sábado, 3 de maio de 2008

O fundo

Nos últimos dias, tenho falado com alguns benfiquistas e tenho lido também o que se escreve nos outros blogs acerca da tal questão do fundo. Não percebo o problema. Qual é a questão de tanto alarido? Se queremos jogadores de top é preciso dinheiro para os contratar. Se queremos ser campeões regularmente é preciso criar bases para isso. É preciso dinheiro. Daí que não me oponho em nada ao tal "fundo", desde que quem o usar saiba usá-lo devida e correctamente. Refiro-me, claro, a um director desportivo capaz, que saiba quem contratar. Não sei se esse director desportivo é Rui Costa, mas confio nele, pois acredito que se não estivesse preparado para cumprir tal tarefa decliná-la-ia quando lhe fora apresentada. Pelo menos, acho que Rui Costa fará um melhor trabalho que Luís Filipe Vieira. Também não será difícil...

P.S. A única coisa que me assusta no meio desta história toda é... Joe Berardo. Toda a gente sabe que o madeirense não investe dinheiro por investir. Ele quer sempre ganhar, quer ter retorno financeiro. E como é que ele vai conseguir isso? Tornando-se presidente do Benfica? Retirando dinheiro ao Benfica? Só espero que a longo prazo não soframos as consequências desta decisão. Algo me diz que não, mas...

8 comentários:

Ricardo disse...

Se isto acontecer, o Benfica tornar-se-á um negócio de compra e venda de jogadores. Berardo não entrará com dinheiro para construir uma boa equipa; apoveitárá, pelo contrário, para construir e destruir, conforme lhe der mais jeito para o bolso.

Fernando Ramos disse...

amigos não tenham medo dos investidores que possam entrar no Benfica, vejam o Manchester e o Escelsea, se quisermos ser dos melhores do mundo é preciso muito dinheiro e acho que o Berardo é o homem certo, ele até é socio. parece-me que a nossa preocupação
é os árbitros que nos roubam descaradamente, com isso é que temos de nos preocupar, vejam que nos ultimos 7 jogos que o Lucilio Batista apitou no Benfica não ganhamos nenhum, essa é que é a nossa verdadeira preocupação

Sir disse...

Isso depende, claro, das intenções de Berardo. Berardo só poderá presidir o Benfica se for eleito pelos sócios. Outro facto é que Berardo, quando entra em algo, sabe rodear-se dos melhores e é, geralmente, bem sucedido.

O que me assusta no meio disto tudo é o Vieira. É como dar pérolas a porcos, oferecer tanto milhão a quem não os sabe onde nem como gastar. É dar-lhe um novo fôlego quando ele não o merece. Vieira já teve a sua oportunidade e tem que deixar o Benfica no final da época.

GeracaoBenfica disse...

Parece-me, na minha modesta opinião, que estão a ver mal o filme.

Ja tive oportunidade de dar a conhecer no geracaobenfica.blospot.com a minha opínião. Vejam se nao faz todo o sentido:

http://geracaobenfica.blogspot.com/2008/05/os-salvador-ou-o-pretexto.html

http://geracaobenfica.blogspot.com/2008/05/os-salvador-ou-o-pretexto-parte-ii.html

http://geracaobenfica.blogspot.com/2008/05/o-salvador-ou-o-enterra.html

Xelb disse...

Existe o perigo e bem real, de este fundo não ser mais que uma maneira de dar a volta
ao controle da SAd pelo Benfica. Se os jogadores forem activos do fundo e não da SAD, como é que é?
Quem ficará a mandar realmente no Benfica?

Mr. Shankly disse...

"Se isto acontecer, o Benfica tornar-se-á um negócio de compra e venda de jogadores."
Totalmente diferente de hoje, então...ou não, ou não.
A ideia não é que todos os jogadores sejam activos, mas apenas alguns, e que parte deles pertença ao Benfica. De qualquer forma, como foi (e bem) dito acima, depende do que Berardo pretender.

Cristina disse...

Acho que esta questão do fundo tem de ser muito bem tratada. Tem os seus pontos negativos e positivos. Acima de tudo, há que proteger os interesses do clube, mas temos de convir que o clube precisa de um mecenas que forneça condições para captarmos jogadores com mais valia.
O Joe Berardo não precisará de se tornar presidente do Benfica, mas imaginando que ele é que fica a gerir o fundo e compra parte das acções da SAD... só isso dá-lhe mais prestigio e valorização social. O Benfica é o Benfica, quer gostem ou não!

Creio que todo o processo deve ser exposto aos sócios antes de se tomar qualquer decisão. Temos direito a saber em que moldes se constrói o futuro... mas o dinheirinho dava jeito!

Isaias disse...

O "Fundo" tem todo o interesse e razão de existir, mas vir agora anunciar uma iniciativa destas, é apenas deitar areia para os olhos dos sócios e tentar desviar as atenções dos reais problemas que o Benfica tem de resolver.

O fundo de 60 milhões não vai resolver rigorosamente nada para que já gastou 100 milhões em 80 jogadores ao longo de 7 anos.

A questão que se coloca é como criar uma base organizacional que prepare o Benfica para o futuro nomeadamente na "produção" e captação de jovens talentos e forma à obtenção de sucesso desportivo e posteriores mais valias financeiras.

Não me parece que Rui Costa esteja preparado para as funções de director máximo para o futebol. Não tem formação nem experiência em gestão de recursos humanos - é fundamental perceber de futebol, mas isso não chega!

O mais sensato e aconselhável para bem do Benfica seria a convocação de eleições antecipadas daqui a uma semana.