terça-feira, 29 de dezembro de 2009

12 meses, 12 imagens

Janeiro: Léo diz adeus ao clube numa saída que tem tanto de conturbado como de estranho. Não convenceu Quique e os problemas familiares levaram-no a regressar ao Brasil, pese embora o desejo em continuar na Luz. Foram 3 anos e meio de grande qualidade futebolística, de um jogador 100% profissional. Deixa saudades.

Fevereiro: Num momento crucial da temporada, o Benfica deslocou-se a Alvalade num jogo onde a vitória poderia lançar a equipa rumo ao título. No entanto, perdemos, e perdemos bem, num jogo em que fomos inferiores. Para mim, depois da Trofa, aqui confirmou-se o adeus ao título.

Março: Num jogo quezilento e violento, os leões marcaram primeiro por Pereirinha, mas o Benfica respondeu por Reyes, num penalty mal assinalado e que gerou muita polémica. No desempate por grandes penalidades, Quim foi gigante e defendeu por 3 vezes, dando a Taça da Liga ao Benfica.

Abril: Vanessa Fernandes é uma figura de proa no sector feminino das modalidades do SLB, mas Telma Monteiro não fica atrás. A jovem judoca sagrou-se campeã europeia em Abril, um ano após a desilusão dos Jogos Olimpicos, que se saldou num oitavo lugar. Poucos meses mais tarde seria vice-campeã mundial, após realizar uma prova que teve tanto de difícil como de memorável.

Maio: Foi mês de Reyes. Muito se disse, muito se especulou sobre o futuro do internacional espanhol que pese embora o seu avultado salário (230.000 € por mês) merecia, para muitos benfiquistas, boa parte daquilo que ganhava. Foi o jogador com mais assistências, provavelmente, e na minha opinião, o melhor elemento encarnado na época de 2008/2009. Gostaria que tivesse feito parte do plantel, mas hoje, face ao rendimento de Di Maria e Coentrão, não teria lugar.

Junho: Na derradeira jornada do campeonato nacional de juniores o Benfica só precisava de não perder para se sagrar campeão, mas por intervenção de um grupo de vândalos o jogo não chegou ao fim. Ficaram as imagens de pedradas e a certeza de que ninguém aprendeu com esta situação.

Julho: Depois de um período eleitoral conturbadíssimo, onde Vieira derrubou os estatutos para impedir a preparação de outras candidaturas (nomeadamente a de Veiga...), o presidente foi reeleito impedindo que o clube caísse nas mãos de um grupo de destruidores.

Agosto: Depois de uma pré-época em que foi dado como dispensado por tudo e todos, desde adeptos a jornais, Quim defende quatro grandes penalidades contra o AC Milan na Eusébio Cup, agarrando em definitivo a titularidade. O gesto a mandar calar quem lhe tinha previsto a dispensa foi a imagem do mês.

Setembro: A capa é ridícula, mas a verdade é que a mentalidade de Jesus ficou bem vincada logo em Agosto. Fosse por um, por dois ou por seis, o treinador do Benfica exigia ataque continuo e massacre total, em casa ou fora, independentemente do adversário. Foi uma novidade comparando com o que os antigos treinador exigiam dos jogadores dentro de campo. A meta dos sete golos sofridos no final do campeonato , quase utópica, diga-se, já não vai ser atingida, mas os números do ataque superam praticamente todos os anteriores.


Outubro: O mistério do túnel de Braga daria um bom livre, ou se calhar um bom filme. As cenas foram lamentáveis, incluindo as provocações a Saviola e as agressões a Cardozo, que acabou por ser expulso por Jorge Sousa, antigo elemento dos super-dragões. Belo cozinhado.

Novembro: É inexplicável o que aconteceu. Enke foi sempre, durante a sua carreira, um excelente guarda-redes, um bom profissional e uma óptima pessoa. Esta história do guarda-redes alemão é a prova de que por muito felizes que possamos ser na nossa profissão, a vida pessoal é absolutamente determinante na tomada de decisões. Tenho muita pena de que Enke não tenha voltado a envergar o manto sagrado, como desejava. Um final trágico, que poucos poderiam esperar, mas que alguém, pelo menos os que privavam com o guarda-redes, diariamente, poderiam ter antecipado se tivessem encaminhado o keeper a um psicólogo ou psiquiatra.

Dezembro: Um Benfica muito desfalcado, sem Amorim, Aimar, Coentrão e Di Maria, e com David Luiz, Luisão e Ramires debilitados, foi claramente superior ao Porto, vencendo com inteira justiça o derby, com um golo de Saviola, o homem do mês, que facturou também contra a Olhanense, a Académica e BATE Borisov.

10 comentários:

Anónimo disse...

Boa retrospectiva! Apenas ñ gostei do gesto do Quim, que achei reprovável... mtos têm sofrido do mm mal e ñ têm akela (infeliz) atitude...

João Melim

Pedro disse...

Muito boa retrospectiva!!!

DeVante disse...

Mas Léo saiu porquê? Por não "convencer Quique" ou por "problemas familiares"? Não será por não ter convencido Rui Costa? Não será por não ter qualidades, que escamoteava, como Nuno Gomes, com correrias loucas?

Porque será que não ingressou nos corruptos ou nos osgas? Será pelo amor eterno ao ENORME?
Curioso o facto de, na altura, haver uma pressão enorme dos merdia para a sua renovação e depois, passados quase um ano, não haver nenhum "especial" Léo num orgão de comunicação qualquer...

DeVante disse...

Mas Léo saiu porquê? Por não "convencer Quique" ou por "problemas familiares"? Não será por não ter convencido Rui Costa? Não será por não ter qualidades, que escamoteava, como Nuno Gomes, com correrias loucas?

Porque será que não ingressou nos corruptos ou nos osgas? Será pelo amor eterno ao ENORME?
Curioso o facto de, na altura, haver uma pressão enorme dos merdia para a sua renovação e depois, passados quase um ano, não haver nenhum "especial" Léo num orgão de comunicação qualquer...

JNF disse...

De Vante,

saiu por ambas. Óbvio que convenceu Rui Costa, seu colega durante 2 anos e que quis renovar com ele.

Homem da Luz disse...

Há um ponto que cada vez mais me dá orgulho em ser benfiquista. Aqui referes, e bem, a derrota com Sportém. De facto, só um clube e uma massa associativa como nós, com os nossos valores e tradições permite que no futebol de hoje possas escrever que "perdemos bem", sem que ninguém te caia em cima. Ser do Glorioso é absolutamente Glorioso.

GRAÇAS A DEUS SOU BENFICA!
GRAÇAS A JESUS SEREI CAMPEÃO!

Jotas disse...

Fantástico meu caro, muito bem ilustrado.

Kiko disse...

O post é de elevada qualidade, tanto literária como no próprio conteúdo.

Deixo só a correcção no mês de Novembro, o Benfica-Porto não é um derby mas sim um clássico.

De resto, deixo os meus sinceros parabéns. Tem um blog .. e peras :)

John Wakefield disse...

mto bom JNF

Coluna D'Águias Gloriosas disse...

estás em grande forma JNF...

que o Nuno Gomes esteja assim na segunda-volta para o bem do nosso clube...