sábado, 16 de março de 2013

Quem é o adversário do Benfica?

O sorteio ditou que fosse o Newcastle o próximo adversário do Benfica na próxima jornada da Liga Europa, facto que me agradou para dizer a verdade, uma vez que são um clube com prestigio e jogam o futebol tipicamente britânico, aquele que Jesus consegue anular.

Quem é o Newcastle FC, adversário do Benfica, então?


O Newcastle é um clube do norte de Inglaterra e teve formação no ano de 1882. O clube deve-se à formação do Newcastle West e do Newcastle East. Dois forças rivais que acabaram por se juntar em 1892 devido aos problemas financeiros da West End e da hegemonia da perto dos East Enders. Com esta união o clube deixou de usar listas brancas e vermelhas e passou a usar as famosas pretas e brancas, que iriam dar tanto que falar. Em 1893 foram feitos vários jogos para ver quem poderia aceder à primeira divisão, e o Newcastle United conseguiu-o.

Entretanto, em 1992 Kevin Keegan voltou ao clube após anos penosos. Fez algumas contratações chave e pôs a equipa a praticar um futebol atacante muito agradável.  No Verão seguinte foram buscar um miúdo de nome Andy Cole por cerca de 2 Milhões de Libras. Este rapidamente tornou-se ídolo e o clube finalmente subiu de divisão. Começou aqui o período de grande futebol, sucesso e vitórias em St. James Park. Após a venda de Andy Cole para o gigante Manchester United, Kevin Keegan foi buscar jogadores como Les Ferdinand, David Ginola ou Tino Asprilla  formando uma super equipa que chegou a ganhar 5-0 ao United e rivalizando com este pelo título no auge dos anos 90.
Nos anos recentes, o Newcastle teve algumas dificuldades e voltou à 1º divisão recentemente.


Quem é o seu treinador? 

Alan Pardew, inglês, 51 anos. Para mim, não corresponde ao típico treinador inglês que vemos na Premier League, sendo que também não é totalmente o contrário daquilo que idealizamos como treinador British. É para mim o melhor treinador da sua geração naquele país. Ainda assim tem pontos fracos que penso podermos aproveitar. É um treinador que tem dificuldade em mexer positivamente na equipa e demora muito tempo a ler o jogo. Como o próprio já referiu, ficou satisfeito por jogar com o Benfica, o que mostra que não tem seguido a equipa de Jorge Jesus esta temporada. O acaba por ser um ponto em comum com a maioria das equipas inglesas, diga-se, o facto de ignorarem o planeamento do jogo. Mas isso joga a nosso factor e cabe ao Benfica aproveitar isso.

Gosta de jogar em 4-4-2 clássico mas após a saída de Demba Ba a equipa passou a jogar num 4-5-1. O ADN da equipa é bastante simples, posse de bola não exageradamente grande e bolas longas. Não vemos  o Newcastle com problemas de lançar bolas aéreas para as alas ou para a sua referência de ataque. É uma equipa ainda à procura de se encontrar esta época, pois teve de alterar o seu esquema táctica após a saída de Demba Ba para o Chelsea e porque tem tido inúmeras lesões. É uma equipa cujos defesas são algo lentos e têm dificuldade contra jogadores muito dinâmicos e velozes.


As "estrelas" da equipa:
-Cabaye. Médio, e com a ausência de Coloccini, novo capitão de equipa, pelo qual passa todo o jogo ofensivo da equipa. É o típico médio de trabalho com muita capacidade física e técnica. Exímio no passe longo e a procurar espaços para fazer o passe. Excelente critério em posse e marcação de bolas paradas. O craque desta equipa. É falado com relativa frequência para reforçar o débil meio-campo do United ou para substituir Lampard no Chelsea.

-Ben Arfa. Médio-ala ou extremo que tem tido algumas dificuldades em impor-se totalmente em Inglaterra, não por falta de mérito, meramente por azar, uma vez que tem sido fustigado com lesões desde que chegou. Mas quando está apto e em forma, mostrou ser um desequilibrador nato. Capaz de receber em espaços curtos e partir rapidamente para cima do defesa. Tanto procura o corredor central como tenta ganhar em profundidade a linha de fundo. Joga bem com os dois pés mas o seu esquerdo é o que faz mais estragos. Cuidado com os seus remates de longe. Felizmente não deverá ser opção.

-Cissé. Ponta-de-Lança tipicamente africano que se dá bem na Europa. Alto, possante, fortíssimo no jogo aéreo e com grande capacidade de finalização. Não pressiona nem é propriamente o jogador mais inteligente à face da terra a procurar espaços para se desmarcar, mas apenas precisa de um metro na área para finalizar uma jogada(normalmente um cruzamento), o que faz dele um ponta de lança letal.

Em relação à situação do clube esta época: Nas últimas semanas têm conseguido sair da segunda metade da tabela, pelo que agora se encontram em oitavo lugar no campeonato. É uma das equipas mais faltosas do campeonato, onde já acumula 54 cartões amarelos e 2 vermelhos. Último ciclo no campeonato regista vitória, derrota, vitória, derrota e vitória. Ainda não conseguiram fazer mais do que 2 jogos seguidos a vencer. Marcam com mais frequência entre os 31 e os 61 minutos de jogo. Tendo em conta o dinheiro investido pelo presidente no clube, com aquisições como Anita, Gouffran ou Debuchy é normal o clube aspirar a boas classificações mas tradicionalmente, para os adeptos, o que é realmente valorizado é o campeonato, pelo que a Liga Europa não passa de um bonus, digamos assim.

Dito isto, penso que estão reunidas todas as condições para passarmos a eliminatória, não sendo esta fácil, sobretudo o jogo fora, onde teremos de lidar com um ambiente bastante desagradável para os visitantes e com a tentativa dos Magpies de imprimirem um ritmo rápido para nos surpreenderem. Cautela, humildade e dedicação. Se mostrarmos estas 3 características penso que acabamos por ir às Meias-Finais.

4 comentários:

philippe disse...

excelente trabalho, muito obrigado!

Andris disse...

Não vai ser assim tão fácil como parece, mas era dos adversários mais acessíveis que nos podia calhar.

Não se compara a nada ao que eram antes de se reforçarem em Janeiro. Vão ser 2 bons jogos e espero que não cometamos os mesmos deslizes que se cometeu contra o Bordéus. Também acho que esses 3 ingredientes (cautela, humildade e dedicação) servirão para chegarmos às meias.

Anónimo disse...

Foi esquecida a maior glória, pelo menos dos últimos 20 anos do Newcastle: Alan Shearer!

Claudio Caniggia disse...

Independentemente da análise, que me parece de forma geral estar correcta, dedicar mais de duas palavras ao Newcastle sem falar no mítico Alan Shearer devia ser proibido.