terça-feira, 16 de agosto de 2011

Que sistema utilizar na Holanda?

Voltamos à velha questão, lembro-me que na temporada passada e após alguns jogos de pré-época onde o 4-3-3 tinha sido testado com sucesso, que discutia-se se não seria essa a táctica mais adequada para a equipa que o Benfica tinha na altura. Este ano, o mesmo acontece, só que desta vez, não se trata bem de um 4-3-3, mas de uma variação do mesmo, o 4-2-3-1. Num jogo fora de casa convém ao Benfica equilibrar a equipa no meio campo, jogando no erro do adversário em contra-ataque e neste sentido o 4-2-3-1, seria a opção mais correcta. Será que esta táctica com o tempo vai cair em desuso como aconteceu na temporada transacta com o 4-3-3? Só se Jesus for muito inocente... e voltar a cometer os mesmos erros.

Mas atenção... o 4-1-3-2 em jogos deste tipo, pode funcionar, mas nunca com dois alas abertos nas alas, vamos supor Nolito e Gaitán, apenas com Javi Garcia para segurar o meio campo nos momentos defensivos, dando um trabalho extra a Aimar, ou quem jogar no seu lugar nos momentos defensivos. Já todos percebemos que esta táctica dessa forma não resulta, não é preciso lembrar os jogos com o Shalke e Lyon fora a contar para a liga dos campeões na edição anterior desta competição. Como comecei por dizer não seria esta a táctica que utilizaria, mas a ter que ser, que seja desta forma:

 (Clicar para aumentar)

Reparem que coloquei Witsel como interior direito, justamente para garantir a tal segurança defensiva no meio campo, muitas vezes inclusive, jogando em cunha com o espanhol quando perdemos a posse de bola e nos momentos com bola libertando Nolito, Aimar e Saviola, para servirem Cardozo. Coloquei Nolito no lugar de Gaitán, mas se colocasse o argentino o raciocínio seria exactamente o mesmo. Mas quem tem coragem neste momento de mandar Nolito para o banco? É provavelmente o jogador em melhor forma. No caso de indisponibilidade de Aimar, avançaria Bruno César ou Gaitán para o seu lugar, sendo que eu optaria pelo jogador brasileiro.

Dito isto, o 4-2-3-1, parece-me o sistema ideal para anular os pontos fortes do Twente, ainda para mais tendo nós jogadores rápidos e moveis, capazes de confundir as defesas contrárias com as suas movimentações, devidamente sustentados por um meio campo mais coeso e reforçado. E não teria qualquer problema em utilizar Óscar Cardozo como a referência atacante, pelo contrário:

(Clicar para aumentar)

Alguns de vocês poderão estar a perguntar-se, mas porque raio tirou ele Saviola, estando esta até a jogar bem? É uma opção. Acho que esta partida perde Cardozo como referência de área, mas se a decisão passasse por jogar com o Conejo, compreenderia perfeitamente. A dúvida se Aimar joga ou não? Bem, como já referi, metia Bruno César. Mas estou com um feeling de que o sistema que vai ser utilizado por Jesus será mesmo o seu sistema predilecto. Desde que o Benfica ganhe... Não podem existir desculpas.

8 comentários:

Anónimo disse...

4-2-3-1

se não jogarmos neste sistema... adeus jesus, adeus champions, adeus época!

(a parte do adeus jesus até nem é má de todo! já não posso com o mestre da táctica!)

CsA disse...

O 4-1-3-2 usado pelo JJ com dois alas que não defendem é 'suicídio' e só deve ser usada em casos de 'desespero'... o Witsel/R.Amorim podem muito bem desempenhar as funções que o Ramires desempenhava nesta táctica.

O 4-2-3-1 dá muito mais equilíbrio à equipa e mais liberdade criativa a Aimar e aos laterais para subirem no terreno. Também estou curioso em ver B.Cesar a jogar na sua posição de origem e esta seria a táctica melhor para ele, mas duvido que este seja o melhor jogo para ele jogar.

