terça-feira, 3 de janeiro de 2012

"Hablas verdad?"



Guardiola sonha com equipa composta por ‘canteranos’ -
aqui

Jorge Jesus: “Estrangeiros internacionais? Só se forem das Malvinas” - aqui


Uns, preocupados em formar mesmo sendo um dos clubes mais ricos do Mundo. Outros, com as limitações que podem ser impostas relativamente aos jogadores estrangeiros.

É caso para dizer, aprende JJ!
Link

19 comentários:

João Duarte disse...

A diferença é q um pode ter milhares de "canteranos" que mesmo qdo houver uma posição desfalcada o clube pode gastar dezenas de milhões de euros para a cobrir. IBra? Sanchez?

Outra diferença é q de lá os canteranos nao querem ir para lado nenhum. Os salários lá são gigantescos e o clube não está dependente de vendas de jogadores para pagar a água dos chuveiros.

O outro diz a sua verdade. Se não for buscar os jogadores mesmo antes de serem internacionais, não tem hipotese nenhuma de os comprar.
E o clube precisa de os ir buscar, dar-lhes 2/3 anos de rotação e vender com mais valia. Sem isso o clube acaba.

Mais, todos os seus "escolinhas" sonham em ir ganhar 10x vezes ao lado dos "canteranos" do outro...

Vamos lá ser sérios. Realidades diferentes têm verdades diferentes.

paixaovermelha disse...

Desculpa, mas só tens um pequeno problema de interpretação.
O Guardiola não disse nada que o JJ não tenha dito.
Os "canteranos" do Barcelona são muitos deles estrangeiros, como: Messi, Jonathan dos Santos, Rafinha, Thiago Alcântara, Luís Gustavo, etc... se fores ver aos juniores, possuem uma porrada de estrangeiros.

NN_SLB disse...

LOL para o Barça é fácil, se o Benfica tivesse um Messi, Thiago Alcântara,Pedro , Cuenca , ... Ao tempo que tinha vindo um tubarão, busca-los.

O Benfica é um clube vendedor, pois não está nem num campeonato de topo ( entre os 3/4 melhores ), e precisa do dinheiro para estabilidade económica...

Valter disse...

Tenho ouvido algumas opiniões acerca de "estrangeiros vs portugueses".
Compilando mentalmente o que vai sendo dito vou chegando a algumas conclusões/questões:

1- A Lei Bosman foi criada em 1995. a) Onde estava e quais eram os feitos da selecção Portuguesa até essa data?

b) Quantos jogadores portugueses foram "exportados" ?

c) Os jogadores portugueses eram muito cobiçados pelos emblemas estrangeiros?

Com as anteriores questões respondidas agora faço as mesmas questões. Mas desta vez com os dados a partir de 1995 em diante!
Respondam e tirem as conclusões!

Comentando o post do PB começo por dar uma resposta "a la JJ": Concordo, mas discordo!! :)
Claro que gostava e me encheria muito de orgulho ver um plantel do Benfica com 100% de Portugueses! Mas isso, e tens de concordar (ou não :) ) é completa utopia! Nos tempos de hoje, tempos de globalização e afins simplesmente não sobreviveríamos apenas com jogadores portugueses.
Uma coisa é a competição interna! Outra coisa é competires internacionalmente.
Em relação à comparação das "ideias" do Guardiola e do JJ posso afirmar que estão completamente correctos os dois!
Espanha tem uma população de perto de 46 milhões. Nós de 10. Fazendo assim umas contas à Vitor Gaspar por cada craque tuga que nasce, nascem 4 craques espanhois.

Mas claro, não quer dizer que: "Ai e tal somos pequeninos, não fazemos nada!" Se conseguirmos potenciar o "produto" "Jogador do Benfica" podemos ir conseguido aos poucos alcançar e aproximarmo-nos da tal utopia! :) Coisa que o Barça vem fazendo há uns bons anos e com muito bons resultados!
Por exemplo, se vier hoje no jornal que Manelito, junior do Torremolinos vem a caminho do Benfica por 10 mil euros fica tudo a torcer o nariz. Mas se lá vier escrito que : Manelito, junior formado no Barcelona, vem a caminho da luz por 500 mil euros já se dá o beneficio da dúvida. :)

Lendo agora isto tudo que escrevi chego à conclusão que não desejo a utopia. Já imaginaste se vivêssemos nesse mundo? Já te imaginaste privado da magia e arte do Aimar? Já te imaginaste privado do mel dos pés do Saviola? :)

Saudações Benfiquistas

Anónimo disse...

http://odia.ig.com.br/portal/ataque/html/2012/1/divida_do_porto_com_o_santos_pode_adiar_saida_de_danilo_215748.html

A juntar aos casos de Defour, Mangala, modalidades, Cebola...

