segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Qual o sector mais débil da equipa?

Terminada que está a pré-época e com o campeonato à beira do seu início, um primeiro balanço pode ser feito ao actual plantel do Benfica, versão 2011/2012. Foram muitas as entradas de novos jogadores, mas será que a equipa está mais forte, quando comparado à época anterior? Sim está, é um facto. Jorge Jesus tem ao seu dispor um plantel com muitas opções, sobretudo do meio campo para a frente, mas será que existe ainda pontos fracos dentro da actual equipa? Existem alguns pontos de interrogação no mínimo.

Começando pela zona central da defesa. Apesar de Jesus ter dito que tem centrais em qualidade e quantidade o suficiente, eu discordo dele no que toca à matéria prima ao seu dispor. Luisão e Garay são de facto excelelentes jogadores, mas será a segunda linha capaz de suportar uma eventual ausência de um deles, ou de ambos? Sinceramente apenas vejo Miguel Vitor com capacidade para oferecer garantias de segurança. Não acho Jardel jogador para o Benfica, Fábio Faria idem e Roderick precisa de rodar. Pelo que faço a pergunta, seria descabido a contratação de mais um central com inegável qualidade? Eu respondo: Não. Seria até prudente que isso acontecesse, para o nível da equipa não descer com alterações que possam ser feitas ao longo de uma temporada que será longa e difícil.

Depois, para mim, a lateral direita continua a ser um problema. Ou melhor pode ser criado novo problema caso Maxi por alguma razão esteja indisponível. Wass foi contratado mas imediatamente emprestado, André Almeida tem muito que crescer, ficamos então à mercê de Ruben Amorim, que apesar de poder tapar o buraco, percebe-se que essa não é a sua praia. E se voltar (Deus queira que não) a ter problemas físicos, como descalça Jesus esta bota? Chegamos assim à conclusão, embora eu ache que Daniel Wass será uma boa opção de futuro, que o ataque ao mercado para esta posição específica podia e devia ter sido mais rigoroso. Não foi de todo.

Por último, a alternativa a Javi continua a levantar-me sérias suspeitas de que não é a mais ideal. Falo obviamente de Matic, já que Nuno Coelho é aparentemente carta fora do baralho a julgar pela quantidade de minutos que (não) tem jogado. Vejo o sérvio como afirmei no seu Olho na Águia, uma boa solução para em certos jogos, jogar ao lado de Javi, o que aliás foi testado durante a primeira parte na Eusébio Cup ante o Arsenal. Agora como substituto directo de Javi Garcia, tendo que assumir por si só, as despesas do meio campo defensivo? Tenho muitas duvidas de que essa opção possa funcionar, mesmo existindo no plantel um Witsel ou um Enzo Pérez que podem dar uma ajuda preciosa ao médio defensivo nos momentos sem bola.

São estas três interrogações que tenho sobre o actual plantel, aquelas posições que me preocupam mais por esta ou por aquela razão. De resto, penso que temos um conjunto de jogadores muito equilibrados, que podem oferecer ao treinador várias soluções para diversos sistemas de jogo. Estou algo optimista que aí vem, mas seria bom, até ao final do mercado, o Benfica conseguir limar arestas.

15 comentários:

ZéPedro disse...

O que me preocupa mais é mesmo o avançado, porque o cardozo não é jogador para este esquema, o saviola está a meio gás, o jara revelou-se no jogo de sabado ainda muito fresquinho e quanto a rodrigo, nelson e mora tenho as espectativas medidas por baixo já que o benfica nunca aposta em jovens que vêm de emprestimo, e se houver a troca do cardozo por almeida ainda ficamos pior, porque ficamos sem um jogador realmente bom em alguns esquemas tacticos e ganhamos um jogador fraco para um equipa como o benfica. Neste plentel, só nos resta acreditar no nelson e no rodrigo...

andremt disse...

Viva,
Queria convidar este blog a participar neste passatempo:
http://benficahd.blogspot.com/2011/08/passatempo-prognosticos.html

Vou fazer o mesmo noutros blogs, penso que seria uma forma de unir toda a blogosfera benfiquista.

Jotas disse...

Julgo que este plantel é muito equilibrado em quase todos os sectores, creio mesmo que apenas falta um suplente de nível como defesa central.
Não concordo que a direita da defesa seja um problema, julgo que Maxi oferece garantias muito sólidas e Ruben cumpre muito bem aquele lugar e até Witsel em último reforço já mostrou que o pode ocupar, embora o seu lugar seja no meio campo.
Temos jogadores de muita qualidade nas alas e a linha avançada muito forte, com um jogador mal amado que dizem não ser goleador mas faz em média 25 golos ano(alguém que me diga o que é um goleador e quantos com esta média o Benfica já teve) e depois muitas soluções de qualidade, saviola e Jara, além dos jovens muito, mas mesmo muito fortes e promissores, como o são Rodrigo e Nelson Oliveira.

