domingo, 20 de maio de 2012

Do desespero


Pensei muito antes de finalmente escrever este post definitivo. Não sei se será o último, mas isso é o que menos importa. A minha hesitação não foi sobre este facto, mas sobre aquilo que ele confessa: o desespero.

Hesitei porque quem confessa o seu desespero é normalmente visto como um ser menor. Um ser que desespera é, por definição, um ser que cede à irracionalidade de pensar que algo não tem retorno.

Vem isto a propósito porque estou realmente desesperado. Não consigo olhar para o futuro e ver sinais de que o Benfica de que aprendi a gostar durante a minha vida vai voltar. Olho para o Benfica e vejo uma grande massa falida moralmente, falida desportivamente e falida financeiramente. Nunca imaginei pior cenário, e como me lembro dos anos 90!

Há dias folheava alguns jornais do Benfica da década de 90. Preferi não ver mais para trás, senão certamente usaria uma corda da guitarra para me enforcar logo no momento. E vi muito daquilo que me lembrava da minha infância. Perdíamos em vários campos, com o futebol e a credibilidade à cabeça. As pernas começaram a tremer aos jogadores na segunda metade da década de 90, começaram a vir carteiros para pontas de lança, enfim... tudo isso. No campo da credibilidade, falhávamos pagamentos, tínhamos contas congeladas, dívidas ao fisco. Mas... ah, ainda éramos o Benfica!

Qual é a família de origens humildes que em alguma altura da sua vida não passa por dificuldades? Aquele foi um desses momentos... problemas tremendos, cada vez maiores, mas no fim de contas... a família continuava lá, muito assustada com as paredes a ruírem à sua volta, mas ainda genuína. Os nossos pavilhões vibravam, o estádio recuperou muita gente no final da década de 90, as assembleias-gerais eram palcos de Benfiquismo efervescente (às vezes até em demasia, se é que é possível haver eferverscência excessiva no Benfiquismo). O clube estava em dificuldades, mas estava acompanhado.


A situação actual não é igual. Numa aburguesada artificialidade, o Benfica é hoje um clube que não falha os seus compromissos, mas que não ganha nem dá sinais de vir a ganhar. O Benfica enterrou a casa que ergueu com o esforço dos sócios em 1954, e ergueu uma nova casa com a ajuda dos bancos e da Somague. O Benfica já não tem mais sócios voluntariosos na defesa dos seus interesses, mas sim profissionais todos os dias da semana, pagos para gerirem um clube a que muitos nem estão emocionalmente ligados.

A grande diferença, é que eu em 2000 saía à rua, era confrontado com as notícias que afrontavam a nossa credibilidade, e respondia a isso com confiança: o Benfica lutou durante toda a vida, certamente iria ultrapassar mais uma batalha.

Hoje saio à rua, e sinceramente não consigo embarcar na onda de que somos os maiores, o clube glorioso, do maior número de sócios do mundo, etc. É toda uma basófia que, no mínimo, está desajustada dos tempos. Em primeiro lugar, acho que se dispensa sempre. O Benfica nunca precisou de dizer que era muito bom. Simplesmente ganhava. E com isso mostrava que era melhor. E dessa forma ganhou o respeito de todos ou de quase todos.

Hoje o Benfica é um clube menorizado pelas pequenas pessoas que o gerem. Estamos na fase do “Benfica Sempre”, em que acima de qualquer resultado ou atitude irreflectida, se bate no peito dizendo que aconteça o que acontecer seremos sempre do Benfica. Mas eu pergunto: isso alguma vez esteve em causa?

Não adianta dizermos aos sete ventos que aconteça o que acontecer, seremos sempre do Benfica. Quem sente o clube nunca conseguirá torcer por outro clube. Temos é de perceber uma coisa: se o Benfica não acorda rapidamente, os nossos filhos e os nossos netos já nem sequer cantarão a canção que realça a nossa faceta gloriosa. O Benfica faz-se de títulos e de valores!

Faz-me muita impressão como é que os Benfiquistas hoje confiam o clube, cegamente, a pessoas como as que estão no clube. Além do passado obscuro, que em qualquer outra fase da nossa história daria direito a um valente enxerto de porrada logo nas primeiras eleições em que o aventureiro ou pára-quedista se apresentasse, estamos perante pessoas que perdem como nunca outros perderam. Perderam ontem, perdem hoje e voltarão a perder amanhã. Perder, perder, perder.