Para quem tinha o maior orçamento da história...

PB disse...

É um post para vos deixar a pensar, somente isso.


Acrescento aqui, que sou a favor da limitação de estrangeiros na nossa liga. Existe muito jogador que não merece andar pela nossa liga e que consequentemente, obriga outros a jogar no APOEL.

Joase disse...

É caso para dizer, aprende PB.

Mas tu queres comparar o incomparável?

Se esta medida for avante, vai-te habituando porque na Europa nem na Liga Europa, lutaremos.

Olha para o exemplo da Escócia do Celtic e do Rangers, por exemplo e vais perceber as consequências desta treta de medidas.

Anónimo disse...

Como é que clubes do meio da tabela podiam ter extrangeiros internacionais?

Como é que os grandes continuariam a lutar por essa europa fora sem extrageiros ou então em fim de carreira, uma vez que só podiam comprar internacionais?

GNR

Anónimo disse...

Desculpas mas não deves ter lido a noticia toda. transcrevo:
"Uma das propostas que têm na mesa é que, estrangeiros, só internacionais, mas Portugal não tem capacidade financeira para os contratar. E eu pergunto: internacionais de onde, das Malvinas? O campeonato em Portugal é competitivo porque somos formadores de jogadores, portugueses e estrangeiros. Quando falam de restringir estrangeiros, têm de saber o que estão a dizer", defendeu.
Por outro lado, destacou como medidas positivas a possibilidade de se aumentar o número de equipas na primeira Liga para 18, bem como o regresso das equipas B, o que, vincou, "ajuda a valorizar os jogadores portugueses".
Jesus elogiou ainda a capacidade dos clubes nacionais perante os emblemas das restantes ligas europeias. "Quando estive em Nyon, na reunião de elite da UEFA, alguns treinadores ficaram admirados como, com o nosso orçamento, conseguimos estar sempre representados com boas equipas na Liga dos Campeões e nas outras provas da Europa. Isso só acontece porque os portugueses sempre foram visionários", frisou.




o que o jesus diz, é que a nossa liga não tem capacidade para formar só jogadores portugueses. Somos um país muito pequeno. Eu concordo com isso. Depois ele diz que nós formamos portugueses e estrangeiros; obvio que formamos mais estrangeiros por terem mais potencial..... Se não tivermos estrangeiros não somos competitivos. Equipa do benfica sem estrangeiros? Nem dava, sporting hj em dia, igual... e porto idem!! Nacional, maritimo, beira-mar, etc... estas equipa tb sao maioritariamente formadas por brasileiros e só assim eq consegues competir. Tenho pena mas restringir estrangeiros já não dá... isso significaria numa queda a pique da qualidade ( que ja nao muita) da nossa liga. Ha 50 anos, sim, deviam ter formulado melhor as coisas e pensado melhor no futuro.... Hoje é tarde. e Conhecendo o nosso povo, não ia aceitar que befica, sport porto nao conseguissem competir na UEFA por falta de qualidade. A mentalidade dos jogadores tambem esta mal; quantos Joao Pintos ou sa pintos existem?? Nenhum. Todos querem aprender qlqer csa cá, ser campeao 1 ano e arrancar... isto ja ninguem critica.!!!


eu percebo o jesus. e percebo o que ele quer dizer.

Eu leio muito o vosso blog mas acho que voces passam uma imagem muito negativista de tudo, ou seja, estão constatemente a críticar e não equilibram com elogios.... Acho que passar a vida a criticar o treinador é mediocre; e claro que o vão criticar sempre a ele... é claro q sim.

PS- situação de equipa B é fundamental para desenvolver jogadores


Parabens, abraços

Antonio Serra

Red Sniper disse...

Só quem anda completamente a dormir é que não sabe que aos tuginhas basta saberem dar meia dúzia de pontapés na chincha para se ivaginarem a jogar no manunite ou no Barça, e depois aparecem sempre uns melgas lambéconas na C.S. a cantar loas ao novo herói cá do burgo, e o ego do tuginha começa a subir, a subir e o passe a inchar a inchar !
Não venham com a conversa da treta dos jovens portugueses porque todos sabemos muito bem porque é que os lugares deles estão preenchidos pelos que vem da estranja !

