sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Yes, captain!

Diga-se, a bem da verdade, que a época passada não correu de feição para Nuno Gomes. Muitas são as críticas à mais-valia, ao futebol, ao penteado, mas ninguém deveria contestar um dos melhores marcadores de sempre, ao serviço do Benfica; um homem que sente o clube e que o defende acerrimamente. Se Luisão é um pilar sem braçadeira, e Rui Costa um símbolo vivo, Nuno Gomes não lhes fica atrás com os seus predicados de capitão. Provou-o no final do jogo do Bessa, quando falou sem qualquer pudor sobre a situação do clube. Deixou-se de clichés e pôs o dedo na ferida, em representação do grupo e, como capitão, é precisamente isso que lhe é exigido. Vieira ouviu, não encaixou e, insensatamente, retorquiu sem classe. O Nuno não fez mais que salvaguardar o pundonor de todo o plantel. Fê-lo de uma forma ordeira, certeira e incisiva. Não o censuro, nem ao seu sentido de oportunidade. Está oficialmente à altura de capitanear o Benfica.

2 comentários:

playmaker_coimbra disse...

Subscrevo!

Marquês de Barrabás disse...

A reacção do LFV foi completamente despropositada e desrespeitosa.

O Nuno Gomes é o oposto do Anderson; sente a camisola mais do que qualquer outro, e se falou, foi por se preocupar com a equipa e nada mais.

Além disso, o "recado" do Nuno Gomes, se pecou, foi por ser demasiado mansinho. Jogadores importantes a saltar dentro e fora de uma equipa, contratações de última hora e à pazada, um treinador que há primeira jornada está por um fio...

A tranquilidade é importante para se fazer um campeão.