Dizem-me que o Benfica não pode cair nas mãos do Vale e Azevedo. E eu pergunto-vos: não confiam em vós mesmos para filtrarem futuros aventureiros? Em que outro período da nossa história os adeptos do Benfica se toldaram pelo medo nas escolhas para o seu futuro? Eu respondo: nunca. Valerá a pena limitar o espírito democrático no clube e cair que nem cães raivosos em cima de quem tem ideias diferentes ou críticas a fazer?

Custa-me ver um fim de semana como este, no Basquetebol. Antes de mais assumo que nem ligo assim tanto às modalidades. Era um fanático pelo hóquei em patins, mas fora disso sinceramente só quero é que o Benfica ganhe... não gosto o suficiente de alguns dos outros desportos para conseguir ver os jogos de princípio ao fim. Mas não sofro menos por isso.

Não há ninguém no Benfica que fomente outro espírito no clube. A equipa, abandonada a si própria, nem sequer estagiou antes dos dois jogos deste fim de semana. Tudo bem que fica caro, mas não compensaria algum recato? Talvez fosse o suficiente para hoje termos celebrado o campeonato. Se não há dinheiro, os sócios juntam-se e pagam o estágio. Afinal de contas não é este o espírito do Benfica? O da entre-ajuda?

Isto leva-me a outro tema: eliminaram a entre-ajuda e a humildade dos valores do Benfica. Folheando os jornais do Benfica da década de 90, é possível encontrar menções a inúmeras recolhas de dinheiro com os mais diversos fins: ajudar as finanças do clube, comprar uma cadeira de rodas para um sócio em dificuldades, etc. Tabelas e tabelas de sócios que ajudaram o clube ou outros sócios. Sem vergonhas, antes com orgulho: as famílias são as primeiras a acudir aos seus!

Hoje em dia, nega-se este espírito, e encobre-se quando ele é necessário. Acabaram os leilões de camisolas para financiar a actividade do departamento das casas, acabaram os donativos para ajudar sócios em dificuldades. Agora só interessa dar 0,5% do IRS à Fundação do Benfica, ou então comprar pedras para a Praça dos Heróis, uma espécie de operação coração não assumida.

Eu não sou do Benfica pelas vitórias que presenciei na minha infância. Presenciei poucas, e continuo a presenciar muito poucas. Sou do Benfica antes de mais pelos valores que o clube tinha, e pelas vitórias com que o Benfica construiu o seu impressionante palmarés, suficiente para quase monopolizar o país em seu redor.

Hoje temos pavilhões novos, mais vazios e mais abúlicos do que nunca. Temos um estádio novo, que já viu mais festas do Porto do que o velhinho estádio em 50 anos de vida. Temos mais sócios do que nunca, mas há assembleias-gerais para aprovar documentos fundamentais como os estatutos com 150 pessoas.

O Benfica é, hoje em dia, um clube monstruoso que caminha solitário no meio da multidão.

A maioria dos Benfiquistas confiou cegamente o clube a alguém que entretanto se apoderou dele para beber da sua dimensão para alavancar negócios pessoais. Alguém que não aparece nos maus momentos. Que não acompanha as diversas equipas do Benfica nos momentos fundamentais. E que não tem pejo de aparecer a falar à Odivelas TV ou numa cerimónia para homenagear um empresário qualquer. Mas para o Benfica, nunca tem tempo. Ao Benfica reservou, a tempo inteiro, profissionais como Soares de Oliveira ou Paulo Gonçalves. O primeiro, sportinguista que nem sequer gosta de futebol, o segundo um advogado célebre no Porto, que veio para cá tomar conta do dossiê do apito dourado. Não acham que há algo aqui estranho?

O Benfica não tem de ser um sacrifício para ninguém. O Benfica é um chamamento superior que nos orgulha e engrandece. O Benfica é hoje grande demais para não ter a sua gestão de topo 100% dedicada ao clube. Acho incrível como se aceita hoje em dia que uma equipa de futebol saia de Vila do Conde sem um único elemento dos órgãos sociais presente. Não pode ser! Alguém que goste do clube está lá sempre, até quando em condições normais não poderia estar!

