quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Como avaliam a estreia de Luís Martins?

Foi uma exibição positiva, assim assim, negativa? Segundo a vossa opinião como avaliam a perfomance do jovem jogador vindo da formação, Luís Martins, na estreia na equipa principal do Benfica, contra o Basileia na liga dos campeões? A meu ver, foi uma estreia positiva, com alguns pontos dignos de registo. Defensivamente, é óbvio que Luís Martins tem ainda muita coisa a melhorar, desde logo o posicionamente defensivo sem bola, a forma como se posiciona no um para um, o timing de entrada à bola em cada corte, a sua capacidade física, mas ofensivamente pudemos ver um jogador descomplexado, capaz de conferir qualidade ao último terço do terreno, não tendo receio de ir à linha de fundo e arrancar cruzamentos. Luís Martins tem ainda que ser trabalhado, mas tem potencial para ser um lateral interessante. As comparações com Fábio Coentrão, têm que ser evitadas, porque é um termo de comparação pesado para o jovem jogador. Temos de deixar que ele cresca naturalmente sendo o Luís Martins apenas. Que continue a trabalhar.

20 comentários:

Jotas disse...

Achei o miudo nervoso o que é normal, ainda para mais quando a equipa está a um mau nível.
Contudo e até porque conheço o miúdo dos juniores, não pensem em grandes feitos do miudo, ele não passa disto e nunca será o lateral que o benfica precisa, só se evoluir muito.

Constantino disse...

Caro Far,

Normalmente ha a tendencia para sobre avaliar as exibições destes jovens da formação, quando chegam à equipa principal. Neste caso ate ja li que jogou melhor que o Emerson (jogador sem pingo de qualidade) mas para mim a exibição do martins foi a descair para o fracote. Fez 2 ou 3 cruzamentos bons, mas defensivamente, se ganhou 3 lances foi muito. Digo isto não para mandar abaixo, mas porque a melhor forma de ele crescer é avalia-lo como se avaliam os outros e neste caso eu pergunto: imaginem o emerson a fazer a exibição do Martins. Que erros lhe apontariam?

Tudo isto não invalida que eu seja da opiniao de que ele tem potencial e que concordo absolutamente com a titularidade dele (não tanto com a substituição). Aliás, muitos dos erros dele ontem, podiam ter sido corrigidos se lhe tivessem entregue a titularidade com o olhanense (que para mim foi o unico erro do jesus no lançamento do Martins). Agora que já la esteve dentro, tem que continuar a trabalhar para corrigir os muitos erros que ainda comete e poder lutar pela titularidade.

Abraço

joo disse...

nervosismo normal pra quem se estreia na chanpions... acho que teve indirectamente influencia(não por culpa da sua exibição) no rendimento da equipa... notei a equipa demasiado preocupada com o desempenho do luís martins... achei essencial o apoio que lhe foi dado nos minutos iniciais por Garay. O importante foi conseguido, lançou-se um jovem valor e não saiu queimado... agora é esperar e trabalha-lo. abraço (esta foi a minha visão no estádio, não vi o jogo na tv)

Anónimo disse...

Não tendo sido uma exibição brilhante, já deu para esquecer o Emerson

GNR

xirico disse...

Não foi pelo Luis Martins que o Benfica se deixou empatar,antes pelo contrário.Não vejo que tenha errado mais que o Emerson e ofensivamente,coitadinho do "morte lenta".

xirico disse...

Claro que o Luis ainda tem que crescer em termos defensivos mas com trabalho,repito trabalho,tenho a convicção que lá chegará.E pudemos acusar o JJ de tudo,agora quando toca a trabalhar jogadores,aí ele é craque.

Velha Guarda disse...

Para o primeiro jogo a sério, portou-se lindamente. Gostei do puto e do comentário que fez no final do jogo ( sonhava desde criança com "este dia").
Os treinadores arriscam e o que aconteceu é que depois da saída do puto a equipa "rebentou" e logo a seguir sofreu o golo!

Francisco disse...

Gostei de o ver. É positivo ver que há jogadores que saem da formação que podem ser opção na equipa. Luis Martins tem ainda de aprender muito, como foi dito.

Eu fico contente. Dá-me sempre um certo gozo ver jogadores vindos da formação, que conhecem o clube e Benfiquistas, a nascerem para o futebol ao mais alto nível.

O aspecto referido foi importante. As comparações com Coentrão são pesadas, pelo menos por agora. Espero que a equipa técnica tenha capacidade para fazer continuar a fazê-lo crescer, e que não se lhe peça ainda aquilo que ele não nos consegue dar.

