sábado, 23 de outubro de 2010

Jorge Jesus: o treinador certo?

Sim, obviamente sim, taxativamente sim, categoricamente sim. Jesus é o treinador certo para o Benfica, provavelmente o mais competente que por cá passou nos últimos 18 anos, excepção feita àquele velhote italiano que os adeptos não apreciavam muito. No entanto, nas últimas semanas, tem sido alvo de críticas nomeadamente de benfiquistas. Com razão? Sem razão? Porquê estas críticas? E por que razão é o treinador indicado?

Jesus fez, a meu ver, escolhas erradas para esta época. Não só ao nível de contratação de jogadores mas também em quem coloca e quem não põe a jogar. Desta forma, com as opções erradas que têm sido feitas todos os anos, é difícil que o Benfica se mantenha constantemente no topo da classificação e na Europa dos Campeões. Equipas que se fazem de um ano para o outro ou mesmo em projectos sólidos como a célebre "base de Camacho" podem ser destruídos num ápice devido ao poder financeiro de equipas de outras Ligas. E Jesus, a meu ver, não soube conviver com este facto. Nem ele nem a Direcção, que já no Verão de 2005 cometeu erros semelhantes. As críticas têm razão de ser, são válidas e na sua maioria são construtivas e verdadeiras.

Agora vem a pergunta verdadeiramente importante: então se Jesus cometeu erros tão graves e apresenta limitações, por que deve ficar, e até quando?

Não baseio os meus julgamentos naquilo que um treinador deu a um clube, neste caso ao Benfica, mas sim na forma como isso aconteceu. E apesar do verdadeiro dream team que tivemos no ano passado, mais importante que a forma de Di Maria, o equilíbrio de Ramires, a magia de Aimar, os golos de Cardozo ou a liderança de Luisão, havia Jorge Jesus, tacticamente muito competente (mas daí a ser "O Mestre", alto lá!), altamente disciplinado e sedento de vitória. Exactamente o que é hoje. É o mesmo, não mudou. A vaidade que exibe hoje é a mesma de há 16 meses quando se sentou naquela cadeira e afirmou que sabia que ia ser campeão nacional no Sport Lisboa e Benfica, ou quando afirmou que o Liverpool não era o papão que muitos pensavam. Repito e reforço a ideia: o elemento mais importante na conquista do último campeonato foi Jorge Jesus, um treinador que nunca tinha passado por um grande e que, incrivelmente, trouxe mentalidade de campeão a uma casa que deveria ter essa mentalidade, mas não tinha. Jesus é casmurro, teimoso e fiel aos seus princípios, e também foi desta mistura de qualidades ou defeitos, consoante a opinião de cada, que se fez o 32º título.

O campeonato nacional não está perdido, longe disso. E não estamos fora da luta pela passagem à segunda fase da Liga dos Campeões, como já afirmei num post há uns dias. O que mais me chateia é a falta de atitude e a oportunidade que tivemos para deixar a concorrência para trás, oportunidade essa não concretizada. Mas voltando à questão inicial, por que devemos manter Jesus?

Porque mais do que aquilo que já nos deu, há aquilo que nos pode e acredito que vai dar. O Benfica tem sido uma máquina de trucidar treinadores nos últimos anos e não pode suceder a Jesus aquilo que se passou com muitos colegas. Se não for esta época, acredito piamente que, com Jesus, o Benfica regressará muito forte na próxima. Ele já demonstrou que foi capaz com o esforço e competência que tem, o que conquistou não foi fruto do acaso, por isso confio nele. E é perfeitamente normal que haja críticas quando as coisas não correm bem, especialmente para com aqueles em que depositamos mais confiança e expectativas, uma vez que isso está geralmente associado, como é o caso, à competência. Mais, se me dissessem que, do actual Benfica, tinha de escolher um membro apenas para iniciar a próxima época, Jesus apareceria à frente de qualquer outro nome, fosse quem fosse, Vieira, Rui Costa, Cardozo, Luisão, Coentrão, etc.

14 comentários:

VHugo disse...

Continuo a dizer que mesmo que não ganhemos nada que o treinador deve continuar!

http://forcamagicoslb.blogspot.com/2010/10/o-levantar-da-cabeca.html

Carlos Alberto disse...

Subscrevo.

Red INNdiaNN disse...

