sexta-feira, 6 de julho de 2012

Júlio Machado Vaz sai do Trio d'Ataque

Nunca dei muita importância a este tipo de programas onde três adeptos dos três principais clubes portugueses se juntam à mesa com copinhos da cor do clube do coração para discutirem se os penalties de Benfica, Sporting e Porto foram bem ou mal assinalados no domingo anterior. No entanto, a saída de Júlio Machado Vaz do Trio d'Ataque merece um comentário.

Machado Vaz era das poucas pessoas que conseguia estar num programa destes de forma serena, ponderada e analisar os casos e as questões de modo objectivo e honesto. Admiro o carácter e a personalidade do psiquiatra portuense. Infelizmente, a RTP achou que seria melhor dispensar gente de carácter para contratar alguém (quem não sei) que fizesse as mesmas figuras que os tristes da concorrência, o Gomes da Silva e o Seara, duas personagens absolutamente execráveis e com objectivos e propósitos pouco claros. Hoje em dia, a televisão é um local onde o bom senso não tem lugar, preferindo-se o sangue e a gritaria em vez da opinião bem fundamentada. Assim, a RTP decidiu mandar embora um dos poucos comentadores que tinha opinião livre e independente, de adepto, um de nós. Saliente-se ainda a forma airosa como a estação pública chutou o psiquiatra para canto, informando-o do "despedimento" em cima da hora do último programa e tentando-lhe cortar tempo e espaço na hora da despedida. Se isto é serviço público, prefiro que privatizem.


8 comentários:

Meddler disse...

Pois é, mas a verdade é que esse canal público, financiado pelos contribuintes, não é mais que uma bandeira do sistema camuflada. Já são demasiados os episódios anedóticos envolvendo o futebol nessa estação.

JMV é um senhor. Devem haver poucos como eles. Tinha o dom de, mantendo toda a classe, argumentar e calar os adversários tertulianos. E isso devia incomodar, e de que forma, os big bosses da estação.

Sobre Seara e Gomes da Silva, pouco há a dizer. São duas marionetas. Não têm bagagem para defender o clube e, pior que isso, parecem não saber o que é o Benfica.

Rui Gomes da Silva, enquanto vice-presidente do Benfica (é ridículo um VP do Benfica ser comentador num programa deste tipo), já devia ter-se afastado do programa há muito. Ou melhor, nunca devia ter aceite o convite para entrar. Mas eu compreendo, por certo que haviam fort€s motivos.

Master Groove disse...

O JMV e o A-PV são uns senhores...
essa é que é essa!
felizmente na RTP temos estado muito bem representados...
exactamente o oposto na TVi!

Ricardo disse...

Quem o vai substituir é o joão Gobern

B Cool disse...

Para lá dizem que vai o Gobern

John Wakefield disse...

Eu também o achava um gentleman que representava o Benfica com educação e transparência. Por isso, lamento a sua saída e estranho os motivos invocados pelo sr. Nuno Santos.
Gostei de ouvir este Senhor (com S maiúsculo), mas o Trio de Ataque talvez não seja lugar para Senhores, mas para Incendiários e Provocadores... É triste, mas o sensacionalismo não perdoa!

Anónimo disse...

Subscrevo na sua totalidade este post

J.P. Gonçalves disse...

Vergonhoso quase não ter tido tempo para se despedir. Mas fê-lo com grande classe como é costume.
Sinceramente espero que o Gobern não se deixe comer pelos outros 2 (ou 3...)incendiários e parta aquilo tudo...

Anónimo disse...

Boas, sou portista e é com muita pena que vejo o Sr Júlio Machado Vaz sair do trio d'ataque. Para mim é dos poucos programas desportivos ao qual consigo assistir sem acenar a cabeça. Este é sem margens para duvidas um dos melhores comentadores desportivos, é respeitador tem uma opinião própria sobre o seu clube e não segue a propaganda do Sr Luís Filipe Vieira. Não sei o motivo do seu despedimento mas cheira-me que aqui há mãozinha do Vieira e nos próximos programas achou que vamos lá ter um senhor ao estilo Rui Gomes da Silva.