terça-feira, 29 de setembro de 2009

O outro plantel - Os Emprestados (V)

São, pelas minhas contas, 32 os jogadores que o Benfica tem a rodar em clubes portugueses ou estrangeiros, de primeira ou segunda divisão. Destes 32 - praticamente um plantel - a idade e qualidade variam muito. Possivelmente, poucos serão os que ainda possam vir a dar um contributo importante para o nosso clube. É a pensar neste outro plantel que escrevo hoje o quinto e último de uma série de cinco posts sobre "Os Emprestados".

Fellipe Bastos Chegou muito jovem ao Benfica, numa altura em que nem podia jogar, devido à idade ou ao prazo de inscrições, não me lembro bem, mas acho que era a segunda. De qualquer das maneiras as notícias eram animadoras, visto parecer que o Benfica havia feito uma óptima contratação. Ainda hoje não sei se é bem assim. Se, pelo que vi, parece ter potencial, as sucessivas ausências nas convocatórias também podem ser indicadoras do contrário. Não é muito rápido, mas para médio de características defensivas trata muito bem a bola (é brasileiro), dribla e remata forte. Fisicamente, apesar de não ser muito alto, tem cabedal. Este empréstimo ao Belenenses pode ser muito positivo, mas tem de jogar. Tem mesmo de jogar. Acredito que vai integrar, mais cedo ou mais tarde, os quadros principais do Benfica.

Patric Chegou e saiu num ápice. Um dos reforços mais rápidos do Benfica. Foi rápido, sim, mas também teve as suas oportunidades, e, do que mostrou, deixou muito a desejar. Sempre muito nervoso (o que também é desculpável para um jovem de 20 anos. Mas não se pode permitir que um jogador, nomeadamente um defesa, fique no nosso plantel se não souber defender! E Patric meteu água demasiadas vezes. Contra o Milan tivemos o exemplo mais flagrante do que falo. Pato fez o que quis dele. Claro que não é por este lance que não está cá na Luz, mas, em parte, explica o que se passou na pré-época. Pode evoluir? Pode. E vai, com certeza. Não me convenceu, mas...

André Soares Não conheço muito deste jogador. Sei que é avançado e que se encontra ao serviço do Carregado, não tendo ainda sido escolha do seu treinador para jogar, nesta época. Foi um dos jogadores que o Benfica foi buscar, ainda muito jovem, ao Sporting de Braga, a par de Romeu Ribeiro, que ingressou no Benfica no mesmo ano e Nélson Oliveira, que chegou dois anos mais tarde. Não tenho grandes perspectivas para este jogador, até porque, ao que sei, até na equipa de juniores teve dificuldades em impor-se.

João Pereira Era o capitão dos juniores na época passada, fazendo dupla com Roderick Miranda. Pareceu-me mais limitado em termos técnicos que o seu colega de sector, mas pelo físico e, diga-se, pelas qualidades defensivas, agradou, até porque era júnior. Apesar de quase ninguém ter percebido, foi um dos escolhidos de Jorge Jesus para participar no estágio na Suíça, onde acabou por não jogar, sendo preterido, pois havia Roderick e Miguel Vítor. Não tem jogado pelo Fátima, ao que sei, nem sequer tem sido escolha para o banco de suplentes da equipa de Rui Vitória, mas recentemente, para a Taça de Portugal, frente ao Ribeira Brava, somou 90 minutos. Não o conheço suficientemente bem para falar do seu valor futuro, mas acho difícil que dê jogador, pelo menos para o Benfica.

Romeu Ribeiro
Foi pela mão de Camacho, logo na segunda jornada daquela época de má memória, que o médio vindo da nossa formação, após passagem por Braga, se estreou num jogo com o Vitória de Guimarães. Mostrou algumas boas indicações para um jovem da sua idade. Depois disso, esteve emprestado durante dois anos ao Desportivo das Aves, tal como Rúben Lima, tendo efectuado bastantes jogos nessa temporada e meia que passou no norte, muitos deles até como titular, até. Nesta época, com mais futebol nos pés, Romeu Ribeiro encontra-se emprestado a uma equipa com mais ambições, o Trofense, que tentará certamente o regresso ao escalão principal do futebol português. Romeu tem sido pouco utilizado, averbando apenas 1 jogo no campeonato e outro na Carlsberg Cup, num total de 63 minutos. Pouco para quem precisa de afirmar-se para jogar regularmente no Benfica, a médio prazo. Mas há tempo, a época é longa e este jogador terá certamente as suas oportunidades. Mantenham-no debaixo de olho, pode haver muito talento a ser explorado.