O meu desespero vem de tudo isto e de muito mais, porque todos estes assuntos se ramificam para a infinita espiral de minoramento do clube. Há muitas coisas hoje em dia que são levadas como normais, e que nunca podiam ser normais. Não é normal o presidente não aparecer, não é normal directores não serem do Benfica, não serem sócios do Benfica. Não é normal ganharmos tão pouco. Não é normal venerar-se a figura presidencial, eclipsando a única coisa que nos deve mover: o presidente! Não é normal ter-se uma televisão do clube a atacar sócios descontentes. Quantos descontentamentos houve na história do clube? Se o ambiente que hoje temos no clube, entre dirigentes e sócios, vigorasse em 2000, será que Vale e Azevedo não seria ainda o presidente?

Pelo amor de Deus, toquem-se. O Benfica não é nada disto. O Benfica não é burguês, o Benfica não é unipessoal, o Benfica não é ausência, o Benfica não é comodismo, o Benfica não são derrotas, o Benfica não é uma montra de poder, o Benfica não é uma alavanca para negócios, o Benfica não é seguidismo.

Vejo o clube demasiado paralisado e refém de uma liderança ditatorial, totalitária e que procura a unanimidade, ao mesmo tempo que não procura as vitórias, não faz nada por elas, envereda por choros de arbitragens que servem apenas para manter o poder e para desresponsabilizar quem devia ter trabalhado muito melhor para servir o clube (entre outras coisas, para forçar uma mudança de coisas nas estruturas do desporto).

Perdoa-me Benfica se nestes momentos difíceis capitular perante este unanimismo incompreensível que se vive no Benfica. Farei de tudo para que algum dia te libertes da pandilha que te mantém em cativeiro, e que sem dúvida um dia pagará por tudo o que te está a fazer. Só não estou certo se poderei fazer de tudo, durante muito mais tempo.

Mas acredita que um dia em que estejas liberto deste período, verdadeiramente o mais negro da tua história, cá estarei para te amparar e tentar, com o meu sangue, suor e lágrimas, que te reergas. Em vitórias e em valores. Não me importarei de dar o meu humilde contributo monetário se te faltar dinheiro em caixa. Será um orgulho e não uma vergonha. Não me importarei de perder noites em reuniões da assembleia-geral para se trabalhar no teu futuro. Será um orgulho e não uma chatice. Não me importarei de pagar as quotas, os cativos, o merchandising e o que mais houver para te garantir receitas. Será um orgulho e não uma despesa.

Não me importarei de te ver voltar a tempos menos profissionais mas mais genuínos nos suportes de comunicação, como o jornal. Às vezes é preferível um jornal mais difícil de ler, mas com mais substância e com mais Benfiquismo. Assim como só haverão vantagens em voltar a ver-te comandado por pessoas honestas, trabalhadoras e que existem para servir o Benfica, e não o contrário.

Fundalmentalmente, quero que voltes a ter pessoas 100% à Benfica a cuidarem de ti, quero que voltes a ganhar como antigamente, quero que voltes a reunir a família à tua volta, quero que regresse a entre-ajuda, a humildade, a abnegação, a superação, a ambição, a classe.

Libertem o Benfica!

30 comentários:

SuperStar disse...

Grande post Train ;)

Anónimo disse...

Quase um copy/paste de um texto escrito por ti o ano passado, no Chama Gloriosa.

Nos anos 90 era uma vergonha em toda a linha, não havia esperança em época nenhuma e quase não se via luz ao fundo do túnel, mas como os adeptos se insurgiam com razão contra os dirigentes, para ti era bom.

Hoje, não sendo tempos perfeitos, ganhámos uma Tacinha e vamos a Liga Dos Campeões, havendo pelo menos esperanças de uma boa época no próximo ano desportivo, mas como a esmagadora maioria dos benfiquistas não faz o que tu querias, para ti estamos bem pior que nos inesquecíveis anos 90.

Anónimo disse...

Post absolutamente genial! Realmente o benfiquinha de vieira está escarrapachado neste post... Para quando o regresso da maior instituição do desporto em portugal?

JNF disse...

Infelizmente, é tudo isto. Pior que deixar um clube financeiramente falido, é deixá-lo moralmente na lama, sem massa crítica.

