segunda-feira, 8 de março de 2010

Oscars & Razzies

Caro leitor, se num texto lhe aparecerem as palavras "pior", "fruta" e "flatulência" na mesma frase, no que é que o leitor pensa? Pinto da Costa? Sim, em condições normais estaria certo, mas hoje não. Todos sabemos o que são os Oscars, mas nem todos sabem o que são os Razzies. Os Razzies são uma espécie de paródia aos Oscars, uns prémios cujos destinatários são os piores realizadores, actores, filmes, etc. Por definição, na Wikipedia, os Razzies (framboesa) são "os piores filmes produzidos ao longo de um ano", "A fruta parece ser usada no sentido da expressão "blowing a raspberry", que é simular o som de flatulência com a boca."

Assim sendo, o Eterno Benfica, deixa os vencedores dos melhores e dos piores prémios do ano, em relação ao futebol português, como já fizeram magistralmente no Céu Encarnado:

Melhor Filme: Gladiator, um filme em que o Benfica derrotou o Porto por 1-0, jogo sem uma boa parte das grandes estrelas, num campo de batalha, a equipa fez das tripas coração e dos tripas carne para canhão. Algumas semanas depois até os leões os comeriam por 3-0.

Pior Filme: Living with the Dead, onde Pinto da Costa começou a discursar com um morto. Já está a tentar fazer concorrência à Júlia Pinheiro.

Melhor Realizador: Jorge Jesus, o nosso Gene Hackman, em Braveheart, uma história em que um treinador pega numa equipa e diz: "Vocês hadem de ser campeões!"

Pior Realizador: José Eduardo Bettencourt, em You, Me and Bento [forever], um filme que tem tanto de comédia como de parvoíce, incluindo a contratação falhada do treinador do último classificado.

Melhor Actor: Angel Di Maria, em [40] Million Dollar Baby, um épico.

Pior Actor: Rúben Micael, em Inglorious Bastards, um filme com bolinha no canto e dois dedos na testa que provaram a sinusite do madeirense.

Melhor Actor Secundário: Óscar Cardozo em No Country for Old Men, onde um paraguaio mostra um killer instinct jamais visto.

Pior Actor Secundário: Carlos Queiroz em [Almost] Out of Africa, quase perdia um apuramento fácil, esmurra jornalistas, odeia o Benfica e dá o rabiosque ao Porto.

Melhor Argumento Original: Gandhi, um filme de Luís Filipe Vieira, em que o presidente encontrou a paz interior e percebeu que, quando está calado, a equipa ganha.

Pior Argumento Original: Conspiracy Theory, um filme de Rui Moreira, MST e Guilherme Aguiar, onde se alega que o outro candidato é que é beneficiado.

Melhor Filme Estrangeiro: Terminator 5, um filme onde uns pobres ingleses são trucidados na Luz, por cinco bolas a zero.

Pior Filme Estrangeiro: Wag the Dog, um filme onde uns pobres albaneses se vêem metidos numa confusão que envolve uma selecção luso-brasileira de Queiroz.

Melhor Filme de Animação: Shrek, um filme onde o verde ogre Azenha é esmagado com 8 biscoitos.

Pior Filme de Animação: The Incredibles, onde o melhor que os super-heróis conseguem é andar à batatada num túnel. As crianças não gostaram.

Melhor Direcção Artística: The Madness of King Jesus, onde um louco e sedento por vitórias Jesus leva a sua equipa à realização de exibições com elevada "nota artística".

Pior Direcção Artísitca: Chicago, um filme onde um presidente flatulento (daí Chicago) controla os artistas conhecidos por "bois pretos" e não alcança os seus objectivos não pode ser um bom filme

Melhor Guarda-Roupa: The Aviator, um filme em que vestido de vermelho e branco ou de preto, o actor principal está sempre a aviar adversários com resultados de 1 a 8.

Pior Guarda-Roupa: Alice in Wonderland, um filme onde um plantel vem trajado a rigor para o efeito, os fatos de palhaços de alguns eram deliciosos (o de Miguel Lopes, o gorro de Falcao, etc), um comunicado lido por um guarda-redes mascarado de terrorista muçulmano.

Melhor Canção Original - High Hopes, onde Jorge Jesus grita a plenos pulmões do seu banco para incentivar os jogadores, sendo que consegui ouvi-lo por algumas vezes (note-se que estou na bancada Meo, piso 3). É música para os meus ouvidos.

Pior Canção Original - Povo que lavas no rio, onde Domingos Paciência canta o seu triste fadinho, queixando-se de tudo e todos, bem à portuguesa.

Melhor Fotografia: The Lord of the Rings - The Return of the King, um filme com uma fotografia lindíssima, onde o Benfica pratica um futebol a todos os níveis sublime, um regresso aos anos 80.

Pior Fotografia: The Hand of FalDog, um filme onde um canal de televisão pago e bem pago por alguns portugueses conseguiu fotografar uma jogada de andebol e censurou-a (diga-se que foi a blogosfera benfiquista que se encarregou de demonstrar que foi com a mão).

Melhor Caracterização: The Curiose Case of César Peixoto, um filme com uma caracterização tão boa que até parece que este senhor é o melhor defesa esquerdo do país.

Pior Caracterização: The Incredible Hulk, por mais que o maquilhem de bom jogador, disso não tem nada.

Melhores Efeitos Especiais: Forrest Gump, um filme onde um jogador com uma cabecinha pequena mas com um talento nato e um coração enorme faz um golo de letra frente ao AEK.

Piores Efeitos Especiais: Borderline, um filme com a assinatura da Sporttv, onde as linhas de fora de jogo aparacem oblíquas, ou no jogador errado, curiosamente sempre em prejuízo do mesmo.

6 comentários:

djeiti disse...

Grande post!
Muito bem montado!
Inteligente!

Pedro disse...

Genial!!!!

Anónimo disse...

O Oscar em Portugal vai ser entregue ao autor que fizer o Livro: EU Mantorras vou falar e vai sair bombas

Éter disse...

Está fantástico!

Tasmaniapt disse...

Este post está DIVINAL!!!
Parabéns :D
Que comparações!!

Homem da Luz disse...

Prémio de última hora:


MELHOR COMÉDIA EUROPEIA:

"5OMOS PORTO!"