quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Falemos do Mundial

Não vou bater mais no estropiado que se encontra à beira da estação dos comboios do Oriente à espera do comboio para Manchester. Não. Mas vou falar do Mundial. Não do próximo Mundial, porque a esse julgo que não iremos, mas sim do de 2018.

Com o rumo do futebol português, acho mesmo boa ideia começar a pensar na candidatura ao Mundial 2018. Dessa forma, se conseguíssemos a receber tal prova, tínhamos a certeza de que lá estaríamos.

Mas fora de brincadeiras, esta ideia parece-me ser bastante boa: temos os dez estádios do Euro-2004, todos eles com excelentes condições para albergar jogos internacionais, mais ainda o do Belenenses, que foi recentemente remodelado, e o Jamor, perfazendo portanto um total de 12 estádios; em 2018 já deverá estar terminado o aeroporto de Alcochete Jamé (obra planeada sem qualquer intenção de acolher o Mundial, por isso, não venham com histórias de que os custos desta obra são para incluir na "factura" do Mundial); possivelmente, até poderemos te TGV (mas a sua existência não é assim tão importante para o Mundial, somos um país pequeno); sendo que em termos de infraestruturas parece estar tudo bem encaminhado, parece-me que as receitas serão sempre bem mais altas que as despesas. Além disso, com 12 estádios, quem precisa da Espanha? Para quê desperdiçar mais receitas?

Claro que há os desgraçadinhos, os velhos do Restelo deste país que rapidamente virão dizer que Portugal não deve meter-se em loucuras tais, que há outros locais onde gastar o dinheiro, etc. E é verdade: há mesmo outras prioridades. Mas reforço: para quê desperdiçar as infraestruturas que temos? As despesas serão quase nulas, comparando com o que foi 2004.

E claro que os que criticam, também serão os primeiros a comprar bilhete.

Eu diria sim, ao Mundial 2018. Com Espanha? Não!

3 comentários:

Cristina disse...

Sou contra o Mundial, porque simplesmente os tempos económicos que se avizinham são ainda piores. Podemos ter as infraestruturas, sim, (sabe-se lá qual será o seu estado), mas não há capacidade para suportar tudo o mais que envolve um Mundial. Fazê-lo com Espanha? Totalmente a favor!

Já agora, se os espanhóis fizessem um favorzinho, agregavam-nos, acabavam com o Porto e o Sporting, e vendiam a Madeira. Era um mimo!

Anónimo disse...

http://apenasesofutebol.blogs.sapo.pt/

Cair e Levantar! disse...

o presidente da FIFA já disse que mundiais de futebol só em países grandes,logo o mundial em Portugal só teria lugar se fosse em conjunto com outro país(espanha,douro,litoral,minho,etc).
quanto aos estádios eles agora são novos,mas são todos de 2003,o que quer dizer que em 2018 têm todos 15anos,ou seja,já não estarão tão novos e muito provavelmente devido ao facto de as leis estarem em constante mudança terão de sofrer obras de remodelação o que não sairá nada barato.eu sou a favor do mundial mas penso que tem de ser uma situação muito bem analisada.de qualquer forma dos 10 estádios do Euro só usaríamos 5 ou 6 para 1 mundial.
Viva O Benfica!