Apreciação global: claramente sim!

John Wakefield disse...

A minha opinião vai de encontro àquilo que já foi referido pelo Constantino. O miúdo tem potencial, mas para se jogar no Benfica, é preciso uma maturidade muito superior. Ele tem que crescer e para isso, o melhor seria emprestá-lo a um clube de primeira ou segunda liga onde actuaria mais regularmente, podendo crescer sem pressões e nervosismos...
Quem não se lembra do caso do Coentrão? Esteve emprestado ao Rio Ave, Nacional e Saragoça e por isso, foi evoluindo...

Bettencourt disse...

Destaco o à qualidade e atrevimento que demonstra ter, com mais confiança parece que nesse aspecto será forte.

Defensivamente, gostei mais do 1 para 1 do que na ocupação de espaços. A meu ver, neste ultimo ponto esteve mal. Não sei se foi o JJ que o mandou encostar aos centrais, mas perante uma equipa que joga com um extremo tão colado à linha, parece-me um erro.

Ainda a nível de posicionamento nos momentos defensivos, acho que erra de uma forma infantil. Como já disse anteriormente, dá muito a linha, deve-se sempre dar a linha, mas nunca em exagero e, depois, está sempre 1 a 2 metros à frente dos centrais, o que permite aos centrocampistas adversários de colocar bolas na diagonal entre o Lateral e o Central com muita facilidade. Não sei se ma faço entender mas posso sempre fazer um desenho em PhotoShop. :P

Anónimo disse...

Positiva porque jogou o que sabe;
Negativa porque o que sabe não chega para jogar no Benfica;
Assim-assim porque não sei se evoluirá o suficiente para jogar no Benfica.

P.S. Grande comentário do "joo", está lá tudo, principalmente o facto dos colegas evitarem recorrer a Martins.

Hugo Marques disse...

Para quem está habituado ao Emerson, qq coisa serve.

CP disse...

Tendo em conta que foi uma estreia e na Liga dos Campeões, quanto a mim Luís Martins portou-se razoavelmente e a substituição terá ficado a dever-se à falta de ritmo de jogo. Mas para quem costuma estar a par do que se diz nos blogues benfiquistas, os comentários respeitantes ao propalado (des)aproveitamento das camadas jovens, são sempre controversos. Critica-se o treinador se dispensa o Miguel Vitor e critica-se se o Miguel Vitor joga... pois não é jogador para o Benfica. Depois, há quem queira o David Simão e o Nelson Oliveira a jogar, esquecendo que nas poucas oportunidades que tiveram no Benfica não jogaram, como diz o povo, "ponta de um corno". Acresce que essa pretensão se torna mais estranha quando há benfiquistas que se lembram de criticar "o espanhol" Rodrigo porque não dura 90 minutos. Oferece-me dizer, prezados benfiquistas, que o tempo em que os jogadores saídos dos juniores pegavam de estaca na equipa sénior já tem décadas. O tempo de Humberto Coelho, António Bastos Lopes, Eurico, Nené, João Alves (e mesmo este andou emprestado pelo Boavista), Jordão, Alberto, José Luís, e, mais recentemente, Paulo Sousa, Rui Costa (passou primeiro pelos seniores do Fafe), etc., foi há muitos anos. E depois desses houve mais jogadores que a imprensa (e alguns benfiquistas) depressa ajudaram a que se tornassem vedetas e depois deu no que deu. Só no lugar de defesa-esquerdo lembro Kennedy, Pedro Henriques, Diogo Luís, Bruno Basto, etc. E como centrais houve Paulo Madeira, Valido, Nuno Afonso, Hugo Costa, Samuel, Rui Bento (que Erickson catalogava de pequeno Baresi), etc. Houve os extremos Cavungi, Cadri, Edgar, um tal Cândido (cujo apelino não me recordo mas que andou pelos tripeiros), Hélio Roque, etc. Houve os avançados João Peixe, Pepa, etc. Enfim, são tantos que até se lhes perde a conta e o rasto. Os benfiquistas querem resultados. Por isso, não vale a pena ter pressa porque o que o Benfica precisa é de jogadores de classe. E isso, tendo em conta os exemplos mencionados, não está ao virar da esquina. Primeiro há que amadurecer e meter na cabeça que o vedetismo não leva a lado algum. Que o processo evolutivo de Coentrão siga de exemplo. E carrega BENFICA!

SLB4EVER disse...

