sexta-feira, 30 de setembro de 2011

David Simão está a ser desperdiçado?

Não é fácil. Não é de todo uma tarefa descomplicada para qualquer jogador entrar no actual meio campo do Benfica, quanto muito um jovem da formação, apesar de ter demonstrado muita qualidade na temporada transacta no Paços de Ferreira. Vejo no David Simão muita qualidade à espera de ser potenciada, vejo nele um médio centro, que poderia ser uma alternativa a Axel Witsel, não tanto um playmaker que possa ocupar a posição de Pablito Aimar. Teria sido muito mais positivo para ele, ser novamente emprestado, de forma a competir regularmente, de forma a não travar o seu processo de evolução - nesta fase da sua carreira o que mais precisa um jovem jogador como ele, são minutos de competição, com vista a explorar a sua clara margem de progressão como jogador. Entre o banco e a bancada no Benfica, que ganhará David Simão com isso? Quantas oportunidades terá para jogar esta época? Muito poucas mesmo.

Quero acreditar que não existe um preconceito por parte do clube na aposta nos nossos jovens valores, que despontam no Seixal. Quando existe qualidade, o único pecado é não acreditar nela, não apostar nessa mesma qualidade. No entanto a aposta na formação não é algo para ser feita à força, antes precisa ser enquadrada devidamente no contexto do clube, precisa ser encarada como um complemento precioso ao plantel principal. E precisa também o clube, neste caso o Benfica, ter a estabilidade necessária, que permita dar aos jovens talentos a tranquilidade suficiente para poderem entrar na equipa aos poucos. Para além de David Simão, também Nélson Oliveira procura o seu lugar ao sol, se bem que me parece que neste caso, haverão muitas mais chances para poder jogar do que propriamente no caso do David. Não acho propriamente que a não aposta em David Simão esteja a ser uma injustiça, porque existem outras soluções que dão no momento mais garantias ao treinador. Acho sim, que a solução neste caso, não passa por encostar o jogador às boxes, em Janeiro seria positivo para ele novo empréstimo. Para rever rapidamente.

20 comentários:

Bernardo disse...

não concordo. acho que ele já provou o seu valor na primeira liga, agora tem de se ambientar a jogar e treinar num clube como o benfica, não é a mesma coisa que a formação. aprender com os jogadores que lá estão e lutar com eles por um lugar. isso também faz parte do processo. acredito que ele vai ter minutos na taça da liga e na taça de Portugal talvez tb tenha.

não acredito que um jogador da formação só deva estar no clube quando é para jogar com regularidade. ele está a elevar a sua aprendizagem a outro nível, está a ser formado pelo treinador do clube, para as suas ideias, e pelos colegas com maior experiência. um ano a treinar ao lado de aimar vale mais do que um ano a titular no feirense.

quando chegar a sua oportunidade ele vai agarrá-la porque tem qualidade. não nos preocupemos ;)

Far(away) disse...

Acho que é mais importante pra ele jogar. Isso do assimilar as ideias do treinador, aprender com outros, e depois na próxima época, vamos supor, ser emprestado, vale pouco.

xirico disse...

A ser emprestado que vá para as mãos do Cajuda.

paixaovermelha disse...

Ele vai certamente ser utilizado em jogos da Taça da Liga inicialmente e caso aproveite bem os jogos, poderá aparecer mais vezes na primeira equipa.

M disse...

talvez nao esteja...estar um ano a treinar sistematicamente com determinados jogadores deverá ser profícuo....ate porque deverá jogar em alguns jogos das taças (penso)..

o Rui Costa não esteve um ano a treinar com os big boys na luz após vir do Freamunde?

Anónimo disse...

Já agora qual é a vossa opinião acerca de como se deve formar um plantel?
16 ou 17 jogadores mais exprientes(titulares) e o resto são tudo velhos ou jogadores que não intressa porque os miudos com potencial são para emprestar porque tem de jogar. É isso?

Maraxus

Far(away) disse...

Qual foi o último jovem formado no Benfica que se assumiu como titular de forma regular? Manuel Fernandes, João Pereira, talvez. Miguel Vítor a espaços com Quique. Cada caso tem que ser avaliado de forma específica. No caso do David, não considero benéfico para o seu crescimento andar entre o banco e a bancada.

Mr. Shankly disse...

Estou com o Bernardo. Acho que o David evolui mais a treinar todos os dias com o Aimar, o Witsel, etc. do que com o plantel do Paços ou do Leiria, mesmo jogando. Eu no caso dele preferia ficar no plantel e tentar entrar na equipa aos poucos. Se tem qualidade, vai demonstrá-la nos treinos e vai ter oportunidades. A título de exemplo, os jovens do MU habitualmente não rodam, ficam no plantel e vão entrando aos poucos. Sinceramente o que nos falta é uma equipa B.

