quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Benfica 2011 - De A a Z

A, de Agressões - No regresso da deslocação a Paços de Ferreira, o carro do presidente do Benfica foi apedrejado enquanto seguia na autoestrada por indivíduos que ainda hoje andam por aí à solta. Na cidade do Porto, foi o vice-presidente Rui Gomes da Silva o alvo de um grupo de mafiosos que o agrediram após sair de um restaurante. O clima de guerra no futebol nacional alastra, bem como o sentimento de impunidade para os criminosos.

B, de Banhadas - 2011 também fica marcada pelas banhadas infligidas pelo Porto ao Benfica. Vitória na Luz que lhes dá o campeonato e vitória novamente na Catedral que permite o acesso à final da Taça de Portugal.

C, de Capdevila - O internacional espanhol chegou com pompa e circunstância à capital portuguesa para assumir a titularidade no Benfica. Puro engano. Logo na primeira conferência de imprensa, Jesus fez questão de deixar bem claro que o campeão do mundo não tinha lugar cativo. Desde aí, um jogo no campeonato apenas (contra o Feirense) e aparecimentos na Taça de Portugal. Má condição física? Indisciplina? Birra do treinador? O caso Capdevila segue envolto em mistério.

D, de David Luiz - Chegou menino e saiu homem. O nosso David Luiz foi vendido no fechar do mercado de transferências aos londrinos do Chelsea num negócio que valeu 25 milhões mais o passe do sérvio Matic. David Luiz deixa muitas e boas recordações entre os adeptos encarnados. A sua boa disposição e futebol louco e irreverente deixam saudades. Bem como os seus caracóis ao lado da careca do Luisão.

E, de Estatutos - As eleições no Sporting abriram a discussão quanto à alteração de estatutos no Benfica. Os sócios mais antigos, com mais de 25 anos de filiação, passam a ter direito a 50 votos. Ainda gostava de perceber em que sistema democrático é que o voto de uma pessoa pode valer 50 vezes mais que o voto de outra. As intenções da mudança estatutária estão à vista, só não vê quem não quer.

F, de Fábio Coentrão - Um dos atletas do ano, não só a nível de Benfica mas a nível nacional. Coentrão foi um exemplo de benfiquismo, ele que até nasceu com coração verde-e-branco. No Benfica foi um profissional a 100%, deu tudo dentro de campo, festejou os sucessos e chorou nas derrotas como um de nós. Forçou a saída para Madrid mas da capital espanhola só chegam palavras elogiosas e carinhosas para connosco. Incrível Coentrão. Obrigado por tudo.

G, de Garay - Grande classe, grande qualidade, grande contratação. Um jogador com as capacidades de Garay é uma mais-valia para qualquer clube. O internacional argentino não preciso de qualquer período de adaptação e começou a demonstrar dentro de campo a sua enorme valia. Venham mais "Garays".

H, de Hóquei em Patins - 20 anos depois, o Hóquei em Patins do Benfica venceu a Taça CERS, o equivalente à Taça UEFA em futebol ao bater o Vilanova em Espanha. Os comandados de Sénica conseguiram ainda conquistar a Supertaça por falta de comparência do Liceo da Coruña. Dois grandes títulos ganhos por Valter Neves e companhia que muito devem orgulhar os benfiquistas.

I, de Incêndio - Em Novembro, o Sporting deslocou-se à Luz e os seus adeptos ficaram numa caixa de segurança. Protestaram, choramingaram e no final de contas os seus actos deram-nos razão. Destruíram dezenas de cadeiras, arrancaram e arremessaram corrimãos, destruíram um dos acrílicos que os separava dos adeptos do Benfica, atearam fogo às cadeiras do seu sector e agrediram os bombeiros que tentaram apagar o incêndio. Até para os animais há limites. Estes deviam ser todos abatidos.

J, de Juventude - Foi ano de Mundial sub-20, onde a selecção portuguesa, comandada por Nélson Oliveira, atingiu a final. Valeu ao jovem craque a chamada ao plantel benfiquista. A ele se juntaram Mika, guarda-redes proveniente de Leiria e Rodrigo, que também brilharam na Colômbia. David Simão e Rúben Pinto juntaram-se e formam um quinteto no qual deposito grandes, enormes esperanças num futuro próximo.

K, de Kunami - É sempre tão difícil arranjar algo com "K"...

