sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Grandes Erros no Benfica dos Últimos 25 Anos (III)

Último de 3 posts sobre decisões erradas e danosas para o nosso clube. O top-5 é constituído por:

5º Grande Erro - Departamento Médico e Caso Mantorras

Que Mantorras foi vítima de marcações impiedosas, bárbaras e grotescas todos sabemos, todos assistimos. Começou na Póvoa com o célebre Alexandre, central do Varzim, distribuiu fruta a torto e a direito sobre Mantorras. Lembro-me de um Boavista-Benfica em que foram assinaladas 19(!) faltas sobre o avançado angolano. Mas estas lesões e operações poderiam ter sido facilmente evitadas se a funerária em que se tornou o Dep. Médico do clube tivesse o mínimo de competência. Houve erro no diagnóstico e na escolha do tratamento indicado para as lesões de Mantorras. Isso comprometeu definitivamente a sua carreira.

4º Grande Erro - Eleições Fernando Martins vs. João Santos

Sei que muitos benfiquistas nao pensam assim, mas... foi a 27 de Março de 1987 que os benfiquistas se deslocaram às urnas para cometer um dos maiores absurdos da história do clube. Numa eleição em que rivalizavam João Santos e Fernando Martins (e ainda Cavaleiro Madeira, mas esse nem entra para as contas), os benfiquistas, em número record na altura deram uma vitória tangencial à lista encabeçada por João Santos (51%) contra os 45% de Fernando Martins. O bi-campeonato, a presença na final da Taça UEFA e o encerramento do 3º Anel não foram suficientes para convencer os benfiquistas a darem o 4º mandato consecutivo a Fernando Martins. Desportivamente, a gestão de João Santos foi extremamente positiva, com duas presenças em finais da Taça dos Campeões Europeus, mas financeiramente, foi o pai do défice. O que se revelou desastroso anos mais tarde. Sei que muitos benfiquistas acham o contrario, mas isto reflecte apenas a minha opiniao, nao a dos benfiquistas em geral.

3º Grande Erro - Saída de José Mourinho

Não foi despedido, ao contrário do que muitos afirmam. José Mourinho tinha sido contratado por V&A meses antes das eleições no SLB. No entanto, do outro lado, havia um candidato, Manuel Vilarinho, com treinador próprio, aquele que os benfiquistas desejavam, aquele que havia sido o último campeão pelo nosso clube: Toni. Vilarinho venceu as eleições de 2000, e, após vitória expressiva sobre o Sporting Clube de Portugal na Luz, por 3-0, José Mourinho força a demissão, numa atitude de falta de respeito para o presidente, atendendo o telemóvel, em cuecas, quando Vilarinho falava com ele. A corda quebrou para o lado do mais forte, e Mourinho saiu.

2º Grande Erro - Contratação de Artur Jorge

Tenho um nojo especial a este tipo. O que fez como jogador deixa de fazer sentido após o que fez como treinador. Não consigo separar as águas. Dispensou praticamente todo um plantel campeão e desbaratou dinheiro em inutilidades (Tavares, Nelo, entre outros marretas). Destruiu um plantel campeão, e, a partir daí, o Benfica nunca mais foi o mesmo, digam o que disserem.

1º Grande Erro - Luís Tadeu vs. Vale e Azevedo

Luís Tadeu parecia ser um candidato à Benfica: sério, honesto, sem projectos megalómanos, um homem de princípios. Penso que o único jogador que prometeu foi Pizzi. Do outro lado, Abílio Rodrigues (que não entra para estas contas), e Vale e Azevedo, candidato com um discurso completamente anti-porto, o que cativou muitos sócios. Como se não bastasse, prometeu o incumprível: Rui Costa. O Rui, como se sabe, não veio, mas V&A ganhou as eleições. E eu fico na minha: perdemos um possível grande presidente do nosso clube nestas eleições.

7 comentários:

sigmund disse...

Eu acho que desvalorizaste o efeito borboleta. Se não tivessemos cometido o 2º erro, provavelmente o 1º nunca teria sido cometido, e por aí em diante.

O primeiro erro foi a eleição de Damásio, o segundo erro foi a contratação de Artur Jorge. O resto é consequência.

VeRMeLHoVZKy disse...

Concordo totalmente com o ponto 4 e até acho que devias colocar mais acima.

Mas penso que te contradizes um pouco com o que escreveste no ponto 10.

O grande Benfiquista Jorge de Brito foi um dos que estava por trás desta campanha e financiou toda uma estratégia que se viria a mostrar errada.

Nessas eleições estavam em causa 2 estratégias, uma mais liberal e uma mais clássica. Venceu a liberal mas como se veio a entender depois sem bases financeiras (que não fossem os mecenas) para a sustentar.

Esta estratégia foi o início do descalabro. Criou uma bola de neve que cresceu durante mais de 10 anos e que nos levou até ao dia em Manuel Vilarinho foi eleito e se voltou a um rumo de gestão prudente, com investimentos bem definidos e gestão calculista.

Não concordo com Luís Tadeu. Podia ser melhor que VAle (quem não o seria?) mas isso não lhe garante as qualidades e competências para ser um GRANDE presidente. Não se teria tido pulso para resolver todos os problemas e dar a volta ao barco, como fez Manuel Vilarinho.

