terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

A paixão pelo risco

Estreio-me aqui no Eterno Benfica numa duríssima ressaca de uma azia com que, garantidamente, não contava. Não porque estivesse confiante para o jogo de ontem, que não estava, mas porque pensava que a equipa e o seu treinador estavam num patamar competitivo que desse pelo menos para ir a Guimarães dar luta.

Bom, mas em primeiro lugar quero agradecer o simpático e honroso convite do JNF para me juntar a este blog. A minha escrita não é, por norma, muito regular, e menos ainda costuma ser optimista. Tenho para mim que um optimista é um pessimista desinformado, e prefiro que a vida me surpreenda pela positiva do que não me preparar para o que de negativo possa acontecer.

Em segundo lugar, o meu post inaugural acabará por versar mais sobre a lei de Murphy, do que propriamente sobre o jogo de ontem. Sou novo o suficiente para ter passado 90% da minha vida a ver o Benfica levar no lombo como gente grande, e portanto em matéria de Benfica claramente que aquilo que pode correr mal, acabará por correr mal.

Recordo por exemplo 2009/10. Cheguei ao final da época a considerar, como Ricardo Araújo Pereira, que o Jorge Jesus era o melhor ser humano de todos os tempos. Tenho esta característica, pauto toda a minha existência pela racionalidade, porventura excessiva muitas vezes, mas volta e meia gosto de me lançar à irracionalidade total. E acho que faz bem, não convém sermos demasiado sérios, porque senão morremos novos. Mas um olhar muito racional a essa época, diz-nos que o que havia para correr mal, também correu mal. Não tivemos concorrência de nenhuma das equipas habituais, mas tivemos de lutar até ao fim com o improvável Braga. Acreditámos que jogar com um pino na baliza a época toda não ameaçaria muito os nossos objectivos, desde que fôssemos fortes daí para a frente. Levámos banho na Liga Europa de um Liverpool patético à conta disso, não ferimos o orgulho dos andrades conquistando o campeonato no curral deles por causa daquele meco paraplégico que tínhamos na baliza e no campeonato o estrago não foi maior porque tivemos em Di Maria o jogador em melhor forma, em absoluto, que vimos no Benfica nos últimos 20 anos, e que cilindrou sozinho muitos adversários no último terço da época, quando o resto da equipa fraquejou e as debilidades da baliza se exibiram.

Tudo isto para dizer que mesmo em 2009/10, com uma época com futebol à Benfica e um super saboroso triunfo, houve espaço para as coisas correrem mal. E chegaram mesmo a correr mal. Tivemos foi um predestinado que no campeonato conseguiu minorar o prejuízo.

Agora passando para 2011/12. Também certamente verão nos meus posts que desprezo o suficiente o chamado "futebolês" para não só não o utilizar nas minhas análises, como para nem perder tempo com o futebolês de outros. Estou-me absolutamente nas tintas. Não há nada de mais puro do que a análise à moda do café de bairro. É aliás o principal ponto onde me revejo no nosso treinador. O Jesus também se está bem cagando para teóricos, porque no futebol no fim do dia 80% das opções tomadas são meras intuições.

Em 2011/12, era fácil de ver que Emerson não chegaria. Não foi por ele que perdemos ontem, claro. Numa exibição tão má, individualizar culpas (mesmo que fazendo isso aos 11 jogadores) é patético. Mas o que acho extraordinário é que no início de época tenham achado que este meco servia. Nem para suplente! Como raio pode ser um bom suplente sendo tão fraco? Assisti na altura a acesas discussões para defender o status-quo da altura, que era a opção pelo Emerson. A maioria baseava-se no suposto mau profissionalismo de um trintão contratado este ano que por todo o lado onde passou sempre foi tido como uma referência em termos de profissionalismo e bom balneário. E parece que nem o presidente ter dito, na televisão, que Capdevila é um profissional de excelência, fez calar quem quer esconder o óbvio: como opção técnica, a opção por Emerson é uma aberração.

Na pré-época tínhamos no plantel os seguintes jogadores para o meio campo defensivo/central: Javi Garcia, Ruben Amorim, David Simão, Matic, Airton, Witsel e Nuno Coelho. Daqui, Jorge Jesus fez as suas escolhas. Ficou com Javi Garcia e Matic para trincos, deixando de fora Airton e Nuno Coelho. Matic nem para 8 serve, quanto mais para 6. Para o lugar de Witsel, aparentemente escolheu só Witsel. David Simão e Amorim este ano nunca contaram para essa posição, Matic estava como alternativa a Javi. Ora, como Matic não é alternativa a Javi, era bom de perceber que em jogos onde precisássemos de um trinco a sério e Javi não estivesse disponível iríamos sofrer. Vimos isso na Rússia. Ontem, menos... correu tudo mal.

