quarta-feira, 22 de junho de 2011

O futuro está dentro de portas

 

São quatro jovens à procura do seu lugar ao sol dentro do plantel do Benfica, quatro talentos à espera de serem potenciados por Jorge Jesus. A formação do clube não tem dado muitos valores à primeira equipa, nem quem de direito tem dado muitas oportunidades aos bons valores que saiem do Seixal, mas os tempos parecem estar a mudar, parece existir agora uma certa inversão de paradigma, olhando ao que temos de bom dentro dos nossos quadros, acreditando no seu valor. A formação deve ser encarada como um suporte para a equipa principal, desde que exista matéria prima de qualidade evidentemente. Não há que ter medo em acreditar no talento, em assumir esse risco, até porque se existir um planeamento correcto, esses jovens podem ser lançados às feras, em circustâncias que os beneficiem, para que se possam ambientar de forma correcta.

David Simão, Miguel Rosa, Nélson Oliveira e Ruben Pinto, principalmente os três primeiros, terão agora a oportunidade de demonstrarem que podem constituirem-se como opções reais para Jesus. Não sou alguém que distinga jogadores por nacionalidade nem de onde possam vir, para mim conta acima de tudo a qualidade, mas só vejo vantagens em integrar jovens portugueses no plantel. Identificam-se muito mais facilmente com o clube, conhecem os cantos à casa e o que significa vestir o manto sagrado. Nesse sentido partem em vantagem quando comparados com jogadores de qualidade idêntica provinientes da américa do sul e que precisam passar por todo um processo de adaptação não só à equipa e à forma de jogar, como também ao próprio país e seus costumes.

Espero que esta política seja para continuar, não à força, mas de forma progressiva. O clube nos últimos anos tem apostado muito na juventude, embora muito pouco a nível nacional. Sinto que lentamente, muito lentamente a mentalidade começa a mudar. Confio muito no valor de David Simão, que realizou uma boa época no Paços, no potencial de Nélson Oliveira, que mostra ter características muito difíceis de encontrar num avançado em Portugal, e na polivalência de Miguel Rosa, capaz de fazer diversas posições no meio campo e com um sentido de finalização acima da média. Mas não será fácil conseguirem um lugar na equipa, a concorrência será feroz, mas o simples facto de serem levados mais a sério pela estrutura técnica do clube, pode ser um factor extra em termos motivacionais. Tem a palavra cada um deles, e tem a palavra Jesus, que deve escolher sempre os melhores, não olhando a nomes. Boa sorte rapazes!

12 comentários:

Alexandre disse...

Far,

Excelente post. O normal, enfim. Concordo inteiramente contigo. Acho que este passo tinha que ser dado e temos finalmente condições de o dar. É certo que não soubemos aproveitar todos os talentos que formámos, mas também demos oportunidades a quem não tinha valor.

Face ao elevado número de jogadores no plantel, acompanhado pela grande qualidade de alguns, é quase certo que não ficam os 4. Espero que a opção seja de, pelo menos, manter dois. Portanto, o Nélson e um dos médios (David Simão ou Miguel Rosa). Agora, todos vão a jogo. Parece-me que haverão outros jogadores que teoricamente partem em vantagem, mas se alguns destes ganhar a corrida melhor. Mas, repito, seria importante integrar pelo menos dois destes atletas.

Ah, e cada um no seu registo, são atletas que devem criar expectativas junto dos adeptos. Nenhum é perfeito, mas todos têm talento e potencial. Espero que não se entre no registo de má vontade que já vejo em muitas críticas ao Roderick. É que somos os primeiros a exigir miúdos (e bem), mas não podemos ser os primeiros a destruir os miúdos, como ontem apanhei na Benfica Tv (alguns até foram apelidados de loosers).

Abraço,

Alexandre

Far(away) disse...

O Nélson Oliveira foi garantido por Jesus que fará parte do plantel, deverá ficar, assim como o David Simão. O Rosa será aquele que precisará mostrar mais serviço na pré-época para convencer o treinador, e o Ruben Pinto, muito provavelmente será emprestado, a ver vamos.

superaguia1904 disse...