Antes de terminar, parabéns pela iniciativa. Posso não concordar com todos os pontos ou com a ordem deles, mas não deixo de louvar a tua reflexão e a discussão que abriste.

Vitor disse...

Uma vez por curiosidade perguntei ao meu primo Vítor Martins (fazia o meio campo com o tony), quanto auferia no Benfica…ele olhou para mim e, com um sorriso nos lábios, respondeu:”80 contos mensais, só que recebemos quase o mesmo por cada vitória obtida…temos que correr, para ganhar o pãozinho, rematou!”o Presidente à época era o Dr. Borges Coutinho, seguindo-se depois Fernando Martins. Presidente à séria. No tempo do Vítor, Tony, Artur correia, Bento, Humberto Coelho, Minervino Pietra etc, sentia-se a camisola, era um orgulho que não estava ao alcance de qualquer um vestir aquela camisola. Agora é o que se vê! Mas vamos dar a volta por cima e, voltar aos tempos dourados do nosso glorioso…temos Jesus do nosso lado!

“GLORIOSO SEMPRE”

redjan disse...

O facto é que grande parte dos erros que apontas, independemente da sua classificação no Top ... foram na realidade passos em falso. Entendê-los, analisar-lhes o porquê ... poderá ser extremamente útil de modo a crescermos como Benfiquistas e levar mais e mais longe a nossa contribuição ao Clube..

Outros erros haveria... talvez menores, talvez mais difíceis de escalpelizar mas com consequências de difícil reparação. Mas a deia... é de facto boa... e não gerando consensos... relembra argoladas de TODOS nós... o Clube é e sempre foi de uma gente imensa como nós . Aprendamos pois... pois é de facto difícil por vezes manter a cabeça fria quando ... a turba corre toda para o mesmo lado!

Hattori Hanzo disse...

Como diz o Vermelhovzky acho que te contradizes um bocado no ponto 4 com o 10, uma vez que de facto o Jorge de Brito estava por trás da candidatura de João Santos, mas isso também que invalida o seu benfiquismo e a forma injusta como acabou por ser tratado. Duma maneira geral concordo com a tua análise, mas para mim há dois grandes erros que não referiste: (pelo menos em termos de futebol) 1- gastar ao desbarato e não aproveitar o que se tem por querer ganhar rapidamente e não conseguindo isso continua-se a cavar o buraco. Acho que se não ganharmos este ano as coisas irão ficar muito mal; 2 - passou-se a não respeitar a história do clube, fala-se muito dela, mas o que é certo é que infelizmente acabámos por nos esquecer (muitos de nós)que essa história foi construída à base de muito trabalho ligada a uma ética que também ela desapareceu. Ao querermos ganhar passámos a receber quase de braços abertos quem antes víamos como inimigos por pensarmos que só podemos ganhar fazendo como fazem os outros (Duvido que antes aceitássemos o ano passado o Jorge Ribeiro ou este ano o Jorge Jesus no nosso período áureo depois do que eles nos disseram/fizeram anteriormente).

Pedro disse...

Luis Tadeu seria um doce para Pinto da Costa. Não tinha estaleca para a luta q era necessária travar naquele tempo. VA tinha o perfil para travar essa luta e como se provou, com todo o SISTEMA virado para o atacar nos 3 anos do seu mandato. Só não destruiu a Olivedesportos pq a Direcção seguinte resolveu chegar a acordo com a dita apesar da clara vitória do SLB nos tribunais e o fcp esteve 3 anos sem conquistar o titulo apenas o fazendo com Mourinho.

VA prometeu Rui Costa (chegou a acordo com jogador e Fiorentina) nas eleições q perdeu com Damásio. Nas q ganhou não prometeu o jogador.

A contratação de Artur Jorge foi o principio do declinio do SLB. Mesmo com as dificuldades financeiras Toni conseguiu unir o grupo e ser campeão, se tivessemos mantido a equipa o Benfica nunca teria batido no fundo como bateu e, provavelmente, teria renovado o titulo e os consequentes encaixes financeiros teriam permitido ao clube sobreviver. Mas com Damásio no poder nunca faríamos frente a Pinto da Costa nem à Olivedesportos...

Tivemos a oportunidade histórica de emendar este erro com Mourinho mas, mais uma vez, demos um autêntico tiro no pé. Só de imaginar Mourinho no SLB, com a equipa q dispunha na altura, ser campeão e o fcp a ficar pelo 4º ano seguido a chuchar no dedo...

Era o arranque q precisavamos e o definhar do monstro...

Joao disse...

Totalmente de acordo contigo, mas acrescento,erro n° xy : equivocos na contratação de jogadores, vejam só por quem José Veiga amuou - 4. Diego Souza pode orgulhar-se de ser o melhor jogador do Brasil neste momento. Faz a diferença. Dá vitórias ao time com uma qualidade rara aos “bons de bola” destes tempos: tem raça. Às vezes exagera e pisa na bola, confunde disposição com indisciplina e mau comportamento, mas parece já ter se tocado deste problema grave. Foi a chave para passar de “um dos” para, na minha opinião, “o melhor” deste momento no país.
copy do Expresso da bola da Globo