sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Estranho mundo, o nosso

Há uns meses, o MaisFutebol publicou uma notícia que afirmava que, e baseando-se num conjunto de observações feitas, os árbitros tinham uma tendência natural de beneficiar as equipas que vestem de vermelho sobre as que vestem de azul. Ora, depois do que vi nesta jornada europeia, só me posso rir, partindo do pressuposto que os árbitros agiram de boa fé. A escandalosa arbitragem do sueco Martin Hansson no Porto - Arsenal, a juntar às péssimas actuações dos noruegueses Tom Henning Ovrebo, o mesmo dos quatro penalties do Chelsea, no Bayern Munique - Fiorentina, e Terge Hauge, no Hertha - Benfica, vêm confirmar que também a arbitragem europeia, até dos países mais civilizados, tem ainda um longo caminho a percorrer, numa semana em que no Milan-Manchester quem brilhou foi... Olegário Benquerença. Estranho, não?

No entanto, e apesar de uma arbitragem que me deixou apreensivo, a "culpa" deste resultado deve-se essencialmente ao Benfica. Todos nós vimos o mesmo: falta de garra, incapacidade para segurar o jogo, falta de agressividade, displicência. Concordamos todos, penso eu. Sobram duas interpretações: há quem diga que o Benfica está em clara quebra física, mental e que o futebol praticado até final do campeonato será pouco melhor que enfadonho, mas as vitórias irão surgir; outra falange de adeptos afirma que se tratou apenas de mais um jogo menos conseguido e que todas as equipas têm este tipo de jogos no decorrer de uma temporada. Pessoalmente, este Benfica 2009/2010 fora de casa nunca me convenceu, exceptuando os encontros com o Belenenses, Paços de Ferreira e poucos mais. As exibições em Olhão, Alvalade, Leiria, Braga, Setúbal, Atenas, e Borisov pouco condizem com a qualidade real da equipa. Já em casa a situação é diferente, tendo sido esmagador em todos os jogos excepto contra Porto e Belenenses, por motivos diferentes. A mentalidade de Jorge Jesus, neste jogo, pareceu-me mais próxima com a de Quique, que a do Jesus "Extreminador Implacável": a eliminatória é a duas mãos, esta é a primeira, jogamos fora, daí que o empate até é bonzinho. Não sei se foi isto que disse, mas a atitude, as substituições e o discurso final pareciam corroborar esta tese. Este jogo, e digo-o a nível pessoal, pareceu-me apenas um jogo menos bom, sendo que não é daqui que devemos tirar ilações para o resto da época. Creio que houve ordens claras para controlar o jogo (mas acabámos por ser controlados pelo Hertha) e "deixar andar". No entanto...

