quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Avaliação do plantel após fecho do mercado de inverno

Com o fecho do mercado de inverno deixo a minha avaliação ao plantel:


Guarda-redes

O Artur foi uma das melhores contratações até ao momento, já deu provas e já conquistou a confiança dos adeptos, colegas e técnicos. Eduardo serve perfeitamente como suplente e ainda é um luxo ter o Mika como terceira alternativa.

Defesa

Se Garay veio fazer companhia a Luisão e a Maxi Pereira em termos de qualidade, Emerson tem ficado aquém das expectativas. Rúben Amorim saiu e era não só melhor alternativa a lateral direito que o André Almeida mas também a melhor alternativa ao Witsel, na minha opinião. É verdade que não andava a cumprir e também é verdade que estava com um problema interno. Mas o Maxi já há algum tempo que precisa de um lateral para lhe fazer concorrência. A competitividade é importante e não perniciosa.

Voltando ao outro lado, Capdevila foi a contratação falhada. Esperava que nesta abertura de mercado corrigíssemos esse erro. Atribuo mais culpas ao jogador porque sempre me pareceu em má condição física, sem ambição e sem vontade em provar que o técnico estaria enganado.

Mas se tinha interessados, como se falou no corunha e no espanhol, penso que talvez pudéssemos ter tentado ou a aquisição de um lateral (se possível que jogasse nas duas laterais) ou o regresso do Carole, caso não houvesse dinheiro para mais.

No centro da defesa continuo a considerar que os nossos quatro jogadores chegam perfeitamente, mais não seja para as competições internas.

Meio campo

Javi Garcia dispensa apresentações. Matic, na minha opinião até tem jogado melhor do que aquilo que esperava. No entanto, continuo a achá-lo limitado mas é certo que faz mais posições, como a de box-to-box e assim garante mais soluções ao plantel. É alternativa ao Javi ou ao Witsel, caso precisemos de reforçar o meio campo e tem sido útil nessas funções quando estamos em vantagem e procuramos segurar o resultado. Ainda assim, continuo a considerar que o Airton e o Nuno Coelho são melhores na posição de trinco.

Na direita, à partida o titular é o Nico Gaitán mas o Enzo (e tentando esquecer o triste episódio que ocorreu até porque ficou no plantel e quem está lá dentro lá saberá) pode ser um dos reforços para esta segunda volta. É o tal elemento que se esperava que fosse titular, antes da lesão e que garantisse profundidade ofensiva e equilíbrio a defender. Confesso que não o conheço e ainda vi pouco para falar mas foi com esta ideia que fiquei dele e que me foi passada por pessoal em que realmente confio.

Na esquerda, Nolito e Bruno César, sendo que eu tenho gostado mais de ver o Bruno na direita. Nolito tem estado muito bem e tem passado exactamente pelas etapas que esperava dele. Já o Bruno é um bom reforço, tem sido influente e útil mas tem sido menos regular do que aquilo que eu esperava. A verdade é que também tem jogado mais nas alas e não no meio. Talvez Carlos Martins fizesse então falta para alternar com o Aimar visto que, afinal de contas, o Bruno veio para ala.

Que Aimar está em grande não é novidade mas o facto de ter alinhado muitas vezes a segundo avançado, sim. Pessoalmente gosto de vê-lo mais recuado, ajudando no meio campo e organizando atrás. No entanto, penso que jogará mais vezes no seu habitat natural nesta segunda parte da temporada.

O Witsel tem sido o médio de equilíbrios da equipa, o apoio quer de Javi nas tarefas defensivas quer de Aimar nas tarefas de organização e gestão ofensiva. Penso que pode melhorar a soltar a bola mas não tenho dúvidas que foi um excelente reforço do Benfica. Acredito que alternará mais vezes com o Aimar de agora para frente ou que jogue pela direita, a interior direito. A excepção será sempre nos jogos de maior dificuldade em que provavelmente jogaremos no 4-4-1-1 ou, se preferir, no 4-2-3-1, formação táctica já várias vezes utilizada esta época.

Ataque

O sector que mais me entusiasma. Rodrigo tem sido a surpresa. Já tinha boas expectativas no inicio mas superou-as com distinção. É um diamante, um futuro craque. A sua velocidade, os seus dribles e o seu instinto já conquistaram a massa associativa. Cardozo o homem golo do costume, Saviola embora melhor que o ano passado e já tendo sido influente esta temporada, ainda está longe do que nos habituou e Nelson Oliveira teve poucas oportunidades para demonstrar o seu valor.