John Wakefield disse...

Claro que deveria ter sido emprestado... Assim não evolui, pois vai ficar um ano parado...

SLB4EVER disse...

É uma questão interessante que já tinha colocado a mim mesmo.De momento não consigo ter grandes certezas para afirmar que sim ou que não.

Quanto ao seu valor acredito muito nas suas qualidades e vontade de se afirmar de uma vez por todas na equipa sénior do SLB e mesmo entendendo a sua não utilização até ao momento custa ver que nem sequer ainda no banco se sentou em jogos oficiais, algo que até o Mora já não se pode queixar.

Por um lado acredito que a oportunidade de treinar com um plantel do valor do actual acaba por ser positivo e até motivante, agora isto por sí só não chega e tb é preciso ir jogando uns minutos em alta competição.
Está próximo o jogo da taça com o Portimonense e acho que está aqui uma excelente oportunidade para o JJ conceder oportunidades ao David e a outros menos utilizados.Se nem sequer neste jogo for opção então aí posso pensar que o treinador não conta com ele e que para desperdiçar este valor mais vale o emprestimo em Janeiro.

Da minha parte espero que começe a ser opção aos poucos, ele assim como o N.Oliveira seria um crime ver desperdiçados para passado uns anos ficarmos todos a perguntar como foi possível e quem deixou isso acontecer.

De qualquer modo até ao momento não ví ainda o JJ apostar minimamente nos jogadores da formação e isto ñ me agrada. Até nos jovens jogadores portugueses a única excepção foi o Coentrão e deu no que deu. Se o D.Simão e o N.Oliveira ñ tiverem as oportunidades concedidas por exemplo ao Filipe Meneses e Kardec acho que se torna imperativo questionar esta política e a sua contradição com o que foi afirmado pelo LFV para uma gestão sustentável a longo prazo do clube.

Tiago disse...

Simão, Nélson, Rodrigo, Luís Martins, Mika, Miguel Vitor e Rúben Pinto são jogadores de qualidade e só espero que tenham as suas oportunidades ao longo da época...

espero que o Jesus não cometa o erro de restringir o plantel a metade...

Bettencourt disse...

Concordo que deve jogar com regularidade, e por isso mesmo o empréstimo era a melhor alternativa, contudo e por outro lado, gostaria de o ver jogar uns minutos na taça da liga só para ver do que era capaz. Sei bem que não seria num jogo que ele ia provar nada, mas confesso que gostaria de ver.

Digo isto um pouco baseado naquilo que vi da oportunidade dada ao Rodrigo, em 15 minutos, e pela forma como tratou a bola e não teve medo do jogo e da responsabilidade do mesmo, deu para ver que temos ali jogador.

Abraço

CP disse...

O problema é que JJ tem que se preocupar em ganhar jogos e, para que as probabilidades de o conseguir aumentem, necessita de colocar em jogo quem lhe oferece mais qualidade de jogo e melhores condições para atingir o objectivo. Caso contrário, lá vêm os assobios e as críticas ao treinador. Mesmo que estivesse no banco, quantos minutos teria tido possibilidade de jogar David Simão? - Nenhum ou muito poucos, porque os resultados têm obrigado a equipa a andar sempre com o credo na boca. Mesmo os resultados mais folgados form conseguidos na parte final dos jogos. Vão longe os tempos em que os jovens vindos da formação pegavam de estaca na equipa principal (Humberto Coelho, Chalana, Nené, Jordão, Eurico, etc.). Depois desses, houve vários mas sem a qualidade desejada (Samuel, José Carlos, Paulo Madeira, Rui Bento, Kennedy, Bruno Basto, Edgar, Hugo Leal, Manuel Fernandes), alguns deles "craques" que depressa encontraram a porta de saída. Mais recentemente, de qualidade apenas lembro "o desertor" Paulo Sousa e Rui Costa (este após uma passagem pelo Fafe e não pelo Freamunde). David Simão, Nelson e outros jovens terão, creio, hipóteses de jogar algumas partidas. Os empréstimos podem resultar ou não. Depois de contratado, o Coentrão também andou por aí a rodar e acabou por ser JJ a potenciar as suas qualidades. Espero é que quando estes jovens saídos da formação tiverem uma oportunidade a agarrem com unhas e dentes, mostrando profissionalismo e qualidade.

xirico disse...

Ora aqui é que está a questão:quando tiverem uma oportunidade tem que provar que são opção,tal como fez Bruno César.

Pedro disse...