JNF disse...

As limitações nos modelos propostos não são benéficas para o Benfica nem para o futebol português. A qualidade cairia muito pelo menos numa fase inicial. Outra coisa seria se fosse uma regra para toda a Europa, aí as coisas seriam diferentes. Mas este modelo prejudica-nos.

Anónimo disse...

http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=307727

pegou moda para aqueles lados...

xirico disse...

Não é o JJ que tem que aprender.1º os próprios jogadores portugueses mal dão uns pontapés na bola começam logo a querer ir para fora.Depois o JJ tem toda a razão pois internacionais só se forem do Burquino Fasso.

PB disse...

Tudo se baseia numa questão de sustentabilidade do futebol. Não podem continuar a ser despendidos os valores astronómicos que actualmente são gastos.
O problema é um, em muitos dos casos para terem um jogador que realmente valha a pena, tem que contratar um pacote de 10.
A formação terá inevitavelmente que ser o principal viveiro das equipas principais.
Quando falam que as equipas de meio da tabela não conseguem viver apenas com jogadores portugueses, o Feirense tem demonstrado o contrário.

PB disse...

joase, actualmente competimos nessas provas?
Competimos na Liga Europa, na Champions é impensável. E se formos buscar exemplos recentes, a base da equipa do Porto que venceu a Liga dos Campeões era portugueses.

Pedro disse...

É um tema que merece discussão.

A comparação entre as declarações não faz muito sentido (apesar de perceber onde queres chegar) pq o Barça consegue perfeitamente manter os bons produtos da sua cantera. O SLB não. Se aparece um jogador q dê nas vistas é logo comprado por um qqr tubarão.

Mas isso tb acontece com os estrangeiros (vidê Di Maria, Gaitan, Ramiresx, etc). A argumentação de Jesus não está completamente correcta pq duvido que não seja possível obter na cantera jogadores da valia de um Bruno César, Jardel, Urreta, etc. Jogadores claramente de segunda linha do plantel. Este acho que tem sido um dos enormes erros do SLB em continuar a gastar dinheiro em contratações q podiam perfeitamente ser colmatadas com a "produção" interna. Libertando assim fundos para adquirir os Gaitans e Di Marias disponíveis ou convencer os Aimares e Saviolas.

Se isto só é possível com a limitação de estrangeiros? Se calhar só. Desta forma os clubes são mesmos obrigados a apostar nos seus jovens portugueses.

Como é que isso joga com a Lei Bosman? Não sei.

Se o futebol nacional fica mais forte/fraco? O futuro dirá.

Todos nós gostamos de Rodrigo. Mas parece-me que a grande diferença do espanhol/brasileiro para com Nelson Oliveira é o facto de ter custado 6 milhões de euros e como tal ter que ser justificado o investimento....

Rui Sérgio Guerra disse...

Caro e estimado "Sr. JJ",

Na humilde opinião deste sócio do SLB QUE CUMPRE SEMPRE A SUA OBRIGAçÃO PARA C/ O CLUBE... AO CONTRÁRIO DE TI MESMO, (chantagem "azul" na renovação pós título de 2010,... miserável época de 2010-2011,.. reiteradas provas de falta de qualidade-apetência-sensibilidade para liderar homens,... inacreditável autismo e arrogância na comunicação, quase sempre numa verborreia triste e que te/nos envergonha!),
e ainda que tenhas razão na lógica incapacidade económico-financeira dos clubes portugueses,
...
Ó HOMEM,... TREINA BEM E...
GANHA MAIS E MELHOR PELO SLB!

ANTES... E DEPOIS,
... POR FAVOR,
... "porque no te callas?"

Calado... és um poeta!

Abraço e FELIZ 2012 A TODOS!
Palermo,
RSG

Red Sniper disse...

... " Tudo se baseia numa questão de sustentabilidade do futebol. Não podem continuar a ser despendidos os valores astronómicos que actualmente são gastos." ...

Eu prefiro pensar que este problema só está a ter demasiado enfoque, porque as dificuldades de financiamento começam nos próprios bancos nacionais e daí até chegar aos clubes é um passo de anão.
Por se a crise económica não se tivesse instalado e viesse para ficar por alguns anos esta problemática jamais teria sido colocada em cima da mesa !

B.Pereira disse...

Jesus tem um internacional espanhol, mas não quer utilizá-lo. Depois é queixas falando que só se pode ter "internacionais das Malvinas".