segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Artur Moraes tem merecido a titularidade

O que define um bom guarda redes de um grande guarda redes? Um grande guarda redes é aquele que consegue manter uma regularidade exibicional, aquele que das poucas vezes que é chamado a intervir faz a diferença pela positiva, salvando pontos para a sua a equipa. Pois bem, Artur não é um fora de série, mas tem feito a diferença pela positiva na baliza do Benfica. O saldo até ao momento, tem sido francamente positivo, superando as expectativas que os mais optmistas poderiam ter nele aquando da sua contração. Artur tem um low profile, não é alguém que dê nas vistas, antes um jogador que prima pela serenidade com que está entre os postes, serenidade essa que passa aos seus colegas de defesa, o que não acontecia por exemplo com o actual guarda redes do Zaragoza, Roberto. É claramente um upgrade em relação à temporada transacta, neste momento a baliza do Benfica não é encarada como um calcanhar de Aquiles e Artur tem todo o mérito nisso, é preciso dizê-lo...

Defender a baliza do Benfica não é tarefa fácil. A pressão é muita e cada erro é exarcebado até ao limite. Havia a dúvida se tal como em Roberto, Artur iria sentir o peso da camisola, mas a verdade é que temos assistido a um Artur que parece que toda a vida jogou na Luz. A passagem do Braga para a Benfica foi bem sucedida, e o antigo guarda redes bracarense tem pouco a pouco convencido o exigente terceiro anel. Costuma-se afirmar que as grandes equipas constroem-se de trás para a frente, e no caso do Benfica assim tem sido. Eduardo, que até pouco tempo era titular da selecção nacional, tem que se conformar com o banco de suplentes, tal é o momento de forma de Artur Moraes. Eu digo honestamente, a tranquilidade que Artur nesta altura me passa, não me acontecia desde que Robert Enke defendeu as nossas cores. Foi sem dúvida alguma uma boa contratação para este Benfica de 2011-2012 - esperemos que continue na senda das boas exibições e ajude a equipa a conquistar os seus objectivos. Artur Moraes merece o nosso voto de confiança.

12 comentários:

Pedro disse...

Mais do que a qualidade propriamente dita de Artur o que melhor o brasileiro trouxe ao SLB foi a confiança que a defesa voltou a ter no guarda redes. E isso é mérito de Artur, claramente. Aí sim concordo com o teu "upgrade".

Já o defendi no Mágico, o Artur teve sorte no inicio da época quando alguns lances menos bons não tiveram consequências de maior. E isso fez toda a diferença para um passado recente. Com a tranquilidade e confiança q as boas exibições trazem Artur cresceu e conquistou os colegas e aos adeptos.

Jotas disse...

Nem mais, meu caro, um grande gr nas poucas vezes que é chamado tem de responder presente e é o que o Artur tem feito.

Anónimo disse...

Realmente os adjectivos adequados são: serenidade e tranquilidade, mesmo quando as coisas parecem complicadas. Ainda nos últimos dois jogos garantiu pontos à equipa. Defendeu aquele que poderia ser o 2.º golo do Paços de Ferreira, que seria o do empate e que poderia desestabilizar a equipa. Fez também uma magnífica defensa contra o Otelul, nos últimos minutos do jogo para a Liga dos Campeões.
É essa serenidade e tranquilidade que permite à equipa atrasar a bola para ele ou fazer circular a bola por ele, quando é necessário.
Mas é preciso não esquecer que mesmo os grandes guarda-redes dão frangos. O importante é que Artur mantenha a regularidade das suas exibições e que não se deixe afectar se isso acontecer.
Entretanto, não esqueço muitos dos comentários que li, nomeadamente na net, alguns de carácter xenófobo (que são inadmissíveis), contra a contratação de Artur. Por isso, congratulo-me que tudo esteja a correr bem para ele e, consequentemente, para a própria equipa.
Dito isto, acho que é a altura de Jesus dar também hipóteses ao Eduardo de jogar, nomeadamente nas outras competições, Taças de Portugal e da Liga. Com efeito, se ele faz parte do plantel é porque tem categoria para tal. Ele precisa de oportunidades, assim como outros jogadores que não têm jogado.
MM

Constantino disse...