Para quem veio dos júniores e estava sem jogar desde final de Agosto pelos sub-20 e tem o seu batismo de fogo logo na liga dos campeões num jogo em que existia a pressão de ganhar para garantir desde já o apuramento e consolidar o 1º lugar, achei a sua prestação positiva e dentro do que se podia esperar, não brilhou, nem comprometeu, mas a sua atitude disfarçou o nervosismo e a sua verdura.
A rever os erros de posicionamente em especial na linha de fora de jogo, isto porque o espaço que sempre foi deixando na linha me parece mais por indicação do que por livre vontade, talvez tenha levado a instrução de encostar mais ao Garay muito á letra mas tanto o Maxi como o Emerson têm um posicionamento semelhante.
É despropositado comparar com o Coentrão, jogador com escola de ala atacante transformado em defesa, o seu futuro muito dependerá do que se apostar nele e do trabalho desenvolvido, acho que tem potencial para chegar pelo menos ao nível de um João Pereira.
Claro que o Garay e o ala tiveram uma atenção especial com ele, mas acho que deviam ser assim solidários entre todos sempre e não só pq é a estreia de um puto, sem isto é difícil ser campeão, em especial quando esta atitude só dura meia hora.

CP infelizmente qd as coisas ñ funcionam por norma é mais fácil imputar culpas e descarregar nos que têm menos estatuto. O L.Martins foi um erro por ter-se queimado uma substituição naquela altura, ñ é por o M.Vítor ñ ter cumprido e sabendo que ele é um central e destro o que se podia esperal dele na esquerda? Isso de já estar desgastado ñ cola, se assim tivesse não teria sido capaz de fazer a arrancada e cruzamento que tinha acabado de fazer antes de sair. O grande problema é que não era isso que a equipa pedia naquele momento de jogo, o jogador em pior e clara quebra física era o Gaitán e a troca deste por Nolito seria o mais evidente, depois ainda temos os casos de Aimar, B.César e Rodrigo que tb não estavam com mais pernas do que o puto e atendendo a isto a substituição foi um tiro no pé, foi uma burrice pegada saída de um guião desactualizado que não contemplava as incidencias do jogo.
O Rodrigo que teve bastante tempo sem jogar regularmente é natural que de momento não tenha condição para fazer 2 jogos seguidos inteiros em menos de 5 dias, ñ vejo nada de estranho ou anormal aqui.
Essa avalição ao desempenho do D.Simão e Nelson Oliveira nos 45 e 55 minutos que cada um respectivamente jogou parece saída de um pasquim. O Oliveira na 1ª parte esteve tão bem como o Rodrigo mas quebrou fisicamente mais cedo talvez por ter passado algum tempo lesionado. O Simão foi dos melhores do meio campo para a frente enquanto esteve em campo, assumiu a responsabilidade da construção de jogo e as jogadas de perigo na 1ª parte passaram invarivelmente pelos seus pés, tens como exemplo a desmarcação do Oliveira para remate cruzado que saiu a razar o poste ou a jogada de insistencia em que acabou por permitir a ruptura do Nolito anulada mal por fora de jogo. Estes dois não tenho dúvidas em afirmar que temos aqui jogadores á altura só é preciso é o mestre deixar-se de tretas e apostar neles, de certeza que não é sempre a deixar os 2 na bancada que vão crescer ou ganhar confiança neles proprios para quando foram precisos.
Quanto ao resto do discuro é curioso o esquecimento do João Pereira e Man uel Fernandes que se sagraram campeões com o Trap, com pouco mais de 1 ano de séniores e sem terem passado por empréstimos, fruto da necessidade fizeram e revelaram-se senão tinham sido esquecidos, este é que é o problema e agrava-se quando repetidas vezes se vê que os jogadores da cantera não têm as mesmas oportunidades do que muitos putos sul americanos acabados de chegar, alguns até de qualidade duvidosa, mas isto resulta da política de contratar aos molhos e é discussão para outra altura.

Manuel disse...

O Luis Martins neste momento ainda está muito verde, precisa de mais 2 ou 3 anos e não é por ser portuguÊs que o faz melhor jogador. O Emerson, que tanta gente critica, é muito melhor jogador, o que não admira, e fez-nos muita falta.

Porquê? Porque "uma equipa é tão mais forte quanto mais forte for o seu elo mais fraco". E ontem o elo mais fraco foi sem dúvida o Martins. Pior aind, tirou alguma concentração e intensidade aos outros que estavam sempre muito preocupados, e bem, em tentar ajudar o miúdo. Penso que foi bem notório.