Penso que o lugar de Jesus, não está em questão. Sinceramente, acho que ele no princípio da temporada(via-se nas conferências imprensa, um olhar distante e triste) não esperava que um jogador como o Ramirez fosse vendido. O erro a meu ver, foi um bocado do paneamento estrutural. Saíndo Ramirez e Di Maria, aonde estão os substitutos...se na esquerda Angelito rasgava a torto e a direito, na direita (passe a redundância) não havia nenhum jogador com as caractristicas do queniano azul. Precisamos urgentemente de dois jogadores para estas posições. O desequilibrio posicional de Ramirez (era o primeiro a defender), equilibrava por sua vez a equipa, onde Javi Garcia sentia mais o seu apoio. Só não percebo o seguinte: disse a direcção aquando do empréstimo obrigacionista, que este seria directamente aplicado na equipa de futebol, ora tendo contratado já Gaitan e Jara, aonde foram parar essas verbas? Dúvidas, que só em Janeiro serão esclarecidas...ou não!!!
Abraço

Anónimo disse...

O problema é que JJ já começou a ser posto em causa...primeiro silenciosamente, agora o ruído é maior e já tem direito a post!... Já conheço o Benfica, é auto-destrutivo intrinsecamente, e isso é o efeito de anos e mais anos de insucesso e frustrações. O Benfica é a imagem microscópica do que é Portugal. Frustrado por não conseguir atingir nem os calcanhares dos seus antepassados.

Seismilhoesum disse...

Mas alguém que me explique porque o Urreta não está no plantel, assim como o Makukula, e porque não se planificaram bem as saídas do Di Maria e Ramirez, e porque o Jara não joga mais ..... e porque não joga o Airton na vez do Javi que ainda está "pastelão"?

O GLORIOSO disse...

Caro JNF como não publicou a minha resposta ao post anterior o qual devido a um meu comentário aceitou o desafio de contabilizar os golos sofridos de bola parada, estando obviamente no seu direito de o fazer e apesar de nunca o ter ofendido venho aqui curiosamente até concordar com o post.
No entanto não retiro nem uma palavra do que já escrevi: Muitos Benfiquistas já estão lentamente a "fritar" Jesus.
Jesus o qual tenho um orgulho tremendo que seja o treinador do Glorioso é actualmente o melhor treinador Português depois de Mourinho. E sabe vendo bem as coisas imagino se ele com 40 e tal anos pudesse logo ter treinado o Benfica, passado meses os Corruptos depois o Chelsea, o Inter e o Madrid, ou seja pudesse ter sempre grandes jogadores á sua disposição, grandes orçamentos em vez de ter que lutar pela sua carreira debaixo, do Amora, ao Moreirense, do Felgueiras, ao Setubal, do Belem, ao Braga, quem sabe o que a historia diria. Há uns com sorte que passam 4 meses em Leiria e criam mitos (já agora veja as classificações do Leiria nessa altura, as vitorias, as derrotas e por exemplo compare com a ano anterior com Manuel José o feitor dessa equipa do Leiria com os louros a irem para outros) e outros sem a mesma estrelinha lutam com armas obviamente diferentes. Como também acho que é pacifico nos ultimos 15 anos ser campeão no clube Corrupto é sinceramente banal e uma obrigação tal o sistema implantado com a fruta, café com Leite, etc, que qualquer Jesualdo ou Adrianse o faz. Ser campeão no Glorioso corresponde a 4 ou 5 titulos corruptos, ou estarei a ver mal?

artnis disse...

Rebobinem o filme do 31º Título e verifiquem quem afirmou e quem se repetiu este ano - mal voltámos a ser campeões - 'vamos entrar num novo ciclo'(de 5 anos a ver 'os outros' ganhar, pergunto...??!!)

Foi o menorizar de Rui Costa na entrevista encomendada à SIC,
foi a 'gestão' das cláusulas dos nossos melhores jogadores,
foi a aquisição (a pedido do RC ou do JJ ... ?!) de mais 2 'monos' juniores - para 'emprestar', à toa (outros ADU's ?!)- por valores a raiar o absurdo.
E não quero lembrar do modo como
'cedemos', o Falcao e o Álvaro aos 'outros'.

O Gaitán é mais consistente e mais jogador que o Di Maria, mas é um médio de ataque. Nunca será um extremo. E o JJ sabe e sabia disso
quando sugeriu a sua contratação.

Dispensou o Urreta para rodar porque lhe prometeram um BOM médio e/ou extremo esquerdo.
Espero não ter de voltar a ouvir que ainda não 'estava preparado' para ser campeão...seria mau sinal!

E vamos lá, sem medos, jogar à BENFICA e DERROTAR - não basta vencer - 'os outros'!

Pedro disse...

O problema JNF é se Jesus não teve qqr culpa na questão da escolha dos jogadores...O problema é saber quem é que escolheu os jogadores e pq. É q se, por exemplo, Gaitan foi a primeira opção de Jesus então temos um erro (o jogador é bom mas tem características completamente diferentes de Di Maria e Jesus tem q saber isso o q não teria mal algum se o treinador não estivesse a utilizar o jogador na posição de Di Maria) se Gaitan não foi escolha de Jesus ou então foi a escolha possível do leque de jogadores pretendidos a culpa não deverá recair toda no treinador-

Eu tenho sérias reservas em culpar Jesus por não ter alternativa a Ramires qd ao mesmo tempo se gastou vários milhões num Rodrigo para enviar para Espanha...é o treinador culpado?

