sábado, 26 de abril de 2008

Olha, ganhámos!

O Benfica entrava em campo com os olhos postos nos lugares que dão acesso à UEFA Champions League. Uma vitória bastaria para pôr os encarnados a um ponto do segundo (Vitória SC) e com dois pontos de vantagem sobre os de Alvalade, se bem que agora tenha mais um jogo. O Belenenses, ainda sem saber o que vai acontecer devido ao uso irregular de Meyong, tentava tirar o quarto posto ao Benfica, relegando-nos para um vergonhoso quinto lugar. Felizmente, hoje fomos mais fortes.

O Benfica entrou no jogo a jogar muito sobre o meio-campo, mas o Belenenses, defendendo de forma compacta impediu que os nossos jogadores chegassem com perigo à baliza de Júlio César. No aspecto ofensivo, Nélson, jogador que tem vindo a subir de forma nos últimos jogos, era quem mais se destacava, criando vários lances interessantes com Nuno Assis. Porém, o Belenenses foi equilibrando o jogo, chegando a sufocar o Benfica a meio do primeiro tempo, conseguindo trocar bem a bola no último terço benfiquista devido à presença de um único jogador com características defensivas no meio-campo encarnado, Katsouranis.
Após esse "sufoco", o Benfica reagiu, fazendo precisamente o mesmo que o Belenenses, empurrando-os para a sua área nos últimos quinze minutos da primeira parte: primeiro foi Cardozo, que cara a cara com o guarda-redes não conseguiu colocar a bola em jeito; depois, à segunda, foi Luisão, que na sequência de um canto de Rui Costa chutou a bola bem alta e com força, fazendo o primeiro golo na Luz. Festejos efusivos do zagueiro encarnado, ele que tem sido tão criticado ultimamente.



Na segunda metade o Benfica continuou com o pé no acelerador até conseguir o golo da tranquilidade, resultante de um livre superiormente marcado por Óscar Cardozo, na sequência de uma falta sobre Di Maria, que acabara de entrar para o lugar do apagado Nuno Gomes. Antes disso, passou por momentos de algum aperto devido aos contra-ataques dos azuis, destacando-se a jogada em que Rafael Bastos atira a bola por duas vezes ao poste. Mas, como disse, a partir do golo de Cardozo foi só gerir o jogo, sendo que tudo ficou mais facilitado quando Hugo Alcântara deu uma chapada a Katsouranis e foi expulso. Com a superioridade numérica e com a vantagem de 2-0, o Benfica ainda chegou com perigo à baliza adversária em três ocasiões, todas elas de contra-ataque (uma de Rui Costa, outra de Cardozo e ainda uma de Di Maria).



Os melhores em campo foram, surpreendentemente, Luisão (que teve uma atitude exemplar aquando da substituição de Nuno Assis), Edcarlos e Nélson (será que a história do tal "polícia" que ele tem à porta de casa é verdade?). Não gostei muito do jogo do Léo nem do Nuno Gomes, que, apesar de esforçado, tem de pensar seriamente em consultar um psicólogo, pois o problema não é futebolístico, mas sim uma tremenda falta de confiança. Também fiquei desiludido com a prestação de... Rúben Amorim.



Com esta vitória, o Benfica coloca pressão no Guimarães e no Sporting, que estão obrigados a ganhar para manterem o Benfica a alguma distância. Esperam-se, portanto dois jogos muito importantes para amanhã, sendo que acredito que manteremos o lugar conquistado hoje, pois o Sporting vai sucumbir à pressão, espero.



Ficha de jogo

Bwin Liga - 28ª jornada
Estádio da Luz, Lisboa
Árbitro: Artur Soares Dias (AF Porto)
Assistência: 33 047 espectadores

SL Benfica

Quim; Nélson, Edcarlos, Luisão e Léo; Katsouranis, Nuno Assis (Luís Filipe, 75 min), Rui Costa e Rodríguez (Sepsi, 88 min); Nuno Gomes (cap.) (Di Maria, 63 min) e Cardozo
Suplentes não utilizados: Moreira, Mantorras, Zoro e Makukula
Treinador: Fernando Chalana

CF Os Belenenses

Júlio César; Amaral, Rolando, Hugo Alcântara e Rodrigo Alvim; Rúbe Amorim, Gavilán (João Paulo Oliveira, 59 min), Rafael Bastos (Roncatto, 75 min), Zé Pedro e Silas (cap.) (Cândido Costa, 75 min); Wéldon
Suplentes não utilizados: Marco Gonçalves, Devic, Edson e Fernando
Treinador: Jorge Jesus

Disciplina: Cartão amarelo a Rúben Amorim (75 min) e Wéldon (89 min); Katsouranis (81 min) e Nélson (90+4 min); cartão vermelho a Hugo Alcântara (76 min)

Marcador: 1-0 por Luisão (41 min) e 2-0 por Cardozo (64 min)

Melhor em campo: Nélson (SL Benfica)

7 comentários:

paul disse...

