sábado, 30 de junho de 2007

"Boas Festas"!

Uh, uh? … Trouxe-vos Luz!

Se o Natal é quando o Homem quiser, então é minha vontade que hoje assim o seja. Esqueçam lá o desejo que eu apanhe um choque por ter escolhido luvas verdes. A lâmpada ilumina, mas é de baixo consumo. Além do mais, ser orelhudo é característica mais que suficiente para castigo ad eternum.

Às portas de mais uma época, que esperamos seja marcada por alegria, paz e muita “tranquilidade”, as prendas já foram sendo desvendadas antes do tempo. A malta de hoje em dia, além de materialista, é impaciente. Como é hábito, lá escreveram para o endereço do Pólo Norte (ainda não perceberam que ninguém no seu juízo perfeito mora ali?) mas, ao contrário de outros anos, os Correios de Portugal souberam reencaminhar os pedidos para a morada certa.

Desde que um raio de Luz foi visto a atravessar os céus (uma estrela cadente, quiçá), os pensamentos e desejos mais impossíveis de alcançar foram postos à prova. Outra coisa não seria de esperar! Não são todos os dias que se tem essa sorte de “avistamento”. Ora agora nada têm, como depois tudo querem ter. Assim se escreve o livro do bom pedinte. O problema é que quem vê a suposta estrela, continua insistentemente a chatear o Pai Natal. A mim, que ninguém vê. Mal saio de casa! Bah…

Mas, este ano, a culpa até foi minha, eh eh!

No fim das contas, toda aquela claridade advinha da nova forma de locomoção das renas. Antes, deslocavam-se a duas velocidades (devagar e paradas), não dando conta a todas as encomendas (muita reclamação se ouviu). Agora, movidas a energia combustível, dão cartas no espaço aéreo nacional. Quando alguns se aperceberam de tamanha ofensa ao Ambiente, lá vieram os impropérios: “Isso é caro demais, sua besta. Fonte renovável, energúmeno! Esses animais deviam mexer-se sozinhos, mas depressa! Isso é que era!”.

Está sempre tudo mal. Nem um biscoitinho deixam na lareira para me animar. “Motivação?”, perguntarão muitos. “Fazes isso porque queres”, responderão outros.

Ai… se não fosse esta Luz que me move…

Pergunto-me, para quê? Tanta prenda condenada ao desprezo e abandono. Tanto “papel” que vai parar ao lixo. Hoje abraças, amanhã pontapeias. Serão capazes, vós mesmos, de se oferecerem prendas quando nem, indubitavelmente, as pedir sabem? Ou será que sabem? Até tenho um Óscar aqui na lista, vejam lá. Pergunto-me, para que raio serve um Óscar? Nem pintado a ouro queria um, mas de “filmes” percebo eu pouco. De qualquer das formas, quem o receber, passado pouco tempo, utiliza-o como suporte de papel higiénico (não reciclado, espero). Olha, Rudolph, sem ironias, cuida bem desta prenda porque ela será entregue a alguém muito especial.

Já ando nisto há alguns anos (caso raro nesta profissão) e cada vez mais me convenço que o povo não sabe o quer. “É preciso estar em constante convulsão”, pensam os rebeldes que não sossegam o seu espírito, por natureza, inquieto. "De todos duvidar, porque o caminho é não acreditar". Felizes os que acreditam sem terem visto. Às tantas o Pai Natal existe mesmo.

Bom… e porque se faz tarde, lá vou eu providenciar o caminho alternativo, a tal via renovável que tanto se tem vindo a reclamar. Só espero que, com a nova Luz que surgir, o povo sinta que tudo valeu a pena. Esta Luz, irá continuar a brilhar.

Por agora, deixem que o Natal entre nas vossas casas e, não se esqueçam de acreditar no espírito que nos move. Ele vive todos os dias.

Cuidem bem das vossas prendas!


“Boas Festas”!

3 comentários:

Marquês de Barrabás disse...

Está bem lembrado: o nosso Natal, o dos viciados no futebol, é mesmo por esta altura...

Quanto à qualidade relativa dos brinquedos, vamos esperar pelo Regresso às Aulas e ver o que os outros meninos trazem. Vamos ver para onde foram os milhões do monoteta e nini.

You'll never walk alone disse...

Primeiro um texto bíblico agora um texto natalício,lol...como isto vai.
De qualquer forma,tá bem visto e também bem frisado pelo Marquês,esperemos para ver...

Anónimo disse...

com essa toxa na mão até pare-se que vais a fátima pedir á nossa senh,para seres campeão esta temporada´só que estás a cometer um pecado não estás equipado de rozinha.