Como não sei a resposta a estas perguntas viro-me para as q tenho a certeza q são culpa do treinador: a táctica. Enquanto não perceber o pq de Jesus ter abdicado, de um momento para o outro, da táctica q estava a dar excelentes resultados na pré época não me calarei com essa questão. Tinhamos encontrado um esquema alternativo ao da época passada e q estava a dar frutos. Jesus resolveu ignorá-la nos jogos a sério e os resultados não foram os melhores. Aqui culpas únicas são do treinador. Se isso pôr em causa o seu lugar??? Por favor...está tudo doido???

Anónimo disse...

E daqui a relativamente pouco tempo, mais se irá falar dele, sim do Jorge Jesus. Independentemente das sua qualidades e defeitos, que tem, é o treinador actual, sim actual, por quanto tempo, não se sabe, mas que as coisas estão-se a desmuronar lentamente disso poucos têm duvidas e só as não tem quem vê e ouve o futebol Benfiquista como os de um certo clube "do norte" que prestam vassalagem a tudo, mas a favor de um reles animal que até se chama jorge, que tendo duas patas é parecido com um suíno e vive aliás rodeado de trampa do dito.

JNF disse...

O GLORIOSO,

"Caro JNF como não publicou a minha resposta ao post anterior o qual devido a um meu comentário aceitou o desafio de contabilizar os golos sofridos de bola parada, estando obviamente no seu direito de o fazer e apesar de nunca o ter ofendido"

Alto! "nunca o ter ofendido"?! Li o comentário duas vezes e estava lá bem explícito que eu me tinha divertido muito a ver os golos sofridos pelo Benfica. Por acaso é das coisas que mais me divertem, além de ver familiares a sofrer, é ver golos contra o Benfica. Por isso é que o comentário não passou. Como não passaram os do Xenrif ou lá o que é onde insultou explicitamente. Não admito insultos nem insinuações quanto aos pseudo-festejos de golos, nem insinuações de desonestidade intelectual, isso comigo não passa.

Quanto ao seu comentário concordo com praticamente tudo, é bem verdade que a época anterior de Manuel José foi brilhante, mas do que me recordo de Mourinho em Leiria, acho que ele perdeu jogadores importantes quando chegou e esteve ainda algum tempo no topo, até sair. Depois de ter saído é que a União se "afundou" até ao 7º lugar, creio. Mas sem certezas. E concordo quando diz que um título no Benfica custa tanto a ganhar quanto 4 ou 5 no FCP, isso é verdade, lutamos com facas do mato contra metralhadores.

Apesar de os seus comentários serem, na maioria das vezes em sentido oposto aos meus, gosto muito de os ler pois vê-se que sabe muito de futebol e gosta de o discutir, algo que saluto. No entanto não posso deixar passar coisas escritas como as que estavam no comentário em questão.

Cumprimentos,

JNF.

O GLORIOSO disse...

Caro JNF só para referir que se ficou ofendido com uma simples ironia de ter ficado divertivo a contabilizar golos sofridos pelo Benfica, as minhas desculpas. Veja que até meti aspas "diverte". Era uma ironia pois como grande Benfiquista que é nunca golos sofridos pelo nosso Benfica nos diverte.
Continue o seu trabalho em prol do Benfica com o bom blog que tem e como disse mesmo não concordando com muitas ideias que publica.

Cumprimentos

MS disse...

Jesus e um bom treinador; tem coisas boas e coisas mas como todos, mas julgo que as boas scompensam largamente. No entanto,tenho consciencia desde o primeiro dia que e um treinador que se arrisca com as suas proprias declaracoes e que teima em continuar a faze-lo. Talvez pudesse mudar, mas talvez nao fosse JJ se mudasse; isso, no entanto, num clube grande, implica que tenha de ganhar. Se ganhar, foi genial; se perde, foi ridiculo. Ha que aceitar isto e apoiar para que ganhe.
www.thebutterflyislate.blogspot.com

Diogo disse...

Na minha opinião há ainda um treinador que te esqueces-te antes de dizeres que JJ é o melhor dos últimos 18 anos. Giavanni Trapatoni!

JNF disse...

Não me esqueci do senhor Trapattoni, não senhor.

"Jesus é o treinador certo para o Benfica, provavelmente o mais competente que por cá passou nos últimos 18 anos, excepção feita àquele velhote italiano que os adeptos não apreciavam muito."