Caro Far,

Realisticamente, Artur não é superior ao roberto a nivel técnico, mas tem 2 caracteristicas importantissimas num guarda redes de clube grande: concentração durante 90 minutos e tranquilidade de Buda. São estes 2 aspectos que permitem que não tenha sucumbido aos 2 frangos contra guimarães e academica (porque foram 2 frangos, temos que o dizer), recuperando facilmente a confiança, quer da sua parte, quer da parte da defesa. Agora, uma vez mais, esta época está a confirmar que é importantissimo ter um bom guarda redes, mas só ele não resolve os problemas. Para mim é absolutamente pornografico o numero de golos que o SLB sofreu este ano. fazer apenas 3 jogos com as redes invioladas... não é de Benfica e é algo que quando a pressão começar a apertar, pode vir a fazer muita mossa.

Abraço

Far(away) disse...

Sem dúvida que o Benfica pode melhorar a nível defensivo. Raro é o jogo que não sofremos golos, isso quer dizer alguma coisa. Se no processo ofensivo a coisa está bem trabalhada, no processo defensivo há coisas ainda por afinar. E Jesus saberá disso mesmo.

David Duarte disse...

Comentarios de caracter xenofobo em relação ao Artur? Não percebo isso... então deveria ser feito o mesmo tipo de comentarios em relação a quase todo o plantel visto que são na maioria jogadores estrangeiros. Mas pronto, sobre isso não vale a pena falar muito.

Sobre o Benfica sofrer muitos golos, não é necessariamente um problema tendo em conta o tipo de futebol que o Benfica pratica. Trata-se de um futebol marcadamente ofensivo (e por esta razão o Benfica pode marcar em qualquer estadio no mundo) e isso implica tomadas de risco no que concerna a organização defensiva.

O problema não é o sofrer golos, mas a forma infatil como sofremos alguns golos. E mesmo no jogo com o Paços vimos isso nos ultimos 15 minutos da partida. Uma coisa é o adversario marcar graças a uma jogada colectiva ou individual de qualidade, outra coisa é os nossos proprios defesas ou médios que perdem a bola de forma negligente, onde vemos perfeitamente que tal se deve à falta de concentração. Contra o Paços o Maxi fez algumas dessas.

Concluindo, sofrer golos não é um problema. Mas tendo em conta os riscos defensivos que a forma de jogar do Benfica implica, não é necessario aumentar esses mesmos riscos por culpa propria.

Zé d'Alfama disse...

O grande problema é que os laterais são fracotes ( e lentos!)a defender ...!

Far(away) disse...

Maxi é fracote? Mesmo o próprio Emerson tem-se exibido a um bom nível ultimamente. Acho que o problema não passa apenas pelas zonas laterais.

Far(away) disse...

Pedro, Artur tem o mérito de fazer com que a esmagadora maioria dos adpetos acredite nele pelo trabalho que vem realizando. A sorte procura-se, e depois de Roberto os benfiquistas andavam escaldados. Artur soube lidar bem com essa pressão de mostrar-se como real alternativa para a baliza, mostrou carácter.

Claro que tudo isto mudaria se daqui por diante, começasse a entrar numa espiral negativa, mas acredito que temos aqui um valor seguro para muitos anos.

Rearviewmirror disse...

Só sei que Roberto já é considerado o melhor guarda-redes da liga ESpanhola, e que em Jneiro pode bem ir parar á liga inglesa...

Nós somos assim.
E assim "fodemos" Stanic, CAnnigia, Edilson, Maniche, João Pereira, Deco, etc...

dezazucr disse...

O problema dos golos é dos laterais?
Discordo completamente.
Quase todos os golos que temos sofrido nascem de perdas de bolas estúpidas dos jogadores do meio campo com a equipa descompensada e pela falta de correcta entreajuda destes.
Há que perceber que não são só os defesas que devem defender, mas sim toda a equipa. Só quando perceberem isso deixamos de sofrer golos!

Nuno Pinho disse...

Acho que com o Artur na baliza percebemos a importância que é ter um bom guarda-redes, coisa que não aconteceu a época passada... Espero que o deixem tranquilo e não voltem a falar na selecção brasileiro ou no Eduardo. O Artur tem sido das melhores unidades da equipa com defesas que valem pontos, como o Jesus quer.
Quanto aos golos sofridos, a mim parece-me mais um problema central com os centrais a não estarem ainda sincronizados, nem o meio-campo a conseguir compensar correctamente. As laterais eram um problema, na altura dos embates com o Twente devido à forma do Máxi que entretanto já foi restabelecida...