Claro que mesmo assim podemos ganhar o campeonato. Acho aliás que somos os favoritos e temos tudo a nosso favor para o conseguirmos. Jogo com o Porto em casa, e daí para a frente um calendário teoricamente mais acessível que o dos andrades. O que me irrita é esta vontade de jogar no risco. O Benfica ainda não tem hábitos de vitória enraizados, e já queremos jogar no risco? Porque não jogar pelo seguro desde o início? Espero que daqui a uns anos possamos estar num patamar em que além de possível, seja desejável na pré-época não escolhermos os melhores jogadores, só para o campeonato meter mais pica. Mas neste momento em que precisamos de ganhar para voltarmos a ser o que éramos? Bitch, please...

É esta paixão pelo risco que me enerva verdadeiramente. Dia 2 de Março podíamos receber o Porto com o único objectivo de matar o campeonato. Assim, o objectivo será antes demais sobreviver. Percebem a diferença? Entre termos como objectivo um capricho burguês de matar o campeonato em Março, poderemos estar a jogar com a corda na garganta logo em Março. Isto porque sabemos bem que Porto na frente, é Porto campeão. Mesmo com o calendário que têm depois pela frente. Ignorar isto é não conhecer o adversário que temos do outro lado.

PS: O que sobra em arrogância ao nosso treinador falta-lhe em sensatez. O super Benfica de Jorge Jesus, que se auto-intitula como criador de novos momentos do futebol e o diabo a quatro, está dois pontos à frente do Porto horrível do adjunto Vitor Pereira. Para reflectir.

16 comentários:

Anónimo disse...

Gostei de ler.

Far(away) disse...

Bom texto, subscrevo, bem vindo.

José Ramalhete disse...

É isso mesmo. Até os seres mais elementares aprendem com os erros. JJ insiste neles e ainda se gaba. Depois a estrutura técnica a que preside LFV está mais vocacionada para o marketing.

JNF disse...

Di María foi um abre latas essencial no título. Sempre que o jogo estava bloquado, lá aparecia ele e marcava, assistia, arrancava expulsões, sempre dinâmico, rápido, desconcertante. Quanto ao Emerson, enfim, é o que é, prefiro nem me alongar mais nesse assunto.

Já vi vários mercados de inverno e pensei que dificilmente veria repetidas as asneiras grosseiras de Janeiro de 2007. Parece que me enganei. Vamos ver.

Bem-vindo trainmaniac. Obrigado por teres aceitado o convite. Muitos e bons posts no Eterno Benfica.

Nuno Pinho disse...

Nós, benfiquistas, estamos calejados. Ora são os 'tiros no pé', ora é o jogo de bastidores. Estar a dois pontos de "um FCPorto horrível" também me deixa apreensivo. O problema é o rival estar optimista, sem razões, e no Benfica tudo servir de defeito. Ultrapassa-me uma explicação lógica.
O Benfica, sem exclusão de partes, terá que ter muita vontade de ganhar. De querer passar pelo Marquês. Não me serve nenhuma assunção de erros feita pelo presidente. Coimbra será mais um teste ao apoio e coesão benfiquista. Vemo-nos lá!

John Wakefield disse...

Bom post, caro trainmaniac. É claro que podíamos resolver imediatamente a questão do campeonato, mas não quisemos. Agora vamos ter que sofrer, embora não acredite que o Porto vença os 9 jogos que se seguirão ao clássico.
Por um lado, o Braga poderá precisar de pontuar em casa contra o Porto para tentar garantir definitivamente a todo o custo um lugar entre os três primeiros. O Marítimo receberá também o Porto e não me parece que vai abrir as pernas. Por seu turno, o Sporting pode ir, numa fase melhor, ao Dragão e fazer-lhes a vida negra. O Porto também vai ao Nacional, ao Rio Ave e ao Paços de Ferreira que são equipas que têm estado a subir de forma. Por isso, vamos lá vencer os próximos 2 jogos e se o conseguirmos, só um cataclismo evitará que o título não vá para a Luz! Mas de uma coisa podem ter já a certeza - o clássico vai decidir a época porque terá efeitos moralizadores muito relevantes e que se sentirão nos jogos seguintes.

eagle01 disse...