L, de Liga Europa - Pior que perder a final é assistir a dois clubes mete-nojo a disputá-la. O Benfica chegou às meias e foi eliminado pelo Sporting de Braga. Se há 5 anos me tivessem dito que estaríamos numa meia-final de uma prova europeia e a perderíamos para o Braga, eu desatava às gargalhadas. Infelizmente só tive vontade de chorar. Eliminados de forma inglória, vimos os bracarenses irem a Dublin disputar o troféu com o Porto. Triste. Muito triste.

M, de Moreira - 12 anos de Benfica que acabara, para o guardião formado nas escolas do clube. Moreira quis sair para o Swansea, de Inglaterra, insatisfeito com o seu papel secundário na Luz. Fica a memória de um guarda-redes que poderia ter sido dos melhores não fossem as sucessivas lesões e intervenções aos joelhos de que foi alvo. Um bom profissional que deixa saudade.

N, de Nuno Gomes - Foram também 12 anos de Benfica do melhor avançado português dos últimos 20 anos. Gerou muitas paixões e muitos ódios, mas vamos cingir-nos aos factos: profissional exemplar, não fez birras quando não jogava, marcava golos quando era chamado, 10º jogador com mais jogos oficiais pelo Benfica, 7º com mais participações nas provas europeias, 8º com mais golos no campeonato, 4º com mais golos na Europa, 9º na lista de melhores goleadores da História do Benfica. Gostem ou não, são números espectaculares que o colocam ao lado de José Augusto, Espírito Santo, Torres, Nené e tantas outras glórias do Benfica.

O, de Olivedesportos - A novela da empresa de Joaquim Oliveira está para durar. Em 2011 saíram novas e importantes notícias quanto à (não-)renovação de contrato com a Olivedesportos. Quem quer ficar com os apetecíveis jogos do Benfica e quanto é que querem pagar por eles? Fui um dos temas quentes de 2011.

P, de Paulo Fernandes - Começou 2011 invicto, com grandes esperanças num triplete inédito no futsal português e acabou de mãos a abanar. Desilusão completa. O Benfica perdeu a final da Taça de Portugal, ficou em último na final four da UEFA Futsal Cup e claudicou inexplicavelmente frente ao Sporting na final dos playoff, onde fomos despachados por contundentes 3-0.

Q, de Quá Quá - Roberto, claro. Já cá faltava . Um dos maiores flops da história do futebol português também teve um 2011 em grande. Guarín, Hugo Viana e Vandinho estão eternamente agradecidos ao frango espanhol. Felizmente foi posto a andar.

R, de Renovação - A tão falada e tão atrasada renovação de Maxi Pereira acabou por acontecer. O uruguaio mostrou a sua vontade em continuar ligado ao Benfica ao assinar um novo contrato por 3 anos contra a vontade do seu agente Paco Casal. Felizmente as coisas acabaram por se resolver a bem para ambas as partes e o medo de ver Maxi rumar a outras paragens a custo zero não se confirmou.

S, de Salvio - uma das paixões dos benfiquistas neste defeso foi este jovem argentino de 21 anos que deixou na Luz muitas saudades. O pequeno Salvio foi pedra basilar nas vitórias do Benfica apontando golos importantes em jogos memoráveis como em Alvalade, Stuttgart e em casa contra o Marítimo. Raçudo, veloz, não tinha uma técnica acima da média mas tinha muitas ganas. Disse adeus em Maio, mas pode ser que tenha sido apenas um até já.

T, de Taça da Liga - A jóia da coroa do mandato desportivo de Vieira. So far so good. Duas em duas possíveis neste mandato. Mas já diz o ditado: Taças da Liga não pagam dívidas. Nem me dão alegrias. Especialmente depois da conquista do campeonato do Porto na Luz.

U, de United - O colosso inglês foi ao fundo graças ao Benfica. Uma recepção num ambiente infernal fez com que o United não saísse da Luz com os três pontos e uma deslocação mágica a Old Trafford em que o Benfica pôs a Europa do futebol em sentido ao rubricar uma exibição memorável no Teatro dos Sonhos. 2-2 em Inglaterra num jogo de grande personalidade por parte dos nossos jogadores. Merecido!

V, de Voleibol - A desilusão total. Uma fase regular imaculada que acabou por não servir de nada face à superioridade da Fonte Bastardo na final dos playoff. José Jardim foi pé-frio ao não conseguir guiar uma equipa claramente superior à concorrência, tanto em orçamento como em qualidade.

