sábado, 5 de janeiro de 2013

Óscar, para os amigos. Tacuara, para os adversários, inimigos e outros que tais.


Eis o melhor e mais prolífero ponta de lança de que me recordo ver com a camisola do Benfica. Gostaria de poder dizer que era apenas o 4º ou 5º melhor, seria sinal de que os últimos 20 anos teriam sido marcados por outros sucessos, mas Tacuara, disso, não tem culpa. Tacuara, semana sim, semana talvez, vai marcando. Marcando golos e marcando a sua história nos pergaminhos do lendário Sport Lisboa e Benfica. A poucos golos de entrar no Top 10 da lista de melhores marcadores de sempre do clube, Tacuara é, agora e desde que chegou, garantia de resultados frente a qualquer equipa, seja ela o Mija na Escada FC ou o Man Utd, tendo ainda a particularidade de gostar de se exibir ao melhor nível frente aos directos rivais do Benfica, FC Porto e Sporting. Contudo, Tacuara ainda é um mal amado por grande parte dos adeptos.

Tacuara não é rápido, dizem uns. Tacuara não tem técnica, dizem outros. Tacuara parece um corpo estranho na equipa, dizem ainda outros. Tacuara não é rápido? Concordo, se estivermos a falar numa prova dos 100 metros em pista de tartan. Se estivermos a falar de um campo de futebol, Tacuara tem rapidez suficiente para estar sempre onde é preciso, quando é preciso e como é preciso. Tacuara não tem técnica? Concordo, se estivermos a falar de críquete (e mesmo assim posso estar a cometer um enorme erro, porque nunca o vi jogar o desporto nacional dos paquistaneses). Se a conversa for sobre futebol, Tacuara tem técnica para dar e vender. Isto, partindo do pressuposto que técnica não é fazer aqueles rodriguinhos ao estilo de Crestianes Renaldes, mas sim a capacidade de fazer bem praticamente todos os passes, remates ou recepções de bola. Tacuara parece um corpo estranho na equipa? Concordo, se a equipa for a adversária. É que ainda está para surgir a equipa com uma estratégia eficaz para travar o lento e tosto Tacuara.

Tacuara, na sua já imortal história com a camisola do Benfica, tem resistido a tudo. Às críticas que se levantaram desde o primeiro toque na bola, ainda em 2007, à mudança de treinadores (mostrou que era o melhor mesmo sob o comando de Camacho, Chalana e Quique, anos em que a equipa não acompanhava a qualidade do paraguaio) e tem resistido, sobretudo, ao chamamento de contratos aliciantes vindos do estrangeiro. E o Benfica agradece.

Óscar, tenho-te a agradecer pelos raios de luz que ainda proporcionaste aos Benfiquistas na época 2007/2008 (22 golos na época de estreia, ano em que a equipa ficou num vergonhoso 4º lugar), pelas chapadas de luva branca na época 2008/2009 (ano em que foste, inexplicavelmente, ostracizado pelo treinador Quique Flores e, mesmo assim, tiraste 17 golos da cartola só para o campeonato), pela tua decisiva importância no título de 2009/2010 (26 golos para a conta do título, 38 em todas as competições), pela tua capacidade de superação na época 2010/2011 (23 golos numa época desastrosa a todos os níveis para o futebol do Benfica, desde a sua preparação até ao final da mesma) e pela tua afirmação e confirmação como lenda do Benfica na época 2011/2012 (20 golos só no campeonato, que encomendaram a segunda Bola de Prata para a estante lá de casa, fora os 8 golos que marcaste nas restantes competições).

Em 2012/2013 levas um impressionante registo de 21 golos em 19 jogos. Mas já não me vou dar ao trabalho de agradecer os números. Já não me impressiona. Já é Tacuara Standard.


Em 2013, gostava que os adeptos deixassem de lado, e de forma definitiva, a subvalorização do serviço prestado por Tacuara em prol do futebol do Sport Lisboa e Benfica. Tacuara é daqueles que só pode sair da Luz quando terminar a carreira de futebolista. É um símbolo que tem dado tudo ao clube, em troca de nada. Nunca foi dois mais bem pagos, nunca andou a choramingar na imprensa a pedinchar um contrato melhor ou a ida para uma equipa de outros campeonatos, como é apanágio de um tal 'símbolo de Benfiquismo' e ostentador da braçadeira de capitão, acarinhado por 99% dos adeptos. Tacuara nunca nos falhou: sempre que foi (é e será) preciso, Tacuara esteve (está e estará) presente. Está na hora de lhe retribuirmos por tudo aquilo que fez e continuará a fazer com o emblema do Benfica ao peito.

---

PS: Entretanto, parece que a direcção do Benfica se prepara para oferecer, finalmente, um contrato que o Óscar  há muito tempo merecia. Saúdo, feliz, esta medida.

7 comentários:

Fura-Redes disse...

Já tem um lugar na nossa história gloriosa!
E sim merece um grande contrato

jzz disse...

100% de acordo!

Sou taxativo, quem não gosta do Oscar, não percebe nada de Futebol.

Fenómeno disse...

muito bem!!

Rearviewmirror disse...

Finalmente um texto que faz jus á qualidade do paraguaio.
Parabéns.

Germano Bettencourt disse...

A história já não lhe foge.

Que continue sem rapidez, sem técnica e corpo estranho, mas acima de tudo, que nos continue a brincar com golos.

Abraço

Anónimo disse...

149 Golos, o melhor marcador estrangeiro de sempre com a nossa camisola. E a poucos golos de apanhar Jardel o primeiro Estrangeiro em Portugal.

Luis

Miguel A. disse...

Quanto ao Tacuara, está tudo neste post. Parabéns e assino por baixo.

Abraço