Penso que o FCP está a 2 pontos do Benfica porque em certos jogos tiveram mais pontos do que os que deviam, graças a decisões de arbitragem que para o Benfica não existem. Ontem se fosse com o FCP havia penaltys pela certa, porque de facto o FCP ganhou em Guimarães com 1 penalty inexistente sobre Hulk, assinalado pelo mesmo Benquerença que no ano passado não quis ver 2 super penaltys a favor do Benfica.

Se o FCP continua a ter boas arbitragens, como esse jogo de Guimarães, na 1ª volta com o Gil Vicente, com o Feirense, com o Nacional, mesmo descontando o jogo com o Gil na 2ª volta, parece-me que resulta uma alto saldo positivo para o FCP. Daí os 2 pontos. Quando falar nestas comparações nunca esqueça a arbitragem, se quiser ajudar. De outra maneira fica sem perceber porque é que o Jesualdo foi feliz no FCP e infeliz no Benfica...

Bcool973 disse...

Concordo com muita coisa, só não concordo com o adjectivo paraplégico para o Quim. Se o Quim é paraplégico, e não mostra isso no Braga, o que será então a roberta que tivémos em 2010/11 ?
Quanto ao gosto pelo risco, é algo inerente ao Jesus desde que chegou ao Benfica, desde a forma como jogámos em 2009/10 que nos conduziu ao sucesso e que tentou ser replicada com outro tipo de jogadores em 2010/11 e que nos conduziu a uma época humilhante.
Este ano parecia ter corrigido esse defeito, no entanto, com o progredir do campeonato e o progressivo endeusamento do novo Benfica, vosltamos às estratégias suicidárias porque claramente os jogadores que são seleccionados para jogarem não se adaptam aquele modelo.
Naquele modelo é preciso um avançado que baixe para dar apoios centrais, obrigando o aimar a recuar em vez de jogar tão perto dos avançados e tão longe do trinco.
Seja qual fôr o modelo, Matic não é trinco. Seja qual fôr a equipa, emerson nãp tem nível para envergar a camisola do Benfica.
Ainda podemos ser campeões, mas com jogadores cansados (claramente que o jogo na Rússia causou muita mossa em termos físicos) se insistirmos naquele modelo, vamos ter que penar muito em Coimbra para sairmos de lá com a vitória.

Anónimo disse...

Espero que esta “contratação de Inverno” do Eterno Benfica seja um êxito, para o próprio e para a equipa. A propósito, já há muito tempo que o Far(away) não aparecia, espero que não seja por qualquer “lesão” ou impedimento grave.

Quanto ao actual momento do Benfica, tenho muito para dizer, mas pouco tempo disponível para o fazer.
Interessa, neste momento, tocar a reunir. Eu já tinha tido a oportunidade de dizer que era fundamental ganhar ao Guimarães e à Académica, antes de receber o Porto. Perdemos o jogo com o Guimarães por erros próprios: táctica inadequada, cansaço de alguns jogadores, pouco arreganho de outros, falta de concentração em alguns momentos, maior eficácia nos remates e substituições a tarde e más horas. Para além disso, faltaram ao Benfica soluções alternativas: remates de fora da área, jogadas estudadas nos livres e nos pontapés de canto e mudanças tácticas, etc.
Por outro lado, e como já tinha acontecido com o Gil Vicente e com o Feirense, todas as equipas superam-se para ganhar ao Benfica. O mesmo aconteceu com os jogadores do Guimarães. Por isso, o Benfica para ganhar tem de jogar mais e melhor do que essas equipas.

MM

Anónimo disse...

PS:
No texto anterior, onde está “maior eficácia nos remates” deverá ler-se “falta de eficácia nos remates”.
MM

trainmaniac disse...

Obrigado pelos comentários :-)
Em resposta ao Bcool973 e a forma como tratei o Quim no meu texto... ele para mim é aquilo, mas claramente é melhor do que aquela coisa que tivemos o ano passado na baliza.

Rui Sérgio Guerra disse...

Bom dia benfiquistas,

MALTA, PERDEMOS UMA BATALHA...
... MAS VAMOS GANHAR A GUERRA!

VAMOS VOLTAR ÀS VITÓRIAS...
... E VAMOS SER CAMPEÕES NACIONAIS!

