quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Deve e haver


Neste mercado de Janeiro, perdemos dois jogadores que nunca contaram. São eles, David Simão e Rodrigo Mora. E também, perdemos Enzo Pérez, este que era uma aposta forte da SAD e do treinador para esta temporada.
O jogador Enzo Pérez pode ser definido como o jogador que permitiria à equipa jogar em 4-1-3-2 com Aimar no meio-campo contra equipa de nível semelhante ao nosso. É um jogador que pode ser caracterizado como um meio-termo entre Ramires e Salvio. Ou seja, aliava uma boa capacidade de recuperação defensiva a uma boa apetência ofensiva.
Sem este jogador, Jorge Jesus deixou de ter um variante de jogo, restando-lhe agora apenas duas. O 4-4-2 clássico e o 4-2-3-1. Ainda que este, diga que o Benfica joga sempre da mesma forma mas isso, não é bem verdade. A dinâmica da equipa com Witsel no miolo, não é mesma que ter Aimar mais no meio-campo e mais longe de Cardozo. O belga acaba sempre por jogar lado a lado com Javi Garcia e equilibra mais o meio-campo.
Portanto, Aimar terá que ser segundo avançado ou um verdadeiro 10 nas costas do avançado nos jogos mais equilibrados que teremos até final desta temporada. Porque, os 4 alas do plantel (Nolito, Gaitan, Bruno César e Yannick) são jogadores com clara apetência ofensiva, sendo que os equilíbrios defensivos que estes dão à equipa, não são os mais adequados para jogar em 4-1-3-2. Com Enzo Pérez, poderíamos jogar com dois avançados e Aimar no meio-campo. É pena...
Em relação à única entrada do plantel, o jogador Yannick já se encontra com posição definida no esquema de Jesus. Será ala direito a tempo inteiro.
Parece-me bem, sendo ele destro e não sendo um jogador com uma qualidade técnica acima da média, terá mais facilidade em movimentos mais verticais do que estando obrigado a jogar por terrenos mais centrais, que requer melhor capacidade técnica.
Se crescer ao nível do equilíbrio defensivo e se começar a encaixar nas movimentações ofensivas é o ala que tem mais condições de se transformar num ala completo. Porque, ao contrário dos restantes, tem capacidade física para aguentar os constantes vaivéns entre defesa e ataque.

2 comentários:

Anónimo disse...

No último jogo deu para perceber que o Jesus vai ter muito trabalho. O Djalo mesmo estando a jogar na direita foge sempre para o meio...

PB disse...

Sim, é verdade. Afinal, o jogador é avançado de formação.
Mas penso, que o Jesus acertou na posição.