Marc Zoro O que dizer deste jogador? Muita gente acha-o mais que capaz para pertencer ao plantel principal do SLB. Eu, pessoalmente, acho-o uma debulhadora: varre e parte tudo o que vê à frente. Não percebe quase nada do jogo, especialmente em termos de agressividade. Do que vi, fiquei extremamente decepcionado. Mas com o salário principesco que aufere, para onde sair? Para o Setúbal onde ninguém recebe? Nem ele quer, seguramente. Encontra-se emprestado ao clube que já referi, sendo que, em princípio será titular indiscutível, não por mérito próprio, mas por demérito dos colegas, que certamente teriam dificuldades em encontrar clube na Liga Vitalis. Enfim, um cepo que consome dinheiro, é o que Zoro é, mas a culpa não é só dele, é de quem o trouxe.

Freddy Adu Deixei o melhor (será?) para o fim. Freddy chegou muito novo ao Benfica, tendo estado sob uma pressão tremenda para obter resultados. Aquele papel ridículo trazido por um miúdo benfiquista que não faz ideia do que é o futebol, explica bem a situação do jovem norte-americano. O que dizia o papel? "Não precisamos do Simão, temos o Freddy Adu!" R-I-D-Í-C-U-L-O. Cada um que tire as suas conclusões. Mas voltando ao Freddy, como se já não bastasse a pressão de adeptos, jornalistas e outros, Fernando Santos, treinador na altura, resolve coloca-lo a jogar no primeiro jogo da época, frente ao Copenhaga, numa pré-eliminatória da Liga dos Campeões, para substituir o lesionado Luisão, numa altura em que o Benfica empatava em casa frente a esse clube dinamarquês, ainda na primeira parte. Adu entrou e jogou como jogam todos os miúdos nas escolinhas: sozinho. "Leva a bola 'pra casa!", ouvia-se. Com razão. Foi deprimente o espectáculo de Adu. Como se isto não bastasse, o próprio jogador continua a revelar, ainda hoje, uma grande imaturidade. Tem dificuldades em impor-se mesmo em equipas mais pequenas. No Belém pouco tem jogado, apesar de ter chegado mais tarde. Vamos ver, mas desconfio que este foi mais um produto de imprensa, como tantos outros.

6 comentários:

Bruno Venâncio disse...

Deixaste dois ou três dos melhores emprestados que temos para o fim. Felipe Bastos é um bom jogador e vai ficar no plantel na próxima época. Tem futebol nos pés, não tem muita velocidade mas é muito bom de bola, de remate fácil e de processos simples. Já devia ter ganho o lugar no Belenenses, mas o João Carlos Pereira prefere o... Celestino. E quanto ao imbróglio da sua contratação, foi mesmo por causa da idade. Chegou com 17 anos em Janeiro e treinou até ao fim da época sem poder jogar. Só na época seguinte, já com 18, é que pôde ser inscrito.

Eu não desgostei do Patric, mas obviamente que ainda está muito verde para o patamar a que o Benfica pretende ascender, nomeadamente a defender. Uns 2 ou 3 empréstimos a jogar sempre e acredito que dentro de 3 anos será um excelente lateral direito.

André Soares não conheço.

João Pereira é um bom central e não tem jogado no Fátima porque esteve algumas semanas lesionado. Em condições normais é titular. Tem condições para poder aspirar a fazer parte do plantel do Benfica daqui a uns 2, 3 anos (se bem que é a posição mais recheada de qualidade da equipa, e como tal a mais difícil de singrar).

Romeu Ribeiro é um bom médio, vê-se que tem potencial mas na minha opinião não vai nunca fazer parte do plantel do Benfica. E até podia fazer este ano, visto que temos falta de médios centro e farto de rodar na Vitalis já ele está. É outro João Coimbra.