Anónimo disse...

3 pontos merecem o meu reparo na opinião do autor:

1o- Jardel é claramente um bom central ao nivel de maicon ou rodriguez e qd foi contratado fazia parte de uma das melhores defesas do campeonato na altura(olhanense) e não entendo sinceramente pq se insiste em dizer que miguel vitor é melhor.
2o- Amorim enquanto lateral é um dos melhores a nivel do país e dizer que aquela não é a sua praia revela distração em relação à época que fez há 2 anos naquele lugar e que inclusivamente o levou ao mundial, além disso vitor consegue fazer o lugar tal como smalling ou o shea o fazem no man city como recurso
3o- Amorim está tão sujeito neste momento a ter lesões como qq outro jogador do plantel. A lesão sofrida foi debelada e não deixa sequelas. lesões todos podem ter.


cumprimentos

Anónimo disse...

Julgo que se sabe o que falta fazer, resta saber é o quão difícil pode ser (ou não):
1) Contratar um DC para fazer face à indisponibilidade de Luisão ou Garay. Dos restantes, apenas MV me dá confiança. Ainda acredito no Jardel (o que não invalida a sua venda se aparecer uma boa proposta - 2 a 3 milhões de Euros), mas quanto a Roderick e F Faria, é para rodarem;
2) Acho que não faz sentido contratar um DD, após a dispensa do Wass. É um sector que não está tão bem apetrechado como o Esquerdo, mas espero que a dispensa do Wass tenha sido decidida após se ter verificado soluções no plantel para esta posição, com a utilização de jogadores polivalentes, como o caso do Ruben Amorim ou outro. Por exemplo, o Nuno Coelho não pode fazer esta posição? Sempre é uma posição menos crítica no terreno e é um (bom) jogador com experiência de 1.ª Liga;
3) Na frente de ataque, parece-me que o Cardozo não é jogador para o estilo d ejogo apresentado contra o Arsenal. Resta saber qual o(s) modelo(s) táctico(s) em que JJ está a pensar utilizar. Daí dependerá a permanência do Cardozo. Acresce também o facto deste jogador estar a perder espaço, não pela sua falta de qualidade - mas pela incapacidade em tabelar com os companheiros e pelas muitas vezes que perde a bola. Jara parece-me estar a regredir e parece-me que Nelson Oliveira e Rodrigo têm potencial para ficar no plantel e serem soluções. Saviola deverá ficar no plantel. É muito importante na movimentação da equipa e nunca renderia tanto dinheiro como Cardozo. Neste momento apenas venderia Cardozo e não iria buscar mais nenhum avançado.
SLGP

Far(away) disse...

Zé Pedro, sinceramente não me preocupa a frente de ataque. Diz-se que Cardozo não encaixa neste novo Benfica, eu por acaso discordo. Depois, para além de Saviola e Jara, há ainda Mora que poucas chances tem tido mas é bom jogador e ainda os jovens Rodrigo e Nelson OLiveira, se preciso for, ambos com talento para potenciar.

Anónimo disse...

Caros Benfiquistas:

Ruben Amorim é o melhor defesa direito português. Miguel Vitor e Jardel são equivalentes, ou até melhores que algumas segundas linhas de outras equipas europeias.
Andar a "adquirir" jogadores, sem pensar, sequer, nas exigências da uefa, relativamente a jogadores "obrigatórios", como os da formação é ridiculo.

Far(away) disse...

Como alguém pode dizer que o Amorim é o melhor lateral direito português?

CP disse...

