sábado, 25 de abril de 2009

Petit


Durante a pré-época, eu e o Sigmund discutimos aqui no blog algumas das transferências do Benfica, nomeadamente a dispensa (ou venda, como entenderem) de Petit.

Hoje, passados 10 meses, o Benfica dificilmente consegue aguentar a vantagem de um golo. Hoje, não temos uma dupla de médios-centro que consiga segurar a bola a meio-campo, talvez porque Carlos Martins esteja mais tempo lesionado do que a jogar. Hoje, percebemos que o Petit, quando está em forma, faz realmente falta naquele meio-campo do Benfica.

E não é só ao Benfica que faz falta. Olhem para a selecção. Da equipa que jogou com Scolari, só saíram Nuno Gomes, Ricardo e... Petit! Podem dizer-me: "Ah, mas o problema da selecção é que não marca golos, e o Petit também não os marcava!". Pois não, não marca, mas com ele em campo a selecção ganhava, sabia defender, e possivelmente não teria levado três secos da Dinamarca.

Hoje, passados 10 meses, Petit é o 13º jogador de campo mais utilizado da Bundesliga e o 4º médio com mais tempo de jogo, tendo, nas 28 jornadas já disputadas, realizado 27 jogos, dos quais 24 foram completados, substituído por 3 vezes (90', 69' e 82').

É um dos jogadores preferidos do treinador do FC Koln, Christoph Daum e, na minha opinião, é melhor que Amorim, Katsouranis, Yebda, Bynia e Filipe Bastos.

Petit, mesmo sendo um jogador discreto, era de uma importância fundamental que alguns benfiquistas negligenciaram na últma pré-época. Os seus cruzamentos para golos de Luisão (Sporting e Liverpool), os seus golaços (PSG, Marítimo, Estrela da Amadora), a sua entrega e sobretudo, o seu sentido posicional e leitura de jogo (ai Yebda!) fazem muita falta ao Benfica e à Selecção.

Hoje, passados 10 meses, quero saber quem era a favor da saída de Petit e mantém a sua opinião, assim como quem era contra a saída do internacional português e continua a achar que o Benfica fez mal em vendê-lo.

8 comentários:

Éter disse...

Permite-me uma correcção: acho que o Benfica não vendeu o Petit. Simplesmente deixou-o sair.

A ideia que foi posta a circular foi que o Petit estava a causar mau ambiente no balneário porque se apercebeu que não ia ser titular indiscutível. Ideia na qual eu me recuso a acreditar.

Acho que o Quique vinha com ideias bem definidas sobre quem queria dispensar, tal como o Léo. Porquê? Como? Não faço ideia...

Obviamente que eu era a favor da permanência do Petit e gostava que ele acabasse a carreira no Benfica. Enfim...

Abraço

JediVermelho disse...

Mais uma metidela de patas do Quique,a par de Léo,Nélson e a vinda de Balboa?

LC disse...

Aquestão do Petit não é bem como a comentas ou julgas.

1º porque não foi vendido, abriram mão dele para ir ganhar o triplo do que ganhava no Benfica.

2º Sim, fazia falta e sempre fui dessa opinião embora a última época tenha sido complicada por causa das 2 lesões que teve.

3º Não gostei da forma como se contradisse aquando da saída agradecendo a tudo o que era Benfica para depois vir desancar em tudo e todos.

Ele passou e o Benfica continua.

JNF disse...

Éter,

o Benfica deixou Petit sair, aliás, é essa mesma a minha opinião que podes ver aqui. A opinião do Sigmund podes vê-la aqui também.

JNF disse...

Jedi Vermelho e LC

1 - Jedi Vermelho, sim, culpa de Quique, mas não é o único responsável...

2 - LC, a questão da saída de Petit é tal como dizes, confusa, diz que saiu porque quis, agradeceu ao Benfica e depois disse umas coisas estranhas, enfim. Mas eu não disse, que foi vendido, pelo contrário, podes ler no comentário que escrevi acima.

sigmund disse...

Eu continuo a achar que o Petit saiu bem. Por diversos motivos:

- vinha de uma época negativa em termos exibicionais

- já tinha 32 anos

- ia ganhar mais do dobro na alemanha, o que, aos 32 anos, é difícil de se conseguir. Ou seja, seria lixado se o obrigassemos a ficar e depois ele nao fosse titular

Estes eram os pontos favoráveis à sua ida antes de sabermos o que se passaria na presente época. Nao podemos aplicar o que sabemos hoje às decisoes tomadas há 8 meses atrás. Isso nao seria intelectualmente honesto. Ainda assim, mesmo sabendo o que sei hoje, posso afirmar o seguinte:

- Petit, continuando a jogar o que jogou na época passada (e nao podemos avaliá-lo pelo que tem feito esta época na alemanha, pois destacar-se num Colónia nao é o mm que se destacar num Benfica), dificilmente conseguiria a titularidade absoluta no Benfica.

- Embora Carlos Martins nao se tenha imposto de forma clara, Ruben Amorim é claramente superior ao Petit de hoje (embora nao tenha ainda atingido o nível do Petit do passado) e Yebda nao é inferior.

Ou seja, se voltasse atrás, teria deixado o Petit partir de qq forma.

Fico ainda sem saber o que teria acontecido se Quique tivesse apostado no Felipe Bastos. Depois do que vi na pré-época, fico com a sensaçao de que estamos a desperdiçar um jogador talentoso.

LC disse...

"Yebda nao é inferior."

Discordo totalmente deste ponto, o Yebda é muito voluntarioso mas um dos maiores trapalhões que já vi jogar, entre ele e o Fernando Aguiar não sei qual dos 2 escolheria.

Mestre disse...

Foi contra a forma como Petit saiu. Primeiro porque se o motivo foi mesmo o dinheiro, entre pagar o que pagaram por Butt ou Zoro, porque não pagá-lo a Petit, que dava tudo em campo, que sentia a camisola como poucos.

Hoje, ao ver o paupérrimo futebol do Benfica, ao ver a descordenação nas compensações, ao ver o vazio de "alma" de uma equipa que treme quando sofre o 2-3, tenho muitas saudades do pitbull.

O grito de revolta, o "empurrar" a equipa para a frente, por vezes com os remates de fora de área que geralmente iam para a bancada mas, por vezes, faziam a diferença. O Petit simboliza aquilo que sempre defendi, antes quebrar que torçer.

Hoje, numa equipa sem identidade que apenas timidade se encontrou nas últimas jornadas, onde por acaso jogaram mais portugueses, Petit seria o capitão que o Benfica precisava. Mas se calhar não interessava tê-lo cá...