MS disse...

O problema e que no primeiro ano fomos campeao com o tal 4-1-3-2, mas que na pratica era um 4-2-3-2 (pois Ramires ligava o meio campo defensivo ao ofensivo, ajudando Javi a fazendo que este parecesse ainda melhor jogador).
Agora de novo com 11, jogamos a Jara, como alguem disse na blogosfera e como AVB ja tinha sugerido, por outras palavras, no ano passado.

Anónimo disse...

Não faz mal nenhum fazermos estes esquemas de como vai ou deve jogar o Benfica, mas algum de voces viu o Twente jogar para poder opinar dessa forma ?
Algum de voces ainda se lembra de como jogam as equipas de Co Adriensen ? São dois jogos em que o factor casa conta muito e a observação detalhada do adversario é fundamental para se montar um esquema de jogo, somos favoritos mas não podemos correr riscos de um mau resultado fora.

Jotas disse...

Sinceramente meu caro benfiquista, julgo que a questão do melhor sistema é insignificante, porque o que mais importa é a própria dinâmica da equipa, o que é para ti bom, pode não ser para mim e por aí fora e certamente, mau seria, o treinador deve perceber bem mais disso do que nós todos, adeptos comum, por mais que por vezes parece em alguns locais que há gente mais entendida que lamentavelmente não tiveram oportunidade de encetar uma carreira de treinador, já que pelo que leio em alguns lados (claramente não me refiro a ti), alguns passaram ao lado de grandes carreiras.
A minha confiança na equipa é plena, porque o Benfica tem valor para passar este adversário, repito o que disse na eliminatória anterior, quem quer estar na Champions e se julga merecedor de tal, tem a clara obrigação de passar este adversário.

NN_SLB disse...

O esquema hoje terá de ser o 4-3-3 ( defenderam-no contra o Gil e agora já não o querem? )

Mas precisamos de extremos velozes e bem lá a frente , as minhas escolhas seriam Nolito e Perez, servidos por Gaitan , com Jara e Aimar a entrarem na segunda parte para dar mais garra e pulmão novo, mas visto que Perez parece-me longe de estar adaptado ao futebol europeu talvez não seja o melhor onze, mas podia se dar uma chance, já que assim ficavamos com Nolito e Perez , ambos bastante velozes, assim como Gaitan também ele bastante veloz, e na segunda parte já estariam arrebentados para Jara e Aimar se aproveitarem deles... ou até mesmo o Saviola.

Na frente a meu ver terá de ser Cardozo para arrastar Centrais, tanto para o meio como para trás deixando aos extremos mais espaço.

SLB4EVER disse...

Na minha opinião o sistema ou era o 4-2-3-1 ou 4-3-3 que permitem uma maior qualidade e controle do jogo, evitando assim que a defesa e o Javi fossem massacrados pelo espaço concedido a meio campo.
O 11 escolhido na segunda hipotese é o meu favorito, na eventualidade do Aimar ñ recuperar da suposta lesão colocava então o B.César ou o D.Simão e ñ mexia no Gaitán. A saída de Saviola e entrada do Cardozo concordo inteiramente pq tendo feito 90 minutos na sexta duvido q aguente sequer 45 ao nível exigido e ñ se pode facilitar precisamos de quem corra e dispute cada lance assim como de mais poder físico no ataque.
Jotas a dinámica da equipa está directamente ligada ao sistema usado para um determinado jogo e aos jogadores escolhidos para esse sistema e jogo, ñ concordas?
Venha a vitória e que hoje não se veja mais equívocos.

Pedro disse...

olha, parece que o Jesus anda a ler o teu blog antes do jogo. portanto se tiveres umas ideias do que homem deva fazer antes de cada jogo, põe lá aqui as tuas formações ideais, pode ser que JJ venha cá roubar umas ideias :-)