sábado, 25 de outubro de 2008

Parabéns

"A partir de hoje vais ser a casa do maior e mais universal clube de Portugal. Muitos dos que aqui estamos vivemos grandes alegrias nas bancadas do teu avô, no Campo Grande, e sobretudo nas do teu pai que viveu mesmo aqui ao lado, até há bem pouco tempo. Vezes sem conta, emocionámo-nos até às lágrimas, abraçado, eufóricos, loucos de felicidade. O dia de hoje é um dos mais felizes das nossas vidas. Nesta hora suprema de encantamento devemos dirigir os nossos pensamentos para todos aqueles que ao longo destes quase 100 anos materializaram-se com esforço, trabalho e dedicação sem limites, este sonho que embalaram em berço de esperança e de ambição e a que chamaram Sport Lisboa e Benfica. Apetece-me lembrar o poeta e dizer: "aonde subiram os grandes benfiquistas do passado, memória desta vida se consente, eles estão aqui presentes, num quinto anel, que não vemos mas sentimos, e olham para esta obra felizes e orgulhosos". Jovem e querido estádio: parabéns porque és muito bonito e porque tens um radioso futuro à tua frente. Que sejas muito feliz, pelo menos tanto como foi o teu pai que nunca deixará de estar nos nossos corações. E que no encarnado vivo das tuas bancadas e dos teus arcos triunfais corra sempre o sangue da raça e da glória! Viva o Benfica!"

Arrepiante discurso de Fialho Gouveia aquando da inauguração do estádio da Luz, em 25 de Outubro de 2003.



Neste estádio já vivemos tudo, ou pelo menos quase tudo, no que toca a emoções desportivas do nosso Benfica. Vivemos momentos únicos de alegria, como a própria inauguração, os sucessos contra Rússia e Inglaterra em 2004, o golo do título de Luisão em 2005 e a festa do título, as grandes noites europeias de 2005/2006 com Manchester, Liverpool e Barcelona, o golaço de Robert, a vitória frente aos lagartos este ano, entre tantos outros momentos de magia. Mas foi também neste estádio que vivemos momentos tristes: desde a besta-negra Beira-Mar, que nos roubou a vitória no primeiro jogo oficial e que, na época 2004/2005 fez-me jurar que não voltaria ao estádio naquele ano, foi o estádio onde vivemos a final do Euro-2004 perdida para a Grécia, mas, o momento mais difícil, foi o Benfica - Académica de 2004, um jogo com uma carga emocional brutal, em que os jogadores demonstraram o que é Ser Benfiquista. Por tudo isto, pelos bons e maus momentos, obrigado e parabéns, Estádio da Luz.

3 comentários:

Pedro Fonseca disse...

Caro Eterno JNF, faço minhas as suas palavras, mas sobretudo junto-me a si na evocação do arrebatador, emocionante, vibrante e arrepiante discurso do malogrado José Fialho Gouveia. Ainda hoje me recordei dele ao ler as noticias sobre os 5 anos da Nova Catedral, e claro, a emoção saltou á flor da pele. Amanhã, lá estarei com o meu filho e a minha mulher, nos nossos cativos, para festejar, o 5º aniversário, o espectador 5 milhões, e o golo 5000 da nossa incomparável história gloriosa. VIVA O BENFICA

Cristina disse...

Antes de mais, o discurso do Fialho Gouveia foi extraordinário. Ainda hoje, continuo a lembrá-lo e foi, para mim, o momento mais marcante da inauguração. Foi sentido, foi o reflexo do que sentimos e foi uma inspiração para o futuro.

Tive o prazer de estar na maioria desses eventos de que falas. E, de facto, não falta história à nova Catedral para contar. Infelizmente, ao contrário do velhinho estádio da Luz (e como me lembro dele...), já teve de presenciar o velório de um dos seus habitantes. Foi o momento que mais me chocou e que melhor mostrou a nossa grandeza e a nossa alma.

É um orgulho ser do Benfica!

Anónimo disse...

O Campo Grande foi-vos oferecido...pelo Sporting! Ah ganda Benfica!