W de Witsel - Um ano depois, o substituto de Ramires chegou. Com mais cabelo, de olhos claro, muito mais lento e muito mais tecnicista, igualmente um craque. Witsel é um jogador que, apesar de jogar de forma muito peculiar, conquistou os adeptos do Benfica. Tem classe, tem calma, sabe ter a bola no pé e ajuda muito a defender. Um grande craque contratado a preço de saldo.

X, de Xistra - Se saímos prematuramente da corrida pelo título, muito se deve a este nome: Xistra. O albicastrense deveria ser albicastrado depois da vergonhosa arbitragem que protagonizou em Braga. Incompetência? Qual quê... a expulsão de Javi Garcia foi das situações mais aberrantes que já vi no futebol. Parabéns Xistra, conseguiste o que querias.

Y, de Youtube - Uma das poucas fontes de informação livre que chega a Portugal. Enquanto não proibirem os portugueses de aceder a este site, os vídeos de Pinto da Costa a corromper árbitros por lá andarão.

Z, de Zangas - Amorim, Enzo, Capdevila, foi um ano marcado por muitas zangas entre membros do plantel benfiquista. Jogadores com atitudes pouco profissionais com treinadores que não sabem gerir recursos humanos dá nisto, invariavelmente. Ninguém sai a ganhar e quem mais perde é o Benfica.

8 comentários:

carlos disse...

Nuno Gomes o melhor avançado português dos últimos 20 anos? Só para rir...foi preciso vir Cardoso para voltarmos a ter um dos melhores marcadores, o que no mínimo devia acontecer de 3 em 3 anos!

JNF disse...

Não, peço desculpa, o melhor avançado dos últimos vinte anos foi o Postiga. Ou o Almeida. Ou o Domingos. Ou o Pauleta. Lol.

JorgeVerissimo disse...

K - Konami - Consegui ganhar a Liga dos Campeoes com o Benfica no Pro Evolution Soccer 2011, coisa inalcançavel....

Peço desculpa, mas o melhor avançado Portugues dos ultimos 20 anos foi o Pauleta, de longe. Opinioes nao passam disso, opinioes...

John Wakefield disse...

É inadmissível que a direcção do Benfica tivesse ficado calada após a pouca vergonha das arbitragens do sr Xistra tanto em Braga como na 2ªmão na taça de Portugal.
Esse senhor custou-nos 3 titulos. O campeonato já era quase impossível mas o gajo tratou de desfazer as dúvidas quando estávamos a 8 pts, com o fcp ainda a ter que jogar connosco e com o Sporting. Foi aí que começou a nossa queda.
Depois na taça de Portugal, perdoou a expulsão ao Rodríguez e o segundo golo apontado por Hulk ocorre em fora de jogo. O penalti no fim não existe, mas já não teve interferência na eliminatória. O Xistra custou o campeonato, a taça e também a supertaça, na qual poderíamos ter participado se as arbitragens tivessem sido dignas...
O Benfica deveria fazer ao Xistra como fez num ou outro caso. Uma exposição séria das palhaçadas que ele andou a fazer na última época... O sr Xistra não pense que ficou a rir na nossa cara...

JNF disse...

Jorge, é por isso que essa parte não está nos factos. Mas... Pauleta? O dos golos nos Euros e dos Mundiais? É que marcar ao Azerbaijão e ao Kuwait... também o Nuno Gomes meteu 4 em 45 minutos.

Bcool973 disse...

Ao que consta o problema o Capdevilla não é pouca entrega nos treinos como muitos andaram a propalar durante a época.

POC disse...

Pauleta ao lado de Nuno Gomes?! Só se for em fotografias.

E - inqualificável o que ninguém quer ver ou saber. Um sócio com 50 votos? Mas isto admite-se? Os Velhos do Restelo é que dão os títulos aos Presidentes, que nos tiram os títulos a nós.

L - pois eu estive na Luz (cativo) e em Braga, com avião para Dublin (e perdi o dinheiro). E não me deu vontade de chorar. Chorei. Uma vergonha muito grande o ano passado, mais uma.

O - parece-me que vamos melhorar (obrigatório), mas não com justiça. E veremos se a coisa não continua onde está.


Bom ano a todos,

http://simaoescuta.blogspot.com/2011/12/noite-de-passagem-de-ano.html

Francisco disse...

Excelente post. Mais um!