... o mesmo não se passou noutras ocasiões, como no encontro com o Belenenses, onde parecia haver claramente uma quebra física e mental dos jogadores. E é aqui que Jesus cometeu alguns erros pelos quais podemos vir a pagar caro. Que erros foram esses? Vários: Jesus apostou, desde o início da temporada num onze base no qual não iria mexer muito. Dos dez jogadores de campo, não haveria praticamente espaço para a rotação de Luisão, David Luiz, Javi Garcia, Ramires, Di Maria, Saviola e Cardozo. Qual é o problema disto? Cansaço acumulado, obviamente, mas também igualmente mau é o escasso aproveitamento que alguns jogadores que considero importantes têm tido, casos de Sidnei, Miguel Vítor, Rúben Amorim, como médio, e Nuno Gomes, bem como Weldon numa fase mais inicial da temporada. A não-rotação de Jesus leva àquilo que todos ouvimos falar na pré-temporada, as famosas "quebras" das equipas treinadas por JJ na segunda volta dos campeonatos. Aconteceu isto pelos clubes por onde passou. A diferença é que cair de um 4º lugar para um 6º ou 7º com o Belenenses é pouco relevante, mas cair com o Benfica, é um peso brutal. Outro dos pecados de Jesus é a abordagem que o treinador faz ao mercado de transferências. Insisti, aqui no blog, vezes sem conta, para a contratação de Rúben Micael. Disseram-me que não daria jeito porque não encaixava na táctica e que o Benfica não precisava. Neste momento temos Javi Garcia, Ramires e Di Maria de rastos. Aimar e Martins são a inconstância que todos sabemos. Felipe Menezes é o pior jogador deste plantel, sim, pior que o Luís Filipe. Amorim é o bombeiro de serviço pronto a apagar fogos na lateral-direita. Coentrão, magnífico extremo-esquerdo, é um banal defesa-lateral (ainda ontem Luís Freitas Lobo o disse no Pontapé de Saída), jogando poucas vezes no meio-campo. Neste momento, olhando para o Porto, quem é que desequilibra? O madeirense, que tanto jeito daria ao Benfica, que preferiu ir gastar 8,6 milhões de euros em jogadores brasileiros que, já se sabia, pouco ou nada iriam dar ao Benfica neste campeonato: Kardec e Airton são demasiado novos para entrarem numa equipa com rotinas a meio de uma época, enquanto que Éder Luis não me parece ter qualidade suficiente a avaliar pelo que vi de encarnado ao peito. O mercado de Janeiro não serve para preparar o futuro ao contrário do que possam pensar, mas serve sim para dar retoques no plantel. E este Benfica precisava de um médio polivalente, à imagem de Rúben Micael. Ou muito me engano ou este foi um dos maiores tiros no pé em relação a esta época.

E isto tudo resume e explica em grande parte o que se passou em Berlim: Benfica amorfo, com pouca vontade, mas também numa quebra evidente. A rotação do plantel tem de ser feita imediatamente sob pena de hipotecar a época. É fundamental que, nomeadamente, Saviola e Ramires saiam da equipa pois precisam de descansar.

9 comentários:

Anónimo disse...

O problema não é dos árbitros.
Ou, pelo menos, não é só.
O grande pronblema é que a equipa não está a jogar a ponte de um corno. Têm sido muito pouco humildes, displicentes, arrogantes e fecham a loja logo depois de marcar um reles golito. Depois, é o que sê: cada um a encolher-se mais do que o outro, a fazer mais asneiras do que o parceiro do lado, enfim... uma coisa miserável.
Até me dói dizer isto, mas esta equipa já está a meter nojo!!!
Fdssseeeeeeeee!!!!!!!!
Até o discurso do treinador já está "pequenino", aceitando que empatar com o fantástico último classificado da estonteante liga alemã é bom...
Que tristeza....
Fdsssseeeeeeeeeeeeee!!!!
Acordem, porra!!!!!!!!!
Antes que seja tarde demais........

Rearviewmirror disse...

Nem o Barcelona ganha os jogos todos.
Nem joga bem nos jogos todos.
O Benfica jogou em ritmo de passeio, mas mesmo assim pode-se queixar de um penalty não marcado sobre o Ramires, do tamanho do estádio, que poderia dar uma outra tranquilidade para o jogo e eliminatória.
Este Benfica tem um (grande) problema, que é o não conseguir exponenciar o potencial dos seus dois avançados, se eles jogarem longe da área. Saviola e Cardozo têm que receber a bola nos ultimos 25 metros, e não nos ultimos 40.

Só sei que este empate, mesmo a jogar mal, deixa o Benfica extremamente bem colocado para passar á fase seguinte nas competições Europeias, sendo talvez o clube Portugues que mais hipóteses tem de seguir em frente.

Jotas disse...

esse estudo, atendendo ao que tem sido o futebol em Portugal nos últyimos 30 anos deve ser para rir

djeiti disse...