Anónimo disse...

"havendo pelo menos esperanças de uma boa época no próximo ano desportivo"

Por amor de deus ... mete mais tabaco nessa merda!!!

Ainda acreditas no pai natal? Fodss!!! é cada burro....

Anónimo disse...

espetacular,infelizmente é isto,só os ignorantes é que não querem ver.

Mancom37 disse...

Gostei muito de ler. Gostei muito, e tenho muito orgulho de poder dizer que, para lá de ser teu amigo, tenho a convicção que um dia serás alguém muito importante no/para o Benfica.

Sempre acompanhar o teu percurso.

Abraço

Papoila calmante disse...

infelizmente o comentário foi pela conta google do meu filho. Mas é a minha ... embora não duvide que o puto um dia te reconheça de tanto que já lhe tenha falado de ti.

Abraço

Anónimo disse...

És grande rapaz.
Grande texto...até me vieram as lágrimas aos olhos.


Mais que as derrotas no campo, o que mais me dói são as derrotas nos valores. Não consigo compreender como todos os Benfiquistas aceitaram aquela vergonha do Apagão. Ainda hoje não percebo.
Aquilo não é o Benfica!

Valores à Porto, resultados à Sporting!


Assinado: Shoky

Águia Preocupada disse...

Obrigado ao autor deste post. Genial! O Benfica de hoje está todo aqui.
Revejo-me a 100% nas preocupações e nas angústias aqui apresentadas.
Também não sei se vou ter forças para continuar. Sinto uma impotência tão forte, que me apetece desistir.
A bondade com que alguns defendem a situação actual relativamente a tempos passados bem próximos, esquece, propositadamente, o passivo colossal que esta direcção acumulou.
O Benfica hoje, é um benfiquinha, defendido à exaustão pelos que, levados pela propaganda, mostram que se contentam com muito pouco!
Eu quero o meu Benfica de volta! Vamos lutar, ou deixamos o destino do nosso clube entregue a gente sem amor, sem ambição, sem escrúpulos?
Unidos, talvez consigamos chegar lá! É difícil, mas se não tentarmos, é IMPOSSÍVEL!

Aguilar disse...

Hesitaste porque duvidas e pensas criticamente, o que deveriam fazer todos os benfiquistas que não se queiram manipulados e tratados como débeis mentais em pacote.

Mas o desespero não certifica menoridade, nem irracionalidade, nem alienação. Infelizmente, no caso do Benfica, certifica apenas a sensação cada vez mais real e opressiva de que algo está muito errado com este Benfica, que eu considero já como um monstruoso clone do Benfica genuíno e romântico do passado. E este Bewnfica não é monstruoso por ser moderno: é mosntruoso por ser uma deturpação camuflada, uma simulação do glorioso Benfica. O teu desespero, como o meu, apenas traduz realismo, um doloroso realismo.

Este teu post será um medidor do estado real da sensibilidade clubística da diversidade benfiquista. Este teu post não é de facção: está acima disso.

E ai do Benfica profundo se desprezar este teu post: será um cadáver sem o saber.

philippe disse...

post soberbo! a foto lembra-me quando eu vinha passar férias de frança (vivo là) e tinha o encanto de ver o magnifico Estadio da Luz, cheissimo e com este ambiente particular de alegria e convicçao que jà nao encontro quando hoje vou no estadio do benfiquinha... Acho que està tudo dito e faço um esforço para enfrentar a realidade mas a verdade é que este Benfica faleceu, desapareceu (até o meu proprio pai teve que levar com isto e denegaçoes apos denegaçoes reconhecer que isto nao era o seu Benfica)! Portanto sejamos realistas , a maquina està bem oleada, e para os que gostam, acho que nao vale a pena chateiar-vos mais: continuem à ser chulados emocional e financeiramente e sobretudo continuem a festejar derrotas dos outros quando o nosso (em principio) proprio clube està à lutar para um titulo de campeao de basket: à imagem do Benfiquinha.jà para nao falar das oportunisissimas vira casacas de certos, dizem eles, cineastas: a notabilidade e as croquetes falam mais alto que o amor ao clube entenda-se nesses tempos ultra materialistas. Muito obrigado train, disseste tudo!

Anónimo disse...

Se fores a eleições tens o meu voto

Vermelhusco disse...

