tomara Fernando Santos, Quique ou Koeman terem tido um plantel como o que tivémos no ano passado.

Miguel disse...

Olá Far(away).

De acordo com o post. E acho que agora é que vai ser a grande prova de fogo para o JJ. Nenhum treinador do Benfica (que me lembre), e mesmo de outros clubes, conseguiu sobreviver após uma época desastrosa.

É agora que JJ tem de demonstrar a sua capacidade em saber alterar as coisas, mesmo quando elas chocam contra a sua teimosia. Perdemos jogos decisivos precisamente devido à teimosia de JJ.

Nunca assobiei jogadores do Benfica, nem mostrei lenços brancos a treinadores, e nunca o farei. Mas temo que JJ tenha de enfrentar tudo isso à primeira escorregadela.

Mentiroso disse...

Far e Ricardo,

Estamos de acordo num ponto: Jesus não pode desperdiçar a oportunidade de tirar o melhor partido do talento e da versatilidade de Gaitán e Enzo. Ainda assim tenho dúvidas sobre qual o modelo de jogo que melhor se adapta ao plantel. Sobre esta questão gostaria de perceber que jogadores encaixariam no sistema táctico que defendem. Quais são os vossos titulares?

Far(away) disse...

Mentiroso do meio campo para a frente e partindo do pressuposto que Jesus vai manter o 4-1-3-2 e que Enzo vai ser contratado gostaria de ver Javi como médio defensivo, Enzo como médio ala direito, Nolito pela esquerdda. Como médio ofensivo centro, Aimar ou Bruno César e na frente Cardozo com Jara como alternatica directa a ele, fazendo dupla com Gaitán ou Mora ou Saviola. Destes três jogaria o que estivesse em melhor forma.

Anónimo disse...

o 4-1-3-2 nao serve para os jogos importantes, quando é que vão perceber isso? depois do que aconteceu esta epoca ja o deveriam saber e bem.
o Benfica foi campeão em 4-4-2 losango e não em 4-1-3-2, podem pensar que é a mesma coisa mas não é, alias, não tem nada a ver.
sem um jogador como ramires que em transição defensiva se colocava ao lado do javi e um jogador como di maria que em transição ofensiva dava toda a profundidade ao jogo, não faz sentido um 4-4-2 losango, quanto mais um 4-1-3-2 que é uma tactica mais ofensiva e desiquilibrada.
um 4-2-3-1 (que se transforma rapidamente num 4-3-3 e num 4-2-4 em ataque) serve muito melhor para o Benfica e para os jogadores que estão no plantel, inclusive os que chegaram e os que ainda vão chegar.
o desiquilibrio que provoca o 4-1-3-2 não pode ser repetido esta epoca, isto seria cometer o mesmo erro da epoca que acabou, para alem de estar a limitar jogadores, que renderiam muito mais noutro sistema.
durante toda a epoca o Benfica sofreu contra ataques, atras de contra ataques (ate com equipas fracas que na maioria das vezes desperdiçavam a oportunidade de ataque, mas com as mais fortes deram golos atras de golos) e não foi capaz de resolver esta situação devido ao 4-1-3-2, isto é basico.
o 4-2-3-1 deixa a equipa mais compacta, equilibrada, continua a ter a mesma ou ate melhor avalanche ofensiva e não se expoe tanto ao risco (mesmo que alguma equipa consiga sair em contra ataque ou ate nalguma situação de mau passe em que a equipa seja apanhada em contra pé, vai ser muito mais facil neutralizar a jogada).
é só vantagens.

Far(away) disse...

O Benfica foi campeão com o 4-1-3-2 não em losnago. A grande diferença para a época passada, é que existia Ramires que equilibrava a equipa a frente de Javi e conseguia ao mesmo tempo apoiar ofensivamente a equipa.

Depois não somos nós que temos perceber isso, mas o Jesus, por isso dá-lhe um toque.

Anónimo disse...

Acho que não é bom começar a época criando toda esta pressão no treinador. Que ingratidão! É certo que o Jesus é um tipo teimoso e pouco flexível, mas nem quero imaginar a época que o Slb teria feito com outro treinador (já agora, qual?)...
Exigir mais, também eu exijo mesmo com um fcp tão forte, mas não lhe peçam impossíveis! Para mim, está claro que o maior problema do Slb nos últimos anos não é o treinador.
Gostava sim era que o Jesus aprendesse algo com a equipa que tanto apregoa, o Barcelona, mas a opção por um antiquado nº 10 (Bruno César) já me deixa poucas esperanças. Isto sem falar na continuidade do ágil Cardozo (era quem o pusesse fechado numa sala a ver vídeos do Mario Gomez para aprender alguma coisa) e do "avançado a gasóleo" Saviola...


-> O Nico perde infantilmente muitas bolas no meio campo. Para 10 ainda tem que se preparar melhor e como segundo avançado, falta-lhe poder de arranque e capacidade de finalização. Talvez fosse mais válido se o Slb jogasse em bloco, ainda assim espera-lhe um longo percurso de evolução.

Anónimo disse...

O Jesus falhou na época passada, mas antes dele falhou a direcção. Nesta época, a julgar pelo defeso (ao que parece Ruiz e Dedé já estão fechados) o Slb movimentou-se melhor e espera-se como tal resultados melhores. Não é margem de erro miníma, porque no dia em que Jesus sair os rivais vão esfregar as mãos de contentes, mas acho muito bem que se exija mais de todos!
Confio no Jesus, assim como confiava no Fernando Santos (despedi-lo foi o maior erro do LFV!). É uma nova temporada. Seria bom vermos os benfiquistas a apoiá-lo sem pedras na mão!

Mr. Shankly disse...

Discordo com todos sobre o Gaitan. Se calhar não gosta de ser extremo, mas que é o melhor extremo esquerdo que temos, não tenho dúvidas. Fez uma grande, grande época. Se tem sido melhor gerido pelo Jesus teria sido ainda melhor.
Mais: aprendeu imenso num ano. Quando chegou parecia um jogador de rua, seis meses depois parece já um jogador de futebol.
Não percebo as contratações do Enzo e do Nolito, a não ser para jogar em 4-3-3. Especialmente o Nolito. Em 4-1-3-2 não vejo onde encaixa.

M disse...

eu gostava de saber o que fazer com a tonelada de jogadores que temos à disposição neste momento, especialmente no ataque....

uns posts acima o Far falava em opções de ataque, na conjetura que apresentou, só para a dupla avançada são 5 opções...

adicionando os que cá estão, os retornos, os miúdos da formação...é muito jogador!!!

saídas confirmadas temos sidnei e airton...

reconheço potencial nas aquisições mas tenho receio que não se consiga criar grupo coeso no espacito de um mês (ainda mais com copa america), se falhe acesso à champions e tudo se perca logo ai, a contestação será imensa e o JJ provavelmente..cai!