segunda-feira, 21 de junho de 2010

Queria dizer "parabéns", mas não consigo

O hóquei em patins venceu a sua primeira competição em oito (penosos) anos. Infelizmente, não consigo dar os parabéns aos jogadores, ao treinador ou aos directores da secção. E eles sabem porquê. O inqualificável quinto lugar no campeonato, as memórias que tenho de Panchito e companhia, fazem-me olhar com tristeza para a actual equipa do Benfica. E quando dentro da equipa há fricções e desentendimentos gravíssimos entre Ramalhete, Sénica e jogadores, desentendimentos esses que são levados a público de forma subtil mas visível, é impossível congratular a secção. Das duas uma: ou extinguem a modalidade, ou fazem como no basquetebol e investem forte. Prefiro, de longe, a segunda. Porque me recordo disto.

3 comentários:

sloml disse...

Exacto, para mim era também investir para voltar a ganhar. Acabar com as modalidades onde não ganhamos nunca pode ser solução. Temos é de fomentar a sede de vitórias. Mas de qualquer forma é de louvar termos ganho um título 9 anos depois da última conquista.

JVG disse...

Não concordo na extinção de uma secção, em que o Benfica tem um enorme historial.
Investir sim. E mais uma vez volto a dizer (aqui é a primeira), que é preciso escorraçar com os infiltrados, que mais não fazem, do que trazer toda a informação interna cá para fora, com a única intenção de provocar desestabilizações.
Saudações.

Ricardo disse...

Muitas saudades dessa equipa. Aliás, dessa e das anteriores que dominaram por completo o futebol português e chegaram muito longe nas competições europeias.

Esta equipa é mais fraca mas também é mais nova, precisa de se consolidar, embora me pareça que o Benfica precisa, além da juventude, de mais jogadores experientes e maduros. No hóquei isso é fundamental.

De qualquer forma, é algo que deve ser salientado e elogiado o facto de termos ganho um troféu 8 anos depois. Espero que este possa servir para perder os medos que têm sido recorrentes nesta equipa.

Quanto às quezílias, desconheço-as. O melhor antídoto para elas chama-se... ganhar.