As tuas angùstias são minhas também.
Custa-me muito ver como tanto benfiquista está cego e sem vontade luta. Não sei se aguento mais quatro anos disto.

Águia Preocupada disse...

Tens razão Philipp! A atitude de A-PV é inconcebível e inaceitável tendo em conta as posições assumidas no passado. Não se trata de mudança de opinião, porque o que não servia, não melhorou ao ponto de justificar esta mudança radical.
Com certeza, os euros que já não ganha na RTP estarão a fazer-lhe falta e vão ser colmatados com algum tacho que Vieira por certo lhe ofereceu!
É este benfiquinha que não quero!
É esta gente sem coluna vertebral que me enoja.
A-PV é uma desilusão!

manuelst disse...

O Benfica é o Benfica e nunca o deixará de o ser, o Benfica ao longo dos anos já resistiu aos vários ataques que lhe foram feitos e sempre resistiu, o Benfica mais tarde ou mais cedo voltará a reerguer-se. Não é o Benfica que faz os adeptos mas são os adeptos que fazem o Benfica, passam jogadores, passam treinadores, passam dirigentes, mas o Benfica é eterno. Esta é a altura de todos os Benfiquistas se unirem por um único objectivo, ajudar o Benfica a voltar a ser o que era, para que o Benfica volte a dominar o futebol português, para que o Benfica volte a ser mais uma vez grande na Europa, todos juntos ajudaremos o Benfica a crescer, todos juntos levaremos o Benfica ao lugar que merece.

AG disse...

Fiquei mesmo triste depois da leitura deste post tão, mas tão verdadeiro. Não sei sinceramente se um «grande Benfica» voltará a existir. Como eu gostaria de ter essa certeza! Acho que nunca mais seremos aquilo já fomos em termos desportivos (dos maiores da Europa) mas sobretudo, ao nível dos valores - os valores do desportivismo.

Sei que sofres imenso com este estado de coisas, trainmaniac, muito mais que eu. Um abraço amigo para ti!

André disse...

Enorme post. É isto.

Carlos Covas disse...

Tenho 67 anos e não me envergonha dizer que me vieram as lágrimas aos olhos. não foi quase, vieram mesmo. Ao contrario de muitos que falam hoje do Benfica e que o aceitam como se esta fosse a unica realidade possível, direi que fui mais feliz. Vi durante muitos mas mesmo muitos anos o verdadeiro Benfica o Benfica real do qual o de hoje quase nem pálida amostra e. A grande dificuldade de revolucionar o clube para tempos bem mais prósperos tem a ver com a facilidade de muitos sócios e simpatizantes aceitarem este Benfica como um clube estável e contentarem-se com tão pouco. Isso e o que me assusta e tenho serias duvidas que essa transformação tão precisa se venha a efetivar para grande desgosto meu a quem os anos de esperança já não serão muitos. Obrigado.

Anónimo disse...

esta tudo dito net post , mesmo tudo .
ao benfica falta benfiquistas , falta humildade , falta raça, mentalidade , falta classe , falta vencer e vencer .
sobretudo ao benfica falata quem seja apaixonado quem tenha no benfica um grande amor com valores e ideais quem se orgulhe do benfica e de ser benfiquista .
ate revolta pensar nesta merda , porque por um lado este tipo que la esta fez coisas boas e ajudou a tirar o benfica de uma situaçao perigosa e nao gosto de ser ingrato nem de ver ingratidao mas este mesmo tipo fez merda demais , meteu gente dentro do clube, que nao vale um cigarro ,meteu gente dentro do clube que nao sente o benfica , o clube nao tem gente sequer capaz de calar um ordinario e aldrabao como pinto da costa , puta que pariu esta merda , este presidente tem de ir embora por mais que custe e o piro é que ate acho q é bom estabilidade e com os erros e os anos estes dirigentes vao fazer o benfica ganhar mas ao mesmo tempo estes dirigentes sao tao fracos e ja fizeram tanta merda que acho que nao ganham nem daqui a 20 anos , para acabar , O BENFICA PRECISA DE BENFIQUISTAS A SERIO A DECIDIR O SEU DESTINO .

O Bandido disse...

Enorme Post, tão grande como o Benfica.. o que tu escreveste é um sentimento que demonstra o que é ser Benfiquista! grande grande!