Depois disto,... "trataremos dos popov's" (e do outro mentecapto que ladra m*** azul!...)!

É ESTE E DEVERÁ SER ESTE O N/ ENFOQUE, SEMPRE DETERMINADOS EM GANHAR... GANHAR... GANHAR!

Força BENFICA! Com raça, querer e ambição!

A/C Srs. jogadores do S.L.BENFICA...
... globalmente, parabéns pela boa época!
... quanto à derrota em Guimarães?...
ACORDEM! SEJAM HUMILDES... E DIGNOS!
GANHEM!... GANHEM!... GANHEM! E... falem menos!

A/C Sr. JJ...
... CALA-TE, HOMEM! CALADO... ÉS 1 POETA!
RETOMASTE A SOBERBA... AS "INVENçÕES"... E...
PERDEMOS ESTUPIDAMENTE,… POR TUA CULPA, MAIORITARIAMENTE!
"PREJUDICASTE" O SLB… e com… “F bem grande”!
De facto, caro Sr. "Catedrático JJ",... o Sr. teve “uma paragem cerebral prolongada”?... :
1°- Ir nesta fase a Guimarães e... até aos 60 min só com MATIC a defender no meio-campo???
(Matic que, a trinco, não convence ninguém no seu perfeito juízo!!!)
2°- WITSEL... no banco até aos 60 min??? Estando nós a perder no jogo desde os 37 min.???
3°- Continuando a perder no jogo,... fazer a 2a. substituição aos 85 min... e a 3a. aos 88 min.???

TUDO ISTO, NUM JOGO DE IMPORTÂNCIA MÁXIMA,… É INJUSTIFICÁVEL… E IRRESPONSÁVEL!

Ah,… E CONTINUAMOS A DESPERDIçAR REITERADAMENTE anteriores mais-valias do SLB…

4°- A MARCAçÃO DAS BOLAS PARADAS (cantos e livres) CONTINUA MISERÁVEL,... C/ RENTABILIDADE PÉSSIMA!
5°- ESTAMOS A REMATAR POUQUÍSSIMO À BALIZA… E MAL,… SEM CONVICçÃO! O Nolito é um ex° disso, c/ o seu enervante e quase sempre inconsequente… “remate de lado / raquete”!

Off-topic’s:
1 – RÁPIDAS MELHORAS ao n/ KING! Força Pantera! Precisamos de ti!
2 – PARABÉNS ao n/ Voleibol (fantástica época do José Jardim e Jogadores), ao Hóquei (bela goleada ao Lodi), ao Andebol (vitória na Roménia) e à Formação SLB (salvé, Juniores)!

FORçA BENFICA!
Next!... Sábado,... vamos a eles!

Abraço de Palermo,
RSG

Francescoli disse...

É mesmo não teres o que fazer...
:)
Grande abraço, bom texto!

Anónimo disse...

VAMOS BENFICA. Só uma questão então os jogadores estavam cansados e o treinador não pôe elementos frescos a jogar porquê? Temos o Saviola no banco e não joga, o Nelson Oliveira não podia ter jogado de início? Já não vale a pena falar do emerson e do matic que esses sim deviam estar no banco.
Mas vamos ser campeões e eliminar o burro alves e cseus amigos da champions.

Força Benfica

Anónimo disse...

Quero apenas fazer um pequeno comentário àquilo que foi dito pelos comentaristas anteriores.
Reitero na totalidade tudo o que é opinado, acrescentando apenas que vinha chamando a atenção para todos aqueles aspetos, há já bastante tempo.
Quando defrontássemos adversários com melhor esquemas táticos, iriamos ter desgostos.
Continuo a achar que o meio campo tem pouca maleabilidade e na procura da posse de bola ou na construção é demasiado rígida e previsível.
É confrangedor verificar a ausencia de alguém que execute bem as bolas paradas... é vergonhoso!!!
Tudo isto é alicerçado num "catedrático" que teima em dar balásios nos pés e continua a fazer dos outros ,"asnos"

Anónimo disse...

Di Maria estava em grande forma em 2010, como outros jogadores estavam...discordo da forma redutora como se justifica o título nesse ano. O Emerson é um suplente satisfatório e esta afirmação não se trata de manter status quo algum, mas, antes, olhar para a história dos nossos plantéis, nos últimos quarenta anos e ver que existiam "Emersons" em todos eles que cumpriam bem o seu papel...