Estes quatro jogadores simbolizam o resultado de um trabalho conjunto de muitos profissionais que ao longo dos anos os potenciaram no Caixa Futebol Campus,e daqueles que investiram em infraestruturas e reuniram o meios humanos, técnicos e organizacionais que permitiram reabilitar o sector da formação do clube.

Os quatro têm valor. Uns terão mais hipoteses de ficar no plantel que outros. Em ambos os casos, se na próxima época mantiverem a determinação e ambição que mostraram até hoje, significa que são apostas ganhas e que fizerem por merecer a confiança neles depositada pela Benfica SAD.

O futuro do clube está mesmo dentro de portas e, sobretudo, está naqueles que trabalham convictamente no clube persistindo às adversidades e aos estados emocionais dos adeptos.

Far(away) disse...

Essa tua última frase tem o que se lhe diga superáguia. Principalmente porque temos um presidente, que despediu um treinador justamente por causa da contestação dos adeptos, pelos menos foi essa a razão apontada por ele. Esse treinador foi Fernando Santos.

O centro de formação do Seixal foi de facto importante para dar melhores condições à formação, mas o ter infraestruturas sem existir a mentalidade adequada dentro do clube, de pouco serve. Felizmente que parece no momento haver a tendência de apostar mais no que de bom sai das categorias base, vamos a ver se não é fumo sem fogo.

superaguia1904 disse...

Não nos podemos esquecer que muitos foram os que, há pouco tempo, pediram o despedimento de Jorge Jesus, para não falar naqueles que pediam a Rui Costa que batesse com a porta, para se demarcar e proteger a sua imagem.

O jeito que não daria hoje ao Porto, ver no Benfica um treinador estrangeiro qq a conhecer os cantos à casa e ter um treinador como Jorge Jesus livre ....

Luís Felipe Vieira mostrou ter aprendido com os erros do passado, resistindo a toda essa pressão. Será que os sócios e adeptos aprenderam com essas lições?
Só quando houver essa maturidade poderemos ver mais e melhores frutos da política desportiva, quer em títulos quer em jovens valores da formação como os quatro que ontem foram apresentados.

Far(away) disse...

Não leves a mal meu caro, mas isso de LFV ter aprendido com os erros, é algo que custa-me a crer, tantas foram já as desilusões. Ver para crer.

Os sócios e adeptos são a força do Benfica, e foram eles na maioria que elegeram o actual presidente.

NN_SLB disse...

eu acho muito bem a aposta na formaçao mas como disses-te nao pode ser forçada, pois a muita gente que quer apostar a força na formaçao e quer contratar meio mundo!

Acho que o Benfica precisa de estabilizar, teve a oportunidades para isso o ano passado, e com uma equipa estavel sim aproveitar nos seus valores, ou entao empresta-los a clubes portugueses para ser facil de ver a sua evolucao ao nosso futebol!

Acho que Yartley merecia estar com estes 4 jovens

Anónimo disse...

"Síndroma Sílvio":

http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=270884



Nuno.

Far(away) disse...

Boa sorte para ele no Parma.

Far(away) disse...

NN_SLB o Yartei foi emprestado ao Servette da Suíça. E por um lado é bom, ao menos deve jogar regularmente. No Benfica não ia ter a mínima chance.

Far(away) disse...

Só mais um aparte, engraçado que no Parma, temos mais um ex jogador da formação, o Danilo.

David Duarte disse...

Critica-se muito o Vieira (eu proprio o faço bastante) mas temos de admitir que em termos de formação o Benfica evoluiu bastante com ele na presidência. Falo não apenas em termos de instalações mas também em termos de resultados. De hà três anos para cà o Benfica é sempre campeão nacional em pelo menos um dos escalões depois de anos sem nada. Mesmo em iniciados conseguimos ser no ano passado bi-campeões num escalão onde verdes e azuis estão à nossa frente, e largamente, em termos de titulos.