Não acredito que, tal como o JJ, alguém ainda tende desculpar a péssima e miserável exibição nossa com erros dos árbitros.
Houve erros, claro, mas no meio de tantos jogos que temos sido prejudicados, este não foi um dos que sinto que haja o mínimo de culpa dos bois do apito.
Foi um nojo o jogo que fizemos e dou graças ao meu chefe por me obrigar a ir daqui a 5 minutos a uma reuniao que me impediu de ir a Berlim ver esta porcaria de equipa que andou lá disfarçada de Benfica!
Mereciam ter as bancadas vazias e ser eliminados na 3a feira!
(desculpem a minha revolta, mas tou mm mto irritado com o JJ...há quanto jogos seguidos nao temos uma exibição no mínimo de média qualidade???... e lembro, JNF, que esta era a sequência de jogos mais fáceis da época...e nem resultados nem exibições convincentes...!)
Só espero que a lua mude em Matosinhos!

dezazucr disse...

O Benfica não pode ficar à mercê dos árbitros, não este ano, não com esta equipa.

O Benfica tem de ganhar. O Benfica tem de mostrar a sua força em campo como vinha fazendo na 1ª volta.

Curiosamente nos jogos em que nos apanhamos a ganhar cedo a equipa tem-se mostrado não cansada, como muita gente quer fazer crer, mas displicente, jogando de nariz empinado. Isso dá lugar a passes falhados e acabamos por criar perigo a nós mesmos.

Passa pelo meu tasco para analisar o novo post que lá deixei.

Vermelhusco disse...

Epa, parece que esperaste por uma exibicao menos conseguidaa do Benfica com o reusltado mais desfavoravel para bateres em toda a gente de que nao gostas.

Muito francamente nao PERCEBO como e que podes suspirar pelo Ruben Micael depois das atitudes da besta quando do Benfica-Nacional. Ja para nao mencionar que esta garantido que op jogador estava apalavrado com o Porto desde a pre-epoca. Era basicamente um isco para o benfica ou o sporting tentarem ir contratar e o Porto roubar (para depois serem elogiado pela "antecipacao" e "competencia"). As osgas cairam o Benfica nao. Por isso muda o disco!

Tambem nao gostei nadinha do jogo. Pareceu-me que acima de tudo os jogadores do Benfica foram displicentes pois nao existe razao nenhuma para descansar apos 5 minutos de jogo e um golo marcado. que foi o que o benfica fez ate sofrer o empate. Foi ma gestao do jogo pelos jogadores e mau profissionalismo.

JNF disse...

Vermelhusco,

não, não esperei por uma, mas por uma fase menos positiva onde o treinador tem culpas no cartório. Jesus é muito bom a motivar, na táctica, nisso tudo, tiro-lhe o chapéu, mas a rotação, ainda por cima com um plantel com esta qualidade, já devia ter sido feita há muito. E o mercado de Inverno é outra coisa que me chateia de sobremaneira, basta ver onde temos perdido os campeonatos, é precisamente com as compras e vendas estapafúrdias que se fazem neste mês. Em Janeiro de 2007 cometeram-se erros cujas consequências podem ser muito semelhantes às que poderemos vir a constatar em Maio deste ano. Ou não (assim espero).

Anónimo disse...

leio aqui muito disparate, no post e nos comentarios.

a quebra fisica e inevitavel numa equipa que luta pelo titulo. planeiam-se picos. em equipas que pensam num 4º ou 5º lugar procura-se um rendimento mais constante.

nao houve displicencia. ha de facto fadiga. quanto a rotacao, e um pau de dois bicos.

Alvarino! disse...

Não precisamos do ignorante do Micael para nada, ele que fique com os da sua laia.
Na realidade o Jesus peca pela pouca rotatividade que deu ao plantel, mas a quebra actual do Glorioso deve-se acima de tudo a uma oscilação normal numa equipa de futebol, agora à que dar ao pedal para chegarmos em primeiro no fim desta dura caminhada!
Vamos acreditar, força Benfica!!