Não concordo com a tua apreciação do Zoro. Um internacional da Costa do Marfim com vários anos de futebol em Itália não pode ser mau. Quer dizer, poder pode, mas neste caso não é. Zoro precisou de um período de adaptação ao nosso futebol, e a questão essencial é que nunca teve oportunidades, nem à direita nem ao centro, para demonstrar as qualidades de que vinha rotulado. Só fez um jogo quase completo (por azar até se lesionou) e até marcou um golo. Merecia mais oportunidades. Não vai voltar a jogar no Benfica.

Adu é um grande talento em potência. Só precisa de ser aproveitado e trabalhado por um treinador como JJ. Um pouco à imagem do que Mourinho tem vindo a fazer com Balotelli. Se não jogar no Belenenses sinceramente não consigo compreender o porquê de tantos falhanços sucessivos. Porque a qualidade está lá, é um diamante em bruto, não engana. Nos poucos jogos que fez no Benfica, sim, agarrava-se à bola, mas tinha 18 anos e precisava de aprender muito. Mesmo assim marcou alguns golos e merecia também ele muito mais oportunidades. Espero sinceramente que Di Maria faça uma grande época, se valorize muito, faça um grande mundial, se valorize ainda mais e depois possamos encaixar uns milhões valentes com ele e apostar para a próxima época em Coentrão e Adu para a esquerda.

Galaad disse...

Exceptuando o Felipe bastos, acho que nenhum irá singrar no Benfica.

BV: acho demasiado generosa a análise ao Adu, mas acho que é um flop... Mas é só a minha opinião... oxalá me engane. Abraço

JS disse...

O problema do Freddy Adu não foi certamente os muitos poucos minutos que jogou no Benfica. Bem pelo contrário, mesmo quem não gostasse do estilo bastava olhar para os golos (quase sempre muito úteis) em tão poucos minutos... a média de golos por 90 minutos jogados é de fazer inveja a qualquer avançado.

Isto não quer dizer muito, porque jogou muito pouco. Pode ter sido sorte, mas decerto que não foi por esses minutos que jogou. Individualista? Bem, com 18 anos não me parece que fosse um problema crónico. Como se explica então a aposta do Di Maria nas últimas duas épocas?

Ou é algo desconhecido (não acredito na teoria na Nike vs Adidas, já agora), ou quem decide no Benfica não grama com ele ou então (algo provável, até porque no Mónaco não jogou) é uma questão de rendimento nos treinos.

Já agora, se ele não jogar no Belenenses, ou há uma conspiração ou não conquista o mérito através dos treinos. Mesmo assim, tenho dificuldade em perceber tão pouca utilização quando vemos apostas em outros jogadores, mesmo nos grandes.

Bruno Venâncio disse...

Esperemos que sim. Era sinal que eu acertava e que o Benfica ficaria a ganhar.

Hattori Hanzo disse...

Adu parece ter alguma qualidade não é e duvido que alguma vez que seja aquilo que disseram dele. Admito que quando chegou pensei que era apenas um produto de marketing, mas quando jogou no 1º ano mostrou que nem era muito mau. Sobre não jogar muito concordo com o JS, deverá ser dos treinos, mas também não apanhou um grande treinador. Mais do que ele, não consigo compreender como o Filipe Bastos não seja lá titular. Zoro també não é assim tão mau, é claramente um central para destruir. Concordo com o Bruno Venâncio teve azar na sua primeira época (parece-me ser claramente superior ao Edcarlos, mas o 2º foi sempre o escolhido nesse ano). Quanto ao Romeu espero muito dele e também acho que se calhar não seria mau estar este ano já na Luz. Atenção que o Trofense tem estado muito mal neste inicio de época. Quanto aos outros dois não os conheço muito bem. No geral acho que apenas Bastos destes emprestados poderá ter algumas oportunidades.

Atreides disse...

De Filipe Bastos não tenho grande ideia. Achei-o fraco das poucas vezes que jogou.
De Adu, já aqui disseram que teve os seus bons momentos, e eu acrescento: esteve melhor que Di Maria! Mas um é argentino e ou outro é norte-americano. Ainda há quem pense que eles não sabem jogar "soccer"...
Adu e o Benfica tinham muito a ganhar se tivesse ficado esta época no plantel. Jesus, o de cabelos grisalhos, iria revelar o bom jogador que ali está.