terça-feira, 17 de março de 2009

Giovanni Trapattoni

Faz hoje anos o treinador que eu mais admiro. Mais que José Mourinho, mais que Fabio Capello, mais que Marcelo Lippi, mais que Guus Hiddink. para mim, Giovanni Trapattoni é, no mundo do futebol, uma das pessoas que eu mas admiro.

Nasceu há 70 anos na peqena cidade Cusano Milanino. Nasceu para o futebol. Iniciou a sua carreira de jogador como defesa e médio-defensivo na época de 1959, ou seja, há precisamente 50 anos! Pertenceu aos quadros do AC Milan desde essa época aé 1971, tendo ganho nesse período praticamente todos os troféus importantes que havia para ganhar, tanto nacionais como internacionais, inclusivé uma Taça dos Campeões Europeus, à custa do... Benfica.

Esteve apenas um ano no modesto Varese, uma equipa do meio da tabela, e na época seguinte, no ano de 1974, iniciou a sua carreira de treinador, primeiro nas escolas do "seu" AC Milan, depois como treinador adjunto e por fim como treinador principal dos gigantes italianos, mas por apenas uma temporada.

Em 1976 foi contratado pela Juventus, onde se manteve em funções até 1986. Aí, atingiu a fama de melhor treinador do Mundo, ao alcançar todos os títulos possíveis, sendo que um desses títulos, europeu por sinal, foi conquistado frente ao FC Porto, na época de 1983-1984.

Da Juventus seguiu para o Internazionale (ou Inter), onde permaneceu 5 anos, mas sem o mesmo inatingível sucesso obtido em Turim, apesar de ainda ter ganho um campeonato (aquele que seria o único em cerca de 16 anos, e uma Taça UEFA).

Regressou à Juventus onde exerceu funções de 1991 a 1994, tendo apenas conquistado uma Taça UEFA, numa altura em que o Calcio era dominado pelo AC Milan.

Aventurou-se pelo estrangeiro com passagens por Bayern Munique (com algum sucesso), pelo Benfica (com estrondoso sucesso), pelo Sttutgart (desilusão) e por fim pelo Red Bul Salzburg (com muito sucesso), sendo que algumas destas passagens foram intercaladas com regressos a Itália para orientar o Cagliari e a Fiorentina.

Na selecção jogou 17 partidas tendo marcado um golo e orientou-a também, no "nosso" Euro-2004, não tendo porém ultrapassado a fase de grupos apesar da igualdade pontual com as frias Dinamarca e Suécia.

Contas feitas, juntando os títulos enquanto jogador e treinador, foram 9 Ligas Italianas, 3 Taças de Itália, 3 Taças dos Campeões Europeus, 2 Taças das Taças, 3 Taças UEFA, 1 Supertaça Europeia, 2 Taça Intercontinental, 1 Liga Alemã, 1 Taça Alemã, 1 Liga Portuguesa e 1 Liga Austríaca. Pouquinho, não acham?

Sucesso, sucesso e mais sucesso, é assim que se pode descrever a vida desportiva de Giovanni Trapatonni, um Senhor Futebol, como poucos. A ele, o meu "muito obrigado" por nos ter ajudado a nós, benfiquistas, a ter uma alegria que não tinhamos havia 11 anos.

6 comentários:

am disse...

Um grande senhor que nos deu uma alegria imensa.
Parabéns Trapattoni
..

Sou de um Clube Lutador disse...

Raposa do caraças.
Chegou, viu como é que isto funcionava, ganhou e ala que se faz tarde. Como ele disse numa report ao CM: tinha o Simão.
Parabéns e Obrigado pelo campeonato.
Abraços
..

Anónimo disse...

Ganhou um campeonato á custa do Estoril-Gate.

xeriff disse...

Estoril Gate...anónimo não fales do que não sabes ok? quanto a Trapattoni nada a dizer , os titulos que ganhou dizem tudo...

JNF disse...

"Ganhou um campeonato á custa do Estoril-Gate."

hihihi, um jogo = 3 meses de salário, tá bem tá ó bronco!

e o "Olegário-Gate" e o "Proença-Gate"?

Galaad disse...

A um anónimo adepto do CRAC:

Por lapso, apaguei o comentário que era resposta ao comentário do JNF.

SE quiseres postar de novo, na boa.

As desculpas da gerencia...