Rui Sérgio Guerra disse...

Obg, "trainmaniac"!
E... MUITOS PARABÉNS deste sócio!

ÉS BENFIQUISTA À MINHA MANEIRA!
APAIXONADO, SINCERO, INCONDICIONAL!

Estar no BENFICA DEVERIA SER...:
1- QUERER... E SERVIR... O BENFICA!
2- TER RAçA, QUERER E AMBIçÃO!

Isto, como VALORES DO SLB FUNDAMENTAIS a respeitar SEMPRE,
aliados à... humildade, civismo e dignidade que definem...
... OS HOMENS!

O n/ Basquetebol mostrou-nos hoje... 1 RETRATO FIEL DO BENFICA DO PRESENTE,...
1 CLUBE SEM CHAMA, SEM GARRA..., "DO QUASE GANHÁMOS",
... apenas e só...
... COM QUASE NADA DO SLB!
DO VERDADEIRO SLB...!
DO NOSSO SLB... O DOS BENFIQUISTAS!
...

Tal como também eu tenho desabafado recorrentemente,...
TENS TODA E ABSOLUTA RAzÃO, caríssimo "trainmaniac"!

..."Fundalmentalmente, quero que voltes a ter pessoas 100% à Benfica a cuidarem de ti, quero que voltes a ganhar como antigamente, quero que voltes a reunir a família à tua volta, quero que regresse a entre-ajuda, a humildade, a abnegação, a superação, a ambição, a classe".

Mai nada!
Clap! Clap! Clap!

Abraço de Palermo,
RSG

Ricardo disse...

Comovente. Obrigado, trainmaniac, lindíssimo post.

Um dia, meu caro, um dia o Benfica terá o sangue e o fervor deste texto no coração dos dirigentes do clube. Um dia resgataremos o Benfica.

Pedro disse...

Que mais dizer depois de um brutal espelho da realidade benfiquista que este post retrata?

Quem me dera dizer que estás errado, quem me dera apontar um erro no teu post...mas não consigo. E a prova é que nem os yes-men do costume comentam este teu post.

Hugo disse...

É complicado ler isto e ficar indiferente...

É o sentimento, ano após ano, com as derrotas constantes e o "para o ano é que é"...

Sinceramente, nasci em 82 e ainda tive a sorte de viver alguns momentos de um grande Benfica, com conquistas e presenças em finais europeias, como a de 90...

Mas hoje, 22 anos depois, a nova geração tende a não entender o que é o Benfica senão o clube do sócio-cliente, que ganha umas taças da liga e pouco mais, que esquece a mística do Jamor, etc...

Caminhamos para um clube que é estável financeiramente (quero acreditar) mas que não vence nada de especial...

Como benfiquista esta conclusão encerra muita mágoa...

Abraço e continua, sem hesitar...

RedNight disse...

São tantos e tão bons os teus textos, que ainda não percebi como é que ainda pode haver gente com acesso à internet que ainda não tenha percebido o estado de coisas do Sport Lisboa e Benfica.

Grande abraço, amigo!

moleculasdeamor disse...

Abraço do Tamanho do Universo sem fim!

moleculasdeamor disse...

Sou ainda sócio por mero acaso - após a derrota contra o Porto fiquei farto de tudo ... não do Benfica mas da forma medrosa e inconsequente que é o nosso benfica... carissimo, não podemos candidatar-nos... arranjamos um programa eleitoral e pessoas que queremos á frente do clube... já se falou num encontro no ontem vi-te no estadio da luz... ainda vamos a tempo...temo que se nada fizermos... na ausência de contraditório o Benfica... enfim!
Abraço... pensemos todos nisto!

Miguel A. disse...

Belíssimo post. E sobretudo verdadeiro. Está nele tudo o que o Benfica é neste momento, nas mãos de gente incompetente, perdedora e adepta de outros clubes.

Aquilo que me anima é saber que ainda temos entre nós pessoas que amam o Clube e a sua História, e querem construir um futuro diferente.

Grande abraço.

Anónimo disse...

You could definitely see your enthusiasm within the article you write.

The arena hopes for even more passionate writers like you who aren't afraid to say how they believe. All the time go after your heart.
Feel free to visit my page : transfer news football