quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Casos Enzo e Amorim

Regresso aos trabalhos e o Benfica depara-se com dois casos disciplinares. Por um lado Enzo Pérez, que se recusa a regressar da Argentina, tentando desta forma forçar um empréstimo ao Estudiantes. Por outro Amorim, que ao que parece teve um desentendimento com Jesus e foi suspenso pelo clube estando proíbido de treinar nas instalações do clube. Não é de todo o que precisávamos de momento, mas é nestas alturas também que se vê de que forma o clube é gerido. Acho muito bem que o Benfica tenha pulso firme quer para um quer para outro, sob risco de no futuro outras situações semelhantes acontecerem. É preciso disciplina.

Enzo Pérez chegou como uma grande esperança à Luz, mas as lesões desde o início impediram a sua afirmação. Agora está visto que o jogador quer ficar pelas terras das pampas, mas o clube precisa ser intransigente. Ou aparaces para cumprir o teu contrato, ou ficas sem jogar até ao final do mesmo. Atitude demasiado radical? Talvez, mas que eu saiba o Benfica paga o seu salário a tempo e o horas, pelo que esta atitude do jogador é incompreensível e revela um péssimo profissionalismo, mais ainda, revela uma completa falta de respeito para com o clube com o qual ele tem contrato. Mão pesada exige-se.

Amorim, é como se costuma dizer um jogador da casa. Mais estranho se torna, como as coisas chegaram a este fim. É um jogador com qualidade, mas nunca foi um indiscutível no Benfica - a sua polivalência funcionou quase sempre contra ele mesmo, já que raras foram as vezes onde actuou na sua posição de origem, no meio campo. Em vez disso, foi actuando aqui e ali como lateral direito. Parece-me aqui que o jogador está a forçar a saída do clube, pensando talvez em jogar com maior regularidade para não perder quiçá o comboio do Europeu. E o Benfica no meio disto, onde fica Ruben? Que desilusão... Muitos queriam estar no teu lugar.

7 comentários:

Rearviewmirror disse...

Talvez com a saída (mais ou menos previsivel) destes 2 jogadores, o David Simão consiga ter mais minutos nas pernas, porque qualidade não lhe falta.

eusoulivre disse...

Esta cena do Enzo é impensável - o jogador e o representante têm de arranjar 5,5 milhões de euros isso é clarissimo... quanto a Amorim, tem que arranjar um clube que o queira e que pague no minimo aquilo que já custou ao Benfica entre prémios e ordenados...

Anónimo disse...

2 casos ligeiramentes diferentes, a mesma solução:

Quem quiser, compra o que o Benfica pedir. Se não....ficam a fritar até ao fim do contrato, sem salário, pois se não trabalham....

Para substituir o Amorim, já se foi buscar o André Almeida. Para substituir o Enzo, só vejo...Sálvio.

GNR

Anónimo disse...

Não entendo a reacção do Enzo. Queria jogar lesionado? A menos que ganhe humildade, só vejo 3 soluções para o jogador:
*Ou sai pelo preço pedido
*Fica a treinar com os Juniores até ao final de contrato
Se insistir com a historia da argentina, é deixar de pagar ao jogador: não trabalha, não ganha.

JKL

ruibenfiquista disse...

meus caros amigos eu diria mais, o benfica nao deve de abdicar das respectivas compensaçoes, e se calhar deve impor clausulas de acrescimo, caso nos proximos 2/3 anos ambos entrem em portugal para jogar num clube portugues, seja qual ele for, menos estes 2...capdvila, c peixoto e saviola muito provalvelmente devem sair neste defeso, por isso dou aqui a minha opiniao, deverimaos e ja ir buscar 2 portugas que ja fizeram parte do nossso glorioso e que sao excelentes jogadores, manuel fernandes e o simao...adorav os ter aqui novamente, o manuel serve bem para alternar com javi e witsel, e o simao faz alas e ate 2 avançado.

viva o nosso glorioso

Anónimo disse...

Há aquí situações claras que importa referir.

1º Falta de estatura moral dos jogadores em causa.

2º Interferencia descarada dos representantes dos mesmos.

3º Desrespeito pela entidade que lhes paga o salário e cujos contratos não incluem condição de titularidade.

4º Por ultimo falta gritante de competencia do treinador. Sensibilidade zero e incapacidade nula para gerir conflitos.

Anónimo disse...

O Amorim falhou e muito com esta atitude, ele tem sido opção com alguma regularidade e o treinador sempre mostrou que contava com ele como uma segunda opção fiável, tanto a DD como por vezes no meio campo. Se não estava contente e queria mudar a situação deveria ter-se reunido com o JJ, LFV e RC, expunha os seus problemas e as partes chegavam a uma solução porque isto não é nada. Assim perde ele e o clube e não deixa de ser uma falta de respeito para jogadores como o Cap, D,Simão e Mora que praticamente nunca foram opções.

Quanto ao Enzo já mete nojo ele e toda esta cantiga que cheira muito mal. Chegou e ficou claro que iria ser uma das primeiras opções, tem a lesão é operado e ainda estando a recuperar da mesma quer logo voltar para a Argentina? Mas estamos aonde? Se ele ñ regressar rápido e com um bom pedido público de desculpas e eslarecimento ñ vejo como possa ser opção para esta segunda volta e não vou aceitar de bom grado que de repente apareça no 11 como se nada tenha passado. Se o querem assim tanto e ele quer regressar que paguem o valor do seu passe mais o custo das férias e tratamentos que veio cá usufruir, se não pode ser emprestado a um clube de menor expressão mas na europa e no final da época logo se volta a pensar nele.

Curiosamente são dois jogadores que podem fazer o lado direito para onde ñ existem grandes alternativas. Para alternativa ao Maxi temos o M.Vítor e agora tb André Almeida que embora tenha jogado sempre a trinco foi testado na pré-época na defesa, do meio campo para a frente é certo que Witsel, Gaitán e mesmo Nolito e César podem fazer a posição mas saindo os dois revoltados talvez fosse boa ideia ficar com o Urreta que é dos poucos que pode dar profundidade a essa ala.

Rearviewmirror tb partilho dessa opinião sobre o D.Simão e tem sido penoso ver que simplesmente está completamente descartado pelo JJ, para se passar o mesmo na segunda volta que o emprestem pq com ele sim O JJ está a falhar e muito, não com o Amorim ou Enzo que deviam estar mais agradecidos.