quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Qual deve ser o avançado titular?

Rodrigo? Cardozo? Saviola? Neste momento, direi sem grandes dúvidas, Rodrigo, isto se for para jogar como ultimamente temos jogado, ou seja, com um Aimar híbrido entre o meio campo e o ataque apoiando um avançado/ponta de lança. Rodrigo é o avançado em melhor forma nesta altura e há que aproveitar esse factor, pelo que a sua titularidade tem sido merecida, correspondendo com golos importantes. Mas porque não jogar com dois avançados, principalmente no campeonato, por exemplo com Rodrigo e Cardozo, ou Cardozo e Saviola ou Saviola e Rodrigo? Se formos ver isso tem acontecido poucas vezes recentemente e para isso acontecer alguém entre as alas e o meio campo terá que ser sacrificado. Sai Aimar? Complicado, porque mesmo num mau momento, é um jogador importante para a equipa. Witsel? Difícil, porque embora estar igualmente numa forma menos positiva, é uma peça fulcral na ligação entre o meio campo mais defensivo e o ataque... Os alas normalmente mantêm-se por isso para jogar com dois homens na frente, normalmente ou sai Aimar ou sai Witsel. Tirar ambos, nunca.

Por falar em Aimar e Witsel, continuo a pensar que a táctica que melhor tira rendimento do actual plantel é o 4-3-3. A mescla entre o 4-1-3-2 e o 4-2-3-1 e suas variantes, a meu ver deixa a equipa, nomeadamente sem bola, muita exposta aos adversários, como se tem visto nas últimas 3 partidas, principalmente nas segundas partes. O 4-3-3, imaginemos com Javi Garcia, Witsel e Aimar no meio campo, depois com Gaitán, Nolito e um ponta de lança, adequava-se mais às características dos jogadores disponíveis.

Mais uma pequena nota. A forma como têm sido marcados os livres ou cantos, tem sido regra geral mal feita. Raramente um lance desses leva grande perigo para as redes adversárias e era um ponto onde o Benfica do rolo compressor era muito forte. Quer Aimar, quer Gaitán que normalmente são os marcadores desse tipo de lances precisam apurar os cruzamentos. E precisam também deixar de explorar constantemente o primeiro poste, pois essa rotina torna mais fácil a marcação dos adversários, é preciso variar e confundir as marcações.

11 comentários:

POC disse...

De entre Rodrigo, Óscar, Nélson e Mora.

Javier já acabou. O bom que ele traz, se for posto numa balança, já não é possível comparar com os problemas que tem acorrentado.

É um jogador que só brilha na primeira época. Foi assim em todos os clubes por onde passou. Foi assim que foi sucessivamente posto de lado. E é assim que o devemos tratar, A MENOS que mostre que merece a oportunidade.

Não luta, não corre, não tem ambição. É triste vê-lo fintar ou sprintar com alguém.
Obrigado pela primeira época, foi fantástico mesmo, mas há ano e meio que se arrasta.

Valor ele tem. Muito. Mas ou puxa dos galões e mostra a sua Raça, Crer (e Querer) e Ambição, ou deve ser libertado o quanto antes.

De resto, Rodrigo é para se aproveitar. Julgo que, em casa, e como "teste", devia jogar a titular com Óscar, para ver se a coisa funciona.

http://simaoescuta.blogspot.com

Jotas disse...

Julgo que a resposta a essa pergunta é algo subjectiva.
Os avançados do Benfica têm características completamente distintas, como tal, julgo que dependendo até dos jogos, podemos utilizar um ou 2 avançados.
Há uma coisa que goste-se ou não, ela é inegável, Cardozo é um goleador nato, como não se via na Luz desde os tempos de Magnusson, ou seja, h+á cerca de 20 anos e não merece ser tratado como é por uma grande franja de adeptos.
Cardozo marcou nas 2 últimas temporadas apenas 63 golos, um registo notável, o modo como é tratado, faz-me lembrar os tempos de Néné, assobiado, enxovalhado e quando acabou a carreira só se ouvia, a esta se fosse o Néné não falhava, Nuno Gomes, só passou a ser bom quando deixou de jogar, quando o fazia era a amélia, era assobiado, etc.
Voltando ao tema, Rodrigo é um talento puro e por exemplo, em jogos como o de Braga julgo que se adequa mais a sua utilização, em jogos de ataque continuado, contra defesas cerradas, impôe-se a presença de um jogador mais fixo como o Cardozo.

Ricardo disse...

Cardozo mais fixo e Rodrigo numa das alas, em 433. Acho que seria uma solução interessante e que transformaria para melhor a capacidade para criar espaços na frente, que tem sido uma das falhas da equipa.

dezazucr disse...