Tudo depende se o treinador lhe vai dar minutos. Serve para o David como para o Nelson e para os Rodrigos. São bons, têm qualidade. Precisam de espaço para ser mostrarem. A época é longa e têm q ter paciência. Mas é muito importante q o treinador saiba fazer esta gestão. Rodrigo tem entrado aos poucos e parece q JJ irá manter a aposta nele. É esperar q faça igualmente aposta nos outros. David Simão tem capacidade para jogar. É um jogador bom para uma zona do terreno q tem sempre enorme desgaste numa época. É mais um para ajudar a equipa. Está nas mãos do treinador. E dele mostrar empenho nos treinos claro.

Anónimo disse...

Houve um interveniente que colocou uma questão pertinente, a necessidade de os principais clubes portugueses terem equipas B para que as jovens promessas possam rodar e ter ritmo para entrar na equipa principal. Mas essas equipas B, para serem devidamente potenciadas, não podem jogar na segunda ou na terceira divisões, mas sim na segunda Liga.
Caso contrário, é muito difícil que, sem terem jogos nas pernas, consigam singrar quando lhes derem uma hipótese de jogar na equipa principal. Até agora, pelo nível de exigência das provas em que o Benfica tem entrado, tem sido complicado dar oportunidades a esses jovens.
Mas é urgente que lhes sejam dadas hipóteses, até para fazer descansar alguns dos jogadores titulares, alguns dos quais já começam a apresentar algum desgaste. Volto a recordar que Máxi Pereira teve poucos dias de férias e que o quarteto defensivo tem sido praticamente o mesmo em todos os jogos (só Capdevila, que não foi convocado para o jogo de hoje, é que teve oportunidade de participar integralmente num jogo).
Ainda contra o Otelul se verificou que a entrada de Rodrigo (que não é um jogador vindo a formação, mas que também ambiciona por uma oportunidade) deu mais frescura à equipa e deu a nítida sensação que a substituição poderia ter sido feita há mais tempo.
Não havendo uma equipa B, e se não forem dadas hipóteses aos jovens para jogar, julgo que seria mais correcto, como se refere no post, que sejam emprestados já que ninguém aprende só a ver os outros a jogar. Portanto, ou apostam nos jovens e lhes dão, a pouco e pouco, oportunidades para jogar (que seria o ideal) ou então será preferível emprestá-los.
A convocatória para o jogo hoje deixa algo a desejar neste aspecto.
MM

Manuel disse...

As duas opções, ir treinar para outro clube ou treinar dentro do clube, tem vantagens e desvantagens, como tudo na vida. Tudo depende do próprio jogador e da sua cabeça e vontade de cerrar os dentes e de lutar. Ninguém o pode fazer por ele.

Por outro lado, ele dentro do clube não está parado, pois treina TODOS os dias com os outros jogadores e aprende com os treinadores. As pessoas quando vão para a universidade também estão, juntamente com os outros estudantes/futuros competidores, a treinar para uma vida futura numa profissão. Aprendendo com os professores.

Digamos que o David Simão juntamente com os outros jovens está a aprender. Que continue a cerrar os dentes, seja aplicado e estude muito, pois aprende-se muito a ver de fora. Para quem tem olhinhos, é esperto e aplicado.

Mas tudo depende também do estádio de desenvolvimento futebolístico e mental em que se encontra o "estudante". E isso só os treinadores (e o RC) o podem dizer.

Anónimo disse...

E as últimas declarações do Luís Filipe Vieira eram escusadas. Dar ao desprezo a escumalha é o melhor a fazer.

Bcool973 disse...

Qaulquer tipo que jogue futebol, sabe que passar épocas no banco a "aprender" com os mais velhos, entre os 18 e os 23 anos é o mesmo que regredir. Mais, não é em jogos em que jogam 11 suplentes, que se ganha ritmo de jogo, mas sim em jogos a sério que se disputam as vitórias. Ainda na época passada jogadores como gaitan, jara e salvio chegaram ao Benfica e tiveram todas as oportunidades. é preciso coragem do treinador para apostar num jovem por quem não se pagaram milhões e como tal ter que jogar. alguém se lembra ainda das 2 primeiras épocas do di maria ? muitos jogos e rendimento muito baixo. Sinceramente, tanto o Nélson, como o David deviam continuar emprestados, pois só regressaram por causa das imposições da UEFA para disputar a liga dos Campeões. O Mika também devia ser emprestado para não perder rootinas de jogo. É obvio, que caso tivéssemos um treinador que não tivesse medo de arriscar em jovens portugueses eles deveriam ficar, mas como esse não é o caso. Não se esqueçam que as hipóteses do coentrão apenas resultaram das lesões dos laterais esquerdos do Benfica e ele foi adaptado e saíu-se bem nos primeiros jogos.

Anónimo disse...

Pretty nice post. I just stumbled upon your weblog and wanted to say
that I've truly enjoyed surfing around your blog posts. After all I'll be
subscribing to your feed and I hope you write again very
soon!
Also visit my homepage - latest transfer news sky sports