Há comentários que me surpreendem. Contrata-se uma resma de jogadores e mesmo assim ainda há quem veja necessidade de preencher certos lugares, desdenhando da qualidade de alguns futebolistas recentemente contratados ou que já integravam o plantel. O caso Jardel é sintomático. Foi contratdo na sequência da venda de David Luiz e acabou por tirar a titularidade s Sidnei. Não é um defesa central de top e poderá não chegar a um patamar elevado. Mas quando olho para certos defeas centrais dos adversários mais directos eu questiono-me se no caso de terem sido contratados pelo SLB alguma vez conseguiriam ter mercado no estrangeiro. Neste domínio, o exemplo mais flagrante é o de Rolando, que saiu de Belém para os tripeiros. O rapaz parece que nem andar sabe; tem um andamento tipo "dez para as duas" e no entanto joga, marca golos (às vezes decisivos) e tem mercado. Mas será que é superior a Jardel? Creio que há por aí benfiquistas que andam a ler muitos pasquins desportivos. Depois querem Mangalas, Dedés, etc. etc. E que fazer com os defesas centrais com contrato: Miguel Vitor, Fábio Faria, Roderick? Quando Sidnei foi emprestado já se sabia que havia Copa América, David Luiz já tinha ido e Jardel já se tinha mostrado. O lugar de defesa direito é outra história idêntica. Contratou-se Wass e foi dispensado porque, acho eu, quem tomou a decisão deve saber o que faz. Se ficar, Miguel Vitor poderá suprir qualquer falha de Maxi e Amorim. Malta, há que guardar os euros para pagar os prémios do campeonato que o SLB vai ganhar esta época. Por isso, haja calma e CARREGA BENFICA!

Far(away) disse...

CP, eu penso pela minha própria cabeça. Estou-me nas tintas amigo se o Jardel é melhor ou pior que o Rolando. Para o Benfica acho curto, gostaria de ter melhor se possível. Com a bola nos pés então é um autêntico desastre.

Anónimo disse...

O sector mais débil é o ataque. O novo sistema táctica só o evidenciou...

Defesa direito e central não são problemas. O Amorim joga nessa posição desde os tempos do Belenenses e cumpre muito bem! O Miguel Vítor já demonstrou no Benfica e Aves que tem estaleca para jogar na liga portuguesa. No dia em que for chamado para jogar, vai cumprir. Além disso, temos como quarto central o Jardel que tem uma entrega fenomenal ao jogo. No derby contra o Sporting foi enorme, não esperem é que ele saia a jogar, porque não é o jogador mais capaz. Agora pensar em lesões no Maxi e Amorim? Caramba, isso já era muito azar junto! Mas ainda assim o Miguel Vítor já fez a posição e dá mais garantias que o Almeida e o Wass juntos...
Como alternativas ao Javi, temos o Matic que só precisa neste momento de melhorar o entendimento com os colegas.
Maior problema é mesmo o ataque. Uma equipa cheia de mobilidade e dinamismo a esbarrar constantemente na lentidão do Cardozo?
Ou com o Saviola ou Jara que não se conseguem impor na frente?
O Rodrigo vai fazer a primeira temporada na equipa. Ainda é um jovem. Acredito nele, mas não vejo como pode ser a referência ofensiva da equipa.

Mentiroso disse...

O último anónimo deixou-nos um alerta pertinente. No novo sistema falta-nos uma referência insuspeita no vértice do ataque. Cardozo, Saviola, Jara, Rodrigo e Nelson Oliveira são opções válidas para o lugar mas nenhum deles sobressai o suficiente para nos garantir que chega para as nossas pretensões.

F.L. disse...

E eu não canso de repetir: a ala direita do Benfica está ainda meio coxa. Até se pode adaptar o Amorim a DD mas na frente no ataque o Enzo não é um extremo, joga pelo lado direito mas gosta de flectir para o centro. Não me esqueço do Salvio, encaixava na perfeição neste Benfica e....meu Deus...imaginar este Benfica com Salvio de um lado e Nolito do outro !!!

Anónimo disse...

Falhou no planeamento da equipa a contratação de um avançado de primeira linha. Não sei se o adiamento da venda do Cardozo também atrasou a chegada de um avançado que se adaptasse bem a este esquema... Certo é que falta ali uma referência capaz de dar mobilidade ao ataque e assegurar duas dezenas de golos por época. A campanha a favor do Saviola a jogar só na frente é coisa de antis que já identificaram aquele que pode ser o maior problema do Benfica nesta temporada...
Concordo com o FL. O Sálvio era um jogador de provas dadas e que se poderia adaptar muito bem à ala direita do novo esquema. O Enzo oferece maior consistência defensiva, mas a atacar desaparece muito do jogo e tende a flectir para o meio. Mas não nos podemos esquecer do Urreta que fez a posição na pré-temporada e teve pormenores muito bons. Até poderá ser uma questão de tempo como foi com o Sálvio, mas o que não se compreende é como o Benfica oferece 10 milhões por um miúdo brasileiro e recusa dar o mesmo por um jogador cuja contratação apresentava pouco ou nenhum risco.

F.L. disse...

Exatamente "Anónimo". Porque não aplica O Benfica o dinheiro que queria investir no Danilo no Salvio? Este sim seria uma mais valia na equipe. Há coisas que não entendo nestas contratações.