segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Formação?

O Benfica acaba de contratar, à experiência, dois promissores nigerianos que foram campeões mundiais de sub17. Parece excelente, se não tivermos em conta que se vão juntar a mais de uma dúzia de estrangeiros que actuam na equipa de Juniores. Não sou xenófobo, nem racista, até acho a globalização uma coisa muito bonita. Mas permitam-me que questione os propósitos de uma equipa de formação e prospecção de um clube do calibre do Benfica.

No último sábado, num jogo a contar para o Campeonato Nacional, os Juniores do Benfica actuaram com o seguinte onze: Rui Santos, JoãoAlberto, Abel Pereira, João Pereira, Airton Oliveira, Abdoulaye Fall, Miguel Rosa, Ismmael Yartei, André Carvalhas, Wang Gang e Orphée Demel. Na segunda parte entraram Lassana Camará, Leandro Pimenta e André Soares.

Os jogadores a laranja são os que não têm nacionalidade portuguesa. No onze inicial do Benfica podem ver-se 6 estrangeiros (2 brasileiros, 1 chinês, 1 ganês, 1 senegalês e 1 costa-marfinense) e apenas 5 portugueses. Acho muito bem que o Benfica desperte para os mercados internacionais (sobretudo o africano e o de leste), mas creio que tudo o que é em demasia pode ter consequências nefastas.

Contratar jogadores de qualidade, do estrangeiro, ainda em idade de formação, é uma política que tem dado resultados em grandes clubes, como o Arsenal e o Barcelona. É um facto, e o Benfica tem vindo a tentar fazê-lo, com maior ou menor acuidade. O problema é que o número de jogadores estrangeiros acaba por chegar em grande número, e só um pequeno lote é capaz de singrar na equipa principal. Prova disso é que alguns dos jogadores contratados no princípio da época já deixaram o clube.

É certo que muitos estão cá apenas à experiência, mas quem sai prejudicado são os nossos valores portugueses, e o colectivo que compete numa prova de regularidade. Manda o bom senso que não se critique a aquisição de estrangeiros, desde que eles tenham valor, mas parece que há um qualquer estigma em relação aos valores portugueses. Creio que só devemos recorrer ao mercado internacional, quando não há nos nossos quadros portugueses capazes de fazer o mesmo. Há grandes valores nos Juniores que podem e devem ser aproveitados. Não julgo é que a mentalidade do Benfica seja essa. Acho que estamos a contratar para vender, para fazer dinheiro. O Benfica não contrata para formar, nem para fornecer a equipa sénior; contrata na esperança de que lhe apareça um diamante semi-lapidado, que possa vender por uns bons milhões. E, para mim, não devem ser esses os objectivos de uma equipa de formação.

Acredito, ainda assim, que alguns destes jogadores podem lá chegar. Portugueses, ou não, está na altura de apostar nestes miúdos que são o futuro do Benfica.

9 comentários:

JNF disse...

É importante referir o que acabas de dizer neste post. Assim, com tanto estrangeiro contratado, dizer que formamos melhor que o Sporting, por exemplo, é falso. Estes jogadores não são formados, são apenas comprados.

Mesmo assim já começamos a obter resultados nos escalões mais baixos, o que é sempre bom.

Anónimo disse...

é isso - toca a apostar nos miúdos... estamos no caminho certo e para não desviar-mo-nos desta caminho devemos continuar a apoiar o Vieira apesar dos seus defeitos - ele tem que entregar a parte desportiva a alguém que perceba... mas ele já se apercebeu disso e Rui Costa assumirá esse cargo...
força benfica - estamos num bom caminho - este ano, é um novo começo - para o ano, o ciclo actual do benfica crescerá, terá mais maturidade e conseguirá melhores resultados...

Força slb

André Sabino disse...

São levantadas algumas questões pertinentes neste texto sobre a aposta em estrangeiros mas também transmite uma ideia algo errada do que tem sido a aposta na área de formação do clube.

Contratar estrangeiros e abrir os horizontes de uma área de formação foi uma iniciativa inédita e que procurou surpreender. Sporting e Porto seguiram essa aposta do Benfica e procuram com os seus recursos garantir também atletas estrangeiros. O Sporting conta com vários estrangeiros na equipa de Juniores, e não é por isso que deixa de formar bem ou mal.

O Barcelona tem actualmente 17 jogadores africanos nas suas fileiras. O Benfica procurou esses mesmos jogadores e encontrou mais valias consideráveis: Lassana Camará, Toumany Sambú, Orphee Demel, Bakary ou Sancidino Silva. Todos estes são atletas com muito potencial e que têm deixado água na boca a todos os adeptos. Se a equipa de Juniores está actualmente a decrescer em termos de forma, tal não se deve à qualidade dos jogadores que tem à sua disposição, e muito menos aos estrangeiros, que são mais valias e podem claramente singrar no Benfica a nível profissional.