Tudo isso deu a aparência e o convencimento de facilidades que levou a que a equipa do Benfica, ainda por cima depois de ter marcado tão cedo, se desconcentrasse e jogasse cada vez pior. A adrenalina foi diminuindo à medida que o jogo decorria. Com a concomitante aumento de confiança da equipa adversária.

Eu gosto de comprar duas que se confrontam equipas a um sistema de vasos comunicantes. Quando a confiança de uma aumenta a da outra diminui. É quase sempre assim.

Bcool973 disse...

Concordo com o que dizem o Constantino e o Bettencourt, pode-se dar um desconto por entrar de chofre na Liga dos Campeões, mas a exibição foi um bocado fraquita pois não conhece os movimentos da equipa e acabou por dar muito espaço. é ir dando oportunidades para fazer minutos em jogos mais competitivos que já estejam resolvidos, ou que estejam controlados. Preocupa-me o facto de não estar rotinado ninguém para substituir um dos centrais, nomeadamente o miguel vitor que tantos criticam, de o nelson oliveira e o david simão só terem jogado em Portimão, de não haver alternativas credíveis ao javi e ao maxi, bem como ao cardozo se a equipa precisar de explorar o jogo aéreo. Acho que faz falta um bocado de banco a alguns titulares, seja por motivos de descanso, seja por outros motivos, nomeadamente maxi (quem o substituiria ?), witsel, bruno césar, gaitán, emerson

Anónimo disse...

(PENAJ) Emerson e Luis Martins dentro dum saco e Tejo com eles! (brincadeira claro!)... Nem um nem outro podem jogar no Benfica! Capdevila urge em entrar no Benfica. Já referi e volto novamente a frisar que Emerson é muito atado, tem ovos nos pés e a bola faz-lhe muita confusão! Saudações Benfiquistas!!!

CP disse...

SLB4EVER:
De facto não falei de centro-campistas e esqueci o João Pereira e o Manuel Fernandes, assim como o meu caro benfiquista se esqueceu de mencionar o Hugo Leal, o Bruno Aguiar, o Hélio Pinto (que anda, e bem, pelo Apoel). Mas, curiosamente, que comportamento tiveram os três primeiros enquanto seniores do SLB? Já agora, também não foram referidos os defesas direitos Abel Silva (campeão mundial de sub-20 em Riade), José Carlos, Sílvio, bem como o avançado Gil (campeão mundial de sub-20 em Lisboa). Enfim, são tantos os nomes que até lhes perdemos o rasto. Mas até onde chegaram todos os nomes apontados? Depois de Paulo Sousa e Rui Costa, quantos jogadores saídos da formação do SLB atingiram um patamar qualitativo a ponto de se tornarem jogadores de, pelo menos, razoável classe internacional? Não vale a pena estarmos a "endeusar" certos nomes quando ainda têm muito caminho a percorrer e o percurso dos nomes apontados sugere reticências na catalogação.

Nuno Pinho disse...

A estreia do Martins fez-me pensar (caso crónico!) sobre as razões da dispensa do Mário Rui, o defesa-esquerdo da selecção sub-20 e que agora actua no Génova.
A comparação do Martins com o Coentrão (na idade dele, já mostrava pormenores de futuro craque) compreende-se como um acto de motivação, porque o miúdo não tem sequer a garra do primeiro mencionado (Mário Rui).
Sem querer aprofundar mais, acho que em condições normais o Luís Martins alcançará um nível próximo de um Tiago Pinto. O que é óptimo para jogar na primeira liga portuguesa... Iludo-me mais com o Mika, David Simão, Nelson Oliveira e Miguel Vítor. Hajam oportunidades!

Bcool973 disse...

Depois de ler tantas vezes a mesma incorrecção é fundamental desmentir: O Mário Rui não foi dispensado pelo Benfica. À semelhança de outros jogadores, o Mário Rui tinha um empresário que antes dele assinar contrato de profissional com o Benfica já lhe tinha prometido a aventura no estrangeiro onde iria ganhar milhões em vez de ficar tapado por estrangeiros na equipa principal do Benfica. Aliás tanto o Mério Rui como o Danilo só fizeram 2 anos na formação do Benfica e como tal pouca ligação tinham ao clube, independentemente do seu valor. Olhando para o Matic a jogar a trinco, muita falta nos fazia o danilo para suprir as ausências do Javi, mas esse foi outra vítima dos empresários gananciosos. Relativamente ao CP posso mencionar-lhe o nome do maniche.