Junta-se agora Djaló, veremos se para avançado se para extremo. Fiquei contente quando este disse que fazia diariamente 10km de corrida na praia e que tinha procurado manter a forma. Mas está há algum tempo sem competir, prejudicial em alta competição e é um jogador que precisa de algum trabalho táctico e técnico. Pode vir a ser útil até porque tem uma velocidade muito apreciável, principalmente com bola. Pode garantir soluções diferentes, verticalidade e será útil até em estratégias viradas para o contra-ataque ou para matar o jogo, apanhando os adversários desprevenidos.

Resumidamente, estou muito contente com a baliza e com o ataque, satisfeito com o meio campo mas insatisfeito e preocupado com a defesa, devido às laterais. Também o Matic não me dá total tranquilidade como alternativa ao Javi. Espero que sejam a surpresa desta segunda volta, caso precisemos, até porque André Almeida, Luís Martis e Matic são todos novos e estão em evolução.

Penso que o "esqueleto táctico" passa a ser este, após as saídas, entradas e regresso do Enzo:


GR: Artur, Eduardo, Mika

DD: Maxi, André Almeida

DC: Luisão, Garay, Jardel, Miguel Vitor

DE: Emerson, Capdevila, Luís Martins

MDC: Javi, Matic

MD: Nico Gaitán, Enzo

ME: Nolito, Bruno César

MO: Aimar, Witsel, Rúben Pinto

AV: Rodrigo, Saviola, Yannick

PL: Cardozo, Nelson Oliveira


A expectativa é a mesma de sempre: Ser campeão. Força Benfica!

7 comentários:

Anónimo disse...

o que falta ao plantel é um medio centro (MC).
so o witsel para o grande numero de jogos que ainda faltam é arriscado.
neste momento se por exemplo o peixoto estivesse no plantel iria jogar algumas vezes a medio de equilibrios quando o witsel precisasse de descansar.
e ate cumpria a lateral esquerdo se fosse preciso, o emerson tem de descansar tambem e pode ser suspenso um jogo pelos cartoes amarelos e ele jogava aí.
era um jogador de caracteristicas parecidas com o amorim, so que o amorim era na direita, tanto pudia jogar quando o maxi precisasse de descansar ou estivesse castigado um jogo, como a medio de equilibrios quando o witsel nao pudesse jogar ou para faze-lo descansar.
neste momento o que faz falta ao plantel é um jogadores destes.

João Tomaz disse...

Concordo com tudo exceptuando num pequeno detalhe. Penso que o Bruno César não tem sido irregular. Joga sempre bem do lado direito. Do lado esquerdo sente dificuldades. A sua irregularidade é, passo a expressão, posicional...

Qui-GonJinn disse...

http://forumdaluz.blogspot.com/ propnho troca de links. o vosso espaço já consta do meu. saudações...

PB disse...

O onze é muito forte. As soluções são boas.
Como cheguei a escrever, os nossos alas pecam na velocidade e, é essencialmente isso que o Yannick vai trazer à equipa.
Em relação ao Bruno César, é um bom jogador na ala direita porque é um jogador de corredor central de formação e assim sendo, sentem-se melhor a jogar no flanco contrário ao seu melhor pé.
Acredito que poderá ser lançado em breve na posição 10, mas tem que ganhar maior intensidade de jogo.

JNF disse...

Já temos o Fórum da Luz linkado nos Blogs Vermelhos.

Anónimo disse...

acrescento um detalhe: agora capdevilla esta inscrito na champions. pode ser que isso o motive a melhorar em treino os indices fisicos que, como vimos com o santa clara, estao muito em baixo, e pode ser que ainda o vejamos a ser util.

Anónimo disse...

Concordo naquilo que é expresso na generalidade, no entanto deixem-me tocar dois pontos que gostaria de ver explicados.

1º Porque motivo negligenciaram a aquisição de um lateral esquerdo de qualidade insuspeita, provocando enorme deceção a todos aqueles que foram repetidamente chamando a atenção. Ainda mantive a esperança de que até à ultima hora isso viesse a suceder, mas para nossa desgraça tal não se realizou.

2º Como poderão explicar a ida de Ruben Amorim para Braga depois de se ter vinculado por mais um ano e meio ao Benfica. Nunca mais voltará ao Glorioso.Éra um jogador util, pela sua versatilidade.

De positivo, tenho de reconhecer foi a perspicácia quanto a aquisição a custo zero do Yannick, que considero poder vir a ser um caso sério no lado direito, do meio campo para a frente. Desejo-lhe as maiores felicidades.

Um viva ao Glorioso!!!!!!