Quanto à pergunta: "Formação?". Formação é garantir uma rede de prospecção a um nível qualitativo alto e que permite actualmente uma captura bastante prematura de jovens com real qualidade para enquadrarem as nossas fileiras. Formação é jogadores que o Benfica rejeitou, estarem a ser contratados por Sporting e Porto. Formação é o Benfica criar equipas satélites em pontos estratégicos do país para garantir uma detecção mais cedo de jovens talentosos a evoluírem sobre as ordens de técnicos especializados e identificados com as metodologias praticados na área de Iniciação do clube. Formação é ser tri-campeão de Escolas A e Infantis A. Formação é conseguir ter nos seus quadros um jogador como o Bakary, que foi pretendido pelo Chelsea e chegou inclusivamente a ser levado para França com o intuito de evoluir no Rennes e passar em idade maior para o clube inglês.

É claro que o Benfica não pode estar satisfeito com o que tem conseguído, porque nunca se deve estar satisfeito com o que se fez, mas sim procurar melhorar e encontrar alternativas para o que fez bem hoje, fazer muito bem amanhã. Felizmente a Área de Formação do clube vai de vento em popa com resultados, de performances e no papel, elogiados e à vista de todos.

Saudações Benfiquistas

André Sabino

Sir disse...

Eu também faço um balanço muito positivo, André. Não te deixes levar pela crítica que faço neste texto, tu sabes do meu entusiasmo e qual é a minha opinião sobre as camadas jovens do Benfica.

Ricardo disse...

Concordando parcialmente com o texto, pois também acho que os jovens valores portugueses devem continuar a ter oportunidades reais nas camadas jovens, não posso deixar de dizer que os jovens que enumeras são, de facto, mais-valias e não apenas tentativas de negócio. Se o clube, quando eles chegarem a seniores, os vender por um bom valor não vejo mal nisso. Desde que, como dizes e bem, a ideia principal seja formar para a equipa principal. E espero que que esta "fornada" dos Júniores que tão bem tem estado tenha, realmente, uma oportunidade. Senão não vale a pena continuar a ter um Departamento de Formação de excelência se a continuidade do mesmo não existe.

Já que o André Sabino veio comentar ao blogue, aproveito para o felicitar pelo excelente trabalho de acompanhamento e divulgação que faz dos nossos jovens. Não perco uma crónica tua.

You'll never walk alone disse...

Sim,o sr.André Sabino refere jogadores rejeitados pelo Benfica e que o Sporting e Porto vão aproveitar..isso é um dos erros..Miguel Veloso é um exemplo,haverão mais..rejeitar jovens sem sequer avaliar o seu real potencial futebolístico,apenas com base na aparência física "tem peso a mais,tem peso a menos..",aspecto que pode e deve ser trabalhado,revela a meu ver algum "amadorismo" com que isso tem sido feito.Que o Benfica não ande a rejeitar mais potenciais estrelas de futebol que outros aproveitem..rejeitem aqueles que de facto não tiverem valor,mas que o valor seja futebolístico e não somente físico (como disse,isto trabalhar-se).

Sir disse...

Quando o Miguel Veloso saiu do Benfica, era um mau jogador de futebol. A dispensa compreende-se perfeitamente.

Tiago Pinto disse...

è mesmo isso, até nos juvenis já isso acontece.

bem sei que equipas como o ajax ou o milão também seguem este tipo de prospecção mas eu continuo a acreditar que existem muitos jogadores portugueses que se perdem por causa desta tendência do "que vem de fora é melhor".


http://footballdependent.blogspot.com/

André Sabino disse...

Eu sei Sir, até compreendo que existam essas questões mas que não podem ser colocadas em relação a determinados jogadores (os que foram referidos) pois esses são reais mais valias e alguns deles permitem a verdadeira aposta: Miguel Vítor, Romeu Ribeiro e Ruben Lima. Esses é que estão a ser sujeitos a uma aposta séria nas suas potencialidades e com o objectivo de futuramente os integrar no plantel profissional do clube, embora continue a acreditar e a defender que um jogador como o André Carvalhas tem de estar no plantel Sénior do Benfica em breve.

Quanto ao comentário do "You'll never walk alone", isso não é verdade, porque o Benfica está actualmente a fazer imensos treinos e selecção de captações, e vai diminuindo a escolha para de forma progressiva ficar com menos atletas de forma a avaliar ao pormenor, e de forma constante, as potencialidades daqueles que são considerados os "melhores". O comentário do Porto e Sporting contratarem jogadores rejeitados pelo Benfica, surge no seguimento de o Benfica estar a chegar primeiro a certos locais onde o Porto e o Sporting dominavam, ou a conseguir jogadores que o Porto e Sporting há muito procuravam fixar, mas por serem bastante novos, não o conseguírem fazer (e aqui entra o facto do Benfica ter equipas satélites espalhadas por todo o país de forma a permitir essa captação mais prematura).

Também sou da opinião que por vezes se erra em alguns jogadores, mas isso é perfeitamente normal, pois dificilmente se conseguirá acertar em todas as escolhas ou todos os meninos terão uma evolução correspondente aquilo que são com 8,9,10,11 anos.

Cumprimentos e aproveito para agradecer as generosas palavras do "ricardo".