O que gostria ainda de realçar foi o factor público adeptos. Ainda ninguém falou nisso. Nem Chalana que o devia ter feito. O adeptos do Benfica foram fantásticos 33 000 mil, sempre a calar os adeptos do Belenenses. Este jogo para além de termos ganho bem, quero dizer que quem decide sobre o Benfica são os seus adeptos e a massa associativa do Benfica, não é a comunicação social que todos os dias anunciava uma grande manifestação de desagrado. Por tudo isto VIVA O BENFICA VIVA OS BENFIQUISTAS BENFICA ATÈ MORRER. OBRIGADO MASSA ASSOCIATIVA

Sir disse...

Faltou dizer que, amanhã, se prevê que o FCP alce a perna para o amiguinho Vitória.

paul disse...

Claro, eles até dizem que vão ajudar o Boavista, isto foi dito num programa de televisão por um comentador membro da SAD portista. São tão beneméritos, que até oferecem jogadores e pagam os seus salários aos clubes mais pobrezinhos, são tão bonzinhos.Só não percebo é porque é que nas outras ligas europeias não permitem clubes beneméritos.
Nós somos mesmo o exemplo de um país de solidariedade e desportivismo. Somos tão bons que o campeaão não sei quantas vezes, só foi duas vezes à final da Champions. Gosta de entregar os titulos aos outros que não são beneméritos Um dia destes um conto aqui a história de Pedro Paramo uma figura da literatura da américa latina. Também via bruxas, mas que não(?) as há, quem disse? .

Obrigado SIR viva o nosso SLB

Cristina disse...

Antes de mais, Paul, é verdade que os adeptos foram fantásticos, mas gostaria de saber quantos iriam ao Estádio da Luz se os bilhetes não fossem 2,5€ para sócios. E eu confio na nossa massa adepta... Mas há sempre aquelas reticências normais, depois das últimas prestações da equipa.

Foi um jogo estranho o de sábado. O Benfica jogou bem, passou por momentos complicados, mas conseguiu-se aguentar. O Júlio César estava quase a arrancar uma exibição fantástica, para variar. O Cardozo não pode falhar aquele lance na cara do guarda-redes, era só fazer um chapéu com mais classe e não em força... O fiscal de linha do lado da bancada de imprensa (controlava o Belém) devia estar com preguiça porque deixou passar um fora-de-jogo claríssimo que deixou um jogador do Belém isolado. Valeu-nos o Quim. Depois aconteceu um golaço do Luisão, marcado da maneira mais estranha... Ele poucos marca de cabeça quanto mais com os pés LOL

Na segunda parte, o Belém entrou a pressionar e o Benfica mostrou-se receoso. Era normal diante dos maus resultados e, finalmente, fomos bafejados pela sorte! Nunca tinha visto um jogador rematar duas vezes ao MESMO poste. Finalmente a tranquilidade com um golaço do Cardozo que, se não quisesse inventar, podia ter feito o 3º num outro livre de que dispôs.

Foi um bom resultado para moralizar a equipa para as próximas batalhas.


PS - No estádio, diria que toda a equipa esteve bem e elegeria o EdCarlos ou o Katso como melhores em campo, mas todos estiveram muito bem, sobretudo a dupla de centrais. Não quero pôr em causa o profissionalismo do Leo, mas desde que saíram umas quantas notícias sobre a eventual (e quase certa) saída dele da Luz, parece que não tem acertado um passe....

Cristina disse...

Já agora, qual foi a atitude do Luisão aquando da substituição do Assis? Não me apercebi de nada...
Só reparei na ida dele ao banco depois do 1-0, da ida do Cardozo até ao Chalana e até ao Nuno Gomes no 2-0.

JNF disse...

O Luisão começou "a mandar vir" com o público aquando da entrda de Luis Filipe, que foi muito assobiado. Eu também não gosto de Luís Filipe, como não gosto de Moretto, ou de Robert, mas nunca os assobio quando vão entrar. É jogar contra os de Belém e contra outros 33 000

Cristina disse...

O caso do Luís Filipe faz-me lembrar o do Michael Thomas, nos tempos do Souness. Por muito pouco que goste de um jogador do Benfica, nunca o assobio porque ele assim nunca ganhará confiança para mostrar o que vale. É verdade que o Luís Filipe não é um prodígio, mas, por exemplo, o Fernando Aguiar também não era e era um jogador necessário.

Sou completamente contra assobios. Lembro-me de, na final da Taça contra o Porto em que ganhámos, eu e uma amiga termos sido as únicas a aplaudir de pé o Zahovic enquanto outros assobiavam. Depois viu-se a influência que teve. E até o Armando Sá nós aplaudíamos. Lembro -me de no 2-1 com o Nacional, também para a taça, estarmos smp a gritar: "Armando, és grande!'

Neste mesmo jogo, houve um adepto atrás de nós que chamou fdp a um jogador nosso e a minha amiga só lhe disse: "Fdp és tu pq não há nenhum jogador fdp no Benfica"...
Por muito mau que sejam, são os nossos rapazes e temos de os apoiar durante o jogo. Depois, logo se tecem as críticas, mas devemo-lo fazer porque os jogadores erraram naquela altura e não por falhas do passado.

Diga-se que, neste jogo, o Luis Filipe até esteve bem. Como capitão, só fica bem ao Luisão mostrar o apoio/união da equipa.


PS- Por muito que não gostem do Nuno Gomes, não consigo perceber como é que os benfiquistas conseguem vaiar daquela maneira o seu capitão, símbolo do clube... Lamentável!