domingo, 28 de setembro de 2008

Habemus Equipa!


Mais do que a vitória justa frente à Associação Recreativa do Campo Grande, treinada pelo emproado Paulo Bento, ontem ganhámos uma equipa, um plantel. Tal como Quique disse no final do jogo, os jogadores são solidários uns com os outros e isso faz com que a coesão da equipa nunca seja afectada. Por isso mesmo digo que ganhámos uma equipa.

Mal entrei no estádio, quando foram anunciados os "onzes" de cada equipa, fiquei bastante apreensivo quanto à presença de Sidnei e Miguel Vítor juntos. Nunca tive grande impressão do brasileiro (como já tinha dito aqui no blog) e o português até o acho um bocado sarrafeiro, algo que com a idade irá passar certamente, quando adquirir mais experiência. Mas ontem, deram prova cabal de que estão ambos à altura de envergar o manto sagrado.



Quanto ao jogo jogado, dentro das quatro linhas, vi-mos duas equipas bem diferentes: por um lado o Benfica, sem medo, atacando sempre quando podia, fechando bem a defesa, impedindo o Sporting de chegar-se à baliza de Quim com perigo, bloqueando constantemente o Miguel Veloso pelas descidas do Nuno Gomes, enfim, fazendo uma exibição adulta, de uma grande equipa que somos. Por outro lado havia o Sporting: sem qualquer ideia de jogo a não ser o despejo da bola directamente da defesa para os pontas de lança, trocando a bola constantemente entre os centrais, mostrando-se contente com o empate. Assim sendo, acho que o Benfica mereceu a vitória.


No entanto, esta vitória não surgiu na primeira parte, onde até criámos algumas oportunidades, como o remate de Maxi Pereira que Nuno Gomes desviou mal, ou os remates de longe do Reyes, ou o penalty convenientemente não-assinalado por agarrão claro de Postiga a Yebda. Não. A vitória surgiu ao intervalo com a substituição de Rúben Amorim por Katsouranis. Aqui, sem sabermos, ganhávamos o jogo. Katsouranis fez uma das melhores exibições que já vi. Inteligente, rápido na abordagem aos lances e muito perspicaz. Em 45 minutos mostrou tudo isso. A serenidade com que trocava a bola no meio-campo, ou aquele corte em carrinho in extremis perto da nossa grande área, ou a visão de águia ao interceptar um passe de Rui Patrício a Moutinho. Katso esteve soberbo! Mostrou que é titular indiscutível... no meio-campo apenas, claro.



Pois bem, com a entrada de Katso o Benfica melhorou, mas também é importante reconhecer que Aimar acabou por ser fundamental. Continuo a dizer que, devido às suas lesões, é e vai ser um flop, mas ontem, ao assistir Reyes e ao ganhar a falta para o golo de Sidnei esteve muito bem. Nota ainda para os efusivos festejos de Quique Flores (que mostrou muita coragem com o onze que apresentu ontem) e para Carlos Martins, aquando do segundo golo benfiquista. Que festa! É bem feito para o Paulo Eu Sei Muito de Estatística Bento a ter mais respeito quando voltar à Luz.



2-0, no papo. Siga o Nápoles.

P.S. Foi uma pena Duarte Gomes, foi uma pena. Também estiveste fraquinho, à semelhança dos teus amigos lagartos. Passem pelo Hi5 dele e cumprimentem-no.

Ficha de jogo

Liga Sagres - 4ª jornada
Estádio da Luz, Lisboa
Árbitro: Duarte Gomes (AF Lisboa)
Assistência: 60 022 espectadores

SL Benfica

Quim; Maxi Pereira, Miguel Vítor, Sidnei e Jorge Ribeiro; Yebda, Carlos Martins, Rúben Amorim (Katsouranis, ao int.) e Reyes (Di Maria, 74'); Nuno Gomes (cap.) (Aimar, 58') e Cardozo
Suplentes não utilizados: Moreira, Léo, Bynia e Makukula
Treinador: Quique Flores

Sporting CP

Rui Patrício; Abel (Liedson, 71'), Tonel, Anderson Polga e Grimi; Miguel Veloso, João Moutinho, Fábio Rochemback e Romagnoli (Pereirinha, 71'); Yannick Djaló e Hélder Postiga (Derlei, 68')
Suplentes não utilizados: Tiago, Pedro Silva, Adrien Silva e Danie Carriço
Treinador: Paulo Bento

Disciplina: Cartão amarelo a Yebda (86'), Pereirinha (75'), Grimi (87') e João Moutinho (90')

Marcadores: 1-0 por Reyes (67'), 2-0 por Sidnei (72')

Melhor em campo: Yebda (SL Benfica)

1 comentário:

Constantino disse...

Já tinha saudadesd e um resultado destes na Luz. A entrada do Katso colocou ordem no meio, tal como ja o havia feito com o Napoles. Na minha opiniao isto acontece porque o Yebda não é "Petit", é "Tiago" e precisa do Katso atrás a fazer de "Petit". A colocação do MArtins na direita também pode vir a resolver o problema que tem sido essa posição.
No computo geral o que fica é que os criticos do Quique (à 3ª jornada...so no SLB) tiveram que meter novamente a viola no saco. Deu banho tactico ao paulinho (não é o roupeiro, mas pareceu) e como ele proprio diria: "o scp já nao perde na luz há 1 dia".

Convem no entanto nao embandeirar em arco, esta vitoria pode-se dissolver caso não ganhemos ao Napoles e ao Leixoes, são 2 jogos criticos em que maus resultados podem significar o regresso à estaca zero.