Cardozo+Rodrigo. Deviamos jogar com uma dupla de pontas a não ser contra equipas mais fortes.
E sempre era garantia que rematávamos à baliza pois tirando estes, o resto da equipa parece que está a jogar futebol humano, mandar a bola para a baliza é que não, cruz credo!

Bettencourt disse...

Depende do jogo.

Se queres um jogador que rompa e desequilibre. O Rodrigo. Se queres alguém com experiencia a segurar a bola, Cardozo. Se queres ver um gajo em decadência futebolistica, como a aquela ultima corrida que fez, o Saviola.Se és um fanático pelas escolas de formação do Benfica, Nelson Oliveira.

:P

PB disse...

Actualmente, Cardozo e Rodrigo. O Saviola começa a tornar-se um caso à parte. Fisicamente, já deu o que tinha a dar.
Depois, ainda há, Nélson e Mora. Também muito bons avançados.

SLB4EVER disse...

Entre Cardozo e Rodrigo depende do jogo e da condição física de cada um, mesmo assim Cardozo deve continuar a ser a referencia do ataque, ñ esquecendo que a sua capacidade para desbloquer jogos complicados com remates longa distancia e livres é sempre uma arma importante, ao mesmo tempo o Rodrigo pode continuar a ganhar o seu espaço e protagonismo sem pressóes acrescidas. Acho que em muitos jogos, em especial em casa os dois são perfeitamente compatíveis e que Rodrigo com o tacuara em campo vai ter bastante mais espaço para aproveitar a sua enorme qualidade, tal como o Ricardo diz tb gostaria de ver os 2 a jogar em 443 com o Rodrigo na direita, posição que em Inglaterra e por Espanha tb ñ lhe é estranha.
O Saviola já ñ me convence e até para suplente é possível que a equipa tenha mais a ganhar com o Oliveira ou Mora que de certeza vão entrar com outras ganas e disponibilidade tendo as oportunidades. Estou muito agradecido pelo 1º ano mas depois disso muito pouco tem mostrado para justificar ser dos mais bem pagos do plantel. Realizar algum encaixe financeiro com a sua venda em janeiro até não seria despropositado mas tb convinha testar os outros avançados em competição para ter uma boa ideia do que podem oferecer á equipa e até que ponto a falta del'conejo será sentida.

A pequena nota só por sí merecia um post. Cantos e livres indirectos tem sido dos maiores desperdícios de jogadas de ataque este ano, invariavelmente marcados da mesma maneira e ainda por cima mal. O Aimar então começa a ser desesperante a incapacidade para este fazer que a bola transponha o 1º defesa!? Nestes lances temos sido ZERO e isto tem que mudar.

Aproveito ainda para acrescentar uma impressão acerca do Aimar. Ele por muito bom que seja já está numa fase descendente, a equipa não pode estar dependente dele, senão corre-se o risco de se vir a tornar um problema e não uma boa solução. É preciso ver que por mais que se gostasse não dá para fazer 3 jogos seguidos por semana a titular e esperar grande rendimento, tendo ainda a condicionante de ser uma substituição obrigatória, sempre, isto não é bom. Claro que a solução não passa por jogar em 442 clássico sem organizador de jogo como o JJ faz sempre que tira o Aimar, Gaitán, César e Simão são as soluções mais óbvias para fazer de maestro, não me digam que é preciso ir á Argentina comprar 3 jogadores para a posição pq não estamos a aproveitar os que existem.

Vasco disse...

Concordo que jogar em 4x3x3 neste momento seria mais vantajoso para o Benfica .
Em relacção ao meio campo penso que neste momento witsel não está em condoções de ser titular , temos para essa posição Matic que que para mim está talhado para jogar nessa zona do terreno.

mundoslivres disse...

Rodrigo e Mora ou Rodrigo e Oliveira... Saviola pode e deve procurar outro clube... e Cardozo é um excelente suplente...

John Wakefield disse...

Depende do tipo de jogo praticado pelo adversário bem como do grau de dificuldade do mesmo.
Contra equipas que defendem com 11 jogadores atrás da bola (tipo Otelul, Beira Mar em Aveiro, Braga...) é sempre importante ter um avançado móvel a acompanhar (ou não) outro, mais fixo e finalizador.
Agora parece-me que Saviola, mesmo com a saída de Jara, passou a ser um jogador completamente dispensável. Deverá estar mesmo de saída - se assim for, espero que saia em Junho porque ainda nos pode ser útil até ao final da época.

Anónimo disse...

Hi there! This is my 1st comment here so I just wanted to give a quick shout out and
say I truly enjoy reading through your blog posts.
Can you recommend any other blogs/websites/forums that cover the same topics?
Appreciate it!